Distribuição de ingressos a estudantes no dia 3 de maio para show ‘The Platters’

28/04/2017 10:13

A Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da UFSC comunica que serão disponibilizados no dia 3 de maio (quarta-feira), a partir das 8h30, na varanda da entrada principal do Centro de Cultura e Eventos (piso térreo), 100 (cem) ingressos cortesia para os estudantes da UFSC, referente ao Show The Platters, previsto para o dia 6 de maio, no Auditório Garapuvu.

37060

Foto: divulgação

Os ingressos serão concedidos mediante entrega do atestado de matrícula impresso e atualizado (mês de maio), constando que o aluno está regularmente matriculado e apresentação da carteira de identidade (RG) do estudante. Serão disponibilizados 100 (cem) ingressos distribuídos por ordem de chegada. Cada estudante tem direito a retirar 1 (um) ingresso. Não será permitida a retirada de ingresso com documentação de terceiros.
(more…)

Encontro com técnicos-administrativos e docentes discutirá reajuste do Plano de Saúde

27/04/2017 17:44

A Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp) promove nesta terça-feira, 2 de maio, no auditório da Reitoria, uma reunião com técnicos-administrativos e docentes para discutir a negociação do reajuste do Plano de Saúde da Unimed. Segue o documento na íntegra:

 “A Prodegesp, por meio do Departamento de Atenção à Saúde (DAS), convida os servidores técnico-administrativos e docentes a participarem de Reunião Ampliada, a ser realizada no Auditório da Reitoria I, no dia 2 de maio de 2017, às 14 horas, onde serão prestados os devidos esclarecimentos sobre o processo de negociação do reajuste do Plano de Saúde – Unimed.

Após criteriosa análise das receitas e custos assistenciais (sinistralidade) apresentados pela Unimed Grande Florianópolis referente ao exercício 2016 e, conforme previsto em cláusula contratual, chegou-se ao reajuste anual das mensalidades dos planos de saúde de 22,85%.

Salientamos que o número elevado de beneficiários com mais de 50 anos, além da possibilidade de inclusão de agregados ao Plano, contribuíram expressivamente para os altos indicadores de sinistralidade apurados.

Pesquisa de mercado realizada pelo Departamento de Atenção à Saúde demonstrou que, apesar da aplicação do reajuste, os valores acordados para as novas mensalidades continuarão significativamente mais vantajosos do que os praticados por empresas do mesmo segmento, considerando o perfil dos beneficiários abrangidos pelo Plano.

Em razão do exposto, a UFSC instituirá, ainda este mês, comissão específica para estudar alternativas ao modelo atual de implementação da Política de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Federais”.

UFSC sedia Congresso de Gestão Estratégica da Informação, Empreendedorismo e Inovação

27/04/2017 16:04

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) sedia, nos dias 27 e 28 de abril, o Congresso de Gestão Estratégica da Informação, Empreendedorismo e Inovação (CGEI), que tem como proposta promover o debate entre alunos, professores, editores científicos, pesquisadores, mundo produtivo e atores sociais, com vistas à produção interativa de conhecimento.

O Congresso, que conta com mais de 200 participantes e está sendo realizado no auditório da Reitoria, em Florianópolis, é uma iniciativa da Rede Sul de Gestão da Informação, que compreende os departamentos de Ciência da Informação da UFSC, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e o Departamento de Ciência e Gestão da Informação da Universidade Federal do Paraná (UFPR).
(more…)

Ônibus elétrico movido a energia solar é apresentado a pesquisadores de Cambridge

27/04/2017 13:00
Apresentação dos projetos da Fotovoltaica durante viagem no e-bus solar da UFSC. (Foto: Lincoln Fernandes/UFSC)

Apresentação dos projetos da Fotovoltaica durante viagem no e-bus solar da UFSC. (Foto: Lincoln Fernandes/UFSC)

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, Inglaterra, em visita à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) estiveram em visita à Fotovoltaica UFSC, laboratório do Grupo de Pesquisa Estratégica em Energia Solar da UFSC, localizado no Sapiens Parque, em Florianópolis. Os professores Jorge Viñuales, Jean-François Mercure, e Pablo Salas utilizaram o ônibus elétrico, movido a energia solar para o trajeto UFSC – Sapiens Parque, além de conhecerem as instalações e os projetos do laboratório.

A visita ao laboratório ocorreu durante a tarde de quarta-feira, dia

26 de abril e foi coordenada pela professora de Direito Ambiental da UFSC, Cristiane Derani e pelo secretário de Relações Internacionais, Lincoln Fernandes. Os pesquisadores estiveram em reunião com a vice-reitora Alacoque Lorenzini Erdmann, reitora em exercício.

O ônibus elétrico (e-bus) movido a energia solar foi inaugurado em dezembro de 2016. O veículo tem ar-condicionado e capacidade para levar 37 pessoas sentadas, em assentos que oferecem facilidades como tomadas USB e duas mesas de reunião com tomadas elétricas de 220V, fazendo do espaço um ambiente de transporte e trabalho. Por ser um projeto de “deslocamento produtivo”, as apresentações sobre os projetos da Fotovoltaica aconteceram dentro do próprio ônibus, o que ficou a cargo do doutorando Alexandre de Albuquerque Montenegro, representando o coordenador do laboratório, Ricardo Rüther. Em seguida, a professora do Departamento de Expressão Gráfica (EGR/UFSC), Juliane Almeida, apresentou o projeto “Universidades Solares”. 
(more…)

Aula inaugural da Associação de Pós-Graduação debate cenário político nacional

26/04/2017 18:00
Foto:  Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

“Estamos em um ano dramático… Mas antes de eu começar minha fala, obviamente, fora Temer!”. Assim a historiadora e professora da Universidade Federal Fluminense (UFF), Virgínia Fontes, iniciou a aula inaugural da Associação de Pós-graduação da Universidade Federal de Santa Catarina (APG/UFSC). O evento, que ocorreu na segunda-feira, 24 de abril, no auditório da reitoria, se insere em um contexto de mobilizações na universidade e no Brasil. Na sexta-feira, 28 de abril, está prevista uma greve geral contra propostas que tramitam na Câmara dos Deputados, como as reformas da previdência e trabalhista.

A professora declarou seu apoio e adesão à paralisação: “Pelo volume de catástrofes que vêm sendo propostas, isso é um desgoverno. Estamos sendo atacados em todas as dimensões. Em termos mais amplos, todas as conquistas das classes trabalhadoras do país estão sendo aniquiladas. Também estamos sendo atacados no ambiente da pesquisa e da pós-graduação, com o estrangulamento de recursos. Além das reformas educativas na escolas: ‘Escola sem partido’ é na verdade ‘Escola do meu partido’.”

Para Virgínia, este é um momento de luta. Mas essa luta imediata, mesmo sendo “tão grande, tão intensa e tão forte”, não pode apagar o horizonte mais amplo para onde a luta se dirige. “A luta imediata nos captura para uma prática que tem sido tristemente corriqueira nos últimos tempos. Ficamos focados na urgência e não conseguimos mais enxergar para onde caminhamos”, afirmou. Segundo ela, assistimos ao esgotamento do capitalismo do ponto de vista da humanidade: “O capitalismo está vivo, está ativo, segue em expansão. Mas a massa da população pode impedi-lo de se expandir se recusando a cumprir o papel que o capital exige. O limite para o sistema capitalista é quando os trabalhadores dizem ‘chega’. E é possível dizer isso de infinitas maneiras”.

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

A exploração do agronegócio e dos recursos naturais, representando a devastação humana como um todo, também foi abordada pela pesquisadora. “Essa não é uma questão apenas da terra. É uma questão da terra, das árvores, dos animais, dos alimentos. É importante combatermos o desperdício de plástico, o uso de garrafa plásticas, por exemplo. Mas mais importante ainda é enfrentarmos, publicamente, quem engarrafa a água que é pública, que deveria ser pública”, alertou.

Em diversos momentos, Virgínia enfatizou a importância de se ir além das reivindicações urgentes: “Toda luta que não se dá conta de que o que está enfrentando é maior do que a luta imediata, está fadada a perder, a se desmobilizar. Por isso nossa luta deve sempre ir além, deve garantir mais do que direitos universais. Devemos lutar por uma vida capaz de ser chamada vida”. A professora acrescentou que, durante o governo do Partido dos Trabalhadores (PT), houve conquistas, mas também muitas derrotas. “Uma delas foi o desaprendizado da luta, a deseducação de um enfrentamento que garanta o mínimo. Precisamos exigir o que consideramos necessário para uma vida digna”.

Iniciativa privada

Outro tema abordado durante a palestra foi o crescimento da iniciativa privada e sua inserção em setores públicos do país. “No Brasil, a partir da década de 1990, principalmente, e até hoje, cresceu enormemente o número das Fundações Privadas e Associações sem Fins Lucrativos (FASFIL). Temos hoje uma quantidade enorme dessa entidades, que são empresariais, pilotando educação, saúde, gestão municipal, gestão estadual, gestão da educação. Essas organizações se nutrem de contratos públicos, de vendas de programas educativos etc. Temos hoje mais de 300 mil FASFIL, que empregam mais de 500 mil pessoas”, informou.

Um dos exemplos de FASFIL citados pela professora foi o “Movimento todos pela educação” que, segundo ela, iniciou experiências de “adoção” de escolas, onde impõem medidas e reformulam toda a legislação da instituição. “Hoje, a ocupação de cargos públicos para consultores, conselheiros, peritos, etc exige a intermediação do ‘Movimento todos pela educação’. Essa apropriação do que é público, por empresas privadas, já está em curso no país há pelo menos 20 anos. Mas o desgoverno Temer acelerou isso de maneira impressionante”, afirmou.

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

Socialização do conhecimento

Virgínia também criticou a configuração atual da produção científica no país, com distribuição desigual de recursos e o favorecimento de determinadas áreas. “Não temos uma tradição de pesquisa no ensino fundamental, no ensino médio, no ensino superior e nem mesmo na pós-graduação. Por que isso? Por que essa elitização da educação, na qual só é pesquisador quem estiver em determinado núcleo?”.

O principal objetivo da pós-graduação, para a professora, deve ser a socialização da pesquisa e do conhecimento. “A pós-graduação não deve estar baseada em uma competição meritocrática alucinada. Isso tem pouco a ver com socialização. Se só uma parte da humanidade pode ter acesso ao melhor da humanidade, nós estamos em uma situação dramática”, afirmou. Virgínia explicou que a iniciativa privada, na universidade, introduz as formas do mercado dentro da pesquisa. A construção de pólos de excelência incentiva uma educação mercantil: “Isso acaba com a figura nacional do pesquisador. ‘Ganha mais quem é melhor’. A universidade pública jamais deve ser privatizada para garantir compensações salariais.”

Outra consequência do investimento de recursos privados no ensino público é a redução da reflexão crítica. “Esses pesquisadores se tornam totalmente a favor do mercado. A luta pela socialização da pesquisa, por um conhecimento pleno e humano, é uma luta pela humanidade. A pós-graduação forma, em princípio, gente comprometida com a pesquisa e com a docência. Infelizmente, hoje, não é isso o que acontece. Nossa pós conduz à hipercompetição, à fragmentação interna, à pesquisa utilitária e oportunista. A pesquisa utilitária se recusa a pensar o mundo”, afirmou.

No cenário internacional, segundo Virgínia, ocorre uma “privatização discreta” da produção do conhecimento: “Há um crescimento volumoso de entidades empresariais, aparentemente sem fins lucrativos, destinadas ao desenvolvimento científico de áreas específicas. Nos EUA, isso já é uma realidade impactante. Temos que combater a universidade pública financiada por empresas. Não se trata de apagar as opções teóricas, mas de permitir que elas se expressem coerentemente e não simplesmente pela força do dinheiro. O compromisso da ciência não pode ser com o empresariado, com a expansão do lucro. Precisamos defender essa ciência que, apesar de todas dificuldades, ainda é pública, e deve permanecer pública.”

Virgínia Fontes esteve em Florianópolis por dois dias e participou de outras atividades na universidade. No mesmo dia, ela ministrou uma segunda aula magna, do Instituto de Estudos Latino-Americanos (Iela/UFSC), com o tema “A crise brasileira e a luta de classes”. A cobertura desse evento pode ser conferida aqui.

Daniela Caniçali/Jornalista da Agecom/UFSC

Greve Geral nesta sexta-feira, dia 28, tem adesão de sindicatos e setores da UFSC

26/04/2017 17:50

Centrais Sindicais de todo o país convocaram uma Greve Geral nesta sexta-feira, dia 28 de abril. O movimento é contrário à lei da terceirização, já sancionada, e às reformas trabalhistas e previdenciárias, que devem ser votadas nesta semana no Congresso Nacional.

Os sindicatos ligados à UFSC já se manifestaram. Os técnicos-administrativos em Educação, filiados ao Sindicato dos Trabalhadores da UFSC (Sintufsc) e os docentes filiados à Seção Sindical na UFSC do Andes-SN aprovaram a adesão em votações. O Sintufsc irá participar de diversas mobilizações, a começar pela atividade unificada prevista para o dia 27, promovida pelo Fórum Catarinense em Defesa dos Direitos, às 17h, na Praça do Sintraturb (ao lado do Terminal de Integração do Centro – Ticen). No local será montada estrutura de barracões para uma vigília. O Andes/UFSC realizará uma Assembleia Universitária na quinta-feira, dia 27, às 18h30, no Hall da Reitoria, para traçar estratégias de mobilização para docentes, técnicos e estudantes.

O Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina (Apufsc-Sindical) realizou uma enquete com seus filiados para saber a opinião dos docentes sobre a paralisação. Responderam à pesquisa 495 filiados, dos quais 291 são professores da ativa e 204 são aposentados. Entre os docentes da ativa, 183 responderam que são favoráveis à paralisação, 99 contra e nove se abstiveram. Entre os aposentados, 49% afirmaram que são favoráveis ao movimento, 40,7% são contra e 10,5% se abstiveram. Depois de analisarem o resultado, os conselheiros da Apufsc decidiram convocar uma Assembleia Geral Extraordinária para o dia 28 de abril, às 9h, que decidirá sobre o posicionamento da Apufsc frente às Reformas da Previdência e trabalhista.

Outras centrais sindicais  de âmbito nacional e estadual, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Central Sindical e Popular (CSP), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setpesc), a Força Sindical, a Intersindical, a Nova Central Sindical de Trabalhadores e a União Geral dos Trabalhadores (UGT) também manifestaram adesão. Os servidores da Prefeitura Municipal de Florianópolis e da Comcap irão paralisar. O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano de Florianópolis (Sintraturb) agendou uma assembleia para deliberar a paralisação para a noite de quinta-feira, dia 27. A previsão em Florianópolis é que haja uma oferta menor do transporte público, que a coleta de lixo seja suspensa, que algumas escolas e creches não tenham aulas e que as UPAs estejam fechadas.

Conforme calendário de mobilizações divulgado nas redes sociais pelos grupos organizadores, uma agenda de atividades está sendo construída. Estão sendo planejadas atividades no centro de Florianópolis a partir das 9h de sexta-feira. Uma marcha da UFSC ao centro da cidade tem saída prevista para o meio-dia, do Varandão do Centro de Comunicação e Expressão (CCE). Um grande ato está sendo programado para as 16h, na Praça Tancredo Neves.

Administração Central

A Administração Central da UFSC não encaminhou um comunicado formal, mas, esclareceu que, conforme posicionamento demostrado em ocasiões similares, as atividades que forem mantidas devem levar em conta a observação de alternativas que não causem prejuízo aos estudantes, especialmente no que diz respeito a provas e avaliações e entrega de trabalhos.

Hospital Universitário (HU)

A superintendente do HU, Maria de Lourdes Rovaris, informou à Agecom, por e-mail, que, devido à paralisação prevista, pode ocorrer comprometimento na área assistencial. A Administração do HU reconhece que poderá haver comprometimento no atendimento dos serviços agendados - tão breve seja restabelecida a situação, estes serviços serão reagendados pelo hospital.

Restaurante Universitário (RU)

A direção do Restaurante Universitário da Trindade comunica que, em razão da informação recebida acerca da adesão de parcela de seus trabalhadores à greve, não será possível o preparo e fornecimento de refeições pela unidade. Para os estudantes isentos, o atendimento será garantido pelo RU do CCA, já acionado e mobilizado para absorção da demanda.

Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI)

A diretora do NDI, Eloisa Fortkamp, comunicou à Agecom por e-mail que os professores e servidores técnico-administrativos do Núcleo irão aderir à Greve Geral.

Colégio de Aplicação (CA)

A direção do CA publicou um comunicado no site da escola, direcionado aos pais e responsáveis, informando que um número expressivo de servidores docentes dos anos Iniciais, Finais e Ensino Médio e servidores técnico-administrativos dos diversos setores da escola irão aderir à Greve Geral. Dessa forma, alerta que o atendimento aos estudantes da escola ficará fortemente prejudicado neste dia.

Núcleo de Estudos da Terceira Idade (NETI)

As atividades foram suspensas na sexta-feira.

Centro Tecnológico (CTC)

A direção do Centro informou, por e-mail, que, por se tratar de um movimento de adesão, seja por categorias ou individualmente, uma avaliação consistente da situação torna-se difícil e a margem de erro é significativa. Em vista disso, continuará monitorando a situação e, por precaução, enviará Memorando Circular aos docentes solicitando que não sejam feitas avaliações na sexta-feira e que os professores avaliem a evolução do movimento para decidir o que fazer nos diferentes períodos que ministram aulas. Os técnicos-administrativos em Educação da secretaria administrativa aderiram à greve.

Centro de Ciências Agrárias (CCA)

Haverá atividades de paralisação (professores, alunos e servidores) no hall do CCA, a partir das 7h30 . O RU-CCA irá atender os isentos do RU Trindade. Desta forma, a direção recomenda que a comunidade se organize em relação aos horários para evitar filas. A direção também pede compreensão a todos para dar direito de ir e vir a toda comunidade do CCA que necessite manter atividades essenciais e que foram marcadas com antecedência (bancas de mestrado, doutorado, concursos e outros). Para as aulas que ocorrerem, a ausência de transporte público também é condicionante para que a frequência dos alunos nas disciplinas desenvolvidas nas sextas-feiras não seja prejudicada. Como a paralisação ocorre na sexta, a direção lembra que será a terceira semana consecutiva sem conteúdo e recomendamos os meios cabíveis para não prejudicar a formação dos acadêmicos.

Centro de Comunicação e Expressão (CCE)

A direção do CCE manifestou-se em um comunicado, publicado nesta quinta-feira, dia 27, afirmando que, na medida do possível, manterá a Unidade em funcionamento para atendimento de atividades previamente agendadas como, por exemplo: bancas de defesas, eventos e atividades relacionadas ao cumprimento de editais em andamento. As demais atividades, sob a responsabilidade de outros setores do CCE, seguirão o deliberado em suas respectivas instâncias, ouvidas as partes interessadas. Esclarece que, considerando o indicativo de paralisação do transporte coletivo, é recomendado que não sejam realizadas avaliações e não haja registro de ausência. “Temos consciência da importância de manifestações dessa natureza quando clamam pela ética, justiça social e respeito aos direitos da nação brasileira. Acreditamos na voz dos brasileiros e a ela nos irmanamos na busca de uma sociedade mais consciente de seu papel como agente na construção de um país mais ético, melhor representado politicamente e com uma educação sólida e responsável, bases indispensáveis na edificação de um futuro digno”, declara.

O Conselho de Unidade do CCE publicou nota após reunião na quarta-feira, dia 26, apoiando a Greve Geral. O Colegiado do Departamento de Jornalismo emitiu um comunicado e o curso de Jornalismo emitiu uma nota, assinada por estudantes e docentes, ambos em apoio à greve geral.

Centro de Ciências da Educação (CED)

As aulas e atividades não foram suspensas. A direção alerta, porém, que “será difícil mantê-las em sua plenitude”.

 

** Esta notícia será atualizada à medida que mais informações forem divulgadas pelos setores da Universidade **


Equipe Agecom/UFSC

UFSC na mídia: aluna com paralisia cerebral se forma em Pedagogia na UFSC

26/04/2017 15:40

Kamila Silva Pereira, de 29 anos, superou as dificuldades de locomoção e fala decorrentes de uma paralisia cerebral e formou-se em Pedagogia na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis. Para chegar até a universidade, foram anos de dedicação e amor da mãe, como mostrou nesta terça-feira (25) o Jornal do Almoço.

Maria Jordelina da Silva sempre apoiou o desenvolvimento da filha. “Ela sempre desejou estudar e ser professora”, lembra. Maria acompanhou Kamilla em todas as etapas da vida, da reabilitação a escola. Elas chegaram a pegar seis ônibus por dia juntas.

“A minha mãe, com todo o amor, lutou por mim. E hoje eu tô aqui me formando”, conta Kamila. Na cerimônia de formatura, ela foi a primeira a entrar. “Eu quero dizer só uma coisa: é só acreditar e buscar o seu objetivo. Eu fui atrás e consegui”, disse emocionada, com o canudo na mão.

Fonte: G1

FAM recebe inscrições de estudantes para competição de curtas-metragens

26/04/2017 15:14

dest_famEstudantes de escolas de Cinema, Comunicação e Institutos de Formação Audiovisual do Mercosul podem se inscrever, até 15 de maio, na competição que será realizada durante o 21º Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM), em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS/SC): o 1º Rally Universitário Floripa. Durante a competição, os participantes têm a missão de produzir um curta-metragem, com duração de três a cinco minutos, em até 100 horas contínuas de produção.

O MIS/SC, localizado no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis, será a base de produção e edição dos filmes durante o Rally, que ocorrerá paralelamente à programação do FAM, de 20 a 25 de junho de 2017. A competição tem o objetivo de incentivar a atividade de produção cinematográfica e o intercâmbio de conhecimento. Os estudantes também receberão palestras de roteiro, edição e som, além de reuniões gerais com conselheiros especializados em cada etapa da produção. As obras fílmicas finalizadas serão exibidas conforme o regulamento.

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pelo e-mail Cada candidato deve baixar a carta da universidade e o formulário de inscrição disponíveis no site do FAM, preenchê-los e encaminhá-los por e-mail.

Mais informações pelo e-mail  e pelo site do FAM.

Evento internacional debate ‘A nova ideologia econômica da ciência e a repolitização do campo’

26/04/2017 14:43

dest_coloquio_mauricio_servaIniciou nesta quarta-feira, 26 de abril, o VI Colóquio Internacional de Epistemologia e Sociologia da Ciência da Administração. A primeira palestra do encontro foi ministrada por Maurício Serva, coordenador do Núcleo Organizações, Racionalidade e Desenvolvimento (ORD) da UFSC. Serva abordou o negócio de duas grandes empresas, a nova autoridade científica e a repolitização do campo, que segundo ele é fruto da era digital e formou uma ideologia absurda aos papers e artigos.

O coordenador do ORD apresentou dois grandes player globais: a Thomson Reuters e a Elsevier. Abordou dados e histórico das empresas. Conta que “essas empresas comandam as maiores bases de dados do mundo, criam informações e índices de referência, indexam revistas, possuem um aparato de TI fantástico, amparado pela capacidade financeira invejável”. Destaca o lucro das empresas multinacionais do campo científico, editoras, prestadoras de serviços de TI e base de dados, ao explorar os produtos científicos. “Seus lucros provêm da cobrança pelo acesso aos seus arquivos, seja pelos vultosos contratos com bibliotecas de universidades em todo o mundo, com institutos governamentais, como também pelos acessos cobrados à indivíduos interessados, em geral os próprios cientistas.”
(more…)

Alunos e professores discutem na UFSC a reforma ou a contrarreforma do ensino médio

26/04/2017 10:48
Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

Seminário sobre a Reforma do Ensino Médio, no auditório do EFI da UFSC. Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

“A escola é nossa”. A frase em destaque no cartaz do Seminário sobre a Reforma do Ensino Médio, realizado no dia 25 de abril, no auditório do Espaço Físico Integrado (EFI) da UFSC, relembra as ocupações de estudantes nas escolas, em 2016, desfavoráveis à Medida Provisória 746. Imposta em fevereiro deste ano pelo Governo Federal, o fato gerou críticas pois não abriu espaço para o diálogo ou a reflexão com a sociedade.

O texto instituiu a segmentação de disciplinas de acordo com áreas do conhecimento e a implementação gradual do ensino integral. A forma polêmica como o governo o aprovou provocou discussões em diferentes partes do país. O evento na UFSC é mais uma dessas iniciativas e foi organizado pelos professores da disciplina de Organização Escolar do Departamento de Estudos Especializados em Educação do Centro de Ciências da Educação (CED), e pelos alunos do Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de História. Seu foco central são os impactos que a reforma causará na organização escolar e no trabalho docente. O evento foi transmitido ao vivo pela internet.

As apresentações da parte da manhã foram feitas pelas professoras da área de Educação da UFSC, Jocemara Triches, Roselane Fátima Campos, e da Udesc, Marileia Maria da Silva.
(more…)

Teatro da UFSC recebe nos dias 27 e 28 dois espetáculos do ‘Irish Theatrical Diaspora’

25/04/2017 17:27

A 13ª edição do congresso internacional e interdisciplinar “The 13th Annual Irish Theatrical Diaspora: Irish Theatre and Latin America” será realizada na Universidade Federal de Santa Catarina, no auditório Henrique Fontes do CCE e no Teatro da UFSC, nos dia 27 e 28 de abril de 2017. É a primeira vez que o evento acontece num país da América Latina. Veja a programação completa do evento neste link.

No Teatro da UFSC, na quinta-feira, dia 27, às 20 horas, será apresentada a peça-documentário “As Duas Mortes de Roger Casement”, com texto e direção de Domingos Nunez e elenco da Cia Ludens, de São Paulo (pela primeira vez em Santa Catarina). E na sexta-feira, dia 28, às 17 horas, será apresentada a leitura da peça “Eclipse”, de Patricia Burke Broghan, com tradução e direção de Alinne Fernandes e elenco com alunos de Artes Cênicas da UFSC.

Os espetáculos são gratuitos e abertos ao público. Os ingressos serão distribuídos na bilheteria do Teatro uma hora antes do início do espetáculo. O evento contará com tradução simultânea.

 

(more…)

Exposição ‘Silêncio’ marca inauguração de nova galeria de arte da UFSC

25/04/2017 16:11
Exposição Silêncio no Espaço Expositivo CCEven. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Exposição Silêncio no Espaço Expositivo CCEven.
Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Um tapete de grama envolto em plástico transparente conduz a um totem com nove quadros, representando três grandes telas. Nas paredes brancas há outras oito telas e ao final dessa exposição ainda há a mesma porta de entrada do Centro de Cultura e Eventos. Agora, porém, sem o balcão de recepção e a antessala, o outrora corredor de entrada é agora a mais nova galeria de arte da UFSC.

A inauguração do Espaço Expositivo ocorreu no final da tarde do dia19 de abril, com a exposição Silêncio, da artista catarinense Albertina Prates. Na ocasião, Rosemar da Silva, diretora do Centro de Cultura e Eventos (CCEven), explanou sobre a criação do novo espaço expositivo, idealizado em 2016. A Diretora ressaltou que: “o Centro de Cultura e Eventos deve respirar novas linguagens artísticas, conforme pensado na criação do local”.

Na sequência da cerimônia de abertura, Albertina Prates manifestou-se “honrada por ser a primeira artista do novo espaço expositivo da UFSC”. A artista ainda apresentou brevemente os temas que permeiam sua exposição como sendo fruto de “temas para se falar consigo e com o outro. Sobre o divino e o profano”.
(more…)

Projeto ‘Música no Lago’ estreia nesta quinta com Jéferson Dantas e Pablo Mizraji

24/04/2017 10:22

Nesta quinta-feira, dia 27 de abril, às 12h30, no laguinho da UFSC, será realizada a primeira apresentação do Música no Lago de 2017. Nesta edição, o projeto recebe Jéferson Dantas e Pablo Mizraji. A dupla, que começou a parceria em 2010, fará uma apresentação com canções consagradas da MPB e algumas canções autorais.

Divulgação Música no Lago - Jéferson Dantas e Pablo Mizraji

Foto: divulgação

Sobre os artistas

Jéferson Dantas é professor do Departamento de Estudos Especializados em Educação da UFSC, canta e toca violão e apresenta-se de maneira eventual em bares. Lançou o álbum “A cada manhã”em 2013, com o grupo “Casa da Ginga”, com 12 canções autorais e vinculadas à MPB. Pablo Mizraji estuda Ciências Sociais na UFSC, toca percussão e bateria, se apresenta com grupos musicais na Ilha de Santa Catarina e com Jéferson. 
(more…)

UFSC reúne referências internacionais de Gestão da Informação, Empreendedorismo e Inovação

24/04/2017 09:28

Fariborz_índicesNesta quarta, 26 de abril, será realizado o Congresso de Gestão Estratégica da Informação, Empreendedorismo e Inovação, promovido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em parceria com as universidades federais do Paraná (UFPR) e Rio Grande do Sul (UFRGS), além da Universidade Estadual de Londrina (UEL). A iniciativa reúne pesquisadores da área e tem a participação de palestrantes da Argentina, Estados Unidos e Portugal. As atividades na UFSC ocorrem dias 27 e 28 de abril, das 9h às 19h30, no Auditório da Reitoria.

Na programação estão previstas uma mesa-redonda, quatro conferências internacionais, duas conferências nacionais, dez sessões temáticas com apresentação de 41 trabalhos, além de atividades do Consórcio Mestral e Doutoral com análise de seis propostas no tema, onde mestrandos e doutorandos discutem seus projetos de pesquisa com especialistas.

O Keynote Speaker do evento será Fariborz Damanpour, professor e pesquisador de Gestão da Inovação na Rutgers Business School, New Jersey, EUA,  uma das principais referências internacionais em Gestão Inovação, com mais de 20 mil citações e estará pela primeira vez no Brasil. A conferência terá tradução simultânea.
(more…)

Encontro Regional dos Programas de Educação Tutorial discute responsabilidade política

20/04/2017 18:11

Aberta nesta quinta-feira, 20, na UFSC, na XX edição do SulPET, Encontro Regional dos Programas de Educação Tutorial. Cerca de 800 participantes de 20 instituições de ensino superior do sul do país discutem até o próximo dia 23, domingo, “Responsabilidade Política e Unificação Nacional”, tema que vai permear palestras, mesas e debates durante os quatro dias de evento.

sulpetplateia

SulPET: responsabilidade política. Foto: Henrique Almeida/Agecom

Segundo os organizadores, os encontros regionais têm como objetivo o encaminhamento de demandas da região para o evento nacional ENAPET, visando a constante construção e a manutenção do Programa de Educação Tutorial (PET).

O Pró-Reitor de  Graduação, Alexandre Marino, lembrou que hoje se vive um momento de crise e é fundamental valorizar aquilo que é importante, enaltecer o que é digno e o que de fato traga resultados. Marino concorda que o SulPET é um encontro político, mas é também um encontro técnico, um espaço para aprendizado e de socialização de experiências.

Já o reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo ressaltou a importância do programa, especialmente num momento de transição como o que estamos vivendo. Para ele, a universidade não poderia deixar de fazer todos os esforços possíveis para que o Encontro Sulbrasileiro fosse realizado aqui e que aqui surgissem indicativos e orientações para o próximo debate nacional.

sulpetmesa

Debates vão até domingo. Foto: Henrique Almeida/Agecom

Segundo Cancellier, é importante que se discuta aqui, preliminarmente, questões como a responsabilidade pública, temas que possam orientar não só os demais programas em todo o Brasil em relação à conjuntura nacional, mas também aqueles que tracem um norte em relação ao que falar, escrever ou dizer.

O SulPET é organizado por alunos e tutores dos PETs dos campus de Florianópolis da UFSC e da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Mais informações em https://xxsulpet.wordpress.com/sobre/o-evento/.

 

.

 

Marcelo Freixo e Luiz Eduardo Soares abordam a violência nas prisões em aula magna

20/04/2017 17:37
Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Marcelo Freixo e Luiz Eduardo Soares discutem “O que acontece nas prisões?” na UFSC. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

A aula magna realizada na noite desta segunda-feira, 17 de abril, trouxe à UFSC o deputado Marcelo Freixo e o antropólogo Luiz Eduardo Soares. Com o tema “O que acontece nas prisões?”, a aula inaugurou o segundo módulo do curso “Como lidar com os efeitos psicossociais da violência?”. O evento, organizado pelo Centro de Estudos em Reparação Psíquica de Santa Catarina (CERP-SC), lotou o auditório Garapuvu, no Centro de Cultura e Eventos, que tem capacidade para 1.375 pessoas.

Luiz Eduardo Soares deu início à sua apresentação com os números oficiais sobre a violência no Brasil. O antropólogo apontou que dos quase 60 mil homicídios dolosos cometidos no território nacional, somente 8% é investigado. Isso não faz do país, no entanto, o “paraíso da impunidade”, conforme afirmou. Segundo Soares, o Brasil além de possuir a quarta maior população carcerária do mundo, é ainda a nação com maior crescimento relativo e absoluto dessa população, com mais de 700 mil presos. Desses, 28% são associados à Lei de Drogas – em sua maioria presos em flagrante, sem vínculo com organizações criminosas ou porte de armas.

Ao ingressar no sistema penitenciário, esses sujeitos acabam sendo aliciados pelas facções que controlam os presídios brasileiros, em um vínculo que, segundo suas palavras, “perdura pela vida”. O trágico desta situação, todavia, deve-se ao fato da legislação brasileira que trata das execuções penais não permitir a manutenção desses indivíduos sem uma audiência de custódia. São, portanto, presos em condições provisórias que são alocados forçadamente em um local que os obriga à filiação a organizações criminosas por toda a sua vida.

O perfil da população carcerária – majoritariamente negra, jovem e pobre – é, segundo Soares, a expressão do racismo estrutural e é resultado da imbricação entre a violência policial e a política de drogas no Brasil. Manifestando-se contra a militarização da polícia e a favor da legalização das drogas, o antropólogo destacou que a polícia militar é proibida de investigar e incitada a produzir, o que aumenta o número de prisões decorrentes de crimes passíveis de flagrante, que são aqueles que não envolvem organização e planejamento, como a venda de drogas.
(more…)

Diversidade e resistência são temas de evento promovido por estudantes indígenas

20/04/2017 16:17

O dia 19 de abril foi marcado pelo evento de “Resistência dos Povos Indígenas” na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A comunidade universitária pode acompanhar no hall e no auditório da Reitoria debates, rodas de conversa e exposições, organizados por alunos indígenas.

A data é nacionalmente conhecida como “Dia do Índio”, porém os estudantes explicam que não comemoram esse dia, mas lutam por mais direitos e inclusão. O aluno de Direito, Jafe Sataré-Mