Projeto de extensão integra UFSC e a comunidade do Morro da Serrinha

20/11/2003 15:09

A Universidade Federal de Santa Catarina e a comunidade do Morro da Serrinha, no bairro Trindade, estão unidas para tentar melhorar a qualidade de vida da população do local. Um projeto de extensão do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSC promove, nesta sexta-feira (21), a 1ª Jornada de Ação Ambiental Universitária. “Além de apresentar o projeto, será um momento para ouvir e debater as idéias da comunidade e dos órgãos públicos que estarão presentes. Também queremos sensibilizar o universo acadêmico para a prática da cidadania”, explica Cauam Cardoso, aluno de graduação de Engenharia

Sanitária e Ambiental e autor do projeto “Ações ambientais na comunidade da Serrinha e a Cidadania”.

No encontro, o estudante Bruno Duarte Azevedo, co-autor do projeto, vai falar sobre o diagnóstico socioambiental da comunidade desenvolvido por eles. Desde março deste ano, os alunos visitaram todas as casas do local para levantar dados como o número de habitantes, condições de esgoto e coleta de lixo. “Como aquela região é considerada zona invadida, por ser área de preservação permanente, nem a prefeitura nem o IBGE têm dados suficientes sobre o local”, constata Cauam.

Através do projeto, os alunos conseguiram ampliar a área atendida pela coleta de lixo da Companhia de Melhoramentos da Capital (Comcap) e retiraram um lixão que havia no local. “Agora os próprios moradores não deixam depositar o lixo ali, graças ao trabalho de conscientização”, relata o estudante. Eles também fizeram uma oficina sobre lixo com os alunos da escola da comunidade. O engenheiro Edmar Arruda, da Comcap, irá participar do evento para falar sobre “O desafio das políticas públicas em áreas de ocupação irregular”.

Os outros convidados da Jornada são o professor do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSC Luiz Sérgio Philippi, coordenador do projeto, que vai destacar a importância dos projetos de extensão da universidade junto à população; a enfermeira da Secretaria do Estado de Saúde Lílian Pagliuca, que irá falar sobre `A interface saúde/meio ambiente em comunidades carentes`; e o presidente da Associação de Moradores da Serrinha, Volnei Puton. Ao final, será feito um debate com propostas para um novo relacionamento entre a universidade, o meio ambiente e a comunidade. Para o próximo ano, está sendo arquitetado um projeto de extensão mais abrangente, envolvendo a Associação de Professores da UFSC e diversos cursos da

Universidade.

O que: 1ª Jornada de ação ambiental universitária

Onde: Auditório do Centro de Convivência – UFSC

Quando: Sexta-feira, dia 21 de novembro de 2003, das 13h30 às 17 horas

Fale com o professor coordenador do projeto, Luiz Sérgio Philippi (), pelo telefone (48) 331-7696

Fale com o autor do projeto, Cauam Cardoso, pelo telefone (48) 9114-7781

Fonte: Núcleo de Comunicação do Centro Tecnológico

V Reunião de Antropologia do Mercosul será realizada em Florianópolis

20/11/2003 14:39

De 30 de novembro a 03 de dezembro acontece na UFSC a primeira edição em Florianópolis da V Reunião de Antropologia do Mercosul. Com o objetivo de reunir estudantes de graduação, pós-graduação e professores de antropologia de todos os países do Mercosul, o evento terá mesas-redondas, fóruns, grupos de trabalho simpósios, além da exposição de vídeos, fotografias e pôsteres.

Para garantir a internacionalização do evento será constituído um Comitê Internacional, com ex-presidentes das reuniões anteriores, pesquisadores seniores que organizaram atividades constantes, para participar na seleção de propostas de trabalhos que serão apresentados.

As mesas-redondas irão tratar de temas como Mercado Comum do Sul- Marco Institucional, Conseqüências administrativas e significados simbólicos para as populações envolvidas; Movimentos e Políticas de Identidade e Comitês de Ética em Pesquisa e Antropologia.

O estado da arte em Antropologia da Arte; O fazer antropológico e o processo de orientação: encontros e desencontros e Perspectivas feministas no diálogo com a antropologia contemporânea são alguns dos temas que serão discutidos nos fóruns do evento.

Os grupos de trabalho vão ocorrer nas salas do CFH, a mostra de vídeo no auditório de CCE e as exposições de fotografias e pôsteres no hall da Reitoria.

A programação também prevê um simpósio em Homenagem ao Centenário de Nascimento do professor Oswaldo Rodrigues Cabral.

As inscrições até 11 de novembro custam R$70,00 para graduação, R$ 110,00 para pós-graduação e R$140,00 para profissionais. Na abertura do evento as inscrições vão custar R$90,00 para graduação, R$130,00 para pós-graduação e R$160,00 para profissionais. Elas podem ser feitas através do site do evento: http://www.vram.ufsc.br (no link www.idealiza.com.br).

Para mais informações acesse o site ou ligue para Ana Cristina secretária da V (RAM) no telefone 331-9714 ou 331-9751.

Grupo Armação apresenta Contestado no teatro da UFSC

20/11/2003 13:50

Começa neste sábado, dia 22 de novembro, no Teatro da UFSC, a temporada da peça `Contestado – a Guerra do Dragão de fogo Contra o Exército Encantado`. Encenada pelo Grupo Armação, a peça poderá

ser vista nos dias 22, 23, 28, 29 e 30 deste mês.

A montagem teatral põe em cena personagens baseados em figuras reais, imaginadas pelo autor como se presas pelos fios entrelaçados da memória de uma delas, a velha Teodora. Lá estão, de uma forma ou de outra, além de Teodora, o Monge José Maria, Eusébio, sua mulher Querubina e a jovem Maria Rosa.

Texto e direção: Antônio Cunha e os atores do Grupo Armação.

Elenco: Zeula Soares, Édio Nunes, Zica Vieira, José Carlos Ramos, Sandra Ouriques, Reynaldo Gramkov, Chico de Nez, Carin Dell’Antonio, Sandro Maquel, Ivana Brazil, Eduardo Ho9ffmann, Antonius Frank, victor

Cunha, Flávia Dell’Antonio.

Sempre às 21 horas. Ingressos: R$ 16,00 (inteira) e R$ 8,00 (estudantes ou para quem doar 1kg de alimento não perecível).

Serviço:

O QUE: Peça Teatral: Contestado – a Guerra do Dragão de fogo Contra o Exército Encantado, com o Grupo

Armação

ONDE: Teatro da UFSC – Praça Santos Dumont – Trindade

QUANDO: Dias 22, 23, 28, 29 e 30 novembro às 21 horas

QUANTO: R$ 16,00 (inteira) e R$ 8,00 (estudantes ou para quem doar 1kg de alimento não perecível).

[A seguir, texto extraído do folder encaminhado pelo grupo]

DO CONTESTADO AO CONTESTADO

E já lá se vão três décadas. Um grupo de jovens, arregimentados pelo Agusto de Sousa em vários municípios de Santa Catarina e até em outra plagas, reuniu–se para a montagem do `Contestado`, de Romário Borelli.

Pensavam grande aqueles “cablocos do Contestado” de 1972. Intensionavam criar a companhia profissional de teatro de Florianópolis, viajar pelo Brasil mostrando arte e firma-se no cenário artístico nacional. A experiência, artisticamente rica, não vingou enquanto profissionalização, mas estava lançada a semente de um “movimento” artístico que, pretensiosamente, entendemos como um dos mais sérios e representativos de nossa terra.

De lá para cá foram mais de cinqüenta montagens, centenas de atores, dezenas de diretores, autores os mais diversos entre clássicos da dramaturgia mundial, nomes de destaque do teatro brasileiro e jovens dramaturgos catarinenses.

Um espaço cênico próprio foi conseguido, pequeno, é verdade, mas de valor inestimável. A Casa do Teatro, na Praça XV, já serviu de palco para vários espetáculos, do Armação e de outros grupos, sediou cursos e oficinas e hoje abriga, também, uma mini-galeria, numa feliz parceria com a AAPLASC. Em 2002, o Armação, numa reverência ao seu passado, decidiu-se pela montagem de um novo espetáculo, abordando a mesma temática de 30 anos atrás. Convidou e deu plena liberdade para Antônio Cunha escrever um novo texto.

CONTESTADO – A GUERRA DO DRAGÃO DE FOGO CONTRA O EXERCITO ENCANTADO põe em cena personagens baseadas em figuras reais, imaginadas pelo autor como se presas pelos fios entrelaçados da memória de uma delas, a velha Teodora. Lá estão, de uma forma ou de outra, além de Teodora. Lá estão, de uma forma ou de outra, além de Teodora, o Monge José Maria, Eusébio, sua mulher Querubina, a jovem Maria Rosa, o Coronel João Gualberto, o Capitão Matos Costas, o General Setembrino, ercival Farquhar, Manuelzinho, Joaquinzinho, Manuel Rocha, Adeodato, revividos por Zeula, Édio, Zica, Zé Carlos, Reynaldo, Chico, Sandra, Carin, Ivana, Sandro, Frank, Eduardo, Victor e Flávia, velhos, novos e novíssimos conhecidos nossos.

E já lá se vão três décadas. O tempo, implacável, nos levou alguns daqueles “caboclos” de 1972. Porém, talvez com o intuito de compensar as perdas, trouxe-nos outros. Vão-se os Nivaldos vêm-nos as Júlias. E

assim a vida prossegue, irremediavelmente, em seu trilho. Damos início, assim, se não com a mesma pretensão, com idêntico amor, a uma nova caminhada, quem sabe de mais 30 anos. Sim, também parecia impossível naqueles tempos!

