Na Mídia: Obra organizada por professores da UFSC ganha repercussão nacional

14/03/2012 11:10

O caderno Sabático, do Estado de S. Paulo, publicou neste final de semana resenha sobre De Santos e Sábios, obra inédita que reúne os ensaios do escritor irlandês James Joyce. Recém lançado pela Iluminuras, o livro foi organizado pelos professores de Literatura Sérgio Medeiros (diretor da Editora da UFSC), Dirce Waltrick do Amarante, do Curso de Artes Cênicas.

Além deles, participaram da tradução André Cechinel, doutor em Literatura pela UFSC e Caetano Galindo, professor de Literatura da UFPR, que também assinam artigos analisando a obra ensaística de James Joyce, que tem um enfoque estético e surpreendentemente político.

Acompanhe o material:

O outro lado de James Joyce De Santos e Sábios, livro de ensaios do escritor irlandês, surpreende pela diversidade de temas e por sua politização
Sábado, 10 de Março de 2012, 03h10

Antonio Gonçalves Filho

A reunião dos textos estéticos e políticos do irlandês James Joyce (1882 -1941) no livro De Santos e Sábios revela mais sobre o escritor do que talvez gostasse o autor de Ulysses. Há nesses ensaios tanto um homem generoso, capaz de fazer justiça ao visionário poeta e pintor William Blake, como um iconoclasta disposto a arrasar a reputação de contemporâneos como o dramaturgo irlandês Arnold F. Graves. Quatro tradutores se debruçaram sobre o livro The Critical Writings (1959), editado por Ellsworth Mason e Richard Ellman, buscando ainda apoio em outro livro, Occasional, Critical an Political Writing, para discutir as relações entre os ensaios de Joyce e sua obra ficcional, escrevendo cada um deles uma pequena introdução crítica a meia centena de textos produzidos entre 1896, quando o escritor tinha apenas 14 anos, e 1937.

A ordem cronológica, nesse caso, comprova a evolução tanto da sintaxe como do pensamento de Joyce. No primeiro texto que se conhece do irlandês, o futuro escritor refere-se ao olho como capaz de definir o caráter de um homem, ao revelar culpa e inocência, vício e virtude. Seria, segundo Joyce, a única exceção ao provérbio “não se deve confiar nas aparências”, parodiado por Oscar Wilde no seu mais célebre aforismo (“só os tolos não julgam pela aparência”). Sobre o compatriota, Joyce escreve um comovente ensaio no livro (relatando o fim do poeta e dramaturgo). Já no último texto, de 1937, Joyce não precisa olhar nos olhos do pirata Samuel Roth, primeiro editor americano de Ulysses, para acusá-lo de inescrupuloso – ele lançou uma edição truncada e, claro, o autor não recebeu seus direitos.

Como se sabe, o épico modernista foi banido nos EUA, em 1922, mesmo ano de sua publicação, na França.  Acusado de blasfêmia e obscenidade, só foi liberado em 1933.

Boa parte da literatura ocidental, observa um dos tradutores do livro, Caetano Galindo, continua a ignorar esse “vulcão” literário, passando ao largo de Ulysses, traduzido também por Galindo – a nova versão será lançada pela Companhia das Letras em abril. Já os que reconhecem o papel revolucionário de Joyce como ficcionista podem se surpreender com esses ensaios – alguns bem convencionais e escritos para jornais.

Surpreendentemente, Joyce se considerava um jornalista nato, apesar da constrangedora entrevista que fez, em 1903, com o piloto de corridas Henri Fournier. É certo que precisava de dinheiro para viver em Paris, mas a conversa com o francês, publicada no Irish Times, nada acrescenta à trajetória de Joyce.

Nesse mesmo ano, ele tentou começar uma carreira de crítico, ajudado por Lady Gregory, que o recomendou ao editor do Daily Express, segundo o tradutor André Cechinel. Provavelmente para impressionar o editor Longworth e afirmar sua autonomia, Joyce foi bastante cruel com a autora do livro Poets and Dreamers (ele classifica de “pitoresca” a obra de Lady Gregory, que não gostou da resenha). Talvez por precaução, no ano seguinte, 1904, Joyce assinou seu primeiro conto publicado, As Irmãs (incluído depois em Os Dublinenses), com o pseudônimo de Stephen Dedalus, nome que figuraria como um dos personagens de Ulysses. Detalhe: Joyce condena o uso de pseudônimos no texto Um Inútil (1903), publicado no mesmo Daily Express, sobre um livro de Valentine Caryl (aliás, Valentine Hawtrey, escritora de romances protofeministas como Suzanne, de 1906).

São sobre política (principalmente o eterno conflito entre ingleses e irlandeses) e o dramaturgo norueguês Henrik Ibsen (1828-1906) os melhores ensaios do livro De Santos e Sábios, organizado por Sérgio Medeiros e sua mulher Dirce Waltrick do Amarante, ambos tradutores de Joyce. Sobre artes visuais, Joyce parece um neófito perdido ao descrever o realismo do pintor húngaro Michael Munkácsy. Sobre filosofia, chega a canonizar Giordano Bruno como o pai da filosofia moderna, rebaixando Bacon e Descartes. Finalmente, sobre literatura, ele parece um tanto desconfiado dela na virada do século (ver o ensaio Drama e Vida, de 1900), a ponto de não poupar nem mesmo a tragédia grega – Joyce dizia que ela já cumprira seu papel. Mais tarde, ele mudaria de opinião, ao definir a literatura como “a arte mais elevada e espiritual”.

A defesa que faz da literatura como forma de combate à opressão – ele escreve sobre a censura às peças de Bernard Shaw, Ibsen e Oscar Wilde – comprova a observação da tradutora Dirce Waltrick do Amarante sobre a posição política de Joyce, visível, segundo ela, tanto na sua ficção como nos ensaios críticos. A “Grande Fome” (1845-8) que matou mais de metade dos irlandeses, fez com que os sobreviventes se voltassem contra o governo britânico, sempre acusado de uma política assassina por Joyce. Embora raramente mencione o fato histórico em suas obras de ficção, é o tema do ensaio Irlanda, Ilha de Santos e Sábios (1907), petardo contra o colonialismo inglês. Uma separação moral, escreve Joyce, existe entre os dois países: os ingleses desprezam os irlandeses por serem pobres, católicos – e, portanto, reacionários, acrescenta o escritor. Mas foram as leis inglesas que arruinaram as indústrias do país e o levaram à bancarrota, conclui.

“O Estado de São Paulo”, caderno Sabático

Reunião para estudantes sobre Projeto Rondon será realizada nesta sexta-feira

14/03/2012 10:59

Estudantes da UFSC interessados em participar das operações do Projeto Rondon em julho de 2012 devem comparecer  à reunião que será realizada nesta sexta-feira, 16 de março, a partir de  16h, na Sala dos Conselhos (Prédio da Reitoria, térreo).

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão sugere que os interessados leiam material nos sites
http://prpe.ufsc.br/extensao/projeto-rondon-2/ e http://projetorondon.pagina-oficial.com/portal/operacao/andamento

Além disso, o estudante deve trazer na reunião uma proposta de trabalho impressa na sua área de atuação, incluindo uma revisão bibliográfica sobre a região que pretende atuar (Pará ou Tocantins). Esta revisão deve constar aspectos geográficos e os problemas sociais e econômicos do estado e região escolhidos.

Esta proposta de trabalho deve atender, no mínimo, uma ação das áreas listadas no “Convite às Instituições de Ensino Superior”, do link 2 acima. A UFSC concorrerá, no disputado processo, com duas equipes, uma para o estado do Pará e outra para o estado do Tocantins. Serão apenas 16 vagas para estudantes no total. Somente participarão da etapa dois da seleção os estudantes que trouxerem o material impresso na reunião e que estiverem da metade para o final de seus respectivos cursos.

Fonte: Professor Alexandre Verzani Nogueira / Coordenador do Projeto Rondon na UFSC /

Parada no Datacenter da UFSC

14/03/2012 10:51

A Superintendência de Governança Eletrônica e Tecnologia da Informação e Comunicação (SeTIC) da UFSC informa que haverá uma parada programada em seus servidores a partir de 23h desta quinta-feira, 15 de março, e 2h de sexta, 16 de março. A ação é necessária devido à instalação do novo quadro elétrico do Datacenter, o ambiente que abriga servidores e outros componentes de sistemas de armazenamento de dados da UFSC. Neste período alguns serviços podem ficar indisponíveis. Para todos os efeitos, a comunidade deve considerar a rede energizada. Informações: 

Prêmio de Jornalismo Unimed SC

14/03/2012 10:29

A Unimed Santa Catarina lançou a 11ª edição do Prêmio de Jornalismo Unimed SC. A premiação será de kits com Ipad + Iphone, Ipod Touch, viagens a  lazer, netbook e câmeras fotográficas. Concorrem as reportagens catarinenses que melhor  tratarem sobre saúde.

Em 2012, o Prêmio irá manter a categoria Novo Repórter, destinada a estudantes dos ensinos fundamental de Santa Catarina e que possui participação popular na votação. Essa categoria foi promovida em 2011 para comemorar os 10 anos de evento. Os outros trabalhos podem concorrer nas categorias Profissional, subdividida em TV, Rádio e Jornal/Revista, e Destaque Acadêmico, voltada a estudantes de jornalismo.

Mais informações e inscrições: http://www.premiodejornalismo.com.br,  até o dia 2 de julho

Avanços e complexidade da prevenção ganham espaço em simpósio sobre a Aids

14/03/2012 10:01

O infectologista Gustavo Araújo Pinto: “Se temos mais pessoas com carga viral menor, são menos pessoas capazes de transmitir o vírus". Fotos: Wagner Behr/Agecom

Medicamentos antirretrovirais têm papel importante tanto em termos de tratamento quanto de prevenção. O diagnóstico precoce e a adoção da terapia antirretroviral no início da detecção do vírus são ações que têm impacto na saúde coletiva, ressaltou o médico infectologista Gustavo Araújo Pinto, palestrante do segundo dia do 2º Simpósio Nacional sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. O evento foi realizado segunda e terça-feira no Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Gustavo lembrou que há 30 anos a Aids era uma epidemia monstruosa, estigmatizada. Atualmente, ainda que a cura não seja possível, há recursos de tratamento que proporcionam ao portador do HIV uma expectativa de vida semelhante a de outras pessoas. “Infelizmente, ainda muitos são infectados diariamente. São mais de 7.400 pessoas todos os dias”, informou o médico, também professor da Unisul e colaborador do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

 

Em sua opinião, o diagnóstico precoce deveria ser prioridade nacional, pois assim como acontece na Europa, o Brasil tem ainda taxa superior a 30% de descobertas tardias (quando se dá por meio de outras doenças, e o quadro avançado em geral leva à morte do paciente).

Em sua palestra foram abordadas as possibilidades de prevenção com uso de antirretrovirais antes da infecção (com resultados altamente positivos para conter a transmissão materno-fetal). O infectologista falou também do potencial de controle dos medicamentos pós-exposição (quando a pessoa teve o contato com o vírus). Segundo ele, há uma “janela” de oportunidade para prevenção, já explorada com resultados positivos, por exemplo, entre profissionais de saúde – mas que ainda é assunto polêmico em outros momentos e grupos.

A terapia antirretroviral traz benefícios também no controle da transmissão sexual, pois há uma relação direta entre o uso dos medicamentos e a redução da carga viral no sangue, no sêmem e na secreção vaginal – reduzindo o risco de infecção do parceiro. “Se temos mais pessoas com carga viral menor, são menos pessoas capazes de transmitir o vírus. A partir dos estudos, a OMS publicou normativa reconhecendo importância do tratamento precoce com antirretrovirais”, informou Gustavo.

Esse avanço, porém, traz também novos desafios e enfoques para reflexões. A preocupação está relacionada ao fato de que o uso dos antirretrovirais pode gerar uma falsa sensação de proteção e comprometer o uso de preservativos.

Educação e politização

Fernando Seffner (de preto): “Certo grupos defendem a economia de informação. É melhor não falar, pois o conhecimento pode jogar o individuo em outros horizontes de escolhas"

“Vivemos um impasse ao apostar na medicação excessiva ao invéz de privilegiar a politização, a discussão de questões de gênero, sexuais, o sexo livre, o acesso aos medicamentos”, provocou um dos palestrantes seguintes, o professor Fernando Seffner, da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). “Como sou das Ciências Humanas, vou privilegiar em minha fala aspectos sociais e culturais”, disse logo no início de sua fala.

Fernando chamou atenção também para a complexidade das campanhas. Em sua opinião, segmentar as ações e trabalhar públicos específicos, além do geral, é uma visão estratégica, mas questionou: “Como fazer campanhas sem reforçar o preconceito?” Ele lembrou que as campanhas especializadas provocam a visibilidade de grupos, novos valores sexuais e de gênero, inaceitáveis para certos setores. “Elas provocam a constante visibilidade de grupos que para algumas pessoas deveriam ser escondidos embaixo do tapete”, complementou.

“A prevenção passa pelo que espero da vida, para mim e para o outro. Tem uma articulação com a noção de projeto de vida, de futuro”, considerou o professor. Em sua opinião, em uma sociedade em que os indivíduos que são corajosos e se arriscam é que vão bem, a questão da prevenção se torna ainda mais difícil.

“Vivemos entre o romantismo e o sexo livre adoidado”, refletiu o professor. “Nos filmes românticos não se vê o kit de prevenção. Todos buscam gozos maiores. A pessoa deve ser sexy, transar bastante, sexo é vida, sexo bom é o imprevisível, sem roupa, sem proteção. Fazer sexo sem barreiras é fazer sexo de verdade. Esses são valores que dificultam a ideia de prevenção”.

Fernando salientou também o perfil da sociedade brasileira na abordagem das questões sexuais, em que até mesmo crimes e corrupção podem em algumas famílias não causar tanto contragosto quanto uma escolha sexual não convencional. Em sua visão,  no caso da Aids educação é fundamental, pois o conhecimento gera mais possibilidades de ação. Mas é uma questão que enfrenta muitas barreiras. “Certo grupos defendem a economia de informação. É melhor não falar, pois o conhecimento pode jogar o individuo em outros horizontes de escolhas. Pode afrontar princípios”.

“A Aids é um fenômeno de ordem política e cultural e é importante lembrar que as doenças sempre representaram oportunidades de retirada do direito de alguns grupos”, alertou o professor que participa do projeto Respostas Religiosas ao HIV/Aids no Brasil. “É um enfrentamento que toca em questões muito além da Aids”, frisou.

Por Arley Reis / Jornalista da Agecom

Vestibular 2012: 4ª chamada de Engenharia de Materiais

14/03/2012 09:48

O Departamento de Administração Escolar (DAE) da UFSC divulgou o edital n° 10, referente à quarta chamada de calouros do curso de Engenharia de Materiais.

