Esperança para a Ciência da Informação

09/11/2011 07:00

O Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação convida para palestra “OA: um sopro de esperança para a Ciência da Informação”, com o professor Hélio Kuramoto (IBICT). Nesta quarta-feira, dia 9, a partir das 15 horas, na  Sala Henrique da Silva Fontes (Biblioteca Universitária). Mais informações:  (48) 3721-8516.

V Mostra de Danças Orientais e III Festival Sherazad

08/11/2011 19:14
.

(clique para ampliar)

Acontece quinta e sexta (10 e 11/11), no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, o espetáculo “Árabe em todos os tons”, que reúne a V Mostra de Danças Orientais e III Festival Sherazad.

O evento trará exposição, feira, workshops e apresentações, que têm início a partir das 20h. As inscrições podem ser feitas no www.naiadis.com.br e os ingressos estão sendo vendidos no www.blueticket.com.br ou no próprio Centro de Eventos.

Mais informações: 8431-4866 e 3338-3462.

Palestra: “Do gênero ao feminismo queer: traduções e genealogias?”

08/11/2011 18:55
.

(clique para ampliar)

O Núcleo Modos de Vida, Famílias e relações de gênero (Margens) traz à UFSC, no dia 21/11, João Manoel de Oliveira (Universidade do Minho – Portugal), que irá ministrar a palestra “Do gênero ao feminismo queer: traduções e genealogias?”. O evento é gratuito e acontece às 14h no Auditório do Centro de Ciências da Educação.

Mais informações:

UFSC Curitibanos oferece oficinas de teatro e dança gratuitas

08/11/2011 18:04

A comunidade do município de Curitibanos poderá participar gratuitamente de oficinas de teatro e dança promovidas pela UFSC. Para se inscrever os interessados deverão enviar e-mail para .

As atividades fazem parte do projeto de extensão Oficina de Artes no Campus Curitibanos, contemplado pelo Funextensa 2011 UFSC. O projeto é coordenado pelas professoras Janaina Trasel Martins, vice-coordenadora do Curso de Artes Cênicas da UFSC de Florianópolis e pela professora Monica Aparecida dos Santos, diretora acadêmica do Campi Curitibanos da UFSC.

Mais informações pelo site artescenicascuritibanosufsc.wordpress.com.

Programação das Oficinas:

OFICINA DE DANÇA: a dança cênica

Data: 11 e 12 de novembro de 2011, em Curitibanos

Ministrante: Nastaja Brehsan

A oficina de Dança Cênica tem como objetivo oferecer ferramentas ao ator/bailarino para ele possa desenvolver um corpo responsivo utilizando técnicas de improvisação teatral, contato improvisação e dança teatro.  A oficina trabalhará com  exercícios de percepção e consciência corporal, rolamentos, peso, contrapeso, sustentação, quedas, saltos e deslizamentos. Utilizará também alguns elementos da linguagem teatral como ações e gestos, voz e textos para contribuir na criação em dança.

OFICINA DE DANÇA CONTEMPORANEA: a dança imaginação 

Data: 18 e 19 de novembro de 2011, em Curitibanos

Ministrante: Zilá Muniz

A oficina de dança contemporânea: dança imaginação tem como objetivo o desenvolvimento de um sentido cinestésico do corpo na base física da imaginação. Construção  da presença qualitativa do corpo a cada momento. Fusão entre o movimento inconsciente e a atenção consciente.  O refinamento e expansão da consciência e dos diferentes estados da consciência física, referente à organização dos elementos corporais. Treinamento da capacidade de fazer escolhas conscientemente e rapidamente no que concerne ao movimento e a resolução de problemas. A improvisação como possibilidade de subsídio gerador de material e como experiência.

OFICINA DE TEATRO: O Palhaço e o Jogo

Data: 09 e 10 de novembro de 2011, em Curitibanos.

Ministrante: Paula Bittencourt de Farias

A oficina de teatro: o palhaço e o jogo tem como principal foco a experimentação prática. Os conceitos relativos ao jogo cômico serão abordados na medida em que forem vivenciados corporalmente através de jogos e exercícios. O encontro permitirá uma breve exposição do universo do palhaço por meio de brincadeiras, exercícios corporais, práticas de improvisação e jogos que introduzam elementos da comédia. Busca-se levar o aluno/ator a um estado de percepção de seus mecanismos geradores de comicidade (ritmo/forma particular agir, reagir e se relacionar com as dinâmicas). 

 

UFSC lança site de ofertas de estágio

08/11/2011 16:22

Foi lançado na última quinta-feira, dia 3, o site de ofertas de estágio, trainee e empregos – Estágios UFSC -, uma iniciativa da Pró-Reitoria de Ensino e Graduação (PREG) em parceira com a Superintendência de Governança Eletrônica e Tecnologia da Informação e Comunicação (SeTIC).

As ofertas de vagas são classificadas em estágio, emprego, trainee e empregos temporários (período de recesso escolar). Os interessados podem pesquisar de acordo com sua área de interesse e o contato aluno-empresa fica sob responsabilidade do próprio aluno.

Qualquer empresa pode divulgar sua vaga pelo site. Para isso, é necessário fazer um cadastro que passará por uma triagem realizada pela Central de Carreiras da PREG. Algumas informações como turno de trabalho e remuneração ficam disponibilizadas online.

“A ideia da criação deste site já é antiga. Só agora foi possível realizar o projeto”, afirma a diretora do Departamento de Integração Acadêmica e Profissional (DIP), professora Sandra Ferreira. Antes a divulgação de estágio era feita por email para os alunos cadastrados.  Este serviço será desativado e as novas vagas serão publicadas diretamente no novo site.

Mais informações com a Pró-Reitoria de Ensino e Graduação pelo telefone (48) 3721-6491 ou pelo site www.estagio.ufsc.br.

Por Rafaela Blacutt / Bolsista de Jornalismo na Agecom.

 

Show do trio Adam & Juliette no Projeto 12:30 desta quarta

08/11/2011 14:13

Banda Adam & JulietteO Projeto 12:30 recebe a banda Adam & Juliette nesta quarta-feira, 09/11, às 12h30 na Concha Acústica. O espetáculo é gratuito e aberto à comunidade.

A banda se propôs a experimentar desde o início. Foi formada em 21 de abril de 2010, mas passou por uma remodelação até sua estabilidade e estopim criativo, que aconteceram em março de 2011.