ESTE ESPETACULO É DEDICADO A NIVALDO MATTOS, QUE PARTIU, A JÚLIA BAVARESCO, QUE CHEGOU, E A SULANGER BAVARESCO, QUE NOS AJUDOU A CONDUZIR ESTE “TREM”. [Agosto de 2003]

Chapa 1 e Chapa 3 disputam o segundo turno para a Reitoria da UFSC no dia 3 de dezembro

19/11/2003 22:22

Nildo Ouriques & Alckmar Luiz dos Santos, Lúcio José Botelho & Ariovaldo Bolzan foram os candidatos mais votados no primeiro turno.

As eleições transcorreram num clima de tranqüilidade. As urnas funcionaram até às 21h no campus de Florianópolis e até às 17h nos Colégios Agrícolas de Araquari e Camboriú. Nenhuma das 4 chapas conseguiu atingir mais de 50% dos votos, isto é, somados os índices obtidos em cada segmento não foi alcançado índice superior a 50%, necessários à eleição no primeiro turno. A Chapa 3 obteve 49,74% dos votos e a Chapa 1 obteve 26,89% dos votos.

Os votos válidos na consulta à comunidade universitária são ponderados na proporção de um terço para os docentes, um terço para os técnico-administrativos e um terço para os discentes.

O índice de votação da chapa em cada segmento foi obtido mediante a aplicação da seguinte fórmula: número de votos válidos do segmento na chapa dividido pelo total de eleitores que votaram na consulta vezes um terço.

Poderão votar no segundo turno alunos com mais de 16 anos, da graduação, pós-graduação e dos colégios agrícolas e de aplicação, além de professores e servidores em atividade.

O candidato a reitor pela chapa 1, Nildo Ouriques, é professor de Economia na UFSC. Formou-se na UFSC e doutorou-se na Universidade Nacional Autônoma do México. Como estudante, foi presidente do DCE e membro do Conselho Universitário. Como professor tem atuação no meio sindical e no Fórum Catarinense de Ciência e Tecnologia. Fora do ambiente universitário, já foi Secretário de Administração de Florianópolis e comentarista da BBC de Londres para assuntos da América Latina. Seu vice, Alckmar Luiz dos Santos, formou-se em Engenharia Elétrica na Universidade de Campinas – UNICAMP, com passagem pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica – ITA. Doutorou-se e Pós-doutorou-se em Literatura na Universidade de Paris – França. Está na UFSC desde 1993 e atualmente é Coordenador de Pós-graduação em Literatura, cargo que já ocupou no biênio 95-97. A luta pela autonomia universitária será uma das bandeiras da gestão Nildo e Alckmar. O financiamento público pleno e a liberdade intelectual de gestão são, para os candidatos, alguns dos itens indispensáveis para o exercício desta autonomia.

O candidato a reitor pela chapa 3, Lúcio José Botelho, atual vice-reitor da UFSC, é médico, mestre em Saúde Pública pela UFSC. Leciona nos cursos de Pós-graduação em Saúde Pública da UFSC, sendo um dos responsáveis pelo início do projeto de extensão dos ambulatórios periféricos da UFSC. Participou da pastoral da saúde; foi Diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS); Membro do Conselho das Associações do Grupo de Montevideo; foi Chefe de Serviço de Saúde Pública do Hospital Universitário; Consultor da Organização Panamericana de Saúde e coordenador da Comissão Contra o Uso Abusivo de Drogas. Seu vice é o professor Ariovaldo Bolzan, engenheiro químico, formado pela UFSCar, doutor em Engenharia Química pela COPPE/UFRJ. Bolzan é professor do programa de Pós-graduação em Engenharia Química da UFSC. Na administração atuou como coordenador do Curso de Graduação em Engenharia Química (1988-89), Chefe de Departamento de Engenharia Química e Engenharia de Alimentos (1991-93) e Vice-Diretor do CTC (1993-95). Bolzan é o atual Diretor do Centro Tecnológico – CTC. Os candidatos da chapa 3 ressaltam em sua campanha a importância de manter o padrão que a universidade alcançou, estando entre as cinco melhores do país, e assumem o compromisso de continuar a luta pelo ensino público, gratuito e de qualidade.

Conheça as propostas das duas chapas em seus sites:

Chapa 1 – Nildo/Alkmar

http://sabermudar.ufsc.br/

Chapa 3 – Lúcio/Ariovaldo

http://www.lucioariovaldo.ufsc.br/

Estudo calcula e prevê ruído de avião

19/11/2003 17:14

Pesquisadores do Laboratório de Vibrações e Acústica da UFSC desenvolvem um trabalho em parceria com a Embraer que possibilita a redução de ruídos no interior de aeronaves antes mesmo de serem construídas. Com a utilização de programas de computador, que aplicam a tecnologia de modelagem virtual, os alunos e professores do laboratório conseguem calcular e prever, quando o projeto ainda está no papel, a quantidade de ruídos que será gerada no avião. Esse trabalho diminui os custos na produção dos modelos e torna a fabricação mais eficiente, porque não requer construção de protótipos para realização de testes.

A UFSC foi a única universidade do Brasil a conseguir aprovar, este ano, um projeto na área de acústica junto à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), órgão do governo federal. O professor Samir Gerges, coordenador do LVA, explica que o laboratório é considerado o maior e melhor do país em recursos humanos e instalações nessa área.

Para determinar a quantidade de ruído que será gerada no interior do avião, os pesquisadores desenvolvem um modelo matemático em que aplicam, por exemplo, os dados dos ruídos produzidos pelo motor ou outros equipamentos do avião. Além do motor, há outros fatores que causam barulho na aeronave, como o fluxo de ar que passa pela fuselagem quando o avião decola. Esse fluxo de ar faz a estrutura vibrar, devido ao atrito, e provoca ruídos no interior.

Uma manta termo-acústica geralmente é utilizada entre o painel e a fuselagem do avião para reduzir os ruídos e manter a temperatura estável. Os cálculos realizados no laboratório permitem determinar qual a espessura ideal da manta para cada tipo de avião. Atualmente os projetos são desenvolvidos para três tipos de aviões a jato para passageiros. O Embraer-190 ainda está no papel, o Embraer-170 está na fase de protótipo e o Embraer-145 já está em produção.

Excelência em testes de protetores auditivos

Na área de ruídos, a UFSC também é referência em ensaios de protetores auditivos. O Laboratório de Ruído Industrial (Lari) é o único no Brasil credenciado pelo Ministério do Trabalho para realizar a avaliação desse tipo de equipamento. Todos os fabricantes e importadores de protetores auditivos no país necessitam testar o produto no laboratório antes de comercializá-los.

O professor Samir Gerges é o coordenador do Grupo de trabalho da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) sobre protetores auditivos, que tem como objetivo elaborar normas brasileiras de produção e avaliação dos protetores. Empresas fabricantes, laboratórios e industrias que utilizam os protetores, como a Petrobrás, a Companhia Vale do Rio Doce e Volkswagem, participam do grupo de trabalho.

Em setembro, o professor representou o Brasil nas reuniões de Normas ISO para Atenuação dos Protetores Auditivos, em Berlim, na Alemanha, que teve como objetivo discutir as regras mundiais de fabricação e utilização desses equipamentos.

Os protetores auditivos são aparelhos usados por trabalhadores em locais onde o nível de ruídos é muito alto, como indústrias automobilísticas e siderúrgicas, por exemplo. A exposição freqüente a um ruído superior a 85 decibéis pode causar surdez – uma perda auditiva que é irreversível. Os protetores auditivos podem ser de dois tipos: em forma de concha ou plugs. Os níveis de atenuação de ruídos são diferentes em cada modelo e variam de acordo com o seu emprego.

O trabalho desenvolvido na UFSC é de ensaio computadorizado dos equipamentos. O laboratório possui alguns ouvintes, que são remunerados para participarem dos testes. Os ensaios duram 30 minutos, em média, e são realizados em uma câmara reverberante, em que o campo sonoro é calculado. O ouvinte fica com os protetores no ouvido e só precisa apertar um botão para indicar que está escutando ou não o som produzido na câmara. Os dados são enviados para um computador, onde o programa faz o ensaio computadorizado, que indica a quantidade de atenuação do protetor que foi testado. Só neste

ano, já foram avaliados 70 tipos de protetores. Em 2002, 30 aparelhos foram.

Converse com o professor Samir Gerges, coordenador dos Laboratórios de Vibrações e Acústica e de Ruídos Industriais, pelo telefone 331 9227 ou 234 4074 ou e-mail

Conheça os laboratórios de Vibrações e Acústica e de Ruídos Industriais no endereço http://www.gva.ufsc.br/

Fonte: Núcleo de Comunicação do Centro Tecnológico

Minibajas da UFSC são premiados em competição regional

19/11/2003 16:44

As equipes de minibaja da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) alcançaram bons resultados I Desafio Dana Baja Sul, realizado em Gravataí (RS) nos dias 8 e 9 de novembro. Os estudantes de Engenharia da UFSC trouxeram para Florianópolis os 2º e 3º lugares da competição, promovida em parceria com a Sociedade de Engenharia Automotiva do Brasil (SAE Brasil). Esta foi a primeira prova de minibajas da região Sul do país, e teve 14 equipes participantes, de universidades do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O primeiro lugar foi da equipe Marumbi, do Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná. Os outros lugares do pódio foram ocupados pelos alunos da UFSC: o segundo lugar ficou com a equipe Ilhéu, e o terceiro com a equipe Uiraçu. As equipes, com, ao todo, 30 alunos, trabalham unidas no projeto e construção dos carros há nove meses. O desafio foi uma oportunidade para os alunos avaliarem o desempenho dos protótipos antes da etapa nacional, a Competição de Minibajas da SAE Brasil, em abril de 2004, em Piracicaba – SP.

