Dia do Servidor Público será comemorado nesta sexta

31/10/2002 16:07

De acordo com portaria do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, esta sexta-feira, 1º de novembro, terá ponto facultativo nas repartições públicas federais. A decisão leva em conta que os dia 1 e 2 de novembro são feriados na Justiça Federal e também a possibilidade de propiciar deslocamento de servidores públicos para reverenciar a memória de familiares mortos, no dia 2 de novembro, Finados, declarado feriado nacional. O ponto facultativo também é alusivo ao Dia do Servidor Público, comemorado na última segunda-feira, 28/10. Na UFSC funcionarão somente serviços essenciais, como o Hospital Universitário.

Inscrições para Colégio de Aplicação e NDI iniciam na próxima terça-feira

31/10/2002 15:52

O Colégio de Aplicação da UFSC abrirá de 5 a 8 de novembro as inscrições para o ingresso de alunos novos na primeira série do Ensino Fundamental. As inscrições são abertas à comunidade e podem ser feitas na Secretaria do Colégio, das 8h às 11h e das 13h30min às 17h, após o pagamento de uma taxa de R$5,00 no Banco do Brasil do Campus. O sorteio das vagas acontecerá no pátio da escola, dia 12 de novembro, às 16h30min e terá validade até o início do terceiro bimestre 2003.

Para fazer a inscrição é necessário levar o xerox da Certidão de Nascimento da criança, que precisa ter nascido em 1995 ou até 31 de julho de 1996. Serão abertas à comunidade em geral 65 vagas. A matrícula para os sorteados será nos dia 13 e 14 de novembro, das 8h às 12h30min e das 13h às 18h, na Secretaria do Colégio de Aplicação. Os alunos que não se matricularem nessa data perderão suas vagas.

Informações: 331-9527

NDI

No caso do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI), somente estudantes, professores e técnicos que estudam e trabalham na UFSC, e que tenham filhos com idades entre três meses e seis anos, podem concorrer a uma das 48 vagas oferecidas. As inscrições estão marcadas para os dias 5 e 6 de novembro, das 8 às 11h30min e das 14 às 17h30min, no próprio NDI.

O pai ou a mãe da criança deve apresentar comprovante de vínculo com a universidade (espelho de matrícula ou contracheque), fotocópia da certidão de nascimento e comprovante da taxa de inscrição, paga em agência do Banco do Brasil. São 48 vagas oferecidas para 2003, a serem preenchidas mediante sorteio. Delas, 27 são destinadas a filhos de trabalhadores técnico-administrativos, 12 àqueles de docentes e 9 para filhos de estudantes. Outras informações no NDI, telefone 331-9432.

Editora da UFSC lança `Memória do setor elétrico na Região Sul`

31/10/2002 15:25

A Editora da UFSC lança na próxima quinta-feira, dia 7 de novembro, a obra “Memória do Setor Elétrico na Região Sul”. O livro-álbum, organizado por Sílvio Coelho e Maria José Reis, reconstitui a memória do setor elétrico no sul do Brasil através da identificação dos principais eventos que determinaram o surgimento dos empreendimentos termo e hidrelétricos na região. A obra também destaca o entusiasmo com que foram recebidos os serviços de eletricidade pela população e ressalta as dificuldades da definição de políticas públicas nesse setor da economia. O lançamento acontece às 19 horas, no Museu Cruz e Souza. Informações pelos telefones 331 9408 ou 331 9686.

Colégio de Aplicação da UFSC comemora 10 anos do Projeto Córdoba

30/10/2002 17:59

O Colégio de Aplicação da UFSC recebe esta semana quatro professores e 13 alunos argentinos nas comemorações dos dez anos do Projeto Córdoba, um acordo de cooperação acadêmica e cultural entre a universidade e a Escuela Manuel Belgrano da Universidade Nacional de Córdoba.

Os visitantes participarão de oficinas, debates, palestras, mostras de filmes e de fotografias. Entre os dias 6 e 13 de outubro, 17 alunos e professores do Colégio de Aplicação estiveram em Córdoba desenvolvendo as mesmas atividades.

O Projeto Córdoba já beneficiou cerca de 100 estudantes, entre brasileiros que vão estudar na Argentina e argentinos que são recebidos no Colégio de Aplicação. A iniciativa é uma forma de reafirmar que trocar conhecimento, discutir cultura e economia e desvendar semelhanças e diferenças é uma outra maneira de procurar a integração latino-americana.

Informações 3319691, 99978646 (coordenadora do projeto, Sandra Mendonça) ou

Retomadas obras do Centro de Eventos da UFSC

30/10/2002 12:00

No local vai funcionar um auditório com capacidade para 1300 pessoas, que será utilizado para shows, formaturas, seminários e congressos nacionais. Além do auditório, funcionarão no prédio oficinas de arte, um cinema e salas comerciais.

Quando a obra foi iniciada em 1995 não havia recursos suficientes para a sua conclusão. A empresa encarregada da execução não cumpriu o contrato e a obra passou por nova licitação. A firma vencedora construiu a estrutura do prédio até a situação em que se encontrava antes da retomada dos trabalhos.

A construção do Centro de Eventos foi organizada em etapas, cada uma com uma nova licitação. A etapa atual prevê a estrutura do bloco onde funcionará o cinema e vai custar cerca de R$200 mil. Deverá ficar pronta em 120 dias. O dinheiro faz parte da reserva inicial da obra. A responsável pela construção é a empresa Arruda Construções Ltda, de Camboriu.

Segundo a secretária de planejamento, Elizabete Flausino, são necessários cerca de R$3,5 milhões para deixar o Centro de Eventos funcionando. A idéia é que ele se auto-sustente através das verbas com o aluguel do auditório e do comércio. “O dinheiro arrecadado poderá ser utilizado na finalização dos trabalhos”, diz Elizabete.

Foi criada uma comissão com representantes do Escritório Técnico da UFSC e da Secretaria de Planejamento, para procurar viabilizar a obra. A verba vem sendo pleiteada junto aos Ministérios da Cultura, Esporte e Turismo, à bancada federal e aos empresários catarinenses.