Brincando em suas composições, não apenas com uma diversidade de instrumentos, mas também com a sua dinâmica na hora de executá-los enquanto  trio, o conjunto estabeleceu uma premissa básica no momento de sua consolidação:  que as suas composições fossem surpreendentes e desafiadoras; dos gêneros, buscar somente aquilo que havia de divertido, pervertendo paredes e limitações de rótulos.

Tempos ímpares, trocas bruscas de ambientações, temas instrumentais longos dependentes de uma afiada sintonia são desenhados em um tipo de experimentalismo ao mesmo passo solto, com uma leveza infantil, e minuciosamente empacotado. Assim, a Adam & Juliette se fez livre e disposta a muito, propondo-se a desenhar músicas para ouvintes tão chatos, exigentes e atenciosos quanto seus próprios integrantes.
Integrantes:

Danilo Mello – Baixo e percussão
Gabriel Dutra – Bateria, percussão, sintetizador, backing vocal e guitarra
Julian Brzozowski – Vocal, violão, guitarra, bandolim, flauta transversal, teclado e xaphoon

 

Sobre o Projeto 12:30

O projeto 12:30 é realizado pelo Departamento Artístico Cultural (DAC), vinculado à Secretaria de Cultura e Arte da UFSC e apresenta semanalmente atrações de cunho cultural de música, dança e teatro. As apresentações acontecem todas as quartas-feiras, ao ar livre, na Concha Acústica, e, quinzenalmente, às quintas-feiras, no Projeto 12:30 Acústico, no Teatro da UFSC.

Artistas e grupos interessados em se apresentar no projeto dentro do campus da UFSC devem entrar em contato com o DAC :

Telefones: (48) 3721-9348 / 3721-9447
E-mail: 
Visite: www.dac.ufsc.br

 

Serviço

O quê: Show da banda Adam & Juliette
Onde: Projeto 12:30 na Concha Acústica da UFSC, Praça da Cidadania, Campus Universitário, Florianópolis-SC.
Quando: Dia 09 de novembro de 2011, quarta-feira, às 12h30.
Quanto: Gratuito, aberto à comunidade.
Contato:  (48) 9127-2397, (48) 9623-0647 ou (48) 9953-6072

 

Fonte: Kadu Reis – Acadêmico de Jornalismo, Assessoria de Imprensa do Projeto 12:30, DAC: SECARTE: UFSC, com informações e foto do grupo.

Visite: www.dac.ufsc.br

Gestão e Reúso de Água na Indústria

08/11/2011 11:19

Florianópolis sedia quinta e sexta-feira (10 e 11 de novembro)  o VII Workshop sobre Gestão e Reúso de Água na Indústria. Empresas de grande porte como Petrobras e a Siemens estarão presentes no encontro que será realizado no Hotel Majestic, com sessão de abertura proferida pelo reitor da UFSC Alvaro Toubes Prata.

O professor do Departamento de Engenharia Química e Alimentos da UFSC, José Carlos Cunha Petrus,  presidente da comissão organizadora do evento, destaca que o encontro é referência no país, pois há pouca discussão sobre esse assunto. “O workshop tem o objetivo de ser um fórum para discutir as questões relacionadas à gestão da água nas indústrias. Essa questão engloba fundamentalmente a consciência para o uso racional da água, a questão de mudanças de processos que requeiram menos água, o reúso  na indústria e a utilização da água em locais onde é menos nobre, tais como lavagem de chão e de janelas, por exemplo”.

Petrus também lembraque regiões como Sul e Sudeste, altamente populosas, já começam a apresentar falta de água. “A questão não é só a falta de água na indústria dessas regiões, mas a falta de água potável para as pessoas”. Entre dez e 12 empresas de grande porte com experiência no uso racional da água participarão do evento, trocando conhecimentos sobre a temática.

A programação do workshop envolve apresentação das indústrias na gestão e no tratamento de água para fins de reúso; apresentação de trabalhos de pesquisa selecionados pela comissão científica, sobre a gestão da água na indústria; e discussões sobre o uso racional da água, seu tratamento visando o reúso e sobre a legislação. A programação completa pode ser conferida aqui.

O “VII Workshop sobre Gestão e Reúso de Água na Indústria” é uma realização do Departamento de Engenharia Química e Engenharia de Alimentos da UFSC, com apoio da Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina (Feesc).

Mais informações com o professor José Carlos Cunha Petrus, presidente da comissão organizadora do evento: 3721 -6042.

Por José Fontenele / Bolsista de Jornalismo da Agecom

Autora do best-seller “Água, pacto azul” participa de congresso em Florianópolis

08/11/2011 11:03

Nesta quarta-feira, 9 de novembro, a canadense Maude Barlow participa do I Congresso Internacional “O Futuro da Água no Mercosul”. O encontro será realizado em Florianópolis, no auditório Antoniete de Barros, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. A conferência de Maude terá como tema Uma Nova Cultura da Água e acontece a partir de 16h.

Influente defensora do direito humano à água, a advogada esteve em outras ocasiões no Brasil, inclusive em Santa Catarina, quando em 2009 divulgou seu livro “Água, pacto azul”. Nesta viagem alertou os brasileiros sobre a importância de não superestimar a água doce do país, que corresponde a 13,7% da reserva mundial. “Mas não é infinita e é mal gerenciada”, alertou. “O Brasil é abençoado, mas tem uma grande responsabilidade nessa questão”, disse em entrevistas no país.

Nobel Alternativo do Meio Ambiente
Maude Barlow Victoria nasceu em 24 de maio de 1947 e é chefe do Council of Canadians, ou Conselho dos Canadenses, a maior organização canadense de militância pública. É também fundadora do Blue Planet Projetc, que trabalha internacionalmente a favor do direito humano à água. Entre 2008 e 2009 atuou como consultora-sênior em água do presidente da 63ª Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). É autora e co-autora de 16 livros, incluindo os best-sellers “Água: Pacto Azul” e “Água, o Ouro Azul”.

Maude preside o conselho de Washington baseado no Food & Water Watch, e é membro-fundadora do Fórum de São Francisco Internacional sobre Globalização, além de conselheira do Conselho Futuro Mundial, com sede em Hamburgo. A ativista já recebeu 11 títulos de honoris causa, além de gratificações como o Livelihood Award Rights 2005 (conhecido como o “Nobel Alternativo do Meio Ambiente”).