Os dois minibajas são praticamente iguais, a única diferença entre eles é o sistema de suspensão traseira: um dos carrinhos possui uma suspensão independente e o outro um eixo rígido. O estudante de Engenharia Mecânica Cristiano Verona diz que apenas no dia das provas será possível avaliar qual dos sistemas é mais eficiente. A equipe da UFSC foi a única do Brasil que desenvolveu uma tecnologia de suspensão pneumática segura para ser utilizada nas provas. Os estudantes garantem que esse sistema, empregado por quatro anos, proporciona mais conforto ao piloto, melhor controle de altura do veículo e é mais adequado para estrada de terra.

O minibaja é um veículo de quatro rodas, para um ocupante, projetado para trajetos fora da estrada (off-road). Os veículos são projetados no computador e depois montados em laboratório por estudantes de engenharia matriculados na disciplina optativa “Veículos Automotores”, oferecida pelo professor Lauro Nicolazzi, do Departamento de Engenharia Mecânica. Nas aulas, eles conhecem todas as etapas que envolvem a construção de um carro.

A missão dos alunos é construir um veículo que seja seguro, barato, leve, competitivo, fácil de manobrar e durável. Para desenvolver um minibaja são necessários conhecimentos de cálculo estrutural,

modelagem computacional, análise de materiais, dinâmica veicular, elétrica, design, processo de fabricação, contabilidade e marketing, entre outros. Os protótipos da UFSC são projetados para acomodar um piloto com até 1,90m de altura e 105 quilos e custam, em média, R$ 20 mil.

Fale com o professor Lauro Nicolazzi (), pelo telefone (48) 331-9225.

Fale com os alunos da Equipe UFSC Mini Baja pelos telefones 331 9264 (Cristiano Verona) e 234 0844 (Thiago Bigarella) ou

pelo e-mail

Mais informações sobre os protótipos no site www.minibaja.ufsc.br

Fonte: Núcleo de Comunicação do Centro Tecnológico

3Trio América será atração do Projeto 12:30 Acústico

19/11/2003 16:15

O Projeto 12:30 Acústico desta quinta-feira, 20 de novembro, abre o palco para um show cheio de improvisos. O 3Trio América interpretará grandes sucessos da MPB e da música popular internacional. Nesta apresentação o trio será formado por Alejandro Donnangelo no vocal, violão e gaitas, Bruno Jacomel no violino e Guilherme Ledoux na percussão.

O projeto 3Trio América nasceu em 2001 a partir de um problema: nem sempre todos os músicos que participam deste trabalho podiam tocar juntos nos bares da cidade. Então, por que não montar uma banda “mutante”? Essa foi a solução encontrada por Guilherme, Alejandro, Bruno, Rogério Diniz, Uslei Risso, Rafinha do Amaral e outros. A cada apresentação o trio tem uma formação diferente, o que também influência no repertório. “Os músicos têm tendências diversificadas, o que faz com que o 3Trio América seja sempre uma surpresa agradável”, diz Alejandro.

Além da mudança no repertório, as apresentações do trio também são recheadas de improviso, já que o tempo para ensaio é curto. “Normalmente marcamos as apresentações e depois vemos quem está disponível para tocar naquela data”, explica Alejandro. A maior parte dos integrantes do projeto realiza trabalhos paralelos em outras bandas ou até mesmo solo. O percussionista Guilherme Ledoux, por exemplo, tocou bateria na extinta Zambabem e hoje está iniciando ensaios com a Maldasária. Alejandro Donnangelo pode ser visto em diversos bares de Floripa, como o Éden Lounge e a Pizzaria Nave Mãe. Já o Violinista Bruno Jacomel toca na orquestra Camerata de Florianópolis e, recentemente, participou da Ópera Carmen.

O Projeto 12:30 Acústico apresenta semanalmente atrações de cunho cultural, grupos de música, dança e teatro e é realizado pelo DAC – Departamento Artístico Cultural da UFSC. Artistas interessados em participar devem entrar em contato através dos telefones (48) 331-9348/ 331-9447 ou por e-mail, enviando mensagem para

SERVIÇO:

Show da 3Trio América

Onde Projeto 12:30 Acústico, no Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha Quando 20 de novembro de 2003, quinta-feira, às 12h30 Quanto Aberto ao público Programa Sucessos da MPB e da música popular internacional Telefone (48) 9998-8120

Eleições na UFSC transcorrem normalmente

19/11/2003 14:03

Fotos: Jones Bastos/Agecom

Fotos: Jones Bastos/Agecom

As eleições para reitor da UFSC estão seguindo sem grandes problemas. Todas as urnas estão funcionando normalmente e o clima é de tranqüilidade. Poucos casos de irregularidades foram registrados pela Comissão Eleitoral esta manhã.

Foi registrada uma ocorrência de propaganda de boca de urna no Centro Sócio-econômico. Também houve alguns casos em que o nome da mesma pessoa aparece duas vezes na lista de votação e outros em que um aluno regularmente matriculado não está nesta lista.

O principal problema ocorrido até agora é o fato de 84 alunos da pós-graduação em Engenharia Química terem ficado impedidos de votar por não terem seus nomes enviados pela Comissão Eleitoral ao TRE para ser homologada.

A votação vai até às 9h da noite de hoje e o resultado deve ser divulgado cerca de uma hora depois.

Fonte: Universidade Aberta

Hora cívica nas escolas e universidades em comemoração ao dia da Bandeira

19/11/2003 12:37

Em comemoração ao Dia da Bandeira, o Reitor da UFSC, Professor Rodolfo Joaquim Pinto da Luz hasteou a bandeira nacional na praça em frente à Reitoria ao meio-dia.

O gesto foi adotado em todo o país, atendendo convite do Governo Federal, que por meio do MEC convocou escolas, universidades e faculdades.

No momento em que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva participava da solenidade de hasteamento e execução do hino nacional em Brasília, todos os órgãos públicos federais realizavam homenagem cívica semelhante.

Andifes apresenta proposta para reforma universitária

19/11/2003 10:07

O ministro da Educação, Cristovam Buarque, disse na última segunda-feira, que estão em estudos no MEC formas de atenuar os problemas financeiros das universidades federais. Segundo a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (Andifes), são necessários aproximadamente R$ 114 milhões para solucionar o problema. O ministro autorizou, nesta semana, o repasse emergencial de R$ 30 milhões às instituições.

Em encontro com representantes das instituições ligadas à educação superior, Cristovam colheu subsídios para a formulação de uma proposta de reforma da universidade. Essa proposta será apresentada ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Cristovam gostou da sugestão da presidente da Andifes, Wrana Panizzi, centrada em três pontos: adoção de regras claras para o novo sistema de ensino superior, regulamentadas em lei; adoção de avaliação criteriosa, diferente da atual, que contemple de modo justo todas as potencialidades das instituições; e expansão do número de vagas nas universidades federais.

A Andifes espera ver dobrado o número de matrículas na graduação e na pós-graduação. Das duas mil instituições, aproximadamente, de ensino superior do País, 10% são públicas. Dos 3,5 milhões de alunos, cerca de um milhão estudam na rede oficial. “Ao mesmo tempo, queremos investir pesado na formação de docentes para as cadeiras de Química, Física, Matemática e Biologia no ensino médio, pois há um déficit de 200 mil professores, nessas matérias”, acrescentou Wrana.

Fonte: Assessoria da Andifes

Projeto 12:30 recebe a banda Pipodélica

18/11/2003 17:10

O Projeto 12:30 desta quarta-feira, 19 de novembro, traz uma banda que vem fazendo sucesso não só em Florianópolis, mas em todo Brasil. A banda Pipodélica apresentará o show Simetria Radial, trabalho registrado no primeiro CD da banda lançado pela Baratos e Afins. O selo paulista já produziu discos de Tom Zé, Rita Lee, Itamar Assumpção, Mutantes e outros. Entre as principais influências da Pipodélica estão a banda inglesa Beatles e Secos e Molhados.

A banda Pipodélica surgiu em 1999 quando um grupo de amigos se reuniu para gravar algumas músicas num final de semana. A brincadeira deu certo e, alguns meses depois, a banda já estava dando seus primeiros passos num trabalho sério e de futuro. Com formação fixa desde 2001, a Pipodélica traz Xuxu e Felipe “Batata” nos vocais e na guitarra, M. Leonardo no baixo e Gustavo “Cachorro” na bateria.

Também em 1999 a banda lançou seu primeiro EP, chamado `Tudo isso`, ainda com vocais femininos, herança de uma formação antiga. No início de 2002, veio o segundo trabalho, `Enquanto o sono não vem`, gravado no mesmo período em que divulgavam `Tudo isso nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre`.