Informações: 331-6036, 331-5100

Serviço de acesso remoto conclui parte do recadastramento dos usuários

30/10/2002 11:11

O Serviço de Acesso Remoto permite aos servidores técnico-administrativos e docentes e aos alunos da Universidade Federal de Santa Catarina utilizar os serviços de Acesso Discado, para entrar na internet usando a estrutura da rede UFSC, Autenticação ADSL, Acesso de conexão dedicada à Internet usando a UFSC como entidade de autenticação e VPN, Conectando-se a rede UFSC com qualquer meio de acesso remoto para utilizar serviços internos com segurança.

Todos os usuários que utilizam acesso discado da UFSC têm que se recadastrar para continuar a utilizar o serviço. Para evitar descontinuidade este processo está sendo feito em duas etapas. A primeira, de responsabilidade do usuário, consiste em fazer o recadastramento e obtenção de um novo login e senha.

A segunda etapa, de responsabilidade do NPD, consiste na ativação do serviço de autenticação de usuários para validar esta nova senha.

O cronograma prevê que os Alunos de Graduação e Pós-Graduação tiveram o período de 11/10/2002 a 29/10/2002. Os Servidores Técnico-Administrativos, de 11/10/2002 a 29/10/2002 e os Professores e Aposentados de 11/10/2002 a 05/11/2002.

As informações detalhadas podem ser encontradas no endereço http://ras.ufsc.br/.

Semana da Nutrição Infantil começa dia 30 na UFSC

29/10/2002 18:08

A UFSC sedia a partir de 30 de outubro até sexta-feira, a Semana da Nutrição Infantil. Acontecem simultaneamente o III Ciclo de Estudos em Nutrição, a XII Semana Científica da Divisão de Pediatria do Hospital Universitário e a XXII Semana Científica do Hospital Infantil Joana de Gusmão.

Durante o evento serão realizados minicursos, minipalestras, mesas-redondas, conferências e exposição de pôsteres.

Aleitamento materno é o tema de abertura do evento, que acontece no auditório do Centro de Ciências da Saúde, das 14h às 17h desta quarta-feira. O curso antecede a Semana da Amamentação que será realizada de 4 a 10 de novembro. Somente nesse dia a entrada é gratuita, aberta à comunidade e as inscrições podem ser feitas no local. Serão abordadas as características do leite materno, as vantagens para a saúde da mãe e da criança e a relação com o desenvolvimento de dentes perfeitos.

Todos os outros eventos ocorrem no auditório da Reitoria. Na quinta-feira, a partir das 8h30min, acontecem as palestras: `Monitoração do Crescimento`, `Fórmulas Infantis`, `Suplementos e Atividade Física`, `Avaliação da Composição Corporal` e `Vínculos entre mãe e feto, mãe e filho e amamentação` .

No último dia serão abordados temas como a `Baixa Estatura`, a `Intolerância ao Glutém`, a `Prevenção de doenças`, `Câncer`, `Diabetes`, `Obesidade`, `Recuperação Nutricional`, `Intolerância a lactose e a proteína do leite de vaca` e outros temas relevantes em nutrição.

A inscrição custa R$50,00 para profissionais, R$40,00 para residentes, R$30,00 para estudantes e pode ser feita no local.

Informações: 331-9007 Divisão de Pediatria do HU.

NETI divulga resultado do concurso de crônicas

29/10/2002 17:38

O tema do Concurso de Crônicas foi “NETI 20 Anos fazendo História”. Em primeiro lugar ficou Zaida Catarina da Silva Diniz com o trabalho “Nas pegadas … a história”. Em segundo Doralice Rosa de Souza Silva, com o texto ” Uma nova vida”. E em terceiro Moacir Loth, “O NETI não usa pijamas”.

Hospital Universitário recebe 400 cobertores hoje à tarde

29/10/2002 17:17

O Hospital Universitário (HU) estará recebendo hoje à tarde a doação de 400 cobertores – 300 de adultos e 100 infantis –das mãos de representantes da Tractebel Energia S/A. A doação foi possível devido aos esforços que a Associação Amigos do HU (AAHU) tem realizado, com o objetivo de melhorar as condições de atendimento do estabelecimento.

A doação possibilitará realizar a troca dos cobertores existentes no HU, que não estão em bom estado. No total, foram gastos com os cobertores R$ 4 mil. O evento acontecerá às 15h, na sede da AAHU. Estarão presentes a Diretoria do hospital e representantes da Tractebel.

Pediatria – Na ocasião, também serão entregues para a pediatria duas estufas, um berço neo-natal e duas autoclaves – material para esterilização. Também serão entregues duas macas para a ginecologia. Todos os equipamentos serão doados pela Intendência do Campeche.

Maiores informações pelo fone: 331.9127. O AAHU fica na rua Professora Maria Flora Pausewang, 90 – Sala 702. Campus Universitário, Trindade.

Logomarca vencedora da comemoração dos 25 anos de Arquitetura e Urbanismo será conhecida dia 30

29/10/2002 15:48

O resultado do concurso que escolherá a logomarca comemorativa aos 25 anos de existência do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSC será divulgado nesta quarta-feira, dia 30 de outubro, às 18 horas, no Laboratório de Documentação e Acervo.

A comissão julgadora é composta pela arquiteta Marta Dischinger, pelo professor do Departamento de Expressão Gráfica, Mário César Coelho e pelo designer Célio Teodorico.

A logomarca escolhida será utilizada em papéis de carta, envelopes, folders e banners, como a marca representativa da comemoração dos 25 anos do curso.

O curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSC começou a funcionar em março de 1977, mas só foi reconhecido legalmente pelo Ministério da Educação em janeiro de 1983. Durante treze anos – até a criação do curso de Arquitetura e Urbanismo na Furb em 1990 – a UFSC possuía o único curso de Arquitetura e Urbanismo existente em Santa Catarina. “Temos na UFSC uma escola de Arquitetura e Urbanismo que é uma referência para todo o estado, já que seus professores, alunos e ex-alunos vem há 25 anos acumulando um grande acervo de trabalhos, pensando sobre as cidades catarinenses e sobre o crescimento urbano estadual. Além disso, ajudamos também na construção de novas escolas de arquitetura em Santa Catarina através da prestação de consultorias e pelo intercâmbio de profissionais e conhecimentos”, declarou a presidente do colegiado do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSC, Gilcéia Pesce do Amaral e Silva.

