Eleições na UFSC: segundo turno será 30 de novembro

22/11/2011 10:01

O segundo turno da consulta à comunidade universitária será realizado no dia 30 de novembro. As duas chapas que concorrem são Reitor: Carlos Alberto Justo da Silva; vice-reitor: Vera Lucia Bazzo e Reitor: Roselane Neckel; vice-reitor: Lúcia Helena Martins Pacheco.

O mandato será de quatro anos. Os votos válidos serão ponderados na proporção de 1/3 para servidores docentes, 1/3 para os servidores técnico-administrativos e 1/3 para os estudantes. Poderão votar os servidores docentes e técnico-administrativos ativos da Universidade, integrantes das respectivas carreiras e em efetivo exercício que constem do seu cadastro de pessoal ativo até o dia 17 de outubro desse ano. Além destes, estudantes que tenham a condição de matrícula regular no dia 17/10/2011, nos cursos de graduação, mestrado e doutorado, assim como alunos do Colégio de Aplicação com idade mínima de 16 anos.

Informações: http://comeleufsc.ufsc.br

 

 

Vestibular UFSC/2012: confirmação de inscrição e local de prova

22/11/2011 09:26

A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) da Universidade Federal de Santa Catarina divulgou os locais de provas do Vestibular UFSC/2012 dos candidatos que tiveram sua inscrição deferida. Para confirmar a inscrição e o local de prova, o candidato deve acessar o endereço (http://www.vestibular2012.ufsc.br/confirmacao.html), digitar a data de nascimento, CPF e identidade.

Até 25 de novembro de 2011 os candidatos que tiveram alguma informação incorreta nos dados constantes da Confirmação de Inscrição devem encaminhar solicitação de correção (contendo número de inscrição, informação a ser corrigida e assinatura) através do fax (48) 3721-9952.

A Coperve emitiu também o comunicado aos candidatos na condição especial de sabatista: http://www.vestibular2012.ufsc.br/comunicado_sabatistas.pdf

A recomendação é que os candidados confiram com antecedência os dados de sua inscrição e conheçam o local de prova, para evitar transtornos de última hora. O Vestibular 2012 acontece nos dias 10, 11 e 12 de dezembro de 2011, entre as 14h e 18h.

 

Saiba mais:

Prova 1
Dia 10/12/2011
14h às 18h
– Língua Portuguesa e Literatura Brasileira (12 questões de proposições múltiplas);
– Segunda Língua: Alemão, Espanhol, Francês, Inglês, Italiano ou
Libras (08 questões de proposições múltiplas);
– Matemática (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas);
– Biologia (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas).

Prova 2
Dia 11/12/2011
14h às 18h
– História (10 questões de proposições múltiplas);
– Geografia (10 questões de proposições múltiplas);
– Física (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas);
– Química (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas).

Prova 3
Dia 12/12/2011
14h Às 18h
– Redação;
– 4 questões discursivas

Mais informações: www.vestibular2012.ufsc.br / (48) 3721-9200.

Centro de Apoio à Agricultura é destaque no planalto norte de Santa Catarina

22/11/2011 09:09

Agricultores recebem orientações teóricas e práticas e passaram a cultivar uma série de alimentos com maior qualidade

Depois de 10 anos vivendo em áreas distribuídas pela reforma agrária, o agricultor Vanderlei Antunes se fixou no assentamento Justino Dransveski, em Araquari, norte de Santa Catarina. Essa realidade foi possível graças à criação do Centro de Apoio à Agricultura Urbana e Periurbana da Região Metropolitana de Joinville, em 2008. O projeto é desenvolvido pelo Laboratório de Educação do Campo e Estudos da Reforma Agrária (Lecera), ligado ao Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Santa Catarina, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e o Movimento Sem Terra (MST).

Os 20 assentamentos da região beneficiaram cerca de 750 famílias com técnicas de plantio, fornecimento de insumos, auxílio no consumo e comercialização da produção, além de disseminação de informações sobre colheita agroecológica e familiar. “O Centro foi um divisor de águas. Antes não era possível morar e trabalhar aqui. Tínhamos que buscar serviços em outros lugares para poder sobreviver”, conta o agricultor João Guilherme Zefferino.

Apoio teórico e prático
O planalto catarinense sofreu com a queda nas exportações das indústrias moveleiras na década de 80, comprometendo a qualidade de vida da população local. Além disso, com solo esgotado por outras culturas, a área não era favorável ao plantio de alimentos. “Quando o grupo do Lecera chegou à região, encontramos verdadeiros indigentes rurais vivendo nos assentamentos”, lembra o professor da UFSC e coordenador do projeto Clarilton Ribas.

A falta de técnica e de crédito é um dos principais problemas dos assentamentos da reforma agrária, segundo o professor. O projeto introduziu 20 agrônomos na região para auxiliar na geração de renda a partir do fomento da agricultura, da plantação solidária e do trabalho coletivo. Além disso, a reestruturação dos assentamentos organizou a produção e a comercialização dos produtos em torno de uma cooperativa. Os agricultores receberam instruções teóricas e práticas com as oficinas do campo, e puderam cultivar uma série de alimentos de maior qualidade.

A UFSC também colaborou com ensinamentos sobre manejo e produção dos biofertilizantes – fertilizantes caseiros, sem adição de produtos químicos. Os agricultores reconhecem a maior aceitabilidade dos produtos livres de agrotóxicos e estimularam-se com as boas vendas. A produção de hortifrutigranjeiros é comercializada nos centros urbanos e também é vendida ao Governo Federal a preço de mercado para o consumo em restaurantes populares, hospitais públicos e merenda escolar.

“A proximidade dos centros de comercialização facilitou a divulgação e a venda dos nossos produtos”, comemora o agricultor João Guilherme Zefferino. Segundo ele, a renda do assentamento aumentou e as pessoas puderam ganhar qualidade na parceria com a universidade. A cada real investido pelo MDS, os agricultores tiveram cinco reais em benefícios indiretos. No total, o projeto já recebeu em torno de R$ 1,5 milhão e pretende ir até 2012. “Queremos ainda cultivar as plantas de lavoura, como o arroz, e o leite agroecológico”, destaca o coordenador do projeto.

 Do campo à cidade
Os trabalhos não se resumem ao campo. Em Joinville, maior município em extensão de Santa Catarina, os agrônomos implantaram as hortas agroecológicas. O professor Ribas alerta para o desaparecimento dos “cinturões verdes” nas cidades, as chamadas hortas urbanas.

“A maioria dos produtos orgânicos consumidos em Florianópolis vêm de São Paulo ou de Curitiba. Nessas situações, paga-se mais devido ao custo do transporte, perde-se em qualidade e o meio ambiente é ainda mais explorado”, avalia o coordenador. Segundo ele, o trabalho conjunto com os agricultores busca incentivar a produção e o consumo em “curto-circuito”, priorizando a produção agroecológica e minimizando custos ambientais no plantio dos alimentos.

Mais informações com o professor Clarilton Ribas, e-mail:  / Telefone: (48) 3721-5417

Por Gabriele Duarte / Bolsista de Jornalismo na Agecom

Sorteio Colégio de Aplicação

22/11/2011 08:53

O Colégio de Aplicação da UFSC realiza sorteio de vagas no dia 29 de novembro, no Pátio do Bloco D. A partir de 9h serão sorteadas vagas para para 1° e 2° ano do Ensino Fundamental e às 14h para as demais turmas. O resultado oficial será divulgado dia 30 de novembro, no site www.ca.ufsc.br e também no mural do Colégio de Aplicação.

O processo será realizado sob a coordenação de comissão designada pela direção do Colégio de Aplicação  e será executado pelos pais ou responsáveis presentes. A supervisão  ficará sob responsabilidade da direção do Colégio de Aplicação. Não é obrigatória a presença de pais ou responsáveis legais dos inscritos.  Serão sorteadas 60 vagas, todas para o 1° ano, sendo três delas para deficientes.

As matrículas serão feitas nos dias 6 e 7 de dezembro, na Secretaria Escolar do Colégio de Aplicação, de 8h às 17h. Encerrado o prazo, o candidato não matriculado perderá o direito à vaga, sendo chamado o primeiro colocado na lista de espera. As vagas destinadas para deficientes que não forem preenchidas serão reencaminhadas para os demais candidatos da mesma série.

O edital completo pode ser acessado em no endereço http://www.ca.ufsc.br/files/2011/10/Edital-Sorteio-20123.pdf .

Mais informações  (48) 3721-9527

Por Rafaela Blacutt / Bolsista de Jornalismo

Software livre em debate

22/11/2011 08:31

No dia 1° de dezembro o auditório do Centro de Ciências da Educação (CED) da UFSC recebe o quarto encontro do “Colóquio sobre EaD (Ensino a Distância): ressignificando a prática”. O evento começa às 9h e o tema de debate é software livre.