O sucesso do segundo EP rendeu um contrato com a Baratos e Afins para a gravação do primeiro CD da Pipodélica. O disco Simetria Radial rendeu até elogios vindos da Europa e dos Estados Unidos, onde está sendo divulgado através da gravadora. Aqui no Brasil, a Pipodélica fez uma turnê pelas cidades de Curitiba, São Paulo, Goiânia e Brasília. O lançamento do CD no Rio de Janeiro já está marcado e a banda também fará shows em Vitória e Porto Alegre.

Além dos discos, a Pipodélica também possui dois videoclipes das músicas Valsinha e Blá, Blá, Blá. Os trabalhos foram produzidos por Marco Martins, aluno de cinema da Unisul, que vem se consagrando como uma grande promessa para o cinema nacional. Além disso, a banda já tem um projeto de gravação de mais um vídeo, desta vez em película.

O Projeto 12:30 é realizado pelo DAC – Departamento Artístico Cultural da UFSC e apresenta semanalmente atrações de cunho cultural, grupos de música, dança e teatro. Artistas interessados em participar devem entrar em contato com o DAC através dos telefones (48) 331-9348/ 331-9447 ou por e-mail, enviando mensagem para

SERVIÇO:

Show da Pipodélica

Onde Projeto 12:30, na Concha Acústica da UFSC

Quando 19 de novembro de 2003, quarta-feira, às 12h30

Quanto Gratuito e aberto ao público

Programa Músicas próprias gravadas no CD Simetria Radial

Telefone (48) 9111 8633 com Eduardo

HomePage www.pipodelica.com.br

Laboratório da UFSC desenvolve construção com garrafas PET

18/11/2003 15:17

O Laboratório de Sistemas Construtivos da Universidade Federal de Santa Catarina (Labsisco/UFSC) desenvolve um novo conceito de casa, que utiliza garrafas plásticas de refrigerante na sua construção. As

garrafas PET (Poli-Tereftalato Etileno) substituem os tijolos das paredes e das vigas. Elas são incorporadas no interior de painéis modulares que são utilizados para construir uma casa pré-fabricada. Os painéis que já foram desenvolvidos no laboratório estão em exposição no prédio de Arquitetura e Construção da UFSC.

Dentro de um molde de madeira, o painel é construído da seguinte forma: primeiro se preenche o fundo com uma camada de concreto, de 2cm de espessura. Em seguida, são colocadas as garrafas plásticas, que tiveram a parte superior cortada e foram encaixadas umas nas outras. Na lateral, é encaixada uma armadura de ferro que dá resistência ao bloco. Para completar, o painel é preenchido com mais concreto.

O professor Fernando Barth, coordenador do Labsisco, explica que construir uma casa com material PET é muito prático, porque, como os blocos já vêm todos prontos, a casa pode ser montada em 48 horas. Além disso, o uso das garrafas plásticas faz com que as paredes apresentem um melhor desempenho térmico, maior espessura e rigidez e menor peso.

O reaproveitamento desse material colabora com a questão ambiental, porque estimula a coleta seletiva e diminui a quantidade do produto que é jogada em lixões e aterros sanitários. Dados, de 2002, da Associação Brasileira de Embalagens PET, mostram que do total de 270 mil toneladas do plástico que são consumidas, apenas 1/3 é reciclado. A Casa PET também pode ajudar a resolver o problema de déficit habitacional no Brasil, pois cria uma nova solução de habitação, de construção rápida e mais barata do que as convencionais, considera o professor.

O próximo passo do projeto será a realização de testes de resistência e impacto dos blocos produzidos no laboratório. Se a eficiência do produto for comprovada na prática, a equipe partirá para a construção de um protótipo. Na planta, a casa possui dois dormitórios, um banheiro, cozinha e sala integradas, que totalizam 39 m2. Há também espaço reservado para varanda e área de serviço, que serão apenas cobertas. O projeto busca atender as necessidades básicas de uma família com dois ou três filhos e deve custar, em média, R$ 15.500.

Converse com o professor Fernando Barth pelo telefone 331 9393 ou 9963 4193.

Conheça melhor o Laboratório de Sistemas Construtivos a partir do site www.labsisco.ufsc.br

Fonte: Núcleo de Comunicação do Centro Tecnológico

Grupo Pesquisa Teatro Novo da UFSC participa do Festival de Teatro Isnard Azevedo

18/11/2003 14:28

O Grupo Pesquisa Teatro Novo, da UFSC, apresenta nesta quarta-feira, 19/11, a peça `Monólogo, Sem Preconceitos, de Uma Cachorra`. A peça será encenada às 19 horas, no Teatro da União Beneficente

Recreativa Operária/UBRO. Inspirada no livro homônimo de Harry Laus, a adaptação tem direção de Carmen Fossari. Integram o elenco Nei Perin, Luiz Carlos Conti, Ivana Fossari, Sheila Kostin,Ivan Rodrigues, Lola, Antônia Oliveira, Maria Helena Balthazar, João Batista Souza, Paulo Mendes, Ivana Dhilman e Carlos Kostin.

A apresentação está inserida na programação do Festival Nacional de Teatro Isnard Azevedo, evento promovido pela Fundação Franklin Cascaes, dentro da Mostra Paralela, categoria a qual o grupo se inscreveu e foi selecionado.

Apesar de trazer o nome Monólogo, dez atores estarão em cena para

representarem na adaptação teatral o romance de Harry Laus. A personagem principal é uma cachorra Dálmata, representada pela

atriz Sheila Kostin, que narra momentos de sua vida com o escritor, nos idos dos anos 70 no Bairro de Bom Abrigo, em Florianópolis. Naquela década, Harry e Sálvio de Oliveira criaram o Centro de Artes do Bom Abrigo.

Nas cenas, a peça trata de vários episódios lá nascidos, todos vistos

pelos olhos da Cachorra, que não tem de fato nenhum preconceito. Segundo a diretora e produtora Carmen Fossari, “Trata-se de uma montagem que valoriza o gestual mínimo dos atores, sendo que o foco narrativo vai sendo construído junto com os elementos cenográficos, aos olhos do público. Todo o elenco permanece durante todo o espetáculo no palco, quando não está atuando, assiste à peça. Uma interessante montagem, aliás a oitava montagem do Grupo Pesquisa com textos de Harry Laus e com certeza mais uma, a somar as mais de 50 montagens do grupo, que também atua com Teatro de Bonecos e Teatro de Rua”.

Teatro da UBRO

Rua Pedro Soares

Escadaria, próximo do Colégio Coração de Jesus

Centro de Florianópolis

MAIS INFORMAÇÕES COM

Carmen Fossari

Diretora Artística do Grupo

DAC – Departamento Artístico Cultural da UFSC

(48) 331-9348 e 331-9447

Pesquisa revela que 48% dos estudantes do ensino médio de Santa Catarina não fazem atividades físicas nas escolas

18/11/2003 14:08

A pesquisa `Atividade Física em Adolescentes Catarinenses`, desenvolvida pela UFSC, será divulgada no 4º Congresso Brasileiro de Atividade Física e Saúde, que será realizado no Centro de Convenções da FIESC, nos dias 20 e 22 de novembro. Entre outros dados, o estudo revela que cerca de 48% dos estudantes do ensino médio de Santa Catarina não fazem atividades físicas nas escolas. Realizada pelo Núcleo de Pesquisa em Atividade Física e Saúde (NuPAF) da UFSC e financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a pesquisa levou em conta entrevistas com mais de 5 mil alunos de escolas de todas as regiões do estado.

Segundo o coordenador do Nupaf, professor Marcus Nahas, os adolescentes não fazem Educação Física por que, na maioria das vezes, as escolas não oferecem a disciplina e também por que elas facilitam a dispensa do aluno à disciplina por motivos insuficientes. De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), a Educação Física nos cursos noturnos é facultativa. Por causa disso, as escolas catarinenses simplesmente não oferecem a disciplina.

De acordo com Markus Nahas, a falta de atividades físicas é bastante prejudicial aos adolescentes, já que é nessa fase que a calcificação do esqueleto se completa. “A inatividade física é reconhecida como um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardíacas, hipertensão, osteoporose, artrite, obesidade e certos tipos de câncer”, explica Markus Nahas.

Outros dados sobre o comportamento dos alunos também foram recolhidos. Cerca de 67% dos alunos consomem algum tipo de bebida alcoólica. Mais de 10% afirmam já ter experimentado algum tipo de droga. E dos que têm uma vida sexual ativa, quase 40% afirmam que nunca usam preservativo. Tudo isso aliado à falta de atividades físicas, representa um grave risco à saúde dos adolescentes catarinenses.

Com o intuito de promover a atividade física nas escolas. O NuPAF está encerrando uma pesquisa de intervenção nas escolas públicas de Florianópolis. Professores de Educação Física fizeram visitas em algumas escolas, incentivando a atividade física entre os alunos. Esse projeto será encaminhado à Secretaria de Educação do Estado.

Mais informações pelo telefone 331-7089 ou pelo e-mail

Leia Mais:

Congresso vai discutir a relação entre atividade física e saúde

Abertas inscrições para segunda edição do curso de Especialização em Biossegurança

18/11/2003 13:31

Estão abertas até o dia 05 de dezembro as inscrições para a segunda edição do curso de Especialização em Biossegurança da UFSC. Criado em 2002, o curso é o primeiro do gênero no país, buscando formar profissionais capazes de assegurar o avanço dos processos tecnológicos e proteger a saúde humana, animal e o meio ambiente. É destinado a agrônomos, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, bioquímicos, enfermeiros, veterinários, químicos, sociólogos, advogados, jornalistas e demais profissionais com atividades envolvendo conhecimento ou procedimentos em biossegurança.