UFSC participa de expedições para a Antártica

28/10/2002 18:05

Seres marinhos são primeiros a sentir impacto ambiental

Seres marinhos são primeiros a sentir impacto ambiental

Dois estudantes de Biologia da UFSC vão este ano para a Antártica participar de um projeto que estuda o ciclo de vida e a reprodução de invertebrados marinhos. Maurício Gil Viana, que vai em novembro, vai fazer mergulhos e Janayna Bouzon, que viaja em dezembro, vai trabalhar com coleta de larvas e experiências em laboratório. Os estudantes, orientados pela professora do Departamento de Ecologia e Zoologia (ECZ), Andréa Santarosa Freire, são os primeiros da UFSC a participar desse trabalho. Os invertebrados estudados são moluscos (laternula e yoldia, parecidos com marisco e berbigão), crustáceos (pulga-do-mar), equinodermos (ouriço e estrela-do-mar), poríferos (esponjas) e poliquetos (minhocas do mar). Os projetos, realizados em conjunto pela UFSC, UFRJ e UFPR, são financiados pelo CNPq, dentro do Programa Antártico Brasileiro (Proantar).

“As comunidades do fundo do mar são as primeiras a sofrer o impacto da presença humana, porque não podem fugir de um derramamento de óleo, por exemplo”, explica a professora. Além disso, a Antártica ainda é uma região sem impactos ambientais, por isso é importante saber o que pode acontecer com essas espécies antes do aumento da ocupação da região. “Esclarecer o ciclo de vida da fauna bêntica da Baía do Almirantado é um dos primeiros passos para determinar os fatores que contribuem ou perturbam o poder de recuperação e persistência dessas comunidades, e assim estabelecer programas de monitoramento.” Este ano, será realizada a última expedição dos projetos, que estão no terceiro ano.

O objetivo do projeto `Interação Plâncton-Bentos: estudo de diferentes ciclos de vida de invertebrados marinhos com larvas pelágicas, bênticas ou desenvolvimento direto` é verificar se os invertebrados que habitam o fundo da Baía do Almirantado, na Antártica, produzem larvas ou não. Esse projeto foi dividido em dois subprojetos. O primeiro estuda a ocorrência e a abundância de larvas planctônicas, ou seja, as que ficam à deriva na água.

Nesse estudo, os pesquisadores identificam as larvas e correlacionam a distribuição delas com parâmetros oceanográficos, como temperatura, salinidade, transparência da água, maré e profundidade. São realizadas amostragens a bordo da lancha Skua ou de botes infláveis em 12 estações distribuídas nas três enseadas da baía. Em cada estação, são coletadas amostras de plâncton e obtidos dados de temperatura, salinidade, transparência da água, intensidade e direção do vento e temperatura do ar. As amostras são conservadas em formolaldeido e trazidas para identificação no Laboratório de Crustáceos/Plâncton do Departamento de Ecologia e Zoologia da UFSC.

No segundo subprojeto, são estudados os invertebrados bênticos (que vivem no fundo do mar) em estágio juvenil, ou seja, quando deixam de ser larvas e se sedimentam no fundo. Para capturar esses animais, são instalados no fundo do mar engradados de plástico com placas para que eles se alojem nessas estruturas. A cada 15 dias, as placas são retiradas e os organismos que ficam grudados são analisados em laboratórios no Brasil. Este ano, os engradados serão instalados com auxílio de mergulho autônomo. O estudante Maurício Gil Viana vai participar dessa parte do projeto.

Reprodução é também estudada em laboratório

Reprodução é também estudada em laboratório

No projeto `Reprodução de invertebrados marinhos bênticos da Baía do Almirantado, Ilha Rei George, Antártica` os pesquisadores descrevem a reprodução dos invertebrados marinhos e estudam o desenvolvimento dos embriões em laboratório. As coletas são realizadas com mergulho e rede de espera nas enseadas da Baía. Nos laboratórios, os óvulos e espermatozóides dos invertebrados são retirados e colocados em frascos com água do mar até que ocorra a fertilização. Após as fertilizações, os pesquisadores observam o desenvolvimento dos embriões e das larvas e retiram amostras diariamente para observar em microscópio de varredura no Brasil. Os animais adultos, óvulos, espermatozóides, ovos, embriões e larvas também são fotografados e filmados. A estudante Janayna Bouzon vai participar desse trabalho.

Um dos motivos para o desenvolvimento dos projetos é a falta de trabalhos sobre a ecologia dos plânctons em águas rasas costeiras ou em baías da Antártica. Em 1994, o SCAR (Scientific Committee for Antarctic Research) estabeleceu programas internacionais para melhorar o conhecimento de ecologia costeira e de plataforma. “O trabalho busca atender a essa recomendação internacional para estudar o ciclo de vida das comunidades do fundo marinho em águas rasas e compreender melhor a estrutura e a dinâmica das zonas costeiras e de plataforma”, justifica a professora.

“As primeiras expedições à Antártica, realizadas entre 1950 e 1980, mostraram escassez geral de larvas de invertebrados, e os resultados foram atribuídos à Lei de Thorson”, explica a professora. Segundo essa Lei, os invertebrados de altas latitudes (regiões polares) apresentam desenvolvimento direto, ou seja, não têm fase larval, para conseguirem se reproduzir em condições ambientais críticas e imprevisíveis. “A Lei de Thorson, estabelecida para o Ártico (pólo norte), foi atribuída também ao continente Antártico (pólo sul), mas os estudos estão provando que ela não é válida nesse caso.”