O congresso
O I Congresso Internacional “O futuro da água no Mercosul” é uma iniciativa do grupo de estudos “A geopolítica da água e os bens comuns”, ligado ao projeto Rede Guarani/Serra Geral, e tem apoio da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, dos programas de pós-graduação em Direito e em Geografia da UFSC; do Programa de pós-graducação em Direito da Universidade de Caxias do Sul e da Universidade Regional de Blumenau (FURB).

O evento tem ênfase na discussão do princípio da água como um direito humano, promovendo também o debate sobre a necessidade de gestão integrada das águas superficiais e subterrâneas no âmbito da Bacia do Prata, região em que se localiza uma das maiores reservas de água subterrânea do mundo: o Aquifero Guarani.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site www.rgsg.org.br

Mais informações sobre o evento com o professor Luiz Fernando Scheibe pelo e-mail , fone (48) 3721-8813

Por Gabriele Duarte / Bolsista de Jornalismo na Agecom

Assessoria de Comunicação:
– Diretoria de Comunicação Social da Assembleia Legislativa de Santa Catarina / (48) 3221-2752 /
– Agência de Comunicação da UFSC: (48) 3721-9601 /

 Saiba Mais:

– Maude Barlow no 5º Fórum Mundial da Água, em 2009: http://www.youtube.com/watch?v=ShwJHknY9IU

– Trechos de entrevista com Maude Barlow concedida ao Planeta Sustentável, em 2009:

 Um alerta aos brasileiros:
O Brasil e o Canadá tendem a pensar que o abastecimento de água está garantido porque temos água em abundância. Isso não é verdade! Não podemos enxergar a água como uma oportunidade econômica, mas, sim, como parte da natureza e ela está muito comprometida, contaminada, desperdiçada.

 Modelo exportação: água virtual
Minha maior crítica ao Brasil é o modelo criado para exportação, no qual se usa muita água para produzir cana-de-açúcar, por exemplo, mais água para fazê-la crescer e produzir etanol. Depois, isso é exportado para outro país. Chamamos isso de “água virtual”. Austrália, Estados Unidos e Canadá fazem a mesma coisa, mas o Brasil nem parou para questionar se isso está errado. Aumentar as exportações, como quer o governo, só vai piorar o quadro. Para produzir e fazer chegar soja na China, gastamos cerca de 2/3 do consumo doméstico mundial de água de um ano inteiro. E estamos falando só de soja e só da China.

Poluição por agrotóxicos
Além da “água virtual” e da falta de conscientização, existe a grande poluição dos agrotóxicos, cujo veneno vai para a água, contamina o lençol freático. E o país precisa estar atento quanto aos “caçadores de água” também. Grandes companhias vêem o Brasil como uma máquina de dinheiro.

O país não pode permitir que essas empresas se instalem aqui dessa forma. Hoje, boa parte do mundo já não permite isso, enquanto o Brasil se posiciona de maneira amigável. No ano passado, foram produzidas mais de 2 bilhões de unidades de água engarrafadas das quais apenas 5% eram recicláveis. Outros países, como Arábia Saudita e Japão, que têm pouca água também estão de olho em lugares abundantes em água, comprando terras.

 Um planejamento necessário:

O Brasil precisa se programar em três eixos: ter legislação para manter a água pública e proteger o solo, criar o direito à água universal e produzir comida com uso sustentável de água. Eu sei que isso é difícil e faltam recursos, mas não importa. É hora de fazer uma legislação para as empresas e proteger a água, não de ser amigável. Quem quiser usar água para fins comerciais terá de pagar, de rastrear e de utilizá-la de uma forma consciente. Na Alemanha, a água tem que ser limpa a ponto de um bebê poder bebê-la direto da torneira. Lá, se você poluir, eles te pegam.

 Não teremos água para sempre:
Estamos acabando com a água fresca do mundo e colocando o planeta em risco. Todos os anos, despejamos 700 trilhões de litros de água vindas das cidades no oceano. Isso foi removido dos aquíferos, dos rios e dos lagos e deveria ser devolvido à bacia hidrográfica, é uma perda. Quando alguém tira a água do chão de qualquer maneira, faz um deserto, o que piora o aquecimento global. Sim, o aquecimento global faz desertos! Mas o caminho inverso também é verdadeiro. O Brasil é abençoado, mas tem uma grande responsabilidade nessa questão.

 

Acesso ao Patrimônio Genético

08/11/2011 10:53

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão da UFSC, por meio do Departamento de Inovação Tecnológica (DIT), foi credenciada junto ao Ibama para solicitação de Autorização Especial de Acesso e de Remessa de Amostra de Componente do Patrimônio Genético. A direção do DIT sugere que pesquisadores que necessitarem obtenção de amostra de componente de patrimônio genético para fins de pesquisa científica regularizem sua atividade junto ao Instituto encaminhando solicitação  de Autorização de Acesso.

As informações necessárias para o processo de regularização se encontram na pagina do DIT: http://dit.ufsc.br/ibama-acesso-ao-patrimonio-genetico/)

Mais informações: 3721-9628

Inscrições para transferência e retorno em 2012 encerram nesta sexta-feira

08/11/2011 10:24

O Departamento de Administração Escolar (DAE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) divulgou o Edital Nº 039/DAE/2011 para o preenchimento de 1.644 vagas distribuídas em 43 cursos de graduação presenciais, nos quatro campi, através do processo seletivo para transferências e retornos, com ingresso no primeiro semestre letivo de 2012. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até o dia 11 de novembro, nas Secretarias das Coordenadorias dos respectivos cursos, no horário de funcionamento das mesmas. O edital pode ser acessado aqui.

(mais…)

NECAD convida para palestra sobre direitos das crianças e adolescentes no dia 17/11

07/11/2011 17:45

Direitos Humanos das Crianças e AdolescentesO Núcleo de Estudos da Criança, Adolescente e Família (NECAD) convida para a palestra “Direitos humanos das crianças e adolescentes: os 20 anos do Estatuto”, com a professora Irene Rizzini, da PUC/Rio. O evento acontece no dia 17/11, às 16 horas, no Auditório do Centro Sócio Econômico.

A professora Irene Rizzini é doutora em Sociologia e autora dos livros A arte de governar crianças, O século perdido, Acolhendo crianças e adolescentes, entre outros.

O evento tem apoio do PET Serviço Social. Os participantes receberão certificado ao final.