Para inscrição, os candidatos devem ter nível superior, conhecimentos básicos de informática e domínio de língua inglesa para leitura e interpretação de textos. Será gratuito para os 50 alunos selecionados por uma comissão formada por professores do Curso que irá avaliar os seguintes pontos: documentação apresentada, currículo, coerência entre as áreas de atuação e a manifestação de interesse. A divulgação dos resultados do processo seletivo acontecerá no dia 22 de dezembro.

O curso, que é realizado pela segunda vez, terá início no dia 01 de março de 2004, compreendendo 420 horas-aula distribuídas em nove disciplinas. As atividades incluem aulas teóricas, estudos de casos, seminários e o desenvolvimento de uma monografia. Um curso de nivelamento obrigatório antecede o curso de especialização. A programação prevê aulas sobre bioética e propriedade intelectual; introdução à biossegurança; geração, acondicionamento, transporte, armazenamento e disposição final de resíduos especiais; biossegurança e organismos geneticamente modificados; planejamento e adequação de áreas de risco, entre outras.

A Biossegurança é uma ciência que surgiu no século XX com o objetivo de minimizar os riscos da prática de diferentes tecnologias, seja em laboratórios ou quando aplicadas ao meio ambiente. É regulamentada em diversos países por leis específicas. No Brasil, a legislação de Biossegurança abrange apenas a tecnologia de Engenharia Genética, estabelecendo os requisitos para o manejo de Organismos Geneticamente modificados (transgênicos).

O curso de especialização em Biossegurança é oferecido pelo Departamento de Microbiologia e Parasitologia da UFSC e patrocinado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico (CNPq), Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (ANBio), Fundação de Ciência e Tecnologia do Estado de Santa Catarina (Funcitec) e UFSC.

Mais informações pelo fone 331-9049 ou pelo site http://www.biosseguranca.ufsc.br

Confira os locais de votação para a eleição do novo reitor da UFSC

18/11/2003 08:56

Nesta quarta-feira, 19/11, a comunidade universitária escolhe o novo (a) Reitor(a) da UFSC. A eleição acontece nas unidades da Universidade em Florianópolis e nos Colégios Agrícolas de Camboriú e Araquari. O horário da votação vai das 8 horas da manhã até 21horas, em Florianópolis, e das 8 horas da manhã até às 17 horas nos Colégios Agrícolas.

Quatro chapas estão inscritas para a escolha de Reitor (a) e Vice-Reitor 2004/2008 : Chapa 1- Saber Mudar; Chapa 2 – A Universidade é Tua; Chapa 3 – Universidade de Todos e Chapa 4 – UFSC Melhor – Jorge & Carlos. O Tribunal Regional Eleitoral reservou 50 urnas eletrônicas, onde votarão os 25.748 estudantes, 2.906 Servidores técnico-administrativos e 1.728 Professores. No total são 30.382 eleitores. Confira os locais de votação.

SEÇÃO: Nº 01

(CCA): Hall do Prédio CCA

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 02

(CCA): Hall do Prédio CCA

SERVIDORES

SEÇÃO: Nº 03

(CCA): Hall do Prédio CCA

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 04

(CCB): Grêmio do CCB

ALUNOS: CCB / CA

SEÇÃO: Nº 05

(CCB): Sala de Reuniões

SERVIDORES: CCB / CCE / CFM

SEÇÃO: Nº 06

(CCB) : Sala de Reuniões

PROFESSORES: CCB / CCE / CFM

SEÇÃO: Nº 07

(CCE): Sala 06 Prédio (B)

ALUNOS ( A – J )

SEÇÃO: Nº 08

(CCE) : Sala 08 Prédio (B)

ALUNOS ( K – Z )

SEÇÃO: Nº 09

(CCJ) : Sala 108 2º piso CCJ

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 10

(CCJ) : Hall Bloco A – CSE

SERVIDORES – ANHATOMIRIM

DAE / CCJ / DAC / NETI / CSE

SEÇÃO: Nº 11

(CCJ) : Hall Bloco A – CSE

PROFESSORES: CCJ / CSE

SEÇÃO: Nº 12

(CCS) : Hall do Prédio CCS

ALUNOS ( A – E )

SEÇÃO: Nº 13

(CCS) : Hall do Prédio CCS

ALUNOS ( F – L )

SEÇÃO: Nº 14

(CCS) : Hall do Prédio CCS

ALUNOS ( M – Z )

SEÇÃO: Nº 15

(CCS) : Sala do Conselho Departamental

SERVIDORES

SEÇÃO: Nº 16

(CCS) : Sala do Conselho Departamental

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 17

(CDS) : Centro de Convívio

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 18

(CDS) : Sala de Reuniões Bloco 03

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 19

(CED) : Auditório “Valpi Costa”

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 20

(CED) : Auditório “Valpi Costa”

SERVIDORES: CED / MUSEU

CFH / NDI / CA

SEÇÃO: Nº 21

(CED) : Auditório “Valpi Costa”

PROFESSORES: CED / CFH / CA

SEÇÃO: Nº 22

(CFH) : Hall do Prédio da Direção

ALUNOS ( A – F )

SEÇÃO: Nº 23

(CFH) : Hall do Prédio da Direção

ALUNOS ( G – MARGARETH)

SEÇÃO: Nº 24

(CFH) : Hall do Prédio da Direção

ALUNOS ( MARIA – Z)

SEÇÃO: Nº 25

(CFM) : QMC – 01 Sala de Reuniões da Química

ALUNOS ( A – J )

SEÇÃO: Nº 26

(CFM) : Sala de Reuniões Direção CFM

ALUNOS ( K – Z )

SEÇÃO: Nº 27

(CSE) : Hall do Bloco B – CSE

ALUNOS ( A – D )

SEÇÃO: Nº 28

(CSE) : Hall do Bloco B – CSE

ALUNOS ( E – JOSÉ )

SEÇÃO: Nº 29

(CSE) : Hall do Bloco B – CSE

ALUNOS ( JOSEANA – O)

SEÇÃO: Nº 30

(CSE) : Hall do Bloco B – CSE

ALUNOS ( P – Z )

SEÇÃO: Nº 31

(CTC) : Hall do Prédio de Eng. Elétrica

ALUNOS ( A – B )

SEÇÃO: Nº 32

(CTC) : Hall do Prédio de Eng. Elétrica

ALUNOS ( C – EDMUNDO )

SEÇÃO: Nº 33

(CTC) : Hall do Prédio de Eng. Elétrica

ALUNOS ( EDNA – GABRIEL)

SEÇÃO: Nº 34

(CTC) : Hall do Prédio de Eng. Elétrica

ALUNOS ( GABRIELA – JORDELINA )

SEÇÃO: Nº 35

(CTC) : Hall Bloco B

ALUNOS ( JORGE – MANUELA )

SEÇÃO: Nº 36

(CTC) : Hall Bloco B

ALUNOS ( MARA – PAOLA )

SEÇÃO: Nº 37

(CTC) : Hall Bloco B

ALUNOS ( PATRIC – ROMULO )

SEÇÃO: Nº 38

(CTC) : Hall Bloco B

ALUNOS ( RONAL – Z )

SEÇÃO: Nº 39

(CTC) : Hall Prédio CTC

SERVIDORES: CTC / NPD

SEÇÃO: Nº 40

(CTC) : Hall Prédio do CTC

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 41

(REITORIA): Hall Reitoria

SERVIDORES: CDS / GR / RU / BU / IU / DEPTOS / AGECOM / AUDI /

CONSELHOS / PG/ COMISSÕES / EDITORA / COORDENADORIAS / PRÓ-REITORIAS

SEÇÃO: Nº 42

(PREFEITURA /PU): Grêmio PU

SERVIDORES: PU / DEPASE / ETUSC / LARUS / BIOTÉRIO

SEÇÃO: Nº 43

(HU): Hall Próximo do Auditório do HU

SERVIDORES ( A – LOURIVAL )

SEÇÃO: Nº 44

(HU) : Hall Próximo do Auditório do HU

SERVIDORES ( LUCÉLIA – Z )

SEÇÃO: Nº 45

(ARAQUARI) : Colégio

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 46

(ARAQUARI) : Colégio

SERVIDORES

SEÇÃO: Nº 47

(ARAQUARI) : Colégio

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 48

(CAMBORIÚ) : Colégio

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 49

(CAMBORIÚ) : Colégio

SERVIDORES

SEÇÃO: Nº 50

(CAMBORIÚ) : Colégio

PROFESSORES

Abertas inscrições para Seminário de Políticas Sociais de Enfrentamento da Questão da Violência contra a Mulher

17/11/2003 16:11

Estão abertas as inscrições para o Seminário de Políticas Sociais de Enfrentamento da Questão da Violência contra a Mulher, que será realizado no dia 26 de novembro no Centro Sócio-Econômico da UFSC. O evento está sendo organizado pelo Conselho Regional de Serviço Social (CRESS). As inscrições podem devem ser feitas até o dia 19 de novembro no Conselho Regional de Serviço Social. O objetivo do seminário é discutir de forma teórica a questão da violência contra a mulher, as políticas sociais existentes e ações para o enfrentamento dessa questão.

Programação:

8h- Credenciamento Oficial

8h30- Abertura

9h30- Mesa-Redonda

Palestra: Violência contra a mulher.

Palestra: Gênero e relações de poder.