Até agora, foram encontradas larvas de invertebrados em todas as estações da Baía do Almirantado, principalmente de moluscos no final do verão e equinodermos e poliquetos no início da estação. Segundo a professora, isso se explica porque o Ártico é um conjunto de ilhas de gelo, e a Antártica é um continente. “As espécies, profundidades e correntes marinhas são diferentes, ocasionando desenvolvimentos diferentes nos invertebrados marinhos de cada pólo.” O projeto é o quarto do mundo que comprova que a Lei de Thorson não se aplica à Antártica e é o primeiro que envolve larvas de todos os grupos de invertebrados da região.

A professora Andréa Freire, que irá para a Antártica pela sexta vez em março do ano que vem, também estuda o ciclo de vida dos invertebrados marinhos na Reserva do Arvoredo e na Lagoa da Conceição. No projeto da Antártica, ela está encarregada da parte de triagem, processamento de dados e elaboração da parte escrita. Também trabalham nas pesquisas a professora Theresinha Monteiro Absger (UFPR) e o professor Paulo César Paiva (UFRJ). Mais informações sobre os projetos pelos telefones 331 9099 e 331 9884.

UFSC abre inscrições para novo curso gratuito de informática

25/10/2002 17:24

As inscrições para novas turmas do curso gratuito de Informática aos Domingos da UFSC estarão abertas nesta segunda-feira, dia 28 de outubro, das 8h às 10h, no auditório do Centro de Convivência. Serão oferecidas 40 vagas a desempregados, trabalhadores ou alunos do terceiro ano do ensino médio da rede pública, sem conhecimento em informática e que tenham renda familiar de até quatro salários mínimos. O objetivo é evitar a exclusão digital.

Os documentos necessários para a inscrição são carteira de identidade ou certidão de nascimento, comprovante de matrícula no terceiro ano do ensino médio em escola pública, comprovante de renda das pessoas que contribuem para a renda familiar ou carteira profissional. Os inscritos serão selecionados pelo Serviço Social da UFSC, através da análise da documentação apresentada. Cada família terá direito a uma vaga.

O resultado será divulgado no dia 30 de outubro às 14h na Central de Apoio a Eventos (prédio do Centro de Convivência), no site www.ufsc.br ou pelos telefones 331-9559 e 331-9781. O curso começa no dia 3 de novembro e termina no dia 1 de dezembro. As aulas serão realizadas aos domingos de manhã (das 8h às 12h) e à tarde (das 14h às 18h) no Laboratório de Informática da UFSC. No final do curso os participantes recebem um certificado.

Informações: 331-9559 ou 331-9781

Troféu Açorianidade será entregue na segunda

25/10/2002 17:06

Será realizada na segunda-feira, 28/10, a solenidade de entrega do Troféu 2002 Açorianidade. O Troféu, criado em 1996, homenageia pessoas, instituições e empresas que atuem na pesquisa, preservação e divulgação da cultura de base açoriana do Estado. Todo ano são dez troféus. Desses dez, nove recebem nomes de ilhas do Arquipélago Açoriano (São Miguel, Pico, Terceira, São Jorge, Graciosa, Santa Maria, Faial, Corvo e Flores) e o décimo recebe o nome “Ilha de Santa Catarina” e é batizado de 10a Ilha Açoriana. Os ganhadores do prêmio são escolhidos pelo Conselho Deliberativo do Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC (NEA), composto por 56 instituições (prefeituras, universidades e fundações culturais) sediadas no litoral catarinense que têm a preocupação de preservar as raízes culturais trazidas pelos açorianos.

O evento terá também o lançamento do 9o AÇOR – Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina, que acontece cada ano em uma cidade diferente do litoral do Estado. A festa reúne temas da cultura de base açoriana no folclore, artesanato, danças, gastronomia e religiosidade e conta com exposições, mostra de vídeos, apresentações culturais e palestras. Este ano, o AÇOR será em Araquari, nos dias 15, 16 e 17 de novembro. A festa já passou por Itajaí, Imarui, Imbituba, Penha, Içara, Porto Belo, Garopaba e São José. O AÇOR é realizado pelo NEA e conta com o patrocínio da Petrobrás. A festa será promovida pela universidade e pela Prefeitura Municipal de Araquari.

A entrega dos troféus e o lançamento da festa acontecem às 20h, no Auditório da Reitoria. No final da solenidade, haverá uma apresentação do Grupo Folclórico Boi de Mamão da APAE de Palhoça. Informações com Joi ou Francisco no telefone 331-9325.

Comissão Eleitoral divulga resultado das eleições de STAs ao Conselho Universitário

25/10/2002 10:10

Para o Conselho Universitário o resultado das eleições foi o seguinte:

Chapa 1 – João Carlos da Silva (titular) e Edwilson Ribeiro (suplente) 576 votos

Chapa 2 – Celso Ramos Martins (titular) e Edesio Barbosa (suplente) 557 votos

Chapa 3 – Antonio Carlos de Freitas Noronha (titular) e Sonia Maria Kempner (suplente) – 540 votos.

Estes foram os representantes eleitos. As demais chapas tiveram a seguinte votação:

Chapa 4 – José de Assis Filho e Maria das Graças Garcia – 499 votos; Chapa 5 – Elaine Tavares e Valquíria Peixoto Pereira – 451 votos; e

Chapa 6 – Raquel Moyses e Vanilde Geronimo – 445 votos.

Para a CPPTA o resultado foi o seguinte:

Chapa 1 – Sergio Machado Wolf e Edson Alves Pereira – 719 votos

Chapa 2 – Tadeu Dutra Rosctel e Deni G. Alves Filho – 714 votos

Chapa 3 – Arcilene Maria Shaeffer e Mauro Theisges – 659 votos

Dia do Servidor Público será comemorado primeiro de novembro

24/10/2002 13:00

A Pró-Reitoria de Assuntos da Comunidade Universitária – PRAC comunica:

Dia do servidor público

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

SECRETARIA EXECUTIVA

PORTARIA Nº 655, de 22 de outubro de 2002

O SECRETÁRIO EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto no art.236 da Lei nº 8112, de 11 de dezembro de 1990, e

Considerando que os dia 1º e 2 de novembro são feriados na Justiça Federal, nos termos do inciso IV do art. 62 da Lei nº 5010, de 30 de maio de 1966, e, com a finalidade de propiciar deslocamento de servidores públicos para reverenciar a memória de familiares mortos, no dia 2 de novembro, Finados, declarado feriado nacional; resolve:

Art.1º Considerar, no âmbito da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, o dia 1º de novembro de 2002, sexta-feira, como ponto facultativo alusivo às comemorações ao Dia do Servidor Público.