Serviço

O quê: Palestra “Direitos humanos das crianças e adolescentes: os 20 anos do Estatuto”, com a professora doutora Irene Rizzini, da PUC/Rio

Data: 17/11/2011

Horário: 16h

Local: Auditório do Centro Sócio Econômico

Promoção: NECAD/Departamento de Serviço Social

Mais informações: 3721-6642 ou pelo email

 

 

Doutora pela Engenharia Mecânica da UFSC recebe prêmio de melhor tese

07/11/2011 16:48

Adriana Ana Pereira, autora da tese vencedora do Prêmio ABCM/Embraer 2011

A Doutora em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina, Adriana Ana Pereira,  recebeu o Prêmio ABCM (Associação Brasileira de Engenharia e Ciências Mecânicas)  – EMBRAER 2011 de Pesquisa em Engenharia Mecânica, na categoria Melhor Tese de Doutorado.  O prêmio foi entregue no dia 24 de outubro de 2011, durante a abertura do 21º Congresso Internacional de Engenharia Mecânica, em Natal – RN.

Na ocasião também foram premiados o orientador da tese, professor doutor Lourival Boehs,  e o co-orientador, doutor  Wilson Luiz Guesser, da TUPY Fundições Ltda e professor da UDESC em Joinville – SC.

Adriana fez o seu doutorado no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica da UFSC, que detém o conceito sete, nota máxima na avaliação da CAPES. Em dezembro de 2010 defendeu sua tese intitulada “Análise do desgaste da ferramenta à base de β-Si3N4 na usinagem do ferro fundido cinzento FC 250 utilizando técnicas avançadas e de alta resolução”.

Professor Lourival Boehs, orientador da tese, também recebeu o prêmio ABCM.

Esta foi a primeira vez que a Pós em Engenharia Mecânica recebeu a premiação máxima da ABCM na categoria tese. Nesta edição do prêmio foram avaliadas 17 teses de doutorado e 24 dissertações de mestrado.

Foram elaborados pareceres de 43 consultores de universidades de todo o Brasil. A Comissão de Avaliação foi formada pelos professores Edgar N. Mamiya (UnB), Alisson Machado (UFU), Angela O. Nieckele (PUC Rio) e Atila Pantaleão Silva Freire, (COPPE/UFRJ).

A tese encontra-se disponível em: http://posmec.ufsc.br/portal/defesas/trabalhos-defendidos/view-submission/781.html

Associação Brasileira de Engenharia e Ciências Mecânicas

Programa Lança-Perfume da Rádio Ponto UFSC entrevista candidatos a Reitor

07/11/2011 14:44

A partir de hoje o Núcleo Lança-Perfume da Rádio Ponto UFSC começa a cobertura das eleições para Reitor. Serão três dias de programas especiais com entrevistas gravadas com os cinco candidatos: Dilvo Ristoff, Irineu Manoel de Souza, Fernando Kinoshita, Carlos Alberto Justo da Silva e Roselane Neckel.

Cada candidato respondeu a duas perguntas, com direito a cinco minutos de resposta. As entrevistas vão ao ar por ordem de chapa.

Confira a programação:

7/11 – segunda-feira – 17h45:  Dilvo Ristoff (Chapa 1) e Irineu Manoel de Souza (Chapa 2)

10/11 – quinta-feira – 18h30: Fernando Kisoshita (Chapa 3 ) e Carlos Alberto Justo da Silva (Chapa 4)

11/11 – sexta-feira – 12h30:  Roselane Neckel (Chapa 5)

Para ouvir a Rádio Ponto UFSC, sintonize 106,1 FM no campus ou acesse www.radio.ufsc.br

 

Por Rafaela Blacutt / Bolsista de Jornalismo na Agecom.

Show do trio Adam & Juliette no Projeto 12:30 desta quarta

07/11/2011 13:50
Banda Adam & Juliette

Banda Adam & Juliette apresenta-se na Concha Acústica da UFSC no dia 9/11, no Projeto 12:30

O Projeto 12:30 recebe a banda Adam & Juliette nesta quarta-feira, 09/11, às 12h30 na Concha Acústica. O espetáculo é gratuito e aberto à comunidade.

A banda se propôs a experimentar desde o início. Foi formada em 21 de abril de 2010, mas passou por uma remodelação até sua estabilidade e estopim criativo, que aconteceram em março de 2011.

Brincando em suas composições, não apenas com uma diversidade de instrumentos, mas também com a sua dinâmica na hora de executá-los enquanto  trio, o conjunto estabeleceu uma premissa básica no momento de sua consolidação:  que as suas composições fossem surpreendentes e desafiadoras; dos gêneros, buscar somente aquilo que havia de divertido, pervertendo paredes e limitações de rótulos.

Tempos ímpares, trocas bruscas de ambientações, temas instrumentais longos dependentes de uma afiada sintonia são desenhados em um tipo de experimentalismo ao mesmo passo solto, com uma leveza infantil, e minuciosamente empacotado. Assim, a Adam & Juliette se fez livre e disposta a muito, propondo-se a desenhar músicas para ouvintes tão chatos, exigentes e atenciosos quanto seus próprios integrantes.
Integrantes:

Danilo Mello – Baixo e percussão
Gabriel Dutra – Bateria, percussão, sintetizador, backing vocal e guitarra
Julian Brzozowski – Vocal, violão, guitarra, bandolim, flauta transversal, teclado e xaphoon

 

Sobre o Projeto 12:30

O projeto 12:30 é realizado pelo Departamento Artístico Cultural (DAC), vinculado à Secretaria de Cultura e Arte da UFSC e apresenta semanalmente atrações de cunho cultural de música, dança e teatro. As apresentações acontecem todas as quartas-feiras, ao ar livre, na Concha Acústica, e, quinzenalmente, às quintas-feiras, no Projeto 12:30 Acústico, no Teatro da UFSC.

Artistas e grupos interessados em se apresentar no projeto dentro do campus da UFSC devem entrar em contato com o DAC :

Telefones: (48) 3721-9348 / 3721-9447
E-mail:
Visite: www.dac.ufsc.br

 

Serviço

O quê: Show da banda Adam & Juliette
Onde: Projeto 12:30 na Concha Acústica da UFSC, Praça da Cidadania, Campus Universitário, Florianópolis-SC.
Quando: Dia 09 de novembro de 2011, quarta-feira, às 12h30.
Quanto: Gratuito, aberto à comunidade.
Contato: (48) 9127-2397, (48) 9623-0647 ou (48) 9953-6072

 

Fonte: Kadu Reis – Acadêmico de Jornalismo, Assessoria de Imprensa do Projeto 12:30, DAC: SECARTE: UFSC, com informações e foto do grupo.