11h- Apresentação da Rede de Proteção à Mulher Vítima de Violência

12h- Almoço

14h- A experiência da Casa de Abrigo do município de Blumenau

15h- O papel do Estado frente a questão da violência contra a mulher

18h- Encerramento

Mais informações pelo telefone 224-6135 ou pelo e-mail

Semana da Psicologia prossegue até sexta-feira

17/11/2003 15:36

A Semana de Psicologia acontece de 17 a 21 de novembro, no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da UFSC. Este ano o tema é `As Interfaces entre a Psicologia e outras Áreas do Conhecimento: Diálogos Possíveis`. A promoção é do Departamento de Psicologia e do Centro Acadêmico de Psicologia.

Temas como Psicologia, Medicina e Enfermagem-Quais os desafios para um trabalho integrado?; Psicologia e Artes Cênicas-O corpo é visto da mesma maneira?; Psicologia e Psiquiatria-Verdadeiras e falsas diferenças; Psicologia e Filosofia-Qual deve ser a relação psicologia/filosofia para que a prática psicologia não se transforme numa mera aplicação de princípios abstratos? serão alguns dos assuntos em discussão. As palestras acontecem das 10h30 às 12h, na parte da manhã, e das 14h às 18h30, durante a tarde.

O evento também terá apresentações artísticas, como peça de teatro e oficina de música dos usuários do (NAPS).

Mais informações no junto ao Departamento de Psicologia da UFSC, fone (48) 331-9283.

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DE PSICOLOGIA

SEGUNDA-FEIRA 17/11/2003

9:00h – Credenciamento e Painéis

10:30h – Solenidade de Abertura e Atividade cultural – Peça de teatro dos usuários do NAPS

14:00 às 16:00h – Mesa redonda – Psicologia, Medicina e Enfermagem: Quais os desafios para um trabalho integrado?

Maria Aparecida Crepaldi – UFSC

Marcos Leite – UFSC

Rosane Nitschke– UFSC

Debatedora: Ana Lima – CRP

16:00 às 16:30h – Coffee Break

16:30 às 18:30h – Mesa redonda – Psicologia e Artes Cênicas: O corpo é visto da mesma maneira?

Carmem Andaló – UFSC

Milton de Andrade – UDESC

Debatedora: Dulce Soares – UFSC

TERÇA-FEIRA 18/11/2003

10:30 às 12:30h – Mesa redonda – Psicologia e Psiquiatria: Verdadeiras e falsas diferenças.

Maria Helena Moraes – UFSC

Felipe Brognoli – NAPS

Mário Teixeira – UFSC

Debatedora: Carmem More – UFSC

14:00 às 16:00h – Mesa redonda – Psicologia e Filosofia: Qual deve ser a relação psicologia/filosofia para que a prática psicológica não se transforme numa mera aplicação de princípios abstratos?

Marco Frangiotti – UFSC

Almir Sais – UNIVALI

Debatedor: Rosane Granzotto

16:00 às 16:30h – Coffee Break

16:30 às 18:30h – Comunicação Oral

QUARTA-FEIRA 19/11/2003

10:30 às 12:30h – Mesa redonda – Psicologia e Antropologia: Discutindo gênero.

Vitória dos Santos

Sônia Maluf – UFSC

Debatedora: Maria Juracy Siqueira – UFSC

14:00 às 16:00h – Comunicação Oral

16:00 às 16:30h – Coffee Break e Atividade Cultural – Oficina de música do NAPS

16:30 às 18:30h – Mesa redonda – Psicologia e Pedagogia: As relações entre psicologia e pedagogia têm conseguido promover o sucesso escolar?

Diana Carvalho de Carvalho – UFSC

Lúcia Helena Ribeiro – UFSC

Debatedor: Abel Borges – UFSC

QUINTA-FEIRA 20/11/2003

10:30 às 12:30h – Mesa redonda – Psicologia, Administração e Engenharia de Produção: Quais são suas especificidades e interfaces?

José Carlos Zanelli – UFSC

Francisco Fialho – UFSC

Maurício Pereira – UFSC

Debatedor: Narbal Silva – UFSC

14:00 às 16:00h – Mesa redonda – Psicologia e Neurociência: O que a neurociência está fazendo por você?

Emílio Takase – UFSC

André Ramos – UFSC

Jorge Muniz Barreto – UFSC

Debatedor: Rogério Guerra – UFSC

16:00 às 16:30h – Coffee Break

16:30 às 18:30h – Mesa redonda – Psicologia e Sociologia: A psicologia social e a sociologia estudam o mesmo objeto?

Fernando Ponte de Sousa – UFSC

Brigido Camargo – UFSC

Debatedor: Maurício Maliska – UFSC

SEXTA-FEIRA 21/11/2003

10:30 ás 12:30h – Mesa redonda – Psicologia e Ética: Qual a relação entre a psicologia e o problema da bioética?

Kleber Prado Filho – UFSC

Washington Portella – UFSC

Paulo Roney – UFSC

Debatedora: Ana Lopes – CRP

14:00 às 16:00h – Mesa redonda – Psicologia e Música: Como acontecem as mediações recíprocas do fazer música e fazer-se sujeito?

Kátia Maheirie – UFSC

Rafael Menezes Bastos – UFSC

Acácio Tadeu – UDESC

Debatedora: Flávia Balmant – UFPR

16:00 às 16:30h – Coffee Break

16:30 às 18:30h – Mesa redonda – Psicanálise e Literatura: A psicanálise não passa de uma literatura?

Sérgio Scotti – UFSC

Rafael Villari

Lauro Junkes – UFSC

Debatedor: Rafael Raffaelli – UFSC

19:00 às 21:00h – Atividade Cultural e Debate de Encerramento – Peça teatral de estudantes da UEM: “As Novas Dimensões para a Expressão da Loucura” .

21:00h – Confraternização no Hall do CFH

*Durante todos os dias do evento ficarão expostos painéis no Hall do CFH

Exposição `Condição Humana` permace no hall do Centro Sócio Econômico até sexta-feira

17/11/2003 15:27

Até dia 21 de novembro está exposta no hall do Centro Sócio Econômico (CSE) da UFSC a exposição Condição Humana do poeta Marcos Laffin, professor de Ciências Contábeis da UFSC. Os poemas contêm mensagens que adquirem sentido na junção das palavras e imagens na qual estão sobreexpostas.

O objetivo é falar de temas como a infância e exploração do trabalho infantil de forma ambígua, justamente para se contrapor um olhar ingênuo e a necessidade de um olhar que se informa.

O poeta pretende expor a condição contraditória do poema. “O poema é efêmero porque depois de lido e de ter produzido sentidos e significados, esse deve ser dinâmico para se transformar dentro do leitor e nesse movimento colaborar para a constituição de um outro leitor”, afirma Laffin.

Laffin ainda ressalta que a grande riqueza humana é justamente a diversidade cultural. Assim, as palavras em seus poemas que muitas vezes parecem ser obscenas são, em essência, a constatação da condição humana.

O QUE: Exposição Condição Humana.

ONDE: Hall do CSE

QUANDO: Durante todo o dia até sexta-feira, dia 21 de novembro.

INGRESSO: Entrada gratuita

Evento discutirá multifuncionalidade da agricultura

17/11/2003 14:58

Será realizado em Florianópolis o I Seminário Franco-Brasileiro de Pesquisa sobre a Multifuncionalidade da Agricultura, no período de 24 a 26 de novembro. No Seminário serão apresentados e discutidos resultados de pesquisas desenvolvidas por pesquisadores brasileiros e franceses sobre a visão atual do papel da agricultura e políticas públicas para a manutenção da agricultura familiar. A abertura acontecerá às 9 horas, auditório da Epagri, com a presença do reitor da UFSC, Rodolfo Pinto da Luz; do presidente da EPAGRI, Athos de Almeida Lopes e de Ademir Antonio Cazella, coordenador do projeto na UFSC.

A multifuncionalidade é uma nova forma de pensar a agricultura. Há algum tempo, a visão que se tinha da agricultura era de simples produtora de alimentos. Hoje, se sabe que a agricultura também traz vários outros benefícios para a sociedade como a preservação do meio-ambiente, a manutenção do patrimônio cultural do campo, a geração de empregos e a melhoria da distribuição demográfica evitando aglomerados urbanos que geram pobreza. Essa visão de multifuncionalidade da agricultura surgiu na França e se difundiu pela Europa. No Brasil esse conceito começou a ser difundido principalmente nos estados se Santa Catarina, Rio de Janeiro e Piauí.

Pesquisadores brasileiros e franceses associaram-se para realizar uma pesquisa sobre a visão do papel da agricultura. Os próprios agricultores foram questionados se estão cientes de todos esses benefícios que a agricultura oferece à sociedade, e se a organização de suas atividades está em função desse pensamento. Os resultados serão divulgados no seminário.

Mais informações com o professor Ademir Cazella pelo telefone 331-5357.

Programação:

Na sessão inaugural será apresentada “A noção de multifuncionalidade da agricultura e o mundo rural no Brasil”, sob a coordenação de Renato S. Maluf, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro/UFRRJ, e apresentações de Ricardo Abramovay/USP e Maria Nazareth B. Wanderley, da UNICAMP/UFPE. Para as 14 horas, o tema será a “Multifuncionalidade, pluriatividade e ruralidade”, sob a coordenação de Maria Ignez Paulilo, da UFSC e apresentações de Jacques Rémy, do INRA/França, Maria José Carneiro, da UFRRJ e Lauro Mattei/UFSC. O debatedor será Sérgio Schneider, da UFRGS.

No dia 25, às 9 horas, “Agricultura e reprodução sócio-econômica das famílias rurais”, sob a coordenação de Sonia Bergamasco, da UNICAMP e as apresentações de Ademir Cazella, do CCA/UFSC, Sérgio Leite, da UFRRJ e Jean-Philippe Tonneau, do CIRAD/França. O debatedor será Guilherme Delgado, do IPEA. Às 14 horas, “Agricultura, recursos naturais, ambiente e paisagem rural”, sob a coordenação de Luiz Carlos Mior, da EPAGRI e apresentações de Georges Flexor, da CPDA, Eric Sabourin, CIRAD/França e Miguel Silveira, da EMBRAPA. O debatedor será Julia Guivant/UFSC.

No dia 26, às 9 horas, “Agricultura, construção de território e identidades sociais”, sob a coordenação de Clécio Azevedo da Silva, da UFSC e apresentações de Joel H. Cardoso, do MDA, Maria Dione Carvalho, da UFP e Wilson Schmidt, da UFSC. O debatedor será José Eli da Veiga, da USP. Às 14 horas, painel sobre “Multifuncionalidade da agricultura e políticas públicas”, sob a coordenação de Eros Marion Mussoi, da EPAGRI/UFSC e com os painelistas Bernard Roux, do INRA/França, Valter Bianchini, do MDA, Renato Maluf, da CPDA e Philippe Bonnal, do CIRAD/França. No dia 27, haverá reuniões de trabalho das equipes para avaliação dos projetos.

NDI divulga relação das crianças sorteadas para ingresso em 2004

14/11/2003 16:05

RELAÇÃO DAS CRIANÇAS SORTEADAS PARA INGRESSO EM 2004

GRUPO I CATEGORIA DOCENTE

SORTEADOS

1º – Bruno F. Cisne

2º – Julia C. Wayhs

3º – João L.M. de Oliveira

LISTA DE ESPERA

1º -Ana Luiza C. Forcellini

2º – Beatriz Helena M. Roqueiro

3º – Carmem A Terenzi

4º – Vitor G. Ramos

5º – Gabriel de P. Pires

GRUPO II CATEGORIA DOCENTE

SORTEADOS

1º- Daniel C. dos Santos

2º – Raiane M. Madureira

LISTA DE ESPERA

1º – Bruna M. Barreto

2º – Artur M. Rabelo

3º – Alice L. Kanaan

4º – Betriz S. Brzezinski

5º – Gabriel A Costa e Silva

GRUPO III CATEGORIA DOCENTE

SORTEADOS

1º – Guilherme R. Corrêa

2º – Matheus Haas

3º – Roberto B. Heberle

4º – Andrei de Jesus

5º – Izabel F.L. Machado

LISTA DE ESPERA

1º – Otávio G. Willrich

2º – Hlena Gleize

3º – Daniel N. S. Gonçalves

4º – Cristine T. Soldi

5º – xxxxxxxx

GRUPO VI CATEGORIA DOCENTE

SORTEADOS

1º – Luiza S. Wolff

2º – Leonardo T. Silva

4º- Mariana M. Mayer

LISTA DE ESPERA

1º – Alice D. da Silva

2º – Luana de M Romani

3º – Torben C. Borba

GRUPO V CATEGORIA DOCENTE

LISTA DE ESPERA

1º – Iago V. M. Régis

2º – Samanta Bórnia

3º – Sofia f. Sell

4º – Érica I. Carobrez

5º – Fernando A Wagner

GRUPO VI CATEGORIA DOCENTE

SORTEADOS

1º – Beatriz G. da Silveira

2º – Maria Luísa M. Monn

GRUPO I CATEGORIA TÉC. ADM.

SORTEADOS

1º – Josias G. Machado

2º – Júlio C. S. Arruda

3º – Ana Raquel M. Foltz

4º – Gabriela Pereira

5º – Vania M. Volpato (Gest.)

6º – Júlia Bromer

7º – Liz S. Collares

GRUPOII CATEGORIA TÉC. ADM.

SORTEADOS

1º – Victor D. Froehner

2º – Sarah S. Prats

3º – Thaysa E. A Domingos

4º – Elizabeth de S. Ribeiro

LISTA DE ESPERA

1º – Henrique de L. Schweitzer

2º – Caroline I. Bento

3º – Maria Fernanda de º Gil

4º – Matheus S. A Broering

5º – Beatriz B. Elias

GRUPO III CATEGORIA TÉC. ADM.

SORTEADOS

1º – Rafael A M. Arroyo

2º – Monoela de A de Pinho

3º – Sofia P. Luz

4º – Lucca K. de Andrade

5º – Emmanuella S. Feijó

GRUPO VI CATEGORIA TÉC. ADM.

SORTEADOS

1º – Daniel de M. Rumpf

Grupo V CATEGORIA TÉC. ADM.

SORTEADOS

1º – Rafael P. Vieira

GRUPO VII CATEGORIA TÉC. ADM.

SORTEADOS

1º – João R. Z. G. Coelho

LISTA DE ESPERA

1º – Valentina de A Paiva

2º – Daniela F. R. da Conceição

3º – Matteus Bittencourt

4º – Wilian da S. Agapito

GRUPO I CATEGORIA ESTUDANTE

SORTEADOS

1º – Luara M. Côrtes

2º – Caio W. Kormives

3º – Guilherme M. Velho

4º – João G. B. Botelho

LISTA DE ESPERA

1º – Alice S. Lahorgue

2º – Fabiana Costa (Gest.)

3º – Angelo M. Marafon (Gest.)

4º – Darlene D. Mello (Gest)

5º – Paulo Henrique F. Luperon (Gest.)

GRUPO II CATEGORIA ESTUDANTE

SORTEADOS

1º – Cauã R. P. da Silva

2º – Joana Gomes

LISTA DE ESPERA

1º – Mikael Linhares

2º – Rafael de O Prediger

3º – Pedro A B. de Souza

4º – Flávia R. de Carli

5º – Beatriz P. de Abreu

GRUPO III CATEGORIA ESTUDANTE

SORTEADOS

1º – Júlia T. M. B. Henriques

2º – Carlos Eduardo Z. Saenz

3º – Arthur I. M. T. da silva

LISTA DE ESPERA

1º – Gustavo H. F. da Silva

2º – Vitória M. M. dos Santos

3º – Gustavo V. Paz

4º – Iara P. de Almeida

5º – Bruno F. Fuzzinatto

GRUPO VI CATEGORIA ESTUDANTE

SORTEADOS

1º – Maria Eduarda F. da Silva

2º – João Carlos da S. Gomes

3º – Júlia R. Camargo

4º – Bruna O Gislom

LISTA DE ESPERA

1º – Dalton M.F. Pereira

2º – Renata A Cabral

3º – Bianca R. Martins

4º – Rafaella P. Alvetti

5º – Luiza G. de S. da Fonseca

GRUPO V CATEGORIA ESTUDANTE

LISTA DE ESPERA

1º – Eduardo de O da Costa

2º – Leonardo F da S. Menozzo

3º – Sofia C. Silva

4º – Eduarda M. Souza

5º – Gabriel S. Coutinho

GRUPO VI CATEGORIA ESTUDANTE

SORTEADOS

1º – Bruno dos A Bastos

LISTA DE ESPERA

1º – Matheus D. E. Dellandrea

2º – Júlia Freitas Neves

3º – Pedro F de Villar

4º – Leonardo G. Izolani

GRUPO VII CATEGORIA ESTUDANTE

SORTEADOS

1º – Beatriz de C. Pereira

2º – Gabriela de O Vasconcelos

3º – Gustavo Bueno

LISTA DE ESPERA

1º – Gustavo Bueno

2º – Denys F. Krzizanowski Júnior

3º – Sara M. B. Lopes

UFSC escolhe novo reitor na próxima quarta-feira

14/11/2003 15:45

Na próxima quarta-feira, 19/11, a comunidade universitária escolhe o novo Reitor da UFSC. A eleição acontece nas unidades da Universidade em Florianópolis e nos Colégios Agrícolas de Camboriú e Araquari. O horário da votação vai das 8 horas da manhã até 21horas, em Florianópolis, e das 8 horas da manhã até às 17 horas nos Colégios Agrícolas. Quatro chapas estão inscritas: Chapa 1- Saber Mudar; Chapa 2 – A Universidade é Tua; Chapa 3 – Universidade de Todos e Chapa 4 – UFSC Melhor – Jorge & Carlos. O Tribunal Regional Eleitoral reservou 50 urnas eletrônicas, onde votarão os 25.748 estudantes, 2.906 Servidores técnico-administrativos e 1.728 Professores. No total são 30.382 eleitores. Confira nesta edição os locais de votação.

SEÇÃO: Nº 01

(CCA): Hall do Prédio CCA

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 02

(CCA): Hall do Prédio CCA

SERVIDORES

SEÇÃO: Nº 03

(CCA): Hall do Prédio CCA

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 04

(CCB): Grêmio do CCB

ALUNOS: CCB / CA

SEÇÃO: Nº 05

(CCB): Sala de Reuniões

SERVIDORES: CCB / CCE / CFM

SEÇÃO: Nº 06

(CCB) : Sala de Reuniões

PROFESSORES: CCB / CCE / CFM

SEÇÃO: Nº 07

(CCE): Sala 06 Prédio (B)

ALUNOS ( A – J )

SEÇÃO: Nº 08

(CCE) : Sala 08 Prédio (B)

ALUNOS ( K – Z )

SEÇÃO: Nº 09

(CCJ) : Sala 108 2º piso CCJ

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 10

(CCJ) : Hall Bloco A – CSE

SERVIDORES – ANHATOMIRIM

DAE / CCJ / DAC / NETI / CSE

SEÇÃO: Nº 11

(CCJ) : Hall Bloco A – CSE

PROFESSORES: CCJ / CSE

SEÇÃO: Nº 12

(CCS) : Hall do Prédio CCS

ALUNOS ( A – E )

SEÇÃO: Nº 13

(CCS) : Hall do Prédio CCS

ALUNOS ( F – L )

SEÇÃO: Nº 14

(CCS) : Hall do Prédio CCS

ALUNOS ( M – Z )

SEÇÃO: Nº 15

(CCS) : Sala do Conselho Departamental

SERVIDORES

SEÇÃO: Nº 16

(CCS) : Sala do Conselho Departamental

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 17

(CDS) : Centro de Convívio

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 18

(CDS) : Sala de Reuniões Bloco 03

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 19

(CED) : Auditório “Valpi Costa”

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 20

(CED) : Auditório “Valpi Costa”

SERVIDORES: CED / MUSEU

CFH / NDI / CA

SEÇÃO: Nº 21

(CED) : Auditório “Valpi Costa”

PROFESSORES: CED / CFH / CA

SEÇÃO: Nº 22

(CFH) : Hall do Prédio da Direção

ALUNOS ( A – F )

SEÇÃO: Nº 23

(CFH) : Hall do Prédio da Direção

ALUNOS ( G – MARGARETH)

SEÇÃO: Nº 24

(CFH) : Hall do Prédio da Direção

ALUNOS ( MARIA – Z)

SEÇÃO: Nº 25

(CFM) : QMC – 01 Sala de Reuniões da Química

ALUNOS ( A – J )

SEÇÃO: Nº 26

(CFM) : Sala de Reuniões Direção CFM

ALUNOS ( K – Z )

SEÇÃO: Nº 27

(CSE) : Hall do Bloco B – CSE

ALUNOS ( A – D )

SEÇÃO: Nº 28

(CSE) : Hall do Bloco B – CSE

ALUNOS ( E – JOSÉ )

SEÇÃO: Nº 29

(CSE) : Hall do Bloco B – CSE

ALUNOS ( JOSEANA – O)

SEÇÃO: Nº 30

(CSE) : Hall do Bloco B – CSE

ALUNOS ( P – Z )

SEÇÃO: Nº 31

(CTC) : Hall do Prédio de Eng. Elétrica

ALUNOS ( A – B )

SEÇÃO: Nº 32

(CTC) : Hall do Prédio de Eng. Elétrica

ALUNOS ( C – EDMUNDO )

SEÇÃO: Nº 33

(CTC) : Hall do Prédio de Eng. Elétrica

ALUNOS ( EDNA – GABRIEL)

SEÇÃO: Nº 34

(CTC) : Hall do Prédio de Eng. Elétrica

ALUNOS ( GABRIELA – JORDELINA )

SEÇÃO: Nº 35

(CTC) : Hall Bloco B

ALUNOS ( JORGE – MANUELA )

SEÇÃO: Nº 36

(CTC) : Hall Bloco B

ALUNOS ( MARA – PAOLA )

SEÇÃO: Nº 37

(CTC) : Hall Bloco B

ALUNOS ( PATRIC – ROMULO )

SEÇÃO: Nº 38

(CTC) : Hall Bloco B

ALUNOS ( RONAL – Z )

SEÇÃO: Nº 39

(CTC) : Hall Prédio CTC

SERVIDORES: CTC / NPD

SEÇÃO: Nº 40

(CTC) : Hall Prédio do CTC

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 41

(REITORIA): Hall Reitoria

SERVIDORES: CDS / GR / HU / BU / IU / DEPTOS / AGECOM / AUDI /

CONSELHOS / PG/ COMISSÕES / EDITORA / COORDENADORIAS / PRÓ-REITORIAS

SEÇÃO: Nº 42

(PREFEITURA /PU): Grêmio PU

SERVIDORES: PU / DEPASE / ETUSC / LARUS / BIOTÉRIO

SEÇÃO: Nº 43

(HU): Hall Próximo do Auditório do HU

SERVIDORES ( A – LOURIVAL )

SEÇÃO: Nº 44

(HU) : Hall Próximo do Auditório do HU

SERVIDORES ( LUCÉLIA – Z )

SEÇÃO: Nº 45

(ARAQUARI) : Colégio

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 46

(ARAQUARI) : Colégio

SERVIDORES

SEÇÃO: Nº 47

(ARAQUARI) : Colégio

PROFESSORES

SEÇÃO: Nº 48

(CAMBORIÚ) : Colégio

ALUNOS

SEÇÃO: Nº 49

(CAMBORIÚ) : Colégio

SERVIDORES

SEÇÃO: Nº 50

(CAMBORIÚ) : Colégio

PROFESSORES

Estudo identifica limites ambientais na Ilha

14/11/2003 15:32

O Grupo de Pesquisa Gestão do Espaço do Departamento de Engenharia Civil da UFSC, em parceria com a Centrais Elétricas de

Santa Catarina (Celesc), está desenvolvendo uma metodologia para identificar, de forma mais rápida e barata, os limites das

Áreas Legalmente Protegidas (ALP’s) da Ilha de Santa Catarina. Ao todo, são 22 ALP’s – regiões que possuem no terreno

elementos de preservação ambiental como dunas, mangues, alto dos morros, lagoas, parques e restingas – que correspondem a

cerca de 40% do total do território da Ilha. Os resultados do primeiro ano desta pesquisa foram apresentados nesta sexta-feira

(14), às 14 horas, no auditório da Fundação de Ensino e Engenharia em Santa Catarina (FEESC), no campus universitário.

O projeto, iniciado em agosto de 2002, já desenvolveu um inventário de todas as Áreas Legalmente Protegidas da Ilha, mapas digitais e um banco de dados com todas as legislações que regem cada uma destas áreas. “Isto porque, como existem leis municipais, estaduais e federais regulando as áreas de preservação ambiental, muitas vezes há mais de uma legislação incidindo sobre o mesmo território”, explica a professora Dora Orth, do Departamento de Engenharia Civil e coordenadora do projeto na UFSC.

O próximo passo é fazer melhorias nos mapas digitais das ALP’s e desenvolver um guia metodológico de identificação de limites de

preservação em áreas litorâneas. Da forma como é feita atualmente, a definição destes limites é cara e demorada, pois exige que uma equipe especializada vá ao local para fazer as medições.

Uma forma mais rápida de fazer esta análise é com o uso da tecnologia GPS associada a fotos aéreas e imagens de satélite. O GPS é um sistema que permite posicionar pontos na Terra através de sinais de satélites com muita rapidez e precisão. “O problema é que são poucas as pessoas fora das universidades que sabem utilizar corretamente este sistema”, constata Dora. O guia metodológico irá detalhar como fazer uso desta tecnologia e como analisar os resultados, de forma que os próprios funcionários das prefeituras possam fazer a identificação dos limites. “Assim, o poder público terá mais autonomia, pois, além de fazerem as delimitações mais rapidamente, não terão mais que gastar com a contratação de empresas que façam estas análises”, justifica a professora Dora.

Para fazer o guia, será preciso, em primeiro lugar, analisar minuciosamente todas as ALP’s da Ilha para obter “modelos” capazes

de serem aplicados também em outras regiões litorâneas. “O objetivo desta pesquisa é ajudar o poder público a fazer melhorias no meio ambiente. É uma forma de pôr em prática a função social da Universidade e da empresa envolvida, no caso, a Celesc”,

destaca a pesquisadora.

Mais informações com a professora Dora Orth (), pelos telefones (48) 331-7765 ou (48) 9962-5821

Fonte: Núcleo de Comunicação do Centro Tecnológico

Palestra vai apresentar oportunidades de qualificação no exterior

14/11/2003 15:00

Será realizada na segunda-feira, 17/11, a palestra ‘Oportunidades de qualificação internacional – apresentação e contatos’. A palestra acontece no Auditório do Centro Sócio-Econômico (CSE), às 14h30min. Estarão presentes 11 delegados da Global Education for European Engineers and Entrepreneurs GE4. O evento é aberto ao público, sendo especialmente direcionado a estudantes de engenharia e administração.

A GE4 é uma associação francesa, criada em 1996, sem fins lucrativos, administrada por um Comitê Executivo Europeu. Possui possui international experts nos EUA, América Latina e Ásia. Seus membros são as indústrias e universidades da França, Alemanha, Áustria, Dinamarca, Espanha, Reino Unido, Suécia, Itália, Portugal e Finlândia, interagindo com mais de 90 universidades da Europa, América Latina, Rússia e Ásia.

A Associação tem como objetivo aumentar a mobilidade estudantil na área de engenharia; formar profissionais, capacitando-os para as indústrias associadas; construir parcerias com organizações na Ásia e América Latina e superar barreiras na educação e pesquisa entre países. Entre seus programas de estudos estão Cursos de Verão e Cursos Especiais.

Em 2000 foi estabelecido um programa com a América Latina na área de engenharia (graduação e pós-graduação).

Informações 331 8225