Os aprovados devem comparecer à Secretaria do curso com os documentos exigidos nesta sexta, 16 de março, das 8h às 12h, e das 14h às 18h.

Mais informações pelos telefones do DAE: (48) 3721-9331 e 3721-6553 ou pelo site www.dae.ufsc.br.

Inscrições para pós-graduação na UFSC

14/03/2012 09:27

Acompanhe os períodos para inscrições nos programas de pós-graduação da UFSC:

Mestrado em Educação: 19 a 23 de março

Doutorado em Educação: 19 a 23 de março

Mestrado e Doutorado em Saúde Coletiva: até 14 de abril

Mestrado em Nutrição: abril

Doutorado Biotecnologia e Biociências: até  14 de maio

Mestrado em Educação Científica e Tecnológica: maio (ingresso em 2013)

Doutorado em Farmacologia: “janelas” de entrada em  junho, setembro e dezembro

Mestrado em Engenharia Civil: 15 de junho a 31 de julho (ingresso no 3º trimestre de 2012)

Mestrado e Doutorado em Engenharia Civil: 17 de setembro a 1º de novembro (ingresso março/2013)

Mestrado e Doutorado em Engenharia de Produção: 1º a 27 de setembro

Mestrado em Agroecossistemas: 3 a 28 de setembro

Mestrado em Engenharia Elétrica: 15 de setembro a 30 de novembro

Mestrado em Engenharia Mecânica: 1º de outubro a 30 de novembro

Mestrado e Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais: 8 de outubro a 12 de novembro

Mestrado e de Doutorado em Farmácia: até 31 de outubro (fluxo contínuo)

Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais: fluxo contínuo (ingresso no início de cada trimestre letivo)

Doutorado em Engenharia de Automação e Sistemas: fluxo contínuo

Doutorado em Engenharia Civil: fluxo contínuo (avaliação feita 15 dias antes do início de cada trimestre)

Doutorado em Engenharia Mecânica: fluxo contínuo

Doutorado em Engenharia Elétrica: fluxo contínuo

Mestrado e Doutorado em Enfermagem (CANDIDATOS ESTRANGEIROS): fluxo contínuo

Aluno especial (disciplina isolada/aluno ouvinte)

14/03/2012 09:12

O Departamento de Administração Escolar da Universidade Federal de Santa Catarina (DAE/UFSC) disponibiliza as informações para a inscrição de aluno especial em disciplina isolada/aluno ouvinte.

Inscrição: 15 e 16 de março de 2012, no endereço www.disciplinaisolada.ufsc.br, a partir das 8h do dia 15 de março. No site constará o saldo de vagas, a partir do momento da inscrição. Os interessados devem preencher o cadastro e as disciplinas pretendidas.

Atenção: Faça a impressão de sua solicitação até às 24 horas do dia 16 de março (após esta data o sistema não permite a impressão do formulário) e entregue no Departamento até às 12h, do dia 19 de março. A documentação é obrigatória, mesmo que o candidato tenha obtido matrícula no semestre anterior.

Documentos:

1) Cópia da Carteira de Identidade;

2) Histórico Escolar (obrigatório para alunos de outras IES) e Certificado de Ensino Médio para candidatos interessados em disciplinas que não exigem pré-requisito;

3) Ementas ou Programas das disciplinas cursadas na instituição de origem, que são pré-requisitos no Currículo do Curso de Direito da UFSC (cópia);

4) Cópia da ficha de inscrição na internet.

O resultado será publicado no site www.disciplinaisolada.ufsc.br, em data a ser confirmada oportunamente. É de responsabilidade do candidato acompanhar o resultado. Caso o aluno obtenha vaga cuja situação no sistema de matrícula esteja com a seguinte mensagem: [Pedido Selecionado (aguardando taxa)], deverá proceder o pagamento da taxa de matricula conforme determinação do Conselho Universitário. O valor é de R$ 50, por disciplina, conforme inciso X do art. 1° da Resolução Normativa n° 03/Conselho de Curadores da UFSC, de 05/07/2010, que deverá ser recolhida no Banco do Brasil com o Código 153.163.152.372.8832-2 – Conta Única do tesouro Nacional.

Os candidatos interessados em solicitar isenção da taxa deverão comparecer na Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, localizada no andar térreo da Biblioteca Universitária – entrada pela lateral, para o procedimento especifico, imediatamente após o pedido de inscrição.

Importante: A confirmação da matricula será após a entrega da taxa de matricula no Departamento (data a ser comunicada oportunamente), ocasião em que o aluno receberá o atestado de matrícula. Após esta data, caso o candidato não entregue a taxa, o pedido de matrícula será indeferido automaticamente.

Outras informações pelo telefone (48) 3721-9298.

Inscrição do concurso para técnico-administrativo termina no próximo dia 20

14/03/2012 09:06
A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) está com inscrições abertas para concurso público, regido pelo Edital nº 35/DDPP/2012, destinado a servidores técnico-administrativos nos campi de Florianópolis (146 vagas), Araranguá (2 vagas) e Joinville (6 vagas), totalizando 154 vagas distribuídas em cargos de nível superior (E), de nível médio (D) e nível de apoio (C). O prazo de inscrição vai até as 20 horas do dia 20 de março de 2012, exclusivamente via internet, pelo site www.prdhs.ufsc.br, link “Concursos Públicos”. A taxa de inscrição é de R$ 100 para os cargos do nível E, de R$ 70 para os cargos do nível D, e de R$ 50 para os de nível C.

A validade do concurso será de um ano, contado a partir da data de publicação do edital de homologação do concurso no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período.

As provas serão realizadas no dia 15 de abril de 2012, com início às 15h e término às 18h, nas cidades de Florianópolis, Araranguá, Curitibanos e Joinville. A prova será objetiva, de caráter eliminatório e classificatório para todos os cargos.

O Edital completo, quadro de vagas, descrição dos cargos, programa de provas e calendário do concurso podem ser acessados aqui.

Outras informações pelos telefones (48) 3721-9913, 3721-9497, 3721-8201 e 3721-8317 ou pelo email .

Por Margareth Rossi/Jornalista da Agecom

Inscrições para Programa Jovens Talentos podem ser feitas até 23 de março

14/03/2012 09:04

As inscrições para o Programa Jovens Talentos para a Ciência podem ser feitas até 23 de março por meio de formulário  que está disponível nas coordenadorias dos cursos de graduação da UFSC. A Universidade aderiu ao programa, que é uma nova iniciativa do Ministério da Educação e tem como objetivo principal inserir precocemente os jovens alunos no meio científico.

Parceria da CAPES com o CNPq, o programa pretende oferecer 6 mil bolsas de estudos, as quais serão distribuídas às Universidades Federais e aos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, proporcionalmente ao número de inscritos em cada instituição.

As bolsas de estudos serão concedidas a estudantes que ingressaram este ano (no 1º semestre) nas universidades federais e institutos federais de educação, ciência e tecnologia, que serão selecionados por aprovação em prova específica elaborada pela CAPES e o CNPq.

Requisitos para candidatura dos alunos:

 Ser estudante de graduação, de qualquer área do conhecimento, que tenha ingressado este ano em Universidades Federais ou em Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.

Etapas do processo:

 12 a 23 de março de 2012 – Inscrição dos estudantes por meio de formulário eletrônico que estará disponível na página da CAPES. Os formulários devem ser enviados PRPE –      Responsável: Professor Jorge Mário CampagnoloDiretor de Projetos de Pesquisa    –  E-mail:   –
Fone: 37219437

29 de abril de 2012 – Realização da Prova na UFSC em horário e local a ser divulgado. A seleção será feita por meio de prova de conhecimentos gerais, composta por questões de múltipla escolha.

A partir de agosto de 2012 – Início da implementação das bolsas

Bolsas:

  As bolsas terão duração de 12 meses, no valor de R$ 360,00.

A expectativa é de que os bolsistas desse Programa estejam aptos após um ano a passarem para as bolsas de Iniciação Científica, PIBID ou Programa Ciência sem Fronteiras.

Solicitamos ampla divulgação dos coordenadores de curso junto aos calouros que ingressaram no primeiro semestre de 2012. Sugerimos a ida do Coordenador de curso na sala onde os calouros estejam em aula para divulgação do Programa.

Maiores informações em www.mec.gov.br e www.capes.gov.br.

Contatos pelo fone (48) 3721-9891.

UFSC tem cinco vagas para professores substitutos

14/03/2012 08:54

A Pró-Reitoria de Desenvolvimento Humano e Social (PRDHS) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) informa:

Estão abertas, até 14 de março, as inscrições no processo seletivo simplificado para professor substituto no Departamento de Matemática da UFSC (duas vagas). Informações no Edital 047/DDPP/2012 (http://www.prdhs.ufsc.br/arquivos/Edital_047DDPP2012.pdf).

Estão abertas, até 16 de março, as inscrições no processo seletivo simplificado para professor substituto em vários Departamentosde Ensino da UFSC (três vagas). Informações no Edital 049/DDPP/2012(http://www.prdhs.ufsc.br/arquivos/Edital_049DDPP2012.pdf).

Feira de Livros da UFSC discute ética na relação com tecnologias

13/03/2012 18:03

Filósofo Alberto Cupani, autor de Filosofia da Tecnologia, um convite, lançado pela Editora da UFSC, estará na Feira de Livros a partir das 17 horas de quinta-feira para conversa com leitores

O tipo de sociedade e de ser humano que se produz com a intensificação das relações com a tecnologia só recentemente tornou-se disciplina acadêmica. Há muito as questões éticas implicadas no uso das novas tecnologias, sobretudo da comunicação, fizeram com que o assunto migrasse do campo das engenharias para a filosofia. Em Filosofia da Tecnologia, obra que a Editora da UFSC lança nesta semana em sua Feira de Livros, o filósofo Alberto Cupani investe todo seu reconhecido fôlego e rigor como pesquisador para fazer um convite à chamada sociedade do conhecimento: pensar uma nova perspectiva em favor de uma relação libertadora, que escape à tecnocracia, ao determinismo tecnológico ou ao uso da máquina para dominação da natureza e do próprio homem.

Para discutir esse assunto que afeta e desafia todos os estudiosos, qualquer que seja a atividade, Cupani estará a partir das 17 horas desta quinta-feira (15/03) conversando com os leitores da Feira de Livros da Editora da UFSC, localizada em um pavilhão coberto na Praça da Cidadania, em frente à Reitoria. “Temos o desafio ético de fazer com que as tecnologias estimulem a nossa liberdade e nos ajudem a tomar decisões moralmente corretas, e não recursos que diminuam ou entravem nossa ação, responsabilidade ou senso moral”, adianta Cupani. O professor de filosofia da UFSC dividirá o espaço da Tenda dos Autores com o multiartista Rodrigo de Haro, que conversará sobre seus livros Folias do Ornitorrinco e Espelho dos Melodramas, também lançados pela EdUFSC. Esses encontros fazem parte da programação da Tarde com Autores, que a Editora promove todas as quartas, a partir das 17 horas, desde o início da Feria, em 5 de março, até o final do evento, em 4 de abril.

Na obra, que chama a atenção pelo seu caráter histórico, o autor faz uma ampla revisão crítica das mais destacadas teorias do conhecimento relacionadas à questão da tecnologia, a maioria ainda sem tradução para a língua portuguesa. Antes de imprimir um percurso próprio, o filósofo revisita os clássicos José Ortega y Gasset; Martin Heidegger, Arold Gehlen e Gilbert Simondon acerca da pretensa correspondência entre progresso e tecnologia e sobre a crítica de Heidegger a um humanismo que justifica na competência tecnológica a posição central do homem no mundo à custa da dominação das outras formas de vida. Passeia por Lewis Mumford e o “mito da máquina”, a fenomenologia de Don Ihde, a contribuição de Mario Bunge, a crítica da razão artificial de Hubert Dreyfus e o paradigma da modernidade, de Albert Borgmann. “Nesse sentido, o livro se insere nas grandes questões contemporâneas, que é a crise do humanismo no século XXI, buscando uma nova conceituação para tecnologia”, avalia o editor Sérgio Medeiros. No oitavo capítulo, o autor se detém a discutir as relações entre tecnologia e poder, examinando os perigos da tecnocracia, que usa a máquina para impor a dominação política e econômica.

Depois dessa revisão bibliográfica, a discussão se atualiza com o exame do impacto da tecnologia nas culturas. Cupani aborda questões éticas e antropológicas fundamentais sobre as conseqüências do culto excessivo à tecnologia, como a afirmação dos meios sobre o fim, a valoração da vida artificial, a mudança na percepção do tempo, o conhecimento reduzido à informação, a alteração da personalidade, a perturbação da cultura e a supressão de alternativas de vida não mediadas por técnicas dominantes. Isso ocorre, por exemplo, com pessoas que são praticamente coagidas a usar certas tecnologias com as quais não se identificam, como celular, leptop, redes sociais etc. “Que a adesão aos recursos tecnológicos não equivalha à entrega da nossa vida, personalidade ou criatividade”, alerta Cupani. Esse risco se evidencia, segundo ele, quando se pensa, por exemplo, na fascinação hipnótica e na passividade normalmente encontrada em usuários das telecomunicações.

Por fim, Cupani adentra o debate emergente sobre o determinismo tecnológico, discutindo a questão da tecnologia como aposta da modernidade, presente na obra de Jacques Ellul, e da técnica fora do controle, em Langdon Winner. O autor critica o argumento do evolucionismo tecnológico, concluindo que, mediante as novas tecnologias, o homem simultaneamente se comunica mais, em certo sentido, e menos em outros, como, por exemplo, diminuindo seus contatos pessoais e físicos. Condena uma sorte de determinismo prático que “empurra” cada vez mais as pessoas a possuir e usar um aparelho celular, na medida em que não encontra mais telefones públicos. Mas não acredita que se possa “escapar” a esse cerco individualmente. “Pode-se, sim, buscar formar um movimento de opinião para pressionar, pedir, exigir, etc., aquilo que você quer preservar na cultura”, convida.

Filósofo Alberto Cupani, autor da obra "Filosofia da Tecnologia, um convite"

Entrevista com Alberto Cupani:

Por que só agora essa área que pensa as questões éticas na relação com as novas tecnologias está sendo valorizadas pela Filosofia?

CUPANI: Bem, antes de mais nada, essa nova área já tem em torno de 50 anos, e não trata apenas das questões éticas suscitadas pela tecnologia, mas de diversas questões (epistemológicas, políticas, metafísicas, etc.). Hoje Filosofia da Tecnologia é uma disciplina optativa do currículo da Graduação em Filosofia e uma disciplina da Pós-Graduação.

Segundo a sua pesquisa, quais os grandes desafios éticos na relação com as novas tecnologias? E que cuidados precisamos ter na adesão à chamada “era da tecnologia”?

CUPANI: Os desafios éticos têm a ver com o fato de que as tecnologias venham a ser elementos que estimulem a nossa liberdade e nos ajudem a tomar decisões certas em matéria de problemas morais, e não recursos que diminuam ou entravem, seja nossa ação livre, seja nossa responsabilidade, seja até nosso senso moral.

Quanto a cuidados: os acima aludidos, e também: que a adesão não equivalha à entrega da nossa vida, personalidade ou criatividade, aos recursos tecnológicos (um risco já óbvio quando se pensa, por exemplo, na fascinação hipnótica da televisão e na passividade que induz no espectador).

Daniel Cabrera diz que as novas tecnologias não são um instrumento que o homem utiliza para se comunicar , mas uma linguagem onde a sociedade contemporânea expressa e constitui seus sonhos, anseios, imaginário, subjetividades, historicidades, modos de ser etc. Afinal, como o senhor designaria as novas tecnologias da comunicação e como, segundo seu livro, se pode escapar ao determinismo tecnológico?

CUPANI: Como toda generalização, essa também é objetável. Eu diria que, mediante as novas tecnologias o homem, simultaneamente, se comunica mais, em certo sentido, e menos em outros (p.e., a diminuição dos contatos pessoais, físicos), e ao mesmo tempo expressa seus sonhos, desejos, etc.

Quanto a escapar ao determinismo tecnológico, para isso temos primeiro que pensar que o mesmo existe, o que é discutível. Há uma sorte de determinismo na prática, no sentido, por exemplo, em que você é “empurrado” cada vez mais a possuir e usar um aparelho celular, na medida em que não encontra mais telefones públicos. Não acredito que se possa “escapar” a isso, individualmente. Pode-se, sim, buscar formar um movimento de opinião para pressionar a fim de pedir, exigir, etc., aquilo que você quer preservar.

O seu estudo é marcado pela amplitude na conceituação da tecnologia. Em geral, se confunde tecnologia com técnica e se esquece de que o próprio modo do conhecimento é uma tecnologia. Por que nós temos tanta dificuldade em reconhecer o aspecto tecnológico das ações humanas e que implicações isso traz no campo ético e filosófico?

CUPANI: Temos essa dificuldade como temos dificuldade para reconhecer tudo quanto em uma cultura (a nossa, no caso), se torna trivial, quotidiano, usual. “Comunicar-se” hoje é sinônimo de falar mediante o celular e não, PPR exemplo, enviar uma carta. “Viajar” é sinônimo de usar um carro ou um avião etcétera. Mais interessante – e sutil – é perceber que a tecnologia consiste também em modos de pensar e agir, marcados pelo desejo (e até a obsessão) da eficiência. Dar-se conta de que a ação humana não tem por que ser, necessariamente, eficiente (ou mais eficiente que antigamente), para ser correta, boa, bela, eticamente justificada, etc. exige tomar distância de um critério (o de eficiência), próprio de um mundo tecnológico. (Embora eu não pense que essa característica provenha apenas da tecnologia. Como não acredito que ela seja autônoma, a sua influência em nossas vidas decorre do sistema sócio-cultural que a promove).

Qual a diferença, em poucas palavras, entre Filosofia da Tecnologia e Teoria do conhecimento?

CUPANI: A Teoria do Conhecimento (ou Epistemologia) trata do conhecimento humano, em geral. A Filosofia da Tecnologia trata, entre outras coisas, do conhecimento implicado ou produzido pela tecnologia.

 

Texto e entevista:

Raquel Wandelli

Assessora de Comunicação da SeCArte

www.secarte.ufsc.br

www.ufsc.br

Informações: 37218729 e 99110524

 

SERVIÇOS:

Lançamentos na Feira – Tardes com Autores (conversa com leitores)

Horário: a partir das 17 horas.

Local: Tenda dos autores junto à Feira

Autores: Alberto Cupani, autor de Filosofia da Tecnologia; um convite (de R$ 34,00 por R$ 17,00 na Feira de Livros);

Rodrigo de Haro, autor de Poemas, caixa-livro com os volumes “Folias do Ornitorrinco” e “Espelho dos Melodramas”. (de R$ 58,00 por R$ 40,00).

Data: 14 de março, a partir das 17 horas

 

Próximos participantes das Tardes com Autores:

Alckmar dos Santos, vencedor do I Concurso Romance Salim Miguel com Ao que minha veio

Data: 21 de março, a partir das 17 horas

Silveira de Souza, autor da coletânea de contos Ecos no porão 2,

Data: 28 de março, a partir das 17 horas

Lincoln Frias, doutor em filosofia, autor de A ética do uso e da seleção de embriões, de (vencedor do Grande Prêmio UFMG de Teses de 2011)

Feira de livros da Editora UFSC/ Liga de Editoras Universitárias

Data: 5 de março a 4 de abril

Local: Praça da Cidadania da UFSC

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 8:30 às 19 horas

(quartas-feiras, das 8:30 às 20h30min)

 

Outros lançamentos na Feira:

  • O Espelho da América: de Thomas More a Jorge Luis Borges, história da modernidade latino-americana através da literatura clássica, de Rafael Ruiz.
  • Ecos no Porão II, coletânea de contos de Silveira de Souza que faz parte da lista do Vestibular 2013;
  • Percursos em teoria da Gramática, de Roberta Pires de Oliveira e Carlos Mioto;
  • Ongs e políticas neoliberais no Brasil, de Joana Aparecida Coutinho;
  • Bioética, do filósofo José Heck;
  • Matrizes e sistemas de equações lineares, de Nilo Kühlkamp (Série Didática, nova edição)
  • Introdução à engenharia; conceitos, ferramentas e comportamentos, de Walter Antonio Bazzo e Luiz Teixeira do Valle Pereira (Série Didática, nova edição)
  • Tecnologia da fabricação de revestimentos cerâmicos, de Antônio Pedro
  • O liberalismo de Ralf Dahrendorf, de Antônio Carlos Dias Júnior;
  • Seis décadas de poesia alemã, organizado por Rositha Blume e Markus Weininger;

TV UFSC apresenta entrevista especial sobre concurso da Universidade

13/03/2012 17:26

Programa especial busca resolver as principais dúvidas sobre o concurso

Para orientar os candidatos quanto a detalhes mais específicos e resolver as dúvidas mais comuns a respeito do Concurso Público da Universidade, o UFSC Entrevista especial desta semana recebe as diretoras do Departamento de Desenvolvimento e Potencialização de Pessoas, Carla Burigo, e da Divisão de Concursos e Admissões, Elza Maria Meinert.

A conversa com elas vai ao ar pela TV UFSC na quarta-feira, dia 14/03, às 22h, quinta-feira às 18h, sexta-feira às 22h, sábado às 22h, domingo às 23h30min, segunda-feira ao meio-dia e terça-feira às 10h. Também estará na internet a partir desta quarta-feira, dia 14, no link http://www.youtube.com/tvufsc .

Para acompanhar a TV UFSC, sintonize o canal 15 da NET Florianópolis e veja a programação completa no site www.tv.ufsc.br/grade.

Por Fábio Bianchini, jornalista na TV UFSC.

Inscrições abertas para simpósio de Etnobiologia e Etnoecologia

13/03/2012 17:09

Estão abertas as inscrições para o IX Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia: avanços para identidade cultural, conservação e uso da biodiversidade. O evento acontece entre os dias 26 a 29 de novembro de 2012 na UFSC.

O evento prevê uma promoção especial para os alunos de graduação da UFSC: até o dia 30 de abril, grupos de 10 pessoas podem se inscrever por meio de um pacote promocional com valor total de R$ 600.

O simpósio é uma promoção da Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia (SBEE – www.etnobiologia.org.br), com o apoio da Universidade Federal de Santa Catarina, por meio do Laboratório de Ecologia Humana e Etnobotânica.

Para saber mais sobre o evento acesse o site: http://www.ixsbee.com.br/

 

 

Sarau Boca de Cena da UFSC acontece na próxima quinta-feira

13/03/2012 16:29

Na próxima quinta-feira, 15 de março, o projeto de extensão Sarau Boca de Cena da UFSC abre o semestre com muita música, poesia, dança, teatro e curtas-metragens. O evento acontece no Teatro da UFSC, às 18h30min. Em parceria com o Cine Paredão, o BuuuZine e a ONG GAIA (Grupo de Apoio à Inclusão do Autista e Síndrome de Asperger), o Boca de Cena promove o evento com as atrações:

POESIA:
Flôr Kepah
José Amorim
Juliana Impaléa
Lui Junges

TEATRO:
Bárbara Mafra

MÚSICA:
Multiverso
Massami Ganev
3Jay
Jambar
Thierry Motta
Verminoize

DANÇA:
Grupo Domínio Cigano

Serviço:
O quê: Sarau Boca de Cena
Local: Teatro da UFSC.
Data: 15 de março.
Horas: 18h30min.
Ingresso: R$: 6 inteira / R$3 estudante
Mais informações: https://sites.google.com/site/saraubocadcena/home

 

 

 

 

 

Inscrições para Grupo de Meditação vão até 14 de março

13/03/2012 14:50

Ainda restam vagas para o Grupo de Meditação, que é voltado para estudantes de graduação da UFSC e organizado pelo serviço de Psicologia da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE). As inscrições vão até esta quarta-feira, 14 de março. São quatro opções de dias e horários. Na parte da manhã os encontros acontecem às segundas e quartas, às 9h. Na parte da tarde, os grupos ocorrerão às terças-feiras, às 14h, e às quintas, às 17h. O estudante pode se matricular em uma ou duas vezes por semana. As atividades vão ocorrer na Sala de Grupos da PRAE, na Biblioteca Central.Os grupos terão no máximo 10 pessoas e irão participar de sessões de 40 minutos. Este tempo será dividido em períodos menores de práticas de meditação com focos variados: observação, concentração,  foco na respiração, entre outras. Recomenda-se o uso de roupas confortáveis e também que a pessoa faça uma refeição leve antes da prática.

“Aqui no serviço de psicologia, acolhemos quem precisa de ajuda psicológica e, se necessário, encaminhamos para terapia. A ideia do grupo de meditação é promover saúde, é fazer com que a pessoa não chegue a precisar de atendimento ou terapia. É fazer com que a UFSC seja uma comunidade saudável”, afirma a psicóloga Michaela Ponzoni Accorsi, uma das organizadoras do grupo, junto com Elisa Eggers Luiz.

Ela explica que a ansiedade e a dificuldade de atenção fazem parte da vivência universitária, pela exigência muito grande por desempenho. A  meditação é uma prática que pode beneficiar vários tipos de demanda, desde aqueles que queiram melhorar a concentração nos estudos, atenção e memória, até para os que buscam mais qualidade de vida. “Meditar oferece muitos benefícios, que são comprovados cientificamente, como a diminuição nos sintomas de estresse, de sofrimento psicológico, da ansiedade e depressão”, explica Michaela.

Embora a meditação possa ser entendida como uma prática religiosa e espiritual, a proposta do grupo é trabalhar sua técnica, como forma de respeitar a religiosidade dos estudantes e o caráter laico da universidade. No contexto terapeutico, a meditação tem sido utilizada em sistemas de saúde de países como Nova Zelândia, Canadá, Austrália, Reino Unido e Estados Unidos. No Brasil, o Ministério da Saúde emitiu a portaria 971 em que aprova a utilização da meditação como uma das práticas de saúde complementar. Entre as universidades brasileiras que desenvolvem pesquisa e prática na área estão a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e Universidade de Fortaleza (Unifor).

Serviço

O quê: Grupo de Meditação da Psicologia da PRAE
Início das atividades: 15 de março.
Horários:
– Segundas e/ou quartas: às 9h
– Terças: 14h
– Quintas: 17h.
Inscrições: até 14 de março.
Local: sala da Psicologia, no prédio da Biblioteca Central, junto ao Laboratório de Informática
Horário das inscrições: 8h30min às 11h30min e das 14h30min às 17h30min.
Mais informações: (48) 3721-6468 ou  

Por Laura Tuyama, jornalista na Agecom.

Conselho Universitário não vota proposta de cessão de área para a prefeitura

13/03/2012 14:23

Reunião do Conselho Universitário adia a decisão sobre cessão de área para Prefeitura

A cessão de 18 mil metros quadrados de área do campus da Universidade Federal de Santa Catarina à prefeitura de Florianópolis para a duplicação da rua Deputado Antônio Edu Vieira, no bairro Pantanal, não foi aprovada na reunião da manhã desta terça-feira, dia 13, do Conselho Universitário (CUn). Em função do parecer do conselheiro Sérgio Luis Schlatter Junior, acadêmico da instituição, que foi contrário à cessão diante da falta de clareza jurídica e de recursos para a obra, e do respaldo que o texto do estudante obteve junto à maioria dos conselheiros, o reitor Alvaro Toubes Prata avocou o processo e retirou o assunto da pauta, após quase três horas de discussões.

A tendência é que uma sessão extraordinária do Conselho Universitário seja realizada na próxima semana para tratar exclusivamente deste assunto. “Foi uma retirada estratégica”, resumiu o relator do processo, professor Juarez Vieira do Nascimento, para quem há questões legais em aberto que devem ser discutidas com a Advocacia Geral da União (AGU). O seu parecer era favorável à cessão da faixa para a prefeitura, condicionada a uma série de exigências e compensações por parte do município, mas ele foi voto vencido. “A UFSC não é contra ceder a área, mas precisa retomar as negociações com a prefeitura e também ouvir a comunidade”, afirmou o relator.

Após ouvir quase todos os conselheiros, o reitor Alvaro Prata admitiu que “a proposta [da prefeitura] estava inacabada” e que “a UFSC deve contribuir para melhorá-la”. Uma das ideias é criar uma comissão mista incluindo membros da Universidade e da prefeitura para clarear questões que a comunidade universitária e os moradores do entorno consideram delicadas, como os eventuais problemas acústicos e ambientais advindos da obra – que teria um quilômetro de extensão – e a ausência de um plano para o transporte coletivo ao redor do campus. “É uma construção coletiva, por isso precisamos buscar a convergência”, afirmou o reitor ao justificar sua decisão.

No parecer que leu aos presentes, o acadêmico Sérgio Luis Schlatter Junior disse que pediu vistas do processo na última sessão do conselho, no dia 28 de fevereiro, porque o projeto “tinha impacto urbano negativo e não fora submetido ao conhecimento da comunidade”. A proposta de implantar um sistema de transporte binário também não é vista com simpatia pelos moradores do Pantanal, segundo o estudante. Ele desconfia ainda que, mesmo duplicada, nos moldes propostos a via estará com sua capacidade esgotada em 2015. Por fim, afirmou que a prefeitura ainda não realizou os estudos de impacto ambiental e de vizinhança para viabilizar a obra.

Integrante do conselho, a professora Roselane Neckel, futura reitora da UFSC, destacou que a falta de um projeto de engenharia e de garantias de continuidade e conclusão da duplicação dá força ao parecer do estudante Sérgio Luis Schlatter Junior. “Precisamos pensar de forma holística e não apenas do ponto de vista da cessão da área”, ressaltou. “Aqui produzimos conhecimento, pesquisa e retorno social, e somos um espaço de discussão e de debate permanente”, reforçou.

Antes do início da sessão do Conselho Universitário, foram entregues duas cartas aos presentes: uma do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC, que pedia a suspensão da tramitação do processo para que “possam ser estudadas e apresentadas soluções em comum com os agentes de promoção da gestão democrática da cidade”, e outra de 17 entidades que representam os moradores e movimentos sociais propondo um novo prazo para a discussão do assunto. O vice-prefeito João Batista Nunes chegou a acompanhar parte dos debates, mas não se manifestou e saiu antes da decisão do reitor de tirar o assunto da pauta de votação.

Por Paulo Clóvis Schmitz, jornalista da Agecom.

Fotos: Wagner Behr

Rodrigo de Haro e Pedro Garcia farão noite de poesia nesta quinta-feira

13/03/2012 10:22

Rodrigo de Haro

Santo Antônio de Lisboa tem recital na quinta-feira, dia 15, às 20h, com lançamento das últimas obras de Rodrigo de Haro e Pedro Garcia. Na quarta, Rodrigo conversa com leitores na Feira de Livros da Editora da UFSC .

Festa, luto, folia, melodramas. Arcabouços. Da matéria da tragédia e da celebração se faz a arte desses dois grandes poetas, amigos de longa data, Rodrigo de Haro e Pedro Garcia. Juntos, eles lançam às 20h do dia 15 de março, no Espaço Coisas de Maria João, em Santo Antônio de Lisboa, suas duas últimas obras poéticas. O multiartista catarinense lança o livro-embalangem Poemas, que contém as obras: “Folias do Ornitorrinco” e “Espelho dos Melodramas”, em uma única edição pela Editora UFSC. Já o poeta carioca Pedro Garcia, que em 2000 teve reeditado seu primeiro livro, Viagem Norte, com serigrafia de Rodrigo de Haro, lança em Florianópolis pela Ibis Libris Arcabouços 2007. Antes, na quarta-feira, dia 14, a partir das 17h, Rodrigo estará na Feira de Livros da Editora da UFSC, na Praça da Cidadania, para uma conversa com o público na Tenda dos Autores.

(mais…)

Banco de Avaliadores

13/03/2012 10:20

O presidente do Conselho Estadual de Educação de SC, Maurício Fernandes Pereira, informa que estão abertas as inscrições para o Banco de Avaliadores de Instituições e de Cursos de Educação Superior no Sistema Estadual de Ensino de Santa Catarina. O cadastramento deve ser feito pelo site www.cee.sc.gov.br.

UFSC e Universidade de Montreal promovem colóquio sobre violência conjugal

13/03/2012 10:11

UFSC e Universidade de Montreal promovem dia 7 de maio, no Canadá, um colóquio que pretende uma análise comparada Canadá-Brasil sobre as políticas e práticas de intervenção sociojudiciária nos eventos de violência conjugal. O professor Theophilos Rifiotis, do Departamento de Antropologia da UFSC, é um dos organizadores do evento.Também estará presente Guida Debet da Unicamp. Informações:

UFSC na mídia: aluno da UFSC é vencedor do prêmio Odebrecht de sustentabilidade

13/03/2012 09:06

Nesta terça-feira, dia 13, no Rio de Janeiro, Eduardo Leite Souza, do curso de Arquitetura e Urbanismo, orientando do professor  Enedir Ghisi, do departamento de Engenharia Civil, será um dos cinco premiados nacionalmente na 4ª edição do Prêmio Odebrecht de Sustentabilidade. O estudante projetou uma esquadria que permite ventilação natural, controle da insolação e vista de dentro da casa para o exterior.

 
(mais…)

Projeto 12:30 desta quarta recebe show de Cristiano Ferreira & Trio

13/03/2012 09:00

O Projeto 12:30 recebe Cristiano Ferreira &Trio nesta quarta-feira, 14/03, às 12h30min na Concha Acústica. O espetáculo é gratuito e aberto à comunidade.

Cristiano Ferreira transita no cenário do blues desde a metade da década de 90, quando montou a Black Cat Bone Blues Band, ainda em Porto Alegre. O músico chamou atenção dos ouvidos mais apurados e passou a acompanhar diversos artistas como Andy Boy, Alex Rossi e Flora Almeida, em turnês e gravações.

Em 2006, mudou-se para Florianópolis e passou a trabalhar com os músicos locais. O gaitista Carlos May e a cantora Carolina Zingler são exemplos. Além disso, Cristiano é frequentemente requisitado para acompanhar artistas internacionais em suas turnês pelo Sul do Brasil. Nessa condição já esteve ao lado de nomes como Holland K. Smith, Phil Guy, John Primer, Willie Big Eyes Smith, Gonzalo Araya, Nicolas Smoljan, Bob Stroger, Eddie Taylor Jr., Lazy Lester, Kirk Fletcher e Donny Nicholo.

Agora traz um pouco de cada experiência para seu trabalho ao lado dos músicos Nani Lobo (baixo), Martin Bustingorri (bateria) e Hasse Berggren (sax tenor) com o Cristiano Ferreira & Trio.

O grupo acaba de lançar o disco Buzz Me, gravado do jeito que o blues deve ser, ao vivo, com toda a pegada e eventuais deslizes que dão charme e veracidade ao estilo. Há muito espaço livre no som de Cristiano Ferreira, que deixa as notas respirarem. É um blues cheio de classe e refinamento, que muitas vezes flerta com o jazz, auxiliado pelo sax de timbre quente de Hasse e revela influências de T-Bone Walker, B.B King e o jazz dos anos 30 e 40.

Além de suas composições, Cristiano incluiu músicas que fogem do lugar comum e dos clichês em busca um repertório de personalidade. Os climas variados de canções que passeiam pelo blues apimentado, pelo jazz-swing, bossa e jump blues tornam a audição do disco uma experiência prazerosa e cheia de sensações.

O disco começa com o blues tradicional de Play The Shuffle, composição de Cristiano, e segue por nove faixas onde o músico desfila toda criatividade e técnica que o levaram ao reconhecimento na cena blues. Destaque para a faixa 5, Green com seu clima bossa/blues que poderia estar em qualquer disco da Blue Note dos anos 60.

Com esta bela bolacha em mãos, Cristiano Ferreira & Trio partem em busca de levar sua música onde os amantes do blues estiverem. E eles não são poucos, afinal com diz uma velha frase: “Se você não gosta de blues, você tem um buraco na alma”.

Projeto 12:30
O projeto 12:30 é realizado pelo Departamento Artístico Cultural (DAC), vinculado à Secretaria de Cultura e Arte da UFSC, e apresenta semanalmente atrações de cunho cultural de música, dança e teatro. As apresentações acontecem todas as quartas-feiras, ao ar livre, na Concha Acústica, e, quinzenalmente, às quintas-feiras, no Projeto 12:30 Acústico, no Teatro da UFSC.

Artistas e grupos interessados em se apresentar no projeto dentro do campus da UFSC devem entrar em contato com o DAC, telefones (48) 3721-9348 / 3721-9447 ou por e-mail, enviando mensagem para

Serviço:
O QUÊ: Show de Cristiano Ferreira & Trio.
ONDE: Projeto 12:30 na Concha Acústica da UFSC, Praça da Cidadania, Campus Universitário, Florianópolis-SC.
QUANDO: Dia 14 de março de 2012, quarta-feira, às 12h30.
QUANTO: Gratuito, aberto à comunidade.
CONTATO: www.cristianoferreira.com, (48)9619-9675 e (48)9612-7967 – Visite www.dac.ufsc.br

Fonte: Kadu Reis – Acadêmico de Jornalismo, Assessoria de Imprensa do Projeto 12:30, DAC: SeCArte: UFSC, com informações e foto do grupo.

Prêmio Destaque da Iniciação Científica será entregue no auditório da Fapeu

13/03/2012 08:11

Estudantes que receberão o Prêmio Destaque da Iniciação Científica foram selecionados a partir de seminário de avaliação.

Selecionados em um evento que teve a apresentação de mais de 800 projetos, seis estudantes de graduação da UFSC recebem nesta quarta-feira, 14 de março, o Prêmio Destaque da Iniciação Científica 2011.

Guilherme Wagner (do Curso de Engenharia de Materiais) e Paulo Leonel Teixeira (Engenharia Mecânica), Paulo Victor da Fonseca (Ciências Econômicas), Guilherme Ricken (Direito), Vandrize Meneghini (Educação Física) e Francis Pereira Dias (Ciências Biológicas) serão homenageados a partir de 14h30min, no auditório da Fapeu (o local era inicialmente a Sala dos Conselhos, prédio da Reitoria, mas foi transferido).

Contemplados com Bolsas de Iniciação Científica, os estudantes tiveram a oportunidade de participar de projetos de pesquisa coordenados por professores da UFSC. A iniciação científica viabiliza uma introdução à atividade de investigação científica. O graduando desenvolve estudo relativo a seu campo de saber, fundamentado teórica e metodologicamente, complementando sua formação acadêmica em um processo de produção do conhecimento.

A apresentação de resultados no Seminário de Iniciação Científica, promovido pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão da UFSC, é uma etapa obrigatória, em que os estudantes são avaliados por professores da UFSC e também de outras universidades. Este ano o encontro teve avaliadores da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo, da Escola de Engenharia de São Carlos, também ligada à USP, e do Instituto de Letras da Universidade Federal Fluminense / RJ.

Engenharia espacial e botânica
Os títulos dos trabalhos dos estudantes selecionados como Destaques da Iniciação Científica são um indicativo da complexidade e da relevância das pesquisas premiadas. Guilherme Wagner, por exemplo, será reconhecido pela qualidade do projeto ´Análise Experimental de um Sistema de Bombeamento Capilar com Elemento Poroso Cerâmico em Ambiente de Microgravidade´. Ele explica em seu resumo que evaporadores capilares cerâmicos representam um avanço na tecnologia mundial para a dissipação de calor e controle de temperatura de operação de componentes eletrônicos, com potencial aplicação em ambiente de microgravidade (ambiente espacial, por exemplo).

Relacionada à área de Engenharia Térmica e desenvolvido junto ao Laboratório de Combustão e Engenharia de Sistemas Térmicos, do Departamento de Engenharia Mecânica da UFSC, sua investigação busca colaborar com o desenvolvimento de tecnologia nacional para projeto e fabricação de circuitos de transferência de calor, sistemas com aplicação nas áreas espacial e industrial.

A caracterização da anatomia das folhas de duas plantas, uma delas com ocorrência somente em Florianópolis, é tema de outro trabalho que será premiado. O estudo de Francis Pereira Dias, ligado ao Laboratório de Anatomia Vegetal, do Departamento de Botânica, enfoca epífitas (plantas que crescem sobre o tronco de árvores) e rupícolas (organismos que vivem sobre paredes, muros, rochedos ou afloramentos rochosos) e representam grande parte da diversidade das Florestas Tropicais Úmidas. São espécies com estruturas anatômicas, adaptadas à restrição hídrica e à busca de irradiação solar.

Francis caracterizou o formato das folhas de duas espécies (a epífita Codonanthe gracilis e Sinningia bullata, uma rupícola endêmica de Florianópolis), relacionando suas características às condições ambientais. O trabalho integra a Rede em Epífitas de Mata Atlântica: Sistemática, Ecologia e Conservação, do Programa Nacional de Apoio e Desenvolvimento da Botânica, financiado pela Capes.

Os estudantes avaliados como Destaques da Iniciação Científica 2011 também abordaram os temas aptidão funcional e comportamento sedentário em idosos, sistemas para controle de ângulo em turbinas eólicas, análise econômica teórica do fenômeno de migração rural-urbana e a construção jurídica do Estado Interventor nos Estados Unidos.

Todos serão inscritos para apresentarem os seus trabalhos na Jornada Nacional de Iniciação científica (JNIC), que será realizada durante a 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), de 22 a 27 de julho, na Universidade Federal do Maranhão, em São Luís (MA). A Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão vai custear, além da inscrição, a hospedagem, a inscrição e o transporte.

Mais informações: Departamento de Projetos de Pesquisa (DPP/PRPE/UFSC) / (48) 3721-9332

Por Arley Reis / Jornalista da Agecom

Destaques da Iniciação Científica 2011:

ALUNO ORIENTADOR

DEPTO

CENTRO

DESTAQUE

 GUILHERME WAGNER  EDSON BAZZO

 EMC

CTC

APRES. ORAL EXATAS

 PAULO LEONEL TEIXEIRA  VICTOR JULIANO DE NEGRI

 EMC

CTC

PAINEL
EXATAS

 PAULO VICTOR DA FONSECA  JAYLSON JAIR DA SILVEIRA

 CNM

CSE

APRES. ORAL HUMANAS

 GUILHERME RICKEN  AIRTON LISLE CERQUEIRA LEITE SEELAENDER

DIR

CCJ

PAINEL
HUMANAS

 VANDRIZE MENEGHINI  ALINE RODRIGUES BARBOSA

DEF

CDS

APRES. ORAL
VIDA

 FRANCIS PEREIRA DIAS  MARISA SANTOS

BOT

CCB

PAINEL
VIDA

 

 

Aluna da UFSC lança romance psicológico

13/03/2012 08:00

Aluna do curso de Psicologia da UFSC, Paola Barros Delben lança no dia 22 de março, às 20 horas, na Livraria Saraiva do Shopping Iguatemi, o livro “Placebo”,  romance psicológico que envolve questões éticas e morais com a evolução da nanotecnologia como pano de fundo. O relato de testemunhas de uma catástrofe mundial sem precedentes é dividido em três partes distintas nas fases do “Placebo”, como uma forma de ilusão com aplicações práticas e consequências reais.

Paola Barros Delben já escreveu um longa-metragem sobre ações drásticas que a humanidade toma diante do domínio da ciência e como a identificação do genoma de indivíduos perigosos geraria transtornos. “Identificados” foi um filme, segundo ela, com uma produção totalmente independente e contou com a participação de Raul Cortez e Leão Lobo, além de elenco e técnicos catarinenses que acreditaram na qualidade do roteiro. O trabalho está finalizado, aguardando resoluções burocráticas para a exibição nos cinemas.

Informações com Paola pelo fone (48)91653493, e-mail: .