Visite: www.dac.ufsc.br

Qualificadas primeiras dissertações de Mestrado em Administração Universitária

07/11/2011 12:12

As duas primeiras dissertações do Programa de Pós-Graduação em Administração Universitária (PPGAU) foram qualificadas no dia 27 de outubro. Cléia Normandina Silveira Ramos desenvolve o trabalho As formaturas públicas como mecanismo de organização, desenvolvimento e fortalecimento do espaço público: um estudo de caso na Universidade Federal de Santa Catarina, e Luis Roberto Barbosa tem como projeto  A participação da Universidade Federal de Santa Catarina em ações junto a Instituições voltadas para portadores de necessidades especiais e intelectuais.

Agora que as propostas foram qualificadas, os autores vão desenvolver a etapa de pesquisa, que inclui entrevistas com profissionais da área, levantamento de dados e análise de resultados. A defesa das dissertações está prevista para dezembro deste ano ou início do ano que vem.

O PPGAU foi criado no segundo semestre de 2010, voltado para a área de gestão universitária e com a preocupação de consolidar a formação de profissionais das Instituições de Ensino Superior (IES). Com área de conentração em Gestão Universitária, o curso temduas linhas de pesquisa: Universidade e Sociedade e Gestão Acadêmica e Administrativa. O principal objetivo é formar profissionais para exercício de gestão em cargos e assessoramentos no ensino superior, nos âmbitos regional, nacional e internacional.

O programa conta com a experiência do Instituto de Pesquisas e Estudos em Administração Universitária (INPEAU), que ao longo dos últimos 22 anos vem se destacando na área da Gestão Universitária. Tem também colaboração de docentes do Departamento de Ciências da Administração, que na década de 70 criou o primeiro Mestrado em Administração com área de concentração em Administração Universitária do País, além da da Pró-Reitoria de Desenvolvimento Humano e Social (PRDHS), que tem contribuído para a capacitação e formação de pessoal técnico-administrativo em educação da UFSC.

Reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério de Educação (Capes), a pós-graduação é filiada à Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração (Anpad).

Mais informações: (48) 3721-6525 / E-mail:

Por Nayara Oliveira / Bolsista de Jornalismo na Agecom

“A Antropóloga” com preço popular

07/11/2011 11:49

O filme “A Antropóloga” (http://aantropologa.com.br), dirigido por Zeca Pires, será exibido hoje, 7,  no Cinemark do Shopping Floripa, Sala 2, às 17h20 / 19h20 / 21h20 dentro da Programação do Festival Projeta Brasil, com ingresso a preço popular: R$ 2,00. A produção, assim como o videoclipe “Reggae da Tainha”, também dirigido por Pires, foi selecionada para a 5ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Arraial D’Ajuda, que acontece de 25 de novembro a 8 de dezembro.

Eleições na UFSC: primeiro turno será no dia 17 de novembro

07/11/2011 11:11

A Universidade Federal de Santa Catarina realiza no dia 17 de novembro consulta à comunidade universitária para escolha de seus novos reitor e vice-reitor. Cinco chapas estão inscritas: 1 – Reitor: Dilvo Ilvo Ristoff; vice-reitor: Rogério Bastos; 2 – Reitor: Irineu Manoel de Souza; vice-reitor: Carlos Antonio Ramirez Righi; 3 – Reitor: Fernando Kinoshita; vice-reitor: Eduardo A. Temponi Lebre; 4 – Reitor: Carlos Alberto Justo da Silva; vice-reitor: Vera Lucia Bazzo e 5 – Reitor: Roselane Neckel; vice-reitor: Lúcia Helena Martins Pacheco.

Caso nenhuma das cinco chapas inscritas alcance o índice superior a 50%, um segundo turno será realizado no dia 30 de novembro. O mandato será de quatro anos.

Os votos válidos serão ponderados na proporção de 1/3 para servidores docentes, 1/3 para os servidores técnico-administrativos e 1/3 para os estudantes. Poderão votar os servidores docentes e técnico-administrativos ativos da Universidade, integrantes das respectivas carreiras e em efetivo exercício que constem do seu cadastro de pessoal ativo até o dia 17 de outubro desse ano. Além destes, estudantes que tenham a condição de matrícula regular no dia 17/10/2011, nos cursos de graduação, mestrado e doutorado, assim como alunos do Colégio de Aplicação com idade mínima de 16 anos.

Por Arley Reis / Jornalista da Agecom

Saiba Mais:

Site da Comissão Eleitoral: http://comeleufsc.ufsc.br

Acompanhe as regras da consulta à comunidade universitária:

– Res. Nº 004/COMELEUFSC/2011

– Res. Nº 003/COMELEUFSC/2011

– Resolução Nº 002/COMELEUFSC, de 05 de outubro de 2011

– Res. nº 001/COMELEUFSC/2011

Chapas inscritas:

1 – Reitor: Dilvo Ilvo Ristoff; vice-reitor: Rogério Bastos

2 – Reitor: Irineu Manoel de Souza; vice-reitor: Carlos Antonio Ramirez Righi

3 – Reitor: Fernando Kinoshita; vice-reitor: Eduardo A. Temponi Lebre

4 – Reitor: Carlos Alberto Justo da Silva; vice-reitor: Vera Lucia Bazzo

5 – Reitor: Roselane Neckel; vice-reitor: Lúcia Helena Martins Pacheco

Promoção da cultura de risco de desastres é aposta de centro de pesquisas para evitar tragédias

07/11/2011 10:53

Oficinas em diferentes cidades prepararam profissionais e ampliam percepção de riscos da população

Mais de 900 mil pessoas foram atingidas pelas chuvas em Santa Catarina durante o início de setembro de 2011. Dados da Defesa Civil informam que as cheias desalojaram 153 mil pessoas e desabrigaram outras 14 mil, em 91 municípios. Sete cidades decretaram estado de calamidade pública e 37 em estado de emergência. Duas pessoas morreram.