Art.2º Recomendar aos dirigentes dos órgãos e entidades para que seja preservado o funcionamento dos serviços essenciais afetos às respectivas áreas de competência.

Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação

SIMÃO CIRINEU DIAS

Projeto Muito além dos Pincéis tem nova edição

23/10/2002 17:37

O projeto Muito Além Dos Pincéis tem nessa quinta-feira, 24/10, nova edição. O convidado é o artista plástico Yiftah Peled. Sua apresentação acontece a partir de 10h, no no Centro de Comunicação e Expressão. Yiftah vai montar uma instalação multimídia interativa e vai falar sobre seus projetos. Veja abaixo artigo dos professores Milton Luiz Horn Vieira e Marília Marques Guimarães, autores do projeto Muito Além dos Pincéis.

Muito Além dos Pincéis

Historicamente, as manifestações artísticas, de um modo geral, sempre procuraram conduzir o expectador à contemplação, à busca da valoração estética do belo. Rompendo com esta tradição, a arte contemporânea vem para provocar o expectador a refletir sobre estas questões, a se posicionar diante do que lhe é apresentado e a ser, enfim, pró-ativo e participante, a se manifestar e reagir.

O Departamento de Expressão Gráfica do Centro de Comunicação e Expressão (EGR/CCE) da UFSC, através do DesignLAB, criou a Revista de Arte e Design (www.design.ufsc.br), e uma das condições para os artistas vincularem sua obra neste espaço virtual é que participem do Projeto “Muito Além dos Pincéis”, que acontece uma vez por mês no campus (CCE).

Pois, além de realizar uma mostra de arte contemporânea, este projeto pretende avivar um embate entre os agentes artista-público, de tal forma que o produto gerado seja fruto de ampla discussão das possibilidades. A idéia é de que o artista crie um ambiente (a partir de sua obra) que funcione como elemento provocador, através das mais variadas construções e materiais, utilizando, inclusive, em alguns casos, personagens humanos e, não raro, o próprio artista.

Assim, as tradicionais exposições, com coquetel de abertura, são substituídas por um contato direto do artista com o público na criação da obra e, sobretudo, na sua relação com ela.

Todos os meses um artista contemporâneo deverá apresentar seu trabalho. O primeiro artista foi Jorge Ferro, escultor e arquiteto cuja obra utiliza os besouros para representar simbolicamente o processo de desenvolvimento poético a partir das linguagens eletrônicas.

Este mês o evento ocorrerá dia 24, Quinta-feira, a partir da dez horas, com o artista plástico Yiftah Peled, nascido em Israel e radicado no Brasil desde 1991. Vive em Florianópolis desde 1999. Fez sua formação acadêmica em Escultura no Emerson College, na Inglaterra com equivalência na UDESC, onde hoje atua como professor no Centro de Artes.

Já participou de várias exposições nacionais e internacionais como a Bienal de São Paulo, o Panorama de Artes Brasileiras e a Mostra Internacional de Gravura além de diversas exposições individuais. Possui obras de arte contemporânea em acervos nacionais como Funarte(RJ) e Fundação Cultural de Curitiba.

Seu trabalho mais recente foi mostrado este ano em exposição que celebrou os 20 anos do programa de exposições no Centro Cultural São Paulo, com 20 artistas convidados. Yiftah utiliza de recursos como a fotografia e as instalações interativas e tem um comprometimento com a contemporaneidade.

Contatos podem ser feitos através dos professores:

Milton Luiz Horn Vieira – Fone (48) 331 6593 – Email

Marilia Marques Guimarães – Fone (48) 331 9705 – Email

Muito Além dos Pincéis na UFSC

Eleições para Conselho Universitário acontecem nesta quinta

23/10/2002 17:11

Acontece nessa quinta-feira, dia 24 de outubro, a eleição para três representantes dos servidores técnico-administrativos e respectivos suplentes no Conselho Universitário. Os servidores poderão votar no Hall da Reitoria, das 8h às 18h, no Hospital Universitário, das 7h às 19h, e nos Colégios Agrícolas de Araquari e Camboriú, das 8h às 15h. O mandato dos eleitos é de dois anos. Eles substituirão João Carlos da Silva, Lizete Maria Torres e Hilton da Silva Aguiar, cujos mandatos vencem no dia 31 de outubro deste ano.

O artigo 16 do Estatuto da UFSC define o CUn como “o órgão máximo deliberativo e normativo da instituição”. Pelo CUn passam os projetos, propostas e decisões mais importantes para a universidade. O papel dos conselheiros é definir as diretrizes de política universitária, acompanhar sua execução e avaliar os resultados.

As chapas que estão concorrendo são:

Chapa 1 – Celso Ramos Martins (PU) e Edésio Barbosa (HU)

Chapa 2 – João Carlos da Silva (CTC) e Edwilson Ribeiro (CCB)

Chapa 3 – Antônio Carlos de Freitas Noronha (HU) e Sônia Maria Kempner (MU)

Chapa 5 – Elaine Jussara Tomazzoni Tavares (Agecom) e Vanilde de Farias Geronimo (CFM)

Chapa 6 – Raquel Jorge Moysés (Agecom) e Vanilde de Farias Gerônimo (CFM)

Chapa 7 – José de Assis Filho (DAE) e Maria das Graças Cozac da Fonseca Garcia (HU)

Instituição homenageia criminologista Alessandro Baratta

23/10/2002 17:03

A Fundação José Arthur Boiteux lança nesta sexta-feira, 25/10, os dois volumes da obra `Verso e Reverso do Controle Penal: (Des) Aprisionando a Sociedade da Cultura Punitiva`. O lançamento acontece às 19h no Fórum do Centro de Ciências Jurídicas da UFSC e contará com a presença dos autores do livro, além de outros criminólogos. O evento é uma homenagem da professora Vera Regina Pereira de Andrade ao recém-falecido criminologista Alessandro Baratta.

A obra é uma coletânea de artigos de autores brasileiros e latino-americanos que utilizam em suas pesquisas e atividades profissionais, a chamada `Criminologia Crítica`, movimento iniciado por Alessandro Baratta. A importância deste italiano para a Criminologia e para a Política Criminal contemporâneas é reconhecida no mundo inteiro. Foi ele quem fundou o primeiro instituto de pesquisas com essa base teórica na Universidade de Saarland, na Alemanha.

Em tempos de violência crescente, de crise na segurança pública e de acentuada desvalorização da vida humana e de direitos elementares da pessoa, Alessandro Baratta propôs uma política criminal emancipatória e de revalorização da dignidade humana e do convívio democrático.

Informações: 233-3043 (à tarde).

NPD faz recadastramento para acesso remoto

22/10/2002 17:54

Os servidores e alunos que utilizam o provedor de acesso à internet da UFSC devem se recadastrar até 29/10 quando as senhas atuais serão canceladas.

Acesse http://ras.ufsc.br , clique em Cadastro, depois no aceite do Termo de Compromisso, explicite o vínculo com a UFSC e tenha em mãos:

Aluno da graduação: Número de matrícula e senha utilizada para efetuar matrícula em cada semestre.

Aluno da pós-graduação: Número de matrícula junto com a PRPG e seu CPF

Servidor Técnico-Administrativo / Professor/Aposentados: Número de matrícula SIAPE (presente no contra cheque) e o seu CPF.

Todos receberão um email de confirmação do cadastro com a confirmação do nome escolhido como login pelo usuário e a nova senha.

Os serviços estão passando por uma reforma para melhoria de qualidade e oferta.

Passarão a ser oferecidos também além do acesso discado os serviços de autenticação ADSL e de rede virtual privada (VPN). Isto possibilitará que através da via conexão discada o usuário acesse serviços que só funcionavam no campus da UFSC: ex: acesso a bases de dados e sites de periódicos on-line assinados pela BU.

O cadastro de novos usuário também deve ser feito no mesmo site do recadastramento.

Para onde o computador levará o livro e a literatura?

22/10/2002 17:40

O livro de papel vai desaparecer? O livro eletrônico muda a literatura? O que difere o texto eletrônico e o texto impresso? A internet desumaniza a comunicação? A rede serve ideologicamente ao imperialismo cultural? Talvez não ofereça as respostas, mas estas questões estão no centro do debate da nova obra do professor e pesquisador Sérgio Luiz Prado Bellei, intitulada O livro, a literatura e o computador, publicada em co-edição pela EdUFSC, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (Educ), Comitê dos Produtores de Informação Educacional e Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP). A edição do livro integra o Programa de Publicações de Apoio à Formação Inicial e Continuada de Professores.

O livro, a literatura e o computador tem lançamento confirmado para o dia 23, quarta-feira, às 18h30min, no Auditório Henrique da Silva Fontes (térreo do prédio B, Centro de Comunicação e Expressão da UFSC). No mesmo local será lançado simultaneamente o livro Victor Hugo – Poésie de L’ Enfance – Poesia da Infância, uma tradução, em edição bilíngüe, de poemas de Victor Hugo relativos à infância, feita pelas professoras da UFSC Zélia Anita Viviani, Marie-Hélène Catherine Torres e Noêmia Guimarães Soares. Durante o evento haverá recital poético. Sérgio Bellei escreveu as “orelhas” da tradução de Poesia da Infância.

Sérgio Bellei é pesquisador reconhecido internacionalmente. Com doutorado nos EUA, desde 78 dedica-se ao ensino e à pesquisa nas áreas de literatura, estudos culturais e teoria literária. Tem títulos publicados no Brasil e no exterior. Entre os seus livros mais recentes, destaca-se Monstros, índios e canibais: ensaios de crítica literária e cultural. Bellei é professor titular de Teoria Literária e Estudos Culturais na UFSC. Com trabalhos relacionados principalmente a bibliotecas digitais e novas tecnologias voltadas à geração e difusão de informação e conhecimento, o autor faz parte do quadro de pesquisadores do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O novo livro apresenta um leque amplo do impacto atual da comunicação eletrônica, analisando sobretudo o reflexo sobre a cultura e a literatura do uso progressivo e generalizado da informática. O INEP participa da edição do livro por considerá-lo uma efetiva contribuição para as pesquisas nos campos da Literatura, Comunicação, Antropologia Filosófica e Informática. Também serve de ferramenta para estudiosos das áreas de Sociolingüística, Jornalismo e Propaganda. Enfim, a obra é uma mão na roda para alunos, professores e público em geral.

Bellei começa a obra falando de “biblioteca eletrônica e o trauma do fim do livro”. A Internet, assinala, chegou para competir com as tecnologias existentes. “Importa, portanto, indagar sobre o significado cultural do valor do livro e sobre a real ameaça das novas tecnologias”. O pesquisador alerta, por exemplo, que “ameaçar o texto impresso significa ameaçar todo um conjunto de estruturas sociais e econômicas e de identidades pessoais ou grupais que, sob pressão, reagem diante do que lhes parece uma questão de sobrevivência”. Conclui, neste sentido, que “mais do que um objeto, o livro é uma entidade que institui valores comunitários e econômicos e identidades grupais e individuais”.

O autor observa que o hábito de utilizar a tecnologia do livro para armazenar conhecimento “torna-nos usados e moldados por aquilo que pensamos apenas usar”. Seguindo esta linha de raciocínio, Bellei reforça a idéia de que o livro vai muito além de um objeto. Trata-se, na sua opinião, de “uma instituição que propicia uma certa ética individual e social, uma força que movimenta setores econômicos e estabelece interesses individuais e coletivos, uma tecnologia que molda subjetividades”. Logo, sublinha, “não é de admirar que um objeto cultural de tal importância venha a transformar-se em fetiche e valor sagrado”.

O escritor também analisa com profundidade os reflexos na literatura e na própria educação. Fala dos efeitos negativos e positivos da abundância de informação encontrada através dos meios eletrônicos. Adverte sobre a diferença entre informação e lixo informativo e chama atenção também para a questão ideológica do imperialismo cultural disfarçado em democratização do conhecimento. No mesmo contexto, Bellei alerta que a tecnologia digital pode representar um risco, tanto à veracidade do registro histórico, como à liberdade individual.

Conclui, em suma, que “problemas de política, dominação e poder”, constituem certamente “o desafio maior das tentativas de compreender os efeitos das novas tecnologias eletrônicas de produção, armazenamento e distribuição de conhecimento e informação”. Ainda quanto ao hipertexto, e respondendo a uma das perguntas iniciais, Bellei é categórico: “O que é verdade para o autor é também verdade para o livro”. Ou seja: “O hipertexto não veio para acabar com o livro, mas para completá-lo”. Bellei faz, assim, eco com Humberto Eco!

O livro, a literatura e o computador

Sérgio Luiz Prado Bellei

EdUFSC, Educ, INEP e Comped

172 págs; R$ 20,00

Contatos como o autor: (48) 333-1216 e (48) 9101-4934

E-mail:

Fonte: Editora da UFSC

Florianópolis sedia Encontro Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação

22/10/2002 17:17

A cidade de Florianópolis sedia, a partir dessa quarta-feira, 23/10, o XVIII Encontro Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação das Instituições de Ensino Superior IES) brasileiras. A promoção é do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação – FOPROP, com apoio da UFSC, UDESC, CAPES, CNPq e FUNCITEC. O evento reunirá mais de 300 pró-reitores de diferentes Estados da Federação e se estende até o dia 25 de outubro, no Costão do Santinho Resort.

A cerimônia de abertura acontece às 9h, com o tema “O futuro da pesquisa e pós-graduação nacionais na perspectiva do FOPROP”. Estão previstas diversas mesas redondas, debates e palestras envolvendo instituições e personalidades do meio acadêmico, como CAPES, CNPq, FINEP, Secretarias de C&T, SBPC, CNE, Fundações de Amparo à Pesquisa e outros.

No ano que o Fórum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação comemora 20 anos de criação, sua presidenta, professora Maria José Lima da Silva, destaca a importância do evento. “O XVIII ENPROP tem a intenção de realizar uma série de discussões sobre os destinos da pesquisa e pós-graduação no país, num momento de transição como este ora vivido pelo País, com o objetivo de buscar dar uma contribuição ao novo governo, nas questões de desenvolvimento científico e tecnológico”.

O professor Álvaro Prata, pró-reitori de Pesquisa e Pós-Graduação da UFSC, coordenador local do evento, entende que a “realização do XVIII ENPROP em Santa Catarina é mais uma demonstração da relevância do Estado no cenário científico nacional”.

Mais informações acerca do evento poderão ser obtidas com o Sr. João Batista Thomé, Secretário Executivo do FOPROP, no fone (48) 9901-3589 ou e-mail .

Colégio de Aplicação abre inscrições para o Ensino Fundamental

22/10/2002 16:24

O Colégio de Aplicação da UFSC abrirá de 5 a 8 de novembro as inscrições para o ingresso de alunos novos na primeira série do Ensino Fundamental. As inscrições podem ser feitas na Secretaria do Colégio, das 8h às 11h e das 13h30min às 17h, após o pagamento de uma taxa de R$5,00 no Banco do Brasil do Campus. O sorteio das vagas acontecerá no pátio da escola, dia 12 de novembro, às 16h30min e terá validade até o início do terceiro bimestre 2003.

Para fazer a inscrição é necessário levar o xerox da Certidão de Nascimento da criança, que precisa ter nascido em 1995 ou até 31 de julho de 1996. Serão abertas à comunidade em geral 65 vagas. A matrícula para os sorteados será nos dia 13 e 14 de novembro, das 8h às 12h30min e das 13h às 18h, na Secretaria do Colégio de Aplicação. Os alunos que não se matricularem nessa data perderão suas vagas.

Informações: 331-9527

Assistência adequada na sala de parto será um dos temas em debate na IV Jornada da Maternidade do HU

22/10/2002 15:53

Acontece a partir dessa sexta-feira, 25/10, a IV Jornada da Maternidade do Hospital Universitário da UFSC. O objetivo é buscar qualidade na assistência ao parto e ao nascimento. O encontro promovido pelo Grupo Interdisciplinar de Apoio à Maternidade é voltado para médicos obstetras e neonatologistas, enfemeiros, psicólogos, assistentes sociais e acadêmicos, que no dia-a-dia compartilham do desafio de prestar cuidados a mães e bebês. O encontro acontece no Auditório do Hospital Universitário.

Durante o encontro serão analisadas as estratégias das principais maternidades da grande Florianópolis para reduzir o número de cesáreas e a situação das Casas de Parto no Brasil. Alguns dos temas em destaque serão: ‘A Busca de Assistência Adequada no Atendimento na Sala de Parto’, ‘Assistência ao recém-nascido’, ‘Situações de Risco’, ‘O Papel da Enfermeira na Assistência ao Parto’.

A inscrição tem custo de R$10,00 e pode ser feita na secretaria da Maternidade, Divisão de Tocoginecologia, no 2° piso do HU. Informações: 331-9104 com Lidiane ou Rebeca ou

Editora da UFSC traduz `Poesia da Infância` de Victor Hugo

22/10/2002 14:57

A Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (EdUFSC) homenageia o poeta francês Victor Hugo pela passagem do bicentenário de seu nascimento, com a publicação bilíngüe do livro Poesia da Infância (Poésie de l Enfance), que foi traduzido pelas professoras Zélia Anita Viviani, Marie-Hélène Catherine Torres e Noêmia Guimarães Soares.

Os poemas contidos em Poesia da Infância retratam o envolvimento do autor com seus filhos e netos. A pureza da infância é invejada pelo poeta, pois é na infância que tudo é permitido e que as intenções e ações não são mensuradas pela razão, fato que possibilita o adentramento no mundo lúdico, feérico e fantástico, uma constante dos primeiros anos de todos os homens.

Victor Hugo, ao usar sua relação com os filhos e netos para produzir vários poemas relativos à aurora da vida, não fica apenas no imaginário feérico e elabora uma defesa ao mundo infantil, elabora uma cartilha do direito das crianças, avançando em muito os nossos códigos de proteção à criança e ao adolescente, o que pode ser comprovado em dois poemas do livro; o primeiro chama-se Os Rabiscos do Aluno. Neste poema o autor retrata a não compreensão por parte do professor da criatividade livre e espontânea da criança. Faz o petiz se tornar um cordeiro decorador das regras ditadas pela escola, e, negando seus rabiscos, oprime seus impulsos criativos. (Algo de similar com o nosso tempo?)

Já o segundo poema, que leva o título de Melancholia, é um desabafo em relação à exploração absurda que ocorreu na Revolução Industrial, quando crianças trabalhavam até 12 horas diárias. Victor Hugo começa o poema perguntando: Aonde vão essas crianças entristecidas?/ Tão frágeis e tão sérias, tão enegrecidas? E a partir daí escreve uma defesa do direito à infância e à alegria inerente a ela.

A obra apresenta uma ótima tradução e um belo projeto gráfico.

Poesia da Infância – Victor Hugo

Tradução: Zélia Anita Viviani, Marie-Hélène Catherine Torres e Noêmia Guimarães Soares.

EdUFSC, 2002; 125 págs: R$ 22,00

Fones para contato: (48) 331 92 88 – (48) 99809233

E-mail:

Fonte: Editoria da UFSC

Estudantes de psicologia ajudam adolescentes do Lar do Recanto do Carinho a escolher uma profissão

21/10/2002 18:14

Garantir um futuro melhor para filhos de pais portadores do vírus da AIDS é o objetivo do projeto desenvolvido pelo Laboratório de Informação e Orientação Profissional da UFSC (LIOP) no Lar Recanto do Carinho. No projeto ‘Orientação Profissional/Ocupacional com Adolescentes Institucionalizados do Lar Recanto do Carinho’, três estudantes de Psicologia, orientados pela professora Dulce Helena Soares, auxiliam esses jovens na escolha de uma profissão para que, quando completarem 18 anos e deixarem o lar, tenham uma perspectiva melhor para o futuro. “É a primeira vez que os abrigos de crianças soropositivas vêem-se obrigados a lidar com a longevidade dessas crianças. Dez anos atrás não se imaginava que crianças portadoras chegassem à adolescência. Hoje, graças às novas medicações, isso é possível, porém, os abrigos ainda não têm definido o que fazer com essas crianças quando elas atingem a maioridade e perdem o amparo legal”, explica o bolsista do projeto, Eliseu Oliveira Neto.

O projeto foi criado em julho deste ano, depois de uma solicitação do Lar ao LIOP para que fossem trabalhadas as profissões com os adolescentes da instituição. O trabalho dura em média três meses, em que são realizados dez encontros semanais com os adolescentes, entrevistas individuais e visitas a cursos técnicos e universidades. Nos encontros, através de jogos e brincadeiras dinâmicas, os terapeutas fazem os jovens refletir sobre o mundo do trabalho, interesses, influências e medos. A primeira turma, que está terminando o trabalho, é formada por 11 jovens de 13 a 16 anos. “Atendemos aos que tinham uma faixa etária que tornava possível a reflexão sobre o mundo profissional”, explica Eliseu.

Antes do início do trabalho em grupo, é necessário ler o prontuário dos jovens, já que eles são diferenciados do público de costume dos orientadores, por estarem abrigados. Além desse estudo, na entrevista individual com os participantes, procura-se esclarecer as expectativas deles e explicar como serão os encontros. “A entrevista inicial tem o objetivo de conhecer a história de cada um deles e fazer com que os terapeutas saibam quais questões precisam ser trabalhadas antes que se inicie o processo de escolha propriamente dito.”

Nos primeiros encontros, os terapeutas analisam as histórias pessoais dos jovens e fazem com que eles conheçam melhor a si mesmos e ao grupo. Também são trabalhadas questões como os desejos e medos dos adolescentes em relação à saída do Lar e as atividades da rotina da instituição e fora dela. Depois, os participantes começam a ter maior contato com as profissões, aprofundando o conhecimento sobre elas e adquirindo uma visão global das oportunidades de emprego. No ultimo encontro, o trabalho é avaliado nos aspectos de crescimento pessoal e grupal, comparando com as expectativas do início do processo. Em seguida, são realizadas as visitas a universidades e cursos técnicos.

Depois dos encontros, os participantes fazem outra entrevista individual. “O objetivo é auxiliar o jovem a se imaginar no futuro, através de um planejamento dos passos que deverão ser dados para que ele o alcance e esclarecer situações individuais que estejam interferindo na escolha da profissão”, destaca Eliseu. Os jovens também fazem uma avaliação pessoal e do processo de Orientação Profissional.

Eliseu lembra que no início do trabalho foi difícil, porque os jovens do Lar costumam “testar” todos os que trabalham com eles, como uma forma de se certificar de que não serão abandonados novamente, já que se tratam de crianças que foram parar na instituição por mandado judicial e retiradas de famílias que as punham em risco. “No começo foi árduo até ganharmos a confiança deles, depois disso foi prazeroso auxiliá-los a perceber algum tipo de futuro”.

É um trabalho fundamental na nossa formação acadêmica, para vermos que a orientação profissional pode sair do seu estereótipo de trabalho para jovens de classe média confusos com a escolha profissional e servir no auxílio de jovens de baixa renda ajudando a pensar sobre o futuro, organizar-se e facilitar a entrada no mundo adulto”, avalia Eliseu.

Além da professora Dulce, também supervisionam o projeto as professoras Maria Aparecida Crepaldi e Edite Krawulski. Nas supervisões, são discutidos com os bolsistas os progressos dos jovens e como tornar possível leva-los a refletir e conversar sobre o futuro. O projeto não tem financiamento, e o material utilizado pertence ao LIOP e ao Lar Recanto do Carinho.

Mais informações sobre o projeto pelo telefone 9983 0330, com Eliseu.