Os participantes serão Nelson Pretto (UFBA), Marcos Wachowicz (UFSC) e Rozangela Pedrosa (UFSC). “O objetivo é discutir o acesso aberto à informação científica”, explica o professor  Marcos Wachowicz. O evento ainda conta com a presença de Manoel David Masseno (IBEJA/Portugal) e Omar Kaminski (Institudo Brasileiro de Direito da Informática) e promove discussão sobre a democratização do ensino e do conhecimento.

A criação de softwares livres no ensino a distância serve como base tecnológica para desenvolver um produto de tecnologia aberta, chamada também de open-source.

Colóquio sobre EaD: ressignificando a prática

O colóquio é aberto à comunidade e foi promovido pelo Laboratório de Novas Tecnologia (Lantec) e pelo grupo de pesquisa Comunic. A programação previa quatro encontros, sendo este o último. No dia 16 de setembro foi discutida a docência na educação a distância; dia 20 de outubro integração das tecnologias digitais e no dia 8 de novembro políticas públicas na formação de professores.

Mais informações com o Laboratório de Novas Tecnologia pelo telefone (48) 3721-9097

Por Rafaela Blacutt / Bolsista de Jornalismo na Agecom

Conselho Universitário se reúne em sessão extraordinária nesta terça-feira

22/11/2011 08:01

Nesta terça-feira, dia 22, às 8h30, na Sala “Professor Ayrton Roberto de Oliveira”, haverá sessão extraordinária do Conselho Universitário (CUn) da UFSC, que poderá ser acompanhada ao vivo.

A ordem do dia tem a seguinte pauta:

1. Apreciação e aprovação da ata da sessão ordinária realizada em 25 de outubro de 2011.

2. Processo n.o 23080040280/2010-21

Requerente: Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG)

Assunto: Aprovação da Resolução Normativa que dispõe sobre a Pós-Graduação lato sensu na UFSC

Relator: Conselheiro Juarez Vieira do Nascimento

3. Minuta de Resolução Normativa que dispõe sobre o Serviço Voluntário de Servidores Técnico-Administrativos na UFSC.

Apresentação: Carla Búrigo – Diretora do Departamento de Desenvolvimento e Potencialização de Pessoas/PRDHS

4. Acompanhamento do Programa de Ações Afirmativas na UFSC.

Apresentação: Marcelo Tragtenberg

5. Apresentação Minuta de Resolução Normativa que regulamenta o Programa de Monitoria na UFSC.

Apresentação: Sandra Regina Salvador Ferreira – Diretora do Departamento de Integração Acadêmica e Profissional/PREG

6. Informes Gerais.

Outras informações pelos telefones (48) 3721-9522 e 3721-9661, pelo site www.conselhos.ufsc.br ou pelo e-mail .

Semana Ousada de Artes: mais de cem espetáculos abertos ao público

22/11/2011 07:58

Florianópolis será a capital da arte na última semana de novembro.  Um supercircuito de arte e cultura marcado pela ousadia vai tomar conta de diversos espaços culturais de Florianópolis e das cidades de Araranguá, Balneário Camboriú, Calmon, Chapecó, Curitibanos, Dionísio Cerqueira, Guarujá do Sul, Joinville, Lages, Laguna, Ibirama, Matos Costa, Palma Sola, Palmitos, Pinhalzinho e São Bento do Sul. A Semana Ousada de Artes UFSC-Udesc terá mais de cem espetáculos gratuitos e abertos ao público, sendo sete de dança, 13 de música, 25 de teatro, oito de cinema, um de moda, além de 13 exposições, seis palestras e 25 oficinas das mais variadas áreas artísticas, todas ainda com vagas, exceto a de fotografia (Fotografando o In-visível). As apresentações estão descentralizadas em mais de 40 espaços culturais pelo Estado, a maioria concentrada em Florianópolis.

Concentrados no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Evento, os quatro maiores espetáculos tiveram seus ingressos distribuídos antecipadamente na quinta e sexta-feira. Além do espetáculo de abertura Sinfonia Terra, na terça, 22, às 21 horas, ocorre o Recital André Pires. A peça Oxigênio terá quatro apresentações, nos dias 24 e 25, as 19 e às 21 horas, enquanto a peça Dentro Fora está marcada para o dia 23 de novembro, às 21 horas. A secretária de Cultura e Arte da UFSC Maria Borges aconselha o público que quiser assistir essas quatro apresentações mais concorridas a chegar um pouco antes do horário marcado para conseguir os ingressos que sobraram da distribuição antecipada. Para os demais eventos da programação não será necessário retirar bilhetes de entrada. “Será um tributo à arte e à ousadia, com uma programação inteiramente gratuita que dá acesso ao grande público a espetáculos de qualidade”, convida a secretária.

Principais espetáculos

Sinfonia Terra – Abertura (aconteceu neta segunda, 21 de novembro)

Sob a regência do maestro Jeferson Della Rocca e do compositor/pianista/maestro Alberto Andrés Heller, a Camerata Florianópolis estreia pela segunda vez o comovente espetáculo Sinfonia Terra, recém criado pelo compositor Alberto Heller, com a participação do Polyphonia Khoros e solos da soprano Masami Ganev e do barítono Douglas Hahn. O espetáculo inclui Tzigane para violino e orquestra, de Ravel (com solo de WaleskaSieczkowska) e o Concerto para violoncelo e orquestra, de Elgar (com solo de Anderson Fiorelli), obras que exigem grande virtuosidade por parte do violinista e da orquestra.

O título “Terra” faz referência à questão ambiental, presente nos textos e poemas que integram a obra, que reverencia Goethe, William Blake, Alphonse de Lamartine, Dante, Issa, Basho, Shiki e Buson, cantados em seus idiomas originais (alemão, inglês, francês, italiano e japonês). Heller procura traduzir em sons a experiência de uma ecologia profunda, onde humano e não-humano, matéria e espírito, natureza e cultura se mesclam quase que indistintamente, de tal forma que a sustentabilidade do planeta aparece indissociavelmente ligada à nossa capacidade de entrar em harmonia e equilíbrio com os inúmeros sistemas que compõem o complexo vida. Segundo Heller, a obra é resultado de uma grande procura literária e musical de textos que levam ao cerne dessas questões da vida em torno das quais a contemporaneidade se debruça.

Recital André Pires – 22 de novembro, às 21 horas

O pianista, maestro, professor e pesquisador (arconte) André Pires apresenta o espetáculo musical Presciliano Silva e Francisco Valle: ousando a tradição, no qual toca (ao piano) e comenta peças desses dois compositores mineiros do século XIX que ele resgatou em sua tese de doutorado, defendida em junho último na Unirio. André Pires propõe associações entre as peculiaridades das duas obras e as diferentes tradições musicais em que ambos mergulharam. Ambos os compositores tiveram parte de sua formação no Rio de Janeiro, mas Silva estudou depois em Milão, e Valle em Paris.

Na abertura da tese, André comenta: “A música de Presciliano, operística ao gosto franco-italiano, perdeu espaço para a música romântica de viés germânico, quando da substituição do Império pela República em 1889; e a músicainternacionalista de Valle caiu no ostracismo após a instalação da hegemonia do pensamento nacional-modernista pós-1922”. Professor do Curso de Música da Universidade Federal de Juiz de Fora, André Pires é premiado como pianista e como regente de coros – tendo conquistado o título de melhor regente no Concurso Sudamericano de Interpretación Coral, na Argentina, em 2004.

No mesmo dia – às 10h da manhã, também no auditório Garapuvu, entrada franca – André oferece uma Oficina de Performance Musical a cantores e instrumentistas. Na primeira parte da Oficina (também ao piano) ele fala sobre a questão da exegese do texto musical, da relação partitura/performance. Na segunda parte, ouvirá e comentará performances de participantes, individuais ou em grupo. Com relação aos pianistas ele poderá abordar questões de ordem técnico-instrumental específicas.


Dentro Fora –
23 de novembro, às 21 horas

A peça Dentro Fora é uma homenagem a uma das mais famosas obras de Samuel Beckett, Dias Felizes. O espetáculo é uma metáfora sobre o ser humano contemporâneo. Conta o momento de duas personagens chamadas apenas Homem e Mulher, que se encontram presas dentro de duas caixas. A peça explicita a imobilidade do ser humano perante a vida.


Oxigênio –
24 e 25 de novembro, das 19 às 21horas

Com a encenação de “Oxigênio”, a companhia brasileira de teatro lança no Brasil a obra de Ivan Viripaev, completamente inédita no país. O trabalho do dramaturgo, nascido na Sibéria, tem forte identificação com o trabalho da companhia. “A musicalidade da palavra expressa no texto, a forma de se colocar diante do público e a revisão do teatro como forma de contato com a plateia são apenas alguns dos elementos que nos conquistaram”, conta o diretor Márcio Abreu. O texto trata de assuntos contemporâneos como violência, terrorismo, racionalidade, consumismo. “Discute tudo isso investigando sobre o que é essencial na existência”, completa.

Dirigida por Marcio Abreu, com Patrícia Kamis, Rodrigo Bolzan e Gabriel Schwartz, o Vadeco, responsável também pela música, a trama parte de um crime passional. Um homem, acusado pelo assassinato da própria mulher é condenado, juntamente com sua amante. A partir dessa fábula começa uma discussão, polêmica e poética, sobre dramas de uma geração e o que é o “oxigênio” de cada um. A peça estreou em dezembro de 2010 na sede da companhia brasileira de teatro em Curitiba.

ATENÇÃO:

Para mais informações e fotos sobre as peças acesse o site da IV Semana Ousada de Artes.
http://www.semanaousada.udesc.ufsc.br/
Principais locais de apresentação:

Cinema
Hall do Centro de Cultura e Eventos/UFSC.
Auditório da Reitoria – UFSC

Dança:
Hall do Centro de Cultura e Eventos/UFSC
Cearte/UDESC

Teatro:
Igrejinha da UFSC.
Concha Acústica/UFSC.
Auditório Garapuvu – Centro de Cultura e Eventos/UFSC

Música:
Auditório Garapuvu Centro de Cultura e Eventos/UFSC
Concha Acústica/UFSC – atividades todos os dias
Centro Cultural de Laguna.

Exposições:
Hall do Centro de Cultura e Eventos/UFSC
Sala Pitangueira Centro de Cultura e Eventos / UFSC.
Balneário Camboriú – CESFI – Centro de Convivência.

Oficinas:
Sala Laranjeira, Centro de Cultura e Eventos / UFSC.
Praça da Cidadania/UFSC.

Moda:
Pachá

Palestras:
Auditório Garapuvu – Centro de Cultura e Eventos/UFSC
Sala Goiabeira – Centro de Cultura e Eventos / UFSC
Auditório do Bloco Amarelo/UDESC

 

Divulgação:
Raquel Wandelli
Jornalista da UFSC na SeCArte

Informações: 37218304

Matheus Moreira Moraes
Estagiário de Jornalismo na SeCArte

www.secarte.ufsc.br

www.semanaousada.udesc.ufsc.br/

Evento na Fapeu irá divulgar programa Natura Campus

21/11/2011 18:11

Nesta terça-feira, 22 de novembro, às 14h, acontece no Auditório da Fapeu a divulgação do programa Natura Campus, que tem por objetivo estabelecer um elo de relacionamento constante com a comunidade científica, favorecendo o uso do conhecimento e das redes para gerar oportunidades de interação, colaboração em pesquisa, inovação e geração de valor para a empresa e sua rede de parceiros.
(mais…)

4ª Semana Ousada de Artes começa nesta segunda com uma semana de espetáculos gratuitos

21/11/2011 17:50

.São mais de cem atrações de qualidade abertas ao público: dança, música, teatro, cinema, moda, além de exposições, palestras e 25 oficinas das mais variadas áreas artísticas, todas ainda com vagas

Florianópolis será a capital da arte na última semana de novembro.  Outras três grandes produções fazem parte da Semana Ousada: o Recital com o pianista André Pires, um dos mais celebrados músicos e compositores do país, e as peças Oxigênio e Dentro Fora, que alcançaram grande sucesso de público e crítica pelo arrojo estético.

Um supercircuito de arte e cultura marcado pela ousadia vai tomar conta de diversos espaços culturais de Florianópolis e das cidades de Araranguá, Balneário Camboriú, Calmon, Chapecó, Curitibanos, Dionísio Cerqueira, Guarujá do Sul, Joinville, Lages, Laguna, Ibirama, Matos Costa, Palma Sola, Palmitos, Pinhalzinho e São Bento do Sul. São mais de cem espetáculos gratuitos e abertos ao público, sendo sete de dança, 13 de música, 25 de teatro, oito de cinema, um de moda, além de 13 exposições, seis palestras e 25 oficinas das mais variadas áreas artísticas, todas ainda com vagas, exceto a de fotografia (Fotografando o In-visível). As apresentações estão descentralizadas em mais de 40 espaços culturais pelo Estado, a maioria concentrada em Florianópolis.

Antes da abertura oficial, no dia 21, às 17h30min, começa no Auditório da Reitoria a Mostra de Cinema Argentino, que terá na abertura o pronunciamento do cineasta Ezequiel Juarez e a cônsul argentina Mariana Bramano. Às 18 horas, haverá a exibição do longa-metragem Mercado de abasto, dirigido por Lucas Demare, seguido de debate mediado pelo professor Dr. Felipe Soares, coordenador do Curso de Pós-graduação em Literatura. Até o dia 25 a mostra vai apresentar seis grandes realizações cinematográficas.

Concentrados no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Evento, os quatro maiores espetáculos tiveram seus ingressos distribuídos antecipadamente na quinta e sexta-feira. Além do espetáculo de abertura Sinfonia Terra, na terça, 22, às 21 horas, ocorre o Recital André Pires. A peça Oxigênio terá quatro apresentações, nos dias 24 e 25, as 19 e às 21 horas, enquanto a peça Dentro Fora está marcada para o dia 23 de novembro, às 21 horas. A secretária de Cultura e Arte da UFSC Maria Borges aconselha o público que quiser assistir essas quatro apresentações mais concorridas a chegar um pouco antes do horário marcado para conseguir os ingressos que sobraram da distribuição antecipada. Para os demais eventos da programação não será necessário retirar bilhetes de entrada. “Será um tributo à arte e à ousadia, com uma programação inteiramente gratuita que dá acesso ao grande público a espetáculos de qualidade”, convida a secretária.

Principais espetáculos

Sinfonia Terra – Abertura – 21 de novembro, às 20 horas

Sob a regência do maestro Jeferson Della Rocca e do compositor/pianista/maestro Alberto Andrés Heller, a Camerata Florianópolis estreia pela segunda vez o comovente espetáculo Sinfonia Terra, recém criado pelo compositor Alberto Heller, com a participação do Polyphonia Khoros e solos da soprano Masami Ganev e do barítono Douglas Hahn. O espetáculo inclui Tzigane para violino e orquestra, de Ravel (com solo de WaleskaSieczkowska) e o Concerto para violoncelo e orquestra, de Elgar (com solo de Anderson Fiorelli), obras que exigem grande virtuosidade por parte do violinista e da orquestra.

O título “Terra” faz referência à questão ambiental, presente nos textos e poemas que integram a obra, que reverencia Goethe, William Blake, Alphonse de Lamartine, Dante, Issa, Basho, Shiki e Buson, cantados em seus idiomas originais (alemão, inglês, francês, italiano e japonês). Heller procura traduzir em sons a experiência de uma ecologia profunda, onde humano e não-humano, matéria e espírito, natureza e cultura se mesclam quase que indistintamente, de tal forma que a sustentabilidade do planeta aparece indissociavelmente ligada à nossa capacidade de entrar em harmonia e equilíbrio com os inúmeros sistemas que compõem o complexo vida. Segundo Heller, a obra é resultado de uma grande procura literária e musical de textos que levam ao cerne dessas questões da vida em torno das quais a contemporaneidade se debruça.

Recital André Pires – 22 de novembro, às 21 horas

O pianista, maestro, professor e pesquisador (arconte) André Pires apresenta o espetáculo musical Presciliano Silva e Francisco Valle: ousando a tradição, no qual toca (ao piano) e comenta peças desses dois compositores mineiros do século XIX que ele resgatou em sua tese de doutorado, defendida em junho último na Unirio. André Pires propõe associações entre as peculiaridades das duas obras e as diferentes tradições musicais em que ambos mergulharam. Ambos os compositores tiveram parte de sua formação no Rio de Janeiro, mas Silva estudou depois em Milão, e Valle em Paris.

Na abertura da tese, André comenta: “A música de Presciliano, operística ao gosto franco-italiano, perdeu espaço para a música romântica de viés germânico, quando da substituição do Império pela República em 1889; e a músicainternacionalista de Valle caiu no ostracismo após a instalação da hegemonia do pensamento nacional-modernista pós-1922”. Professor do Curso de Música da Universidade Federal de Juiz de Fora, André Pires é premiado como pianista e como regente de coros – tendo conquistado o título de melhor regente no Concurso Sudamericano de Interpretación Coral, na Argentina, em 2004.

No mesmo dia – às 10h da manhã, também no auditório Garapuvu, entrada franca – André oferece uma Oficina de Performance Musical a cantores e instrumentistas. Na primeira parte da Oficina (também ao piano) ele fala sobre a questão da exegese do texto musical, da relação partitura/performance. Na segunda parte, ouvirá e comentará performances de participantes, individuais ou em grupo. Com relação aos pianistas ele poderá abordar questões de ordem técnico-instrumental específicas.


Dentro Fora – 23 de novembro, às 21 horas.

A peça Dentro Fora é uma homenagem a uma das mais famosas obras de Samuel Beckett, Dias Felizes. O espetáculo é uma metáfora sobre o ser humano contemporâneo. Conta o momento de duas personagens chamadas apenas Homem e Mulher, que se encontram presas dentro de duas caixas. A peça explicita a imobilidade do ser humano perante a vida.


Oxigênio – 24 e 25 de novembro, das 19 às 21horas.

Com a encenação de “Oxigênio”, a companhia brasileira de teatro lança no Brasil a obra de Ivan Viripaev, completamente inédita no país. O trabalho do dramaturgo, nascido na Sibéria, tem forte identificação com o trabalho da companhia. “A musicalidade da palavra expressa no texto, a forma de se colocar diante do público e a revisão do teatro como forma de contato com a plateia são apenas alguns dos elementos que nos conquistaram”, conta o diretor Márcio Abreu. O texto trata de assuntos contemporâneos como violência, terrorismo, racionalidade, consumismo. “Discute tudo isso investigando sobre o que é essencial na existência”, completa.

Dirigida por Marcio Abreu, com Patrícia Kamis, Rodrigo Bolzan e Gabriel Schwartz, o Vadeco, responsável também pela música, a trama parte de um crime passional. Um homem, acusado pelo assassinato da própria mulher é condenado, juntamente com sua amante. A partir dessa fábula começa uma discussão, polêmica e poética, sobre dramas de uma geração e o que é o “oxigênio” de cada um. A peça estreou em dezembro de 2010 na sede da companhia brasileira de teatro em Curitiba.

ATENÇÃO:

Para mais informações e fotos sobre as peças acesse o site da IV Semana Ousada de Artes.
http://www.semanaousada.udesc.ufsc.br/
Principais locais de apresentação:

Cinema
Hall do Centro de Cultura e Eventos/UFSC.
Auditório da Reitoria – UFSC

Dança:
Hall do Centro de Cultura e Eventos/UFSC
Cearte/UDESC

Teatro:
Igrejinha da UFSC.
Concha Acústica/UFSC.
Auditório Garapuvu – Centro de Cultura e Eventos/UFSC

Música:
Auditório Garapuvu Centro de Cultura e Eventos/UFSC
Concha Acústica/UFSC – atividades todos os dias
Centro Cultural de Laguna.

Exposições:
Hall do Centro de Cultura e Eventos/UFSC
Sala Pitangueira Centro de Cultura e Eventos / UFSC.
Balneário Camboriú – CESFI – Centro de Convivência.

Oficinas:
Sala Laranjeira, Centro de Cultura e Eventos / UFSC.
Praça da Cidadania/UFSC.

Moda:
Pachá

Palestras:
Auditório Garapuvu – Centro de Cultura e Eventos/UFSC
Sala Goiabeira – Centro de Cultura e Eventos / UFSC
Auditório do Bloco Amarelo/UDESC

 

Divulgação:
Raquel Wandelli
Jornalista da UFSC na SeCArte

Informações: 37218304

Matheus Moreira Moraes
Estagiário de Jornalismo na SeCArte

www.secarte.ufsc.br

www.semanaousada.udesc.ufsc.br/

UFSC abre 42 vagas para professores efetivos

21/11/2011 17:18

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) abriu concurso público de professores para o quadro permanente nos campi de Araranguá, Curitibanos e Joinville. São 42 vagas para a classe adjunto, com dedicação exclusiva, distribuídas em várias áreas de conhecimento. As inscrições estão abertas e devem ser feitas até 20h do dia 30 de novembro de 2011, no site www.prdhs.ufsc.br, link “Concursos”.

São 13 vagas para o campus Araranguá; 15 para Curitibanos e 14 para Joinville. Entre as áreas de conhecimento estão circuitos digitais, fisiologia, física geral, matemática, administração de empresas, bioestatística, microbiologia, geoprocessamento, hardware, projeto de máquinas. A taxa de inscrição é de R$ 110 e os interessados devem possuir título de doutor.

Com antecedência mínima de 20 dias do início da primeira prova, será publicado no site www.prdhs.ufsc.br o cronograma com as informações referentes aos locais, dias e horários de todas as atividades relativas ao concurso. Todas as provas serão realizadas em língua portuguesa. Nos casos de candidatos deficientes auditivos poderão ser em Língua Brasileira de Sinais (Libras). A seleção consta de provas de conhecimentos gerais e específicos (eliminatória e classificatória), e avaliação de títulos (classificatória), com a seguinte sequência: prova escrita; prova didática; apresentação oral e arguição do memorial descritivo e do projeto de atividade acadêmica; e exame de títulos. A média para aprovação em cada prova será 7, exceto a de títulos.

O Edital 120/DDPP/2011 pode ser acessado aqui.

Mais informações pelo site www.prdhs.ufsc.br ou pelos telefones (48) 3721-9212 e 3721-8317.

Por Carolina Lisboa/ Bolsista de Jornalismo na Agecom

UFSC exibe nesta quarta-feira documentário sobre exílio de JK

21/11/2011 17:06

Um dos episódios mais dramáticos da vida do ex-presidente Juscelino Kubitschek (JK) é o tema do documentário JK no exílio, que será exibido no dia 23 de novembro, às 12h, no Auditório Henrique Fontes (CCE/UFSC). Dirigido por Bertrand Tesson e Charles Cesconetto, numa coprodução entre Brasil e França, o documentário conta o período em que JK, tendo os direitos políticos cassados pelo golpe militar de 1964, vê-se obrigado a sair do país, e exila-se em Paris.

(mais…)

Fórum Catarinense de Gestão Pública

21/11/2011 16:22

No dia 30 de novembro, no auditório do Centro Administrativo da Celesc (Itacorubi – Florianópolis), acontece o Fórum Catarinense de Gestão Pública. A abertura do evento será às 9h com a presença do governador Raimundo Colombo. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas através do site http://gespublicasc.blogspot.com.

O fórum é uma promoção conjunta do GesPública Santa Catarina, do Movimento Catarinense para a Excelência (MCE), da Celesc e do Governo do Estado. O grupo GesPública SC é formado por voluntários de diversas instituições. Para auxiliar na organização do fórum, duas servidoras da UFSC estão participando do evento: Ana Montero e Kathia Regina Juca. “O principal objetivo do evento é dar visibilidade às práticas de gestão do serviço público”, afirma Ana Montero.

Mais informações com Ana Montero, coordenadora de comunicação do GesPública SC, pelo telefone (48)3721-6480 ou email 

Por Rafaela Blacutt / Bolsista de Jornalismo

Sessão Extraordinária do Conselho Universitário

21/11/2011 15:34

Nesta terça-feira, dia 22, às 8h30, na Sala “Professor Ayrton Roberto de Oliveira”, haverá sessão Extraordinária do Conselho Universitário (CUn) da UFSC, que poderá ser acompanhada ao vivo.

A ordem do dia tem a seguinte pauta:

1. Apreciação e aprovação da ata da sessão ordinária realizada em 25 de outubro de 2011.

2. Processo n.o 23080040280/2010-21

Requerente: Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG)

Assunto: Aprovação da Resolução Normativa que dispõe sobre a Pós-Graduação lato sensu na UFSC

Relator: Conselheiro Juarez Vieira do Nascimento

3. Minuta de Resolução Normativa que dispõe sobre o Serviço Voluntário de Servidores Técnico-Administrativos na UFSC.

Apresentação: Carla Búrigo – Diretora do Departamento de Desenvolvimento e Potencialização de Pessoas/PRDHS

4. Acompanhamento do Programa de Ações Afirmativas na UFSC.

Apresentação: Marcelo Tragtenberg

5. Apresentação Minuta de Resolução Normativa que regulamenta o Programa de Monitoria na UFSC.

Apresentação: Sandra Regina Salvador Ferreira – Diretora do Departamento de Integração Acadêmica e Profissional/PREG

6. Informes Gerais.

Outras informações pelos telefones (48) 3721-9522 e 3721-9661, pelo site www.conselhos.ufsc.br ou pelo e-mail .

Biblioteca Universitária promove Ciclo Cruz e Sousa

21/11/2011 15:31

A partir do dia 21 de novembro, a Biblioteca Universitária da UFSC (BU/UFSC), em parceria com o Círculo de Leitura de Florianópolis, promove o Ciclo Cruz e Sousa em homenagem aos 150 anos de nascimento do poeta catarinense, celebrados no dia 24 de novembro. Palestras, debates, exposição e outras atividades serão realizadas no piso superior da Biblioteca Central, de 21 de novembro até 3 de dezembro.
(mais…)

Encontro divulga dados de pesquisa sobre segurança pública

21/11/2011 13:57

O grupo de pesquisadores do Observatório de Segurança Pública / Núcleo Interdisciplinar de Políticas Públicas da UFSC apresenta segunda e terça (21 e 22 de outubro) estudos sobre profissionais brasileiros da área de segurança pública. O encontro será realizado no Plenarinho Deputado Stuart Wright, da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina.

O objetivo é debater com acadêmicos, gestores públicos e autoridades do Estado os resultados da pesquisa “O que pensam os profissionais de segurança pública no Brasil e em Santa Catarina”, organizada e promovida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, ligada ao Ministério da Justiça.

O trabalho vem sendo desenvolvido desde o começo do ano e, de acordo com o coordenador do Observatório, o professor da UFSC Erni José Seibel, os dados podem gerar estudos mais aprofundados e desdobramentos. “Essa pesquisa é muito boa para análises ao longo dos anos, pois ela é de percepção, os entrevistados podem mudar de ideia. Então, conseguimos o acesso a esses microdados para poder fazer vários recortes de caráter geracional, regional, por escolaridade ou descobrir problemas entre corporações”, explica o professor.

Segundo ele, o estudo atingiu 64.130 profissionais (10% da área no Brasil), entre policiais militares, policiais civis, bombeiros, guardas municipais e agentes profissionais, de todos os estados brasileiros.

As inscrições podem ser feitas no site da Escola do Legislativo da ALESC 

Mais informações:  Erni José Seibel, (48) 3721-9253, Ramal: 32, e-mail:

Por Dayane Ros / Bolsista de Jornalismo na Agecom

Semana Ousada de Artes: começa hoje a Mostra de Cinema Argentino

21/11/2011 13:34

Mostra eclética que vai do século passado às produções mais recentes e expressivas do cinema argentino traz oportunidade única de acompanhar os percursos dessa arte na América Latina

A Mostra de Cinema Argentino dá a largada, nesta segunda-feira (21), às 17h30min, no Auditório da Reitoria da UFSC, às atividades da 4ª Semana Ousada de Artes UFSC/UDESC, que é fruto da união de esforços dos órgãos gestores de cultura das duas universidades. O evento terá na abertura o pronunciamento da cônsul argentina Mariana Bramano acerca do momento em que vive a produção artística e cinematográfica da América Latina. A mostra paralela vai até o dia 25, reunindo seis dos mais significativos longas-metragens do cinema argentino dos anos 40 ao terceiro milênio, todos seguidos de debates com produtores e especialistas convidados, gratuitos e abertos ao público.

Organizado pelo Núcleo Onetti e Curso de Cinema da UFSC, o circuito cinematográfico antecede a abertura oficial da Semana Ousada (www.semanaousada.udesc.ufsc.br), que ocorre às 20 horas de segunda-feira, no auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, com a apresentação do espetáculo multiartístico “Sinfonia Terra”, da Camerata Florianópolis. Será uma oportunidade única de ver reunidos no mesmo evento realizações ecléticas e fundamentais para perceber os percursos históricos dessa estética cinematográfica, aponta o professor Raúl Antelo, que encerra a mostra na sexta-feira. “As obras selecionadas trazem inquietações culturais, éticas e filosóficas que nos permitem pensar questões importantes como os projetos de nação, de identidade cultural, luta política e de indivíduo”, complementa a diretora do Núcleo, Liliane Reales, uma das organizadora da mostra.

A exibição do filme de estreia da mostra, Mercado de abasto (1948), começa às 18h30min e será seguida de um debate com a cônsul argentina, mediado pelo professor Felipe Soares, professor do Curso de Cinema da UFSC. Dirigido por Lucas Demare, o musical relata a disputa de dois homens, Lorenzo Miraglia (Pepe Arias) e Jacinto Medina (Juan José Miguez), um  comerciante e o outro envolvido em atividades clandestinas. Ambos se digladiam pelo amor de Paulina (Tita Merello), feirante empregada em uma banca do Mercado de Abasto, que gosta de Lorenzo, mas se apaixona por Jacinto, em um confronto com a lei e o poder. Tita Merello, cantora de tangos, atuou no primeiro filme sonoro, justamente Tango, de 1933, e interpretou clássicos do gênero, como Filomena Marturano, é uma atriz melodramaticamente notável, segundo Antelo.

Na terça-feira (22), às 18 horas, o Grupo de Estudos Onetti exibe outro filme marcante na estética cinematografia latino-americana: Luz de invierno (2005), dirigido por Alejandro Arroz. Um dos cineastas mais aclamados da atualidade, Arroz inspira-se nos contos de Carlos Hugo Aparício para compor três histórias independentes. Os personagens compartilham uma situação social similar nos assentamentos periféricos da cidade de Salta, além de um mesmo olhar sobre a vida e o valor do êxito na sociedade latino-americana de fim de século. O jornalista e crítico de arte Rubens da Cunha começa o debate às 19h45min.

A mostra prossegue na quarta-feira (23), às 18 horas, com o filme Juan Moreira (1973), dirigido por Leonardo Fávio. Do folhetim a pantomima, do sainete ao cinema, a obra narra a transformação do gaucho bueno, que depois de passar por diversas humilhações em mãos da policia e dos governantes se transforma em gaucho matrero e ícone popular. O filme será debatido com o público por Valdir Olivo Junior.

Histórias mínimas (2002), dirigido por Carlos Sorín, outro expoente de uma espécie de novo realismo no cinema, brinda os espectadores na sessão de quinta-feira (24), às 17h30min, com uma produção ambientada no gélido e belo cenário da Patagônia que busca os pontos de intersecção cultural nas fronteiras Brasil e Argentina. Entre Fitz Roy e San Julián, dois povoados comunicados por uma ferrovia no passado, hoje reduzido a uma estrada pouco transitada, resiste uma comunidade para a qual a televisão é o único vínculo com o resto do mundo e cujo principal expoente é o Brasil. Nesse cenário se articulam fragmentos das histórias de três personagens, em diferentes estágios de sua vida, que partem de Fitz Roy para San Julian com objetivos diversos.

A programação de quinta continua às 19 horas, com a exibição de Iluminados por el fuego (2005), do igualmente celebrado cineasta Tristán Bauer. Inspirado no livro homônimo de um ex-combatente da Guerra das Malvinas, conta a história de um jovem de 18 anos enviado às Ilhas Malvinas para se enfileirar na luta contra um dos exércitos mais poderosos do mundo. Os dois filmes serão debatidos a partir das 20h30min por Mariana Stasi e Byron Velez.

Detrás del sol, más cielo (Atrás sol, mais céu, 2007), marcante produção do cineasta Gastón Gularte, encerra a mostra na sexta-feira (25) com debate conduzido pelo professor de literatura da UFSC Raúl Antelo. A narrativa se desdobra em torno de Antonio, um jovem pobre de 17 anos que vive com sua mãe, trabalhadora na plantação de erva mate na província de Missiones, na tríplice fronteira, ou seja, no lado de lá da fronteira catarinense. O grande sonho de Antonio é viajar para o Paraguai para reencontrar-se com seu pai, pois está convencido de que somente isso mudará o seu destino. “Esse filme dialoga com toda uma tradição poética e literária (Madariaga, Juan L. Ortiz, Horácio Quiroga) de representar a região, discutir o conceito de região e evocar a filmografia que toma como eixo o rio Paraná”, comenta Antelo, acrescentando que o inscreveria naquilo que o crítico Edgardo Gutierrez, em seu livro Cinema e percepção do real chama cinema poético.


MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO

Data: 21 a 25 de novembro, segunda-feira a sexta-feira
Local: Auditório da Reitoria – UFSC

Segunda (21/11):
17:30:
Abertura com a cônsul argentina Mariana Bramano.
18: 30: Exibição do filme Mercado de abasto (1995) dirigida por Lucas Demare.
20:00 Debatedor: Prof. Dr. Felipe Soares

Terça (22/11):
18:00
Exibição do filme Luz de invierno (2005) dirigida por Alejandro Arroz.
19:45 Debatedor: Rubens da Cunha

Quarta (23/11):
18:00
Exibição do filme Juan Moreira (1973) dirigida por Leonardo Fávio.
19:45 Debatedor: Valdir Olivo Junior

Quinta (24/11)
17:30
Exibição do filme Histórias mínimas (2002) dirigida por Carlos Sorín.
19:00 Exibição do filme Iluminados por el fuego (2005) dirigida por Tristán Bauer.
20:30 Debatedores: Mariana Stasi e Byron Velez

Sexta (25/11):
18:00
Exibição do filme Detrás del sol, más cielo (2007) dirigida por Gastón Gularte.
Encerramento: Prof.Dr. Raúl Antelo

Organização: Núcleo Onetti e Curso de Cinema – CCE – UFSC

Texto e divulgação:
Raquel Wandelli
Jornalista da UFSC na SeCArte

Informações: 37218304
E-mail:

www.secarte.ufsc.br

www.semanaousada.udesc.ufsc.br

Professores da UFSC são selecionados para a Mostra do Filme Etnográfico

21/11/2011 13:11

Os professores do Departamento de Antropologia da UFSC Carmen Rial, Miriam Grossi e Rafael Devos tiveram filmes selecionados para a 15ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico. O encontro que será realizado no Rio de Janeiro é o principal festival de filmes etnográficos do país, reunindo cineastas brasileiros e estrangeiros.

Os seres da Mata, de Rafael Devos (27’ Mbyá-Guarani e Port/Leg Port) foi exibido no sábado, dia 19, e Djero encontra Iketut em Bali, de Carmen Rial e Miriam Grossi (11′ Ingles, Balines e Port/Leg Port), será exibido no dia 22, no cinema do Museu da República, às 16h.

Em Os seres da mata o jovem cacique Vherá Poty apresenta as imagens dos “bichinhos” e as narrativas mito-poéticas dos velhos em torno dos modos de criar, fazer e viver a cultura guarani, expressos na confecção, no trançado e na produção de esculturas em madeira dos seres da mata: onças, pássaros e outros “ parentes”. “Esta câmera vai funcionar como um olho e o ouvido de todos os que estão atrás dela. Vai ser uma criança que vai estar escutando a fala dos meus avós”.

Djero encontra Ikeut em Bali é uma história do encontro em Desa Bayung Gedé, nos passos da antropóloga norte-americana Margaret Mead, cujas pesquisas em Bali são um marco para a Antropologia Visual. O filme mostra dois balineses que habitam mundos muito diversos: Djero, um chauffeur em um hotel, acostumado com o intenso fluxo de turistas na Ilha, e Iketut, agora um senhor de mais de 70 anos, morador do pequeno vilarejo nas montanhas estudados por Mead e Bateson e que foi protagonista de um dos seus filmes. Um momento que foi um “lucky accident”, como diria Mead.

Carmen Rial e Rafael Devos, pesquisadores do Núcleo de Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem (NAVI), oferecem uma disciplina de Antropologia Visual no Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFSC no próximo semestre.

Veja mais em http://www.mostraetnografica.com.br/http://issuu.com/diegomadias/docs/15a_mostra_-_cat_logo?mode=window&backgroundColor=%23222222.

Mais informações com , e

Congresso de assistência espiritual reúne diferentes religiões

21/11/2011 12:17

Realizado em Florianópolis, de 24 a 26 de outubro de 2011, no Morro das Pedras Praia Hotel, o XII Congresso Brasileiro Ecumênico de Assistência Espiritual Hospitalar reuniu quase 200 representantes de diferentes religiões. O evento é uma prática anual da Associação Cristã de Assistência Espiritual do Brasil e esta edição foi coordenada pela Associação Amigos do Hospital Universitário de UFSC – AAHU.

O encontro teve como tema: “Cuidando do Ferido e do que sofre” e no seu conteúdo trouxe para reflexão assuntos como: O Significado da Dor e do Sofrimento – Visão Bíblica Cristã; Convivendo e Cuidando do Ferido e do que Sofre; Os Diversos Aspectos da Dor e do Sofrimento em Relação à Enfermidade; A Esperança em Meio a Dor e o Sofrimento. Foram realizadas também oficinas focando sub-temas como: Cuidando de quem Cuida; O uso da Bíblia e Atos Litúrgicos na Assistência Espiritual a Enfermos; Cuidando dos Enlutados; Resiliência e Subsídios para Iniciar e Organizar uma Pastoral Hospitalar.

Segundo o presidente da Associação Amigos do HU, Pedro Camacho dos Santos, “o congresso foi uma extraordinária oportunidade de capacitação para a Equipe de Voluntários da entidade. “Tivemos dias intensos de interação com outras entidades e ao final saímos com o sentimento de que estamos no caminho certo com o trabalho de apoio ao Hospital Universitário”, destacou Santos.

Já o presidente da ACAEHB, Luis Carlos Vieira, agradeceu a Associação Amigos do Hospital Universitário – AAHU/UFSC pelo sucesso do evento. “Registro o agradecimento pelo êxito alcançado no congresso e desejo que Deus continue abençoando o trabalho da Associação Amigos do HU”, finalizou.

Fonte: AAHU

Participantes do Congresso Espiritual

Congresso reuniu quase 200 pessoas

Projeto 12:30 recebe o Trio Karibu nesta terça-feira

21/11/2011 11:26

O Trio Karibu se apresenta no Projeto 12:30 nesta terça-feira, 22, às 12h30, na Concha  Acústica. O espetáculo é gratuito e aberto à comunidade e faz parte da programação da 4ª Semana Ousada de Artes.

No início de 2010, três artistas de linguagens bastante distintas se juntaram para produzir um som que falasse sobre as influências que a cidade pode trazer às pessoas e suas relações: o trio Karibu é formado por François Muleka (violão e voz), Max Tommasi (bateria) e Trovão Rocha (baixo fretless).

Karibu é um termo que em Swahili (língua africana) expressa votos de boas vindas, denotando a vontade dos integrantes de apresentar músicas simples em arranjos complexos, porém acessíveis e interessantes para músicos e “não-músicos”. Em março de 2011, o grupo estreia o show Baile Perfumado, totalmente autoral, com parcerias e participações de amigos, como Amado João, parceiro na composição que dá nome ao espetáculo. O show, bem como o Trio, tem um clima bastante urbano e transpira as influências do rock, do jazz, dos ritmos do congo e do Brasil.

Em seu pouco tempo de existência, Karibu já se apresentou para diversas plateias. Os primeiros dois ensaios abertos aconteceram no Centro de Artes da UDESC, assim como o primeiro show, que aconteceu durante a Semana do Calouro, promovida pelo Diretório Acadêmico.

Durante o verão de 2010/2011, o trio se apresentou algumas vezes nas festas da Casa da Música, república estudantil que promove festas que reúnem cerca de 500 pessoas para conhecer novas bandas de Florianópolis. Em março de 2011, Karibu apresentou pela primeira vez o Baile Perfumado, no teatro do SESC.

Os músicos

François Muleka: é filho de congoleses e cresceu numa atmosfera artística extremamente rica em que desde cedo conviveu com o universo do folclore, da pintura, música, danças e literaturas de várias regiões do Brasil e da África. Atua profissionalmente como músico desde 2002 em shows pelo Brasil, Argentina e França.
Max Tommasi: toca bateria com várias bandas em Florianópolis. Já acompanhou os Stereo Tipos e Rafa Brasileiro (compositor de Canção da Bailarina e Meu Nego). Graduando em Artes Visuais na UDESC, divide suas habilidades artísticas entre a pintura e a música. É famoso por seus grooves, de funk e black music.

Trovão Rocha: começou a estudar contrabaixo aos 14 anos com o contra-baixista Renato Valério. Dos 14 aos 17 participou de bandas de diversos estilos, tocando na noite de Florianópolis, até o ano de 2006 onde ingressa no curso de licenciatura em música da Universidade do Estado de Santa Catarina. Nesse curso teve a oportunidade de estudar harmonia e arranjo com Sérgio Freitas, arranjo e improvisação com Leonardo Garcia, análise com Guilherme Sauer Bronn e composição com Acácio Tadeu Piedade. Fora de sua vida acadêmica participou de diversas oficinas e workshops, onde teve a oportunidade de estudar e tocar com diversos músicos importantes do cenário instrumental brasileiro como: Ronaldo Saggiorato, André Neiva, Daniel Santiago, Gabriel Grossi, André Vasconcelos, André Marques, Paulo Braga, Genil Castro, Thiago do Espírito Santo, Arismar do Espírito Santo, Endrigo Betega e Jorge Helder.

Projeto 12:30

O Projeto 12:30 é realizado pelo Departamento Artístico Cultural (DAC), vinculado à Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da UFSC e apresenta semanalmente atrações de cunho cultural, grupos de música, dança e teatro, nas versões ao ar livre na Concha Acústica e na versão acústico, quinzenalmente, no Teatro da UFSC. Criado em 1986, foi a partir de 1993 que os shows passaram a ser realizados semanalmente na praça central do campus, a Praça da Cidadania, onde estão a Concha Acústica da UFSC e o Varandão do CCE. A cada ano, em cerca de 60 shows, mais de 300 artistas se apresentam para um público estimado em 20 mil pessoas.

Inscrições abertas

Artistas interessados em se apresentar no projeto dentro do campus da UFSC devem entrar em contato com o DAC através dos telefones (48) 3721-9348 / 3721-9447 ou por e-mail, enviando mensagem para . Mais informações, sobre como participar do projeto, estão disponíveis no site www.dac.ufsc.br. As inscrições estão abertas.

Semana Ousada

Organizada pela Secretaria de Cultura e Arte da universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e pela Coordenadoria de Cultura da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Comunidade da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), a Semana Ousada de Artes 2011 vai apresentar a universidade como fonte de ousadia e sensibilidade poética, afirmando a cultura ao lado do ensino, da pesquisa e da extensão como unidades indissociáveis do conhecimento. A oferta de oficinas gratuitas, que democratizam o acesso ao saber nas mais diversas linguagens, vai promover o fazer artístico, além de construir nas cidades do circuito um ambiente propício à fruição e à criação da arte.

O Projeto 12:30, em parceria com a Semana Ousada, será realizado diariamente de terça a sexta-feira (22 até 25/11), sempre às 12:30, na Concha Acústica ou no Varandão do CCE. Durante a semana, além do Trio Karibu, ainda irão se apresentar as bandas Satisfire, Habitantes de Zion e Somato.

SERVIÇO:

O QUÊ: Apresentação musical com Trio Karibu

QUANDO: Dia 22 de novembro de 2011, terça-feira, às 12h30

ONDE: Projeto 12:30 na Concha Acústica da UFSC, Praça da Cidadania, Campus Universitário, Florianópolis-SC.

QUANTO: Gratuito e aberto à comunidade.

CONTATO: Nina Bamberg – Produtora executiva: (48) 8833-3224 e 9650-2035.

No Myspace: myspace.com/triokaribu – No Facebook, como Trio Karibu.

Fonte: Kadu Reis – Acadêmico de Jornalismo, Assessoria de Imprensa do Projeto 12:30, DAC: SECARTE: UFSC, com informações e foto do grupo.

Trio Karibu no Projeto 12:30

Universidade promove curso para guia das fortalezas

21/11/2011 11:11

A UFSC, através do Projeto Fortalezas da Ilha de Santa Catarina, oferece de 5 a 9 de dezembro, das 18h30min às 22 horas, no Centro de Cultura e Eventos, Sala Aroeira, segundo piso, curso gratuito para Capacitação de Guias que atuam nas fortalezas. São 60 vagas disponíveis com direito a um certificado (frequência mínima der 80%) com carga horária de 20 horas expedido pela UFSC, documento que será exigido dos guias que atuarão nas fortalezas a partir de 2012 para diminuir os problemas causados por divulgação de informações incorretas.

O curso é uma parceria do ICMBio/MMA, Capitania dos Portos, Instituto Federal de Santa Catarina, Projeto Fortalezas Multimídia e do Núcleo de Estudos Açorianos/UFSC.

Em função da carência de guias qualificados nas embarcações que transportam turistas para as fortalezas, foram reservadas 30 vagas para Associação das Escunas, que deverão ser preenchidas até o dia 30 de novembro. As demais estão abertas aos interessados. A inscrição é gratuita e deverá ser feita no Projeto Fortalezas da UFSC de 17/11 a 2 de dezembro. A ficha de inscrição precisa ser solicitada pelo e-mail ou telefone (48) 3721.8302.

Ementa

05/12/2011

Projeto da coroa portuguesa de ocupação do Brasil meridional; Herança Açoriana na Ilha de Santa Catarina e Projeto Fortalezas da Ilha de Santa Catarina.

Exibição do Filme “As fortificações da Ilha de Santa Catharina”

Ministrante: Joi Cletison, historiador, Diretor do Núcleo de Estudos Açorianos e Coordenador do Projeto Fortalezas da Ilha de Santa Catarina.

06/12/2011

Sistema defensivo da Ilha de Santa Catarina

Ministrante: Roberto Tonera, Arquiteto, Coordenador do Projeto Fortalezas Multimídia e responsável pelas restaurações nas fortalezas da Baía Norte.

07/12/2011

Calendário cultural de Base Açoriana e Lendas e mitos na Ilha de Santa Catarina.

Ministrante: Gelci José Coelho, Historiador, museólogo e membro do Conselho Deliberativo do NEA/UFSC.

07/12/2011

APA Anhatomirim – limites e base legal quanto ao turismo embarcado

SNUC – Sistema Nacional de Unidades de Conservação, instituído pela Lei Federal nº 9985/2000.

Sotalia guianensis – os hábitos alimentares, de convivência, as áreas de ocorrência, as regras de avistagem e aproximação.

Ministrante: Heitor Schulz Macedo, Sociólogo, Chefe da APA de Anhatomirim/ ICMBio/MMA

08/12/2011

Aspectos de Fidedignidade e postura profissional de um Guia.
Perfil Profissional, Responsabilidade e Ética Profissional.

Prática e Técnica de Guiamento.

Ministrante: Fabiana Calçada de Lamare Leite e Maria Helena Alemany Soares, Professora no Curso de Guias do IFSC – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina.

10/12/2011

Normas de segurança embarcado

Ministrante: Comandante Melo, Capitania dos Portos de Santa Catarina.

Pratica da Visita Guiada, visitaremos as fortalezas de Santa Cruz (ilha de Anhatomirim) e Santo Antonio (Ilha de Ratones Grande) e almoço da Baia dos  Golfinhos.

Ministrante: Dilson da Costa, Historiador e Presidente da Associação das Escunas.

 

Encontro sobre a sociedade da informação

21/11/2011 10:48

A UFSC sedia de 29 de novembro a 1º de dezembro o IV Encontro Sociedade da Informação, Democratização do Ensino e Inclusão Tecnológica. O evento faz parte do Projeto Procad 2011, existente entre a UFSC, PUCPR, Unibrasil e Unisantos tendo como temática a Democratização do Ensino e Inclusão Tecnológica.

Organizado pelo GEDAI/UFSC, a quarta edição almeja que os debates sobre as questões relativas aos Direitos Autorais existentes no Ensino à Distância, possam indicar os possíveis rumos para a construção de marcos regulatórios que instrumentalizem as estratégias políticas para a democratização do ensino para o desenvolvimento nacional. Inscrições no local.

Programação:

Dia 29 de novembro

Seminário sobre Obras Digitais, Privacidade e Proteção de Dados

 

Participantes:

Manoel David Masseno

Marcos Wachowicz

José Isac Pilati

Aires José Rover

José Augusto Fontoura Costa

Local: CCJ/PPGD/UFSC – sala 302

Horário: 9 horas

Dia 30 de novembro

Oficina de Direitos Autorais e Ensino à Distância

Docentes:
Marcos Wachowicz

Manoel David Masseno

Patrícia Araes

Guilherme Coutinho

Gonzaga Adolfo

Local: Auditório do CED/UFSC

Horário: 9 horas

Dia 1 de dezembro

Mesa Redonda sobre Software Livre

Nelson Preto

Marcos Wachowicz

Rozangela Pedrosa

Debatedores:
Manoel David Masseno

Omar Kaminski

Local: Florianópolis Auditório do CED/UFSC

Horário: 9 horas

Maiores Informações: www.direitoautoral.ufsc.br,  (48) 3721-9097 e 3721-9263.

O Grupo GEDAI informa que haverá transmissão pela internet.
Maiores informações podem ser obtidas pelo site: www.direitoautoral.ufsc.br-
fone: (55)48-3721-9287.

Astrologia no Projeto Amanhecer

21/11/2011 09:45

O Grupo de Extensão Projeto Amanhecer da UFSC promove no dia 24 de novembro, quinta-feira, às 20 horas, no Prédio de Capacitação Técnica do Hospital Universitário (atrás do Grêmio do HU), uma palestra gratuita sobre astrologia com Antônio Carlos Siqueira Harres (Bola).

Antônio Carlos Siqueira Harres é um dos mais conhecidos astrólogos brasileiros. O gaúcho ingressou na Astrologia nos anos 70, no grupo formado pela professora Emma de Mascheville. Participou de momentos importantes da história da Astrologia no Brasil, como a Fundação da Escola Júpiter (SP) e da SARJ (RJ), e coordenou eventos na UFSC, com apoio do Departamento de Psicologia. É especialista em Astrologia Mundial.

Outras informações pelo e-mail .

“Jornalismo em Debate” discute a violência contra jornalistas

21/11/2011 09:31

Todos os anos são registrados dezenas de casos de violência contra jornalistas. A morte recente do repórter cinematográfico Gelson Domingos
novamente trouxe à tona o assunto que será tema da próxima edição do “Jornalismo em Debate: a violência contra o jornalista e os riscos da profissão”.

O programa que vai ao ar nesta terça-feira, dia 22, às 18 horas, na Rádio Ponto UFSC, ainda está em fase de produção, mas já estão
confirmadas a presença do professor Francisco Karam, daUniversidade Federal de Santa Catarina, e do repórter Diogo Vargas, do Diário Catarinense.

“Jornalismo em Debate” é um programa quinzenal produzido por estudantes do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina, com a orientação da professora Valci Zuculoto e com mediação do professor Áureo Moraes. A atividade faz parte da disciplina Cátedra FENAJ/UFSC de Jornalismo para a Cidadania, uma parceria entre o Curso de Jornalismo da UFSC e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ). Desde a estreia do programa, em abril, já foram produzidos programas que debateram temas como cobertura internacional, corrupção no futebol, crise econômica mundial, entre outros.

A Rádio Ponto UFSC pode ser ouvida e acessada pelo site www.radio.ufsc.br. No mesmo endereço, é possível baixar e ouvir todas as edições
anteriores de Jornalismo em Debate. Os ouvintes e internautas podem participar, antes ou durante o programa, encaminhando perguntas pelo e-mail ou pelo Twitter @radioponto.

4ª Semana Ousada de Artes começa na segunda com uma semana de espetáculos gratuitos

18/11/2011 19:27


.

Peça Dentro Fora

São mais de cem atrações de qualidade abertas ao público: dança, música, teatro, cinema, moda, além de exposições, palestras e 25 oficinas das mais variadas áreas artísticas, todas ainda com vagas

Florianópolis será a capital da arte na última semana de novembro. Abre na segunda-feira, 21, e vai até o dia 25, a 4ª Semana Ousada de Artes UFSC/UDESC, que vai concentrar na Capital um turbilhão de espetáculos e atividades artísticas gratuitas e de qualidade estendidas a mais 17 cidades de Santa Catarina. A abertura oficial acontece às 20 horas, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, com a apresentação do grandioso espetáculo Sinfonia Terra, criação do maestro Alberto Heller da Camerata Florianópolis. Outras três grandes produções fazem parte da Semana Ousada: o Recital com o pianista André Pires, um dos mais celebrados músicos e compositores do país, e as peças Oxigênio e Dentro Fora, que alcançaram grande sucesso de público e crítica pelo arrojo estético.

Um supercircuito de arte e cultura marcado pela ousadia vai tomar conta de diversos espaços culturais de Florianópolis e das cidades de Araranguá, Balneário Camboriú, Calmon, Chapecó, Curitibanos, Dionísio Cerqueira, Guarujá do Sul, Joinville, Lages, Laguna, Ibirama, Matos Costa, Palma Sola, Palmitos, Pinhalzinho e São Bento do Sul. São mais de cem espetáculos gratuitos e abertos ao público, sendo sete de dança, 13 de música, 25 de teatro, oito de cinema, um de moda, além de 13 exposições, seis palestras e 25 oficinas das mais variadas áreas artísticas, todas ainda com vagas, exceto a de fotografia (Fotografando o In-visível). As apresentações estão descentralizadas em mais de 40 espaços culturais pelo Estado, a maioria concentrada em Florianópolis.

Antes da abertura oficial, no dia 21, às 17h30min, começa no Auditório da Reitoria a Mostra de Cinema Argentino, que terá na abertura o pronunciamento do cineasta Ezequiel Juarez e a cônsul argentina Mariana Bramano. Às 18 horas, haverá a exibição do longa-metragem Mercado de abasto, dirigido por Lucas Demare, seguido de debate mediado pelo professor Dr. Felipe Soares, coordenador do Curso de Pós-graduação em Literatura. Até o dia 25 a mostra vai apresentar seis grandes realizações cinematográficas.

Concentrados no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Evento, os quatro maiores espetáculos tiveram seus ingressos distribuídos antecipadamente na quinta e sexta-feira. Além do espetáculo de abertura Sinfonia Terra, na terça, 22, às 21 horas, ocorre o Recital André Pires. A peça Oxigênio terá quatro apresentações, nos dias 24 e 25, as 19 e às 21 horas, enquanto a peça Dentro Fora está marcada para o dia 23 de novembro, às 21 horas. A secretária de Cultura e Arte da UFSC Maria Borges aconselha o público que quiser assistir essas quatro apresentações mais concorridas a chegar um pouco antes do horário marcado para conseguir os ingressos que sobraram da distribuição antecipada. Para os demais eventos da programação não será necessário retirar bilhetes de entrada. “Será um tributo à arte e à ousadia, com uma programação inteiramente gratuita que dá acesso ao grande público a espetáculos de qualidade”, convida a secretária.

Principais espetáculos – ainda com vagas

Sinfonia Terra – Abertura – 21 de novembro, às 20 horas

Sob a regência do maestro Jeferson Della Rocca e do compositor/pianista/maestro Alberto Andrés Heller, a Camerata Florianópolis estreia pela segunda vez o comovente espetáculo Sinfonia Terra, recém criado pelo compositor Alberto Heller, com a participação do Polyphonia Khoros e solos da soprano Masami Ganev e do barítono Douglas Hahn. O espetáculo inclui Tzigane para violino e orquestra, de Ravel (com solo de WaleskaSieczkowska) e o Concerto para violoncelo e orquestra, de Elgar (com solo de Anderson Fiorelli), obras que exigem grande virtuosidade por parte do violinista e da orquestra.

O título “Terra” faz referência à questão ambiental, presente nos textos e poemas que integram a obra, que reverencia Goethe, William Blake, Alphonse de Lamartine, Dante, Issa, Basho, Shiki e Buson, cantados em seus idiomas originais (alemão, inglês, francês, italiano e japonês). Heller procura traduzir em sons a experiência de uma ecologia profunda, onde humano e não-humano, matéria e espírito, natureza e cultura se mesclam quase que indistintamente, de tal forma que a sustentabilidade do planeta aparece indissociavelmente ligada à nossa capacidade de entrar em harmonia e equilíbrio com os inúmeros sistemas que compõem o complexo vida. Segundo Heller, a obra é resultado de uma grande procura literária e musical de textos que levam ao cerne dessas questões da vida em torno das quais a contemporaneidade se debruça.

 

            Oxigênio – 24 e 25 de novembro, das 19 às 21horas.

Com a encenação de “Oxigênio”, a companhia brasileira de teatro lança no Brasil a obra de Ivan Viripaev, completamente inédita no país. O trabalho do dramaturgo, nascido na Sibéria, tem forte identificação com o trabalho da companhia. “A musicalidade da palavra expressa no texto, a forma de se colocar diante do público e a revisão do teatro como forma de contato com a plateia são apenas alguns dos elementos que nos conquistaram”, conta o diretor Márcio Abreu. O texto trata de assuntos contemporâneos como violência, terrorismo, racionalidade, consumismo. “Discute tudo isso investigando sobre o que é essencial na existência”, completa.

Dirigida por Marcio Abreu, com Patrícia Kamis, Rodrigo Bolzan e Gabriel Schwartz, o Vadeco, responsável também pela música, a trama parte de um crime passional. Um homem, acusado pelo assassinato da própria mulher é condenado, juntamente com sua amante. A partir dessa fábula começa uma discussão, polêmica e poética, sobre dramas de uma geração e o que é o “oxigênio” de cada um. A peça estreou em dezembro de 2010 na sede da companhia brasileira de teatro em Curitiba.

Recital André Pires – 22 de novembro, às 21 horas

O pianista, maestro, professor e pesquisador (arconte) André Pires apresenta o espetáculo musical Presciliano Silva e Francisco Valle: ousando a tradição, no qual toca (ao piano) e comenta peças desses dois compositores mineiros do século XIX que ele resgatou em sua tese de doutorado, defendida em junho último na Unirio. André Pires propõe associações entre as peculiaridades das duas obras e as diferentes tradições musicais em que ambos mergulharam. Ambos os compositores tiveram parte de sua formação no Rio de Janeiro, mas Silva estudou depois em Milão, e Valle em Paris.

Na abertura da tese, André comenta: “A música de Presciliano, operística ao gosto franco-italiano, perdeu espaço para a música romântica de viés germânico, quando da substituição do Império pela República em 1889; e a músicainternacionalista de Valle caiu no ostracismo após a instalação da hegemonia do pensamento nacional-modernista pós-1922”. Professor do Curso de Música da Universidade Federal de Juiz de Fora, André Pires é premiado como pianista e como regente de coros – tendo conquistado o título de melhor regente no Concurso Sudamericano de Interpretación Coral, na Argentina, em 2004.

No mesmo dia – às 10h da manhã, também no auditório Garapuvu, entrada franca – André oferece uma Oficina de Performance Musical a cantores e instrumentistas. Na primeira parte da Oficina (também ao piano) ele fala sobre a questão da exegese do texto musical, da relação partitura/performance. Na segunda parte, ouvirá e comentará performances de participantes, individuais ou em grupo. Com relação aos pianistas ele poderá abordar questões de ordem técnico-instrumental específicas.

Dentro Fora – 23 de novembro, às 21 horas.

A peça Dentro Fora é uma homenagem a uma das mais famosas obras de Samuel Beckett, Dias Felizes. O espetáculo é uma metáfora sobre o ser humano contemporâneo. Conta o momento de duas personagens chamadas apenas Homem e Mulher, que se encontram presas dentro de duas caixas. A peça explicita a imobilidade do ser humano perante a vida.

ATENÇÃO:

Para mais informações e fotos sobre as peças acesse o site da IV Semana Ousada de Artes.

http://www.semanaousada.udesc.ufsc.br/

Principais locais de apresentação:

Cinema

Hall do Centro de Cultura e Eventos/UFSC.

Auditório da Reitoria – UFSC

Dança:

Hall do Centro de Cultura e Eventos/UFSC

Cearte/UDESC

Teatro:

Igrejinha da UFSC.

Concha Acústica/UFSC.

Auditório Garapuvu – Centro de Cultura e Eventos/UFSC

Música:

Auditório Garapuvu Centro de Cultura e Eventos/UFSC

Concha Acústica/UFSC – atividades todos os dias

Centro Cultural de Laguna.

Exposições:

Hall do Centro de Cultura e Eventos/UFSC

Sala Pitangueira Centro de Cultura e Eventos / UFSC.

Balneário Camboriú – CESFI – Centro de Convivência.

Oficinas:

Sala Laranjeira, Centro de Cultura e Eventos / UFSC.

Praça da Cidadania/UFSC.

Moda:

Pachá

Palestras

Auditório Garapuvu – Centro de Cultura e Eventos/UFSC

Sala Goiabeira – Centro de Cultura e Eventos / UFSC

Auditório do Bloco Amarelo/UDESC

 

Divulgação:

Raquel Wandelli

Jornalista da UFSC na SeCArte

Informações: 37218304

 

Matheus Moreira Moraes

Estagiário de Jornalismo na SeCArte

ufsc.br

www.secarte.ufsc.br

www.semanaousada.udesc.ufsc.br/