Em novembro de 2008, as chuvas afetaram em torno de 60 cidades e mais de 1,5 milhões de pessoas em Santa Catarina. O número de mortos chegou a 135, 9.390 habitantes foram forçados a sair de suas casas e mais 5.617 ficaram desabrigados. Diferente de 2008, ocasião em que havia perplexidade no olhar das pessoas e pânico no ar, o Vale do Itajaí enfrentou a enchente em 2011 mais preparado, com auxílio do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Os meios de comunicação e o governo local divulgaram alguns dias antes a possibilidade de cheia dos principais rios que cortam a região – Itajaí-Açu e Itajaí-Mirim – e possibilitaram a redução de perdas. Além disso, a conscientização da população, líderes comunitários e agentes da Defesa Civil foi maior devido ao diálogo promovido com treinamentos ocorridos desde 2008. Blumenau foi uma das cidades contempladas pelos cursos oferecidos pelo Ceped e que abordaram a prevenção e os conceitos da gestão e percepção de risco.

Parceria com a Defesa Civil
Potencializar a função de órgãos que atuam em situações de desastres e ampliar a percepção de riscos da população é o objetivo da equipe que integra o Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres. Desenvolvida em diversas cidades, a Promoção da Cultura de Risco de Desastres constitui um conjunto de ações que visam à formação de cidadãos preparados para participar das tomadas de decisão acerca de riscos de desastres. O projeto, que teve início em março de 2010 e encontra-se em fase de finalização, foi financiado pelo Ministério da Integração Social e é uma parceria entre o Ceped e a Defesa Civil Nacional e Estadual.

Segundo o professor do Departamento de Engenharia Civil da UFSC e coordenador do Ceped, Antônio Edésio Jungles, a preferência por políticas emergenciais é fruto de uma cultura própria de países em desenvolvimento. Edésio aponta dados que indicam o gasto de 7 a 8 dólares em ações estruturais de recuperação e apenas 1 dólar para prevenir.

Para ele, a gestão de riscos deve ser pensada em três níveis: estratégico, tático e operacional. “A difusão de informação de qualidade transforma os riscos de desastres em uma temática de preocupação social, o que resulta em pauta da agenda do governo, pesquisadores, acadêmicos, educadores e profissionais da comunicação”, explica o coordenador do Centro.

Na visão da equipe, a população ainda não tem informações e conhecimento suficientes que norteiem suas atitudes e decisões, principalmente em momentos de tragédias ambientais. A constatação é baseada em uma pesquisada realizada pelo Ministério do Meio Ambiente e a ONG Instituto de Estudos da Religião (ISER) e trata-se de um dos mais completos documento sobre a percepção dos cidadãos em relação às questões ambientais. O estudo foi realizado em 1992, 1997, 2001 e 2006 e demonstra a pouca percepção do brasileiro diante dos riscos ambientais.

Capacitação
As ações para promoção da cultura de risco de desastres possibilitou a capacitação de profissionais de Defesa Civil e de comunicação em 27 capitais brasileiras.  A equipe do Ceped, formada por oito pesquisadores da área ambiental, tecnológica e de comunicação, uma psicóloga e uma agente social, definiu como objeto de trabalho a área de Comunicação e Percepção de Risco. Em cursos com duração de 12 horas/aula, foi estimulada a criação de ferramentas eficazes de difusão de informações, com ênfase na questão ambiental.

Os resultados parciais do projeto resultaram na publicação de um relatório técnico científico na revista Com Ciência Ambiental. A utilização de um espaço da área ambiental e científica foi o meio considerado mais apropriado para o desenvolvimento e divulgação de conteúdo sobre cultura de riscos e desastres. A seção intitulada “Percebendo Riscos, Reduzindo Perdas” tem oito páginas dedicadas oferecer fundamentação teórica para a Defesa Civil Nacional, em uma tiragem de 30 mil exemplares.

Outro produto é o 1° Relatório Nacional de Ocorrência de Desastres. Segundo a pesquisadora Sarah Cartagena, a disponibilização de dados de forma estruturada e com base metodológica é um dos fatores de informação que mais favorece a tomada de decisões. “Na falta de um fluxo de informação constante de uma fonte respeitável, os rumores vão preencher o vácuo e iniciar um ciclo de vida próprio”.  A versão definitiva do relatório está em fase de acabamento.

Plano Diretor de Prevenção de Desastres
Os dados levantados pela equipe do Ceped serviram ainda de base para a produção e apresentação do Plano Diretor de Prevenção de Desastres na Bacia do Rio Itajaí-Açu. O Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado da Defesa Civil, recebeu a equipe responsável pela elaboração do estudo preparatório de mitigação de desastres, para discutir os resultados do Plano Diretor, um dos elementos do projeto estruturado em duas principais medidas: controle de enchentes e de escorregamentos.

O Ceped está também participando de um projeto pioneiro desenvolvido pelo Brasil na área de prevenção e recuperação de crises em El Salvador. Os profissionais selecionados pelo programa Voluntários das Nações Unidas (VNU) viajaram ao país com a missão de ajudar os salvadorenhos a se prevenir contra desastres naturais e promover a segurança alimentar e nutricional da população.

A equipe é formada pelo psicólogo Flávio Lopes Ribeiro (coordenador do grupo), pela especialista em gestão de risco e pesquisadora do CEPED Rita de Cássia Dutra, pela nutricionista Etel Matielo, pela pedagoga Mônica Alves Silva e pelo agrônomo Fábio Schwab. Esta é a primeira missão internacional de ajuda voluntária financiada pelo governo brasileiro.

Com seis milhões de habitantes, El Salvador é suscetível a vários fenômenos naturais que podem provocar desastres: conhecido como terra dos vulcões, enfrenta terremotos frequentes e é propenso a ter furacões. Segundo a ONU, quase 90% do território é área de risco. Nos últimos 40 anos, desastres naturais mataram quase 6.500 pessoas e provocaram prejuízo de US$ 16 bilhões no país, segundo o Banco Mundial.

Mais informações: www.ceped.ufsc.br / Telefones: Centro (48) 3223-5467 / (48) 3224-9088 / Santa Mônica (48) 3226-1704 / (48) 3235-2359

Por Gabriele Duarte / Bolsista de Jornalismo na Agecom

Andifes se reúne com Ideli Salvatti para tratar sobre PL que cria cargos nas universidades

07/11/2011 10:52

O presidente da Andifes, reitor João Luiz Martins (UFOP), o vice-presidente, reitor Alvaro Prata (UFSC) e o secretário executivo da Andifes, Gustavo Balduino, acompanhados da presidente da Comissão Especial de Educação da Câmara dos Deputados, deputada Fátima Bezerra, estiveram em Audiência com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

O objetivo foi o de solicitar o apoio do governo para acelerar a tramitação do Projeto de Lei 2314/11 que cria cargos efetivos, de direção e funções gratificadas destinados às Instituições Federais de Ensino. Também foi solicitado o apoio da ministra para que tão logo seja aprovado e sancionada a Lei, os concursos sejam autorizados.  O presidente da Andifes descreveu o processo de expansão das universidades federais, destacando que o Reuni se encontra em uma fase crítica de conclusão de obras e de consolidação dos cursos criados. “Precisamos fechar o Reuni com chave de ouro”, disse João Luiz.

O vice-presidente da Andifes afirmou que o Projeto de expansão das universidades federais é uma parceria exitosa entre o governo e as universidades e que conta com o amplo apoio da sociedade. Diante dessas posições, o reitor João Luiz Martins disse a ministra Ideli Salvatti que por um dever de lealdade e de responsabilidade com a parceria citada, fazia um alerta que caso os concursos não sejam realizados em tempo hábil para que os docentes estejam em sala de aula, no início do primeiro semestre letivo de 2012, várias turmas, no Brasil inteiro, ficariam desassistidas. Para ele isso representaria uma crise em todas as universidades federais. O presidente lembrou também que a Andifes já apresentou essa preocupação ao Ministério da Educação no ano de 2010.

Na oportunidade os representantes da Andifes entregaram cópia do Ofício n° 306/2011, que reapresenta o problema, ao ministro da Educação, Fernando Haddad e a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior.  A Andifes renovou a solicitação da Audiência anual dos reitores das universidades federais com a presidente da República, Dilma Rousseff.

A ministra Ideli Salvatti demonstrou bastante sensibilidade com o problema levantando algumas alternativas que podem acelerar a tramitação no Congresso Nacional e demonstrou empenho para as soluções das demandas.  Nos próximos 20 dias será feito nova reunião para avaliar o andamento do Projeto no Congresso Nacional.

A Andifes presenteou a ministra com cópias do Relatório do REUNI; Relatório de Acompanhamento da Educação a Distância (EaD) nas Universidades Federais e Relatório do Perfil Socioeconômico e Cultural dos Estudantes de Graduação das Universidades Federais Brasileiras.

Participaram também da Audiência, dirigentes do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), que apresentaram preocupações semelhantes às universidades federais.

Fonte: Andifes

Reunião da Andifes com a ministra Ideli Salvatti

Palestras com Hugo Verani no CCE

07/11/2011 10:29

O Programa de Pós-Graduação em Literatura, o Núcleo Onetti e o NELIC promovem nesta semana duas palestras com o professor Hugo Verani.  A primeira, “Octavio Paz: el poema como caminata”, será realizada no dia 10, quinta-feira, às 18 horas, na Sala Machado de Assis, 4º andar do Bloco B do CCE.  A segunda, “Conversatório: Juan Carlos Onetti”, acontecerá na sexta-feira, dia 11, às 15 horas, no mesmo local.

Hugo Verani é doutor é doutor em Filosofia e Letras pela Universidade de Wisconsin, Madison, professor Emérito da Universidade da Califórnia e pesquisador na Universidade de Notre Dame. Entre seus livros se destacam: “Onetti: El ritual de la impostura” (Caracas, Monte Ávila); “Las vanguardias literarias en Hispanoamerica” (Roma, Bulzoni, y México, Fondo de Cultura Económica); “Narrativa vanguardista hispanoamericana”, com Hugo Achugar (México, UNAM); “De la vanguardia a la posmodernidad: narrativa uruguaya”, 1920-1995 (Montevideo, Trilce); Bibliografía crítica de Octavio Paz, 1931-1996 (México, El Colegio Nacional). Dirigiu a edição “Piedra de sol” de Octavio Paz, cinquenta anos, em dois volumes, Fondo de Cultura Econômica, 2007.

Sua edição crítica de “Cartas de un joven escritor (Correspondencia con Julio E. Payró)”, de Juan Carlos Onetti, foi publicada em Montevidéu (Ediciones Trilce, 2009), em Buenos Aires (Beatriz Viterbo), em Santiago (LOM) e no México (ERA). A segunda edição, corrigida, atualizada e ampliada de “Onetti: El ritual de la impostura”, foi publicada em Montevidéu (Trilce, 2009) e uma nova edição se encontra no prelo em Caracas (Monte Ávila), assim como seu livro “Octavio Paz: el poema como caminata”.

Congresso internacional em Florianópolis defende água como direito essencial dos povos

07/11/2011 09:56

Com enfoque na defesa de que as águas subterrâneas são a grande reserva estratégica do mundo e que a água é um bem comum e um direito da população, inicia nesta quarta-feira, 9 de novembro, o I Congresso Internacional “O futuro da água no Mercosul”. Aberto ao público, o encontro que reunirá pesquisadores, lideranças políticas e governamentais será realizado nos dias 9 e 10 de novembro, no auditório da Assembleia Legislativa de Santa Catarina. A meta é discutir o princípio da água como um direito humano, promovendo também o debate sobre a necessidade de gestão integrada das águas superficiais e subterrâneas no âmbito da Bacia do Prata, região em que se localiza uma das maiores reservas de água subterrânea do mundo: o Aquifero Guarani.

Nova cultura da água; Água e as mudanças climáticas; Água e políticas públicas e Cooperação e conflitos da gestão da água no Mercosul serão as temáticas abordadas no congresso que vai integrar representantes do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Conferencistas do Canadá, Espanha, Alemanha e Portugal também participarão. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site www.rgsg.org.br

Pela justiça da água
Um dos destaques será a presença da advogada Maude Barlow, ativista ambiental que luta pelo reconhecimento do direito humano à água. Fundadora do projeto Blue Planet Project (Projeto Planeta Azul), é chefe do Council of Canadians, a maior organização canadense de militância pública. Entre 2008 e 2009 atuou como consultora-sênior em água do presidente da 63ª Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Por seu trabalho no movimento pela justiça da água recebeu o prêmio sueco Right Livelihood Award (o “Nobel Alternativo” do Meio Ambiente).

Maude Barlow é autora e co-autora de 16 livros, incluindo os best-sellers “Água: Pacto Azul” e “Água, o Ouro Azul”. Sua conferência será realizada no dia 9 de novembro, a partir de 16h, com o tema “Uma nova cultura da água”.

Promoção
O congresso é uma iniciativa do grupo de estudos “A geopolítica da água e os bens comuns”, ligado ao projeto Rede Guarani/Serra Geral, e tem apoio da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, dos programas de pós-graduação em Direito e em Geografia da UFSC; do Programa de pós-graducação em Direito da Universidade de Caxias do Sul e da Universidade Regional de Blumenau (FURB).

Guerra da água
“O foco do encontro é chamar atenção para a discussão sobre o princípio de que a água é um bem comum, um direito essencial que deve ser garantido a todas as pessoas”, explica a professora Maria de Fátima Wolkmer, coordenadora da comissão organizadora do congresso.

Ressaltando a importância da temática, ela lembra que a abordagem reflete um problema mundial evidenciado em eventos como a “Guerra da Água”, mobilização popular que em 2000 reverteu a privatização do sistema de água potável e esgoto de Cochabamba, na região central da Bolívia.

Preocupações com o Aquífero Guarani
Coordenador técnico do projeto Rede Guarani-Serra Geral, o professor do Departamento de Geociências da UFSC e integrante da comissão organizadora do evento, Luiz Fernando Scheibe.Scheibe, informa que pesquisas recentes trouxeram informações importantes para compreensão do funcionamento do Aquífero Guarani. Esse manancial ocupa mais de 1 milhão de quilômetros quadrados e tem habitando sobre sua área de abrangência cerca de 15 milhões de pessoas.

“Sua zona de influência chega a 90 milhões de pessoas e abrange também megalópoles como São Paulo e Buenos Aires”, preocupa-se o professor. Segundo ele, desde 1967 existe o Conselho de Integração da Bacia do Rio da Prata, mas há necessidade de maior atenção e discussão sobre questões relacionadas aos recursos hídricos dessa região.

“Há muita ênfase na gestão das bacias e seus rios, mas 50% da água dessa região é subterrânea. Se os estudos sobre o Aquífero Guarani mostram que temos uma reserva maravilhosa, nos alertam também que o seu uso não pode ser desregrado”, ressalta o geólogo.

Ele explica que as observações sobre o aquífero mostram que áreas de recarga permitem a infiltração da água da chuva e a reposição do manancial. Mas há também áreas profundas, em que a água está confinada e não chega a ser reposta. “Embora tenhamos uma reserva muito grande, podemos estar falando em uma mineração da água, em que esse recurso não pode ser reposto, pelo menos em um tempo razoável”, explica.

Mais informações com o professor Luiz Fernando Scheibe pelo e-mail , fone (48) 3721-8813

Assessoria de Comunicação:
– Diretoria de Comunicação Social da Assembleia Legislativa de Santa Catarina / (48) 3221-2752 /  :
– Agência de Comunicação da UFSC: (48) 3721-9601 /

 

Pós-graduandos em Engenharia Elétrica ganham Prêmio WEG de Inovação Tecnológica

07/11/2011 09:25

Os vencedores pretendem publicar artigo sobre o trabalho na revista IEEE Transactions on Industrial Eletronics. Foto: Paulo Noronha / Agecom

Márcio Silveira Ortmann e Daniel Augusto Figueiredo Collier, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, ganharam o primeiro lugar no Prêmio WEG de Inovação Tecnológica com uma nova estratégia de controle para geradores elétricos. O projeto orientado pelo professor Marcelo Lobo Heldwein tem como objetivo minimizar as perdas de energia, reduzir o tamanho dos equipamentos, diminuir os custos e evitar a perturbação na rede elétrica, tudo isso com desempenho equivalente às técnicas usadas tradicionalmente. Com o título “Auto-Controle de Corrente para Geradores Elétricos Trifásicos Conectados a Retificadores Auto-Comutados” o projeto foi inscrito na categoria de nível superior e concorreu com 80 equipes de todo o Brasil.

O novo sistema é direcionado à aplicação na rede eólica e, de acordo com Márcio Ortmann, existem diversas formas de fazer a arquitetura gerador-conversor. “Nenhum processo é 100% perfeito, existem perdas. Na energia eólica você tem que aproveitar o máximo, porque uma hora o vento está presente, outra hora não está. Então, há várias coisas que a gente pode fazer, a partir dos sistemas de controle, para utilizar da melhor maneira possível a energia do vento”. De acordo com o professor Marcelo L. Heldwein, com o desenvolvimento nesta área o custo de produção de energia em um sistema eólico está cada vez mais viável, bem como o custo de sua manutenção. Só nesse ano, o valor do KW/h diminuiu em 30%, passando de R$140,00 para R$95,00.

Novas exigências

Infográfico produzido pela equipe demonstra que objetivo é garantir maior qualidade na transferência de energia do gerador para a rede elétrica

Antes o gerador era ligado diretamente na rede elétrica, que ficava suscetível às variações do vento e à consequente perturbação no processamento de energia. Hoje, com as energias renováveis, existem critérios para a conexão, de forma que essas perturbações não sejam transmitidas para a rede elétrica. Segundo Daniel Collier, mais de 70% das empresas no mundo procuram essa configuração para atender às normas da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). “Nem toda turbina eólica está instalada em Natal, que tem vento constante”, destaca Daniel, lembrando a frase que a equipe costuma usar.

Para participar, os estudantes tiveram que solicitar patente do novo sistema, processo orientado pelo Departamento de Inovação Tecnológica da UFSC. A premiação foi de R$15.000,00 para os estudantes e R$7.000,00 para o professor. Até o final desse ano, os vencedores pretendem publicar um artigo de oito páginas sobre o seu trabalho na revista científica IEEE Transactions on Industrial Eletronics. “Todo trabalho acadêmico não necessariamente vai se tornar um produto ou vai ser utilizado, pelo menos a curto prazo. Essa técnica que foi proposta é nova, tem um desempenho equivalente à técnica que é utilizada hoje com alguns diferenciais. Ela é mais simples e soluciona problemas que a técnica consolidada tem”, comemora Márcio.

Para mais informações: http://www.weg.net/
– Prof. Marcelo Lobo Heldwein / Email:
– Márcio Silveira Ortmann (doutorando) / Email:
– Daniel Augusto Figueirado Collier (mestrando) / Email:

Por Dayane Ros / Bolsista de Jornalismo na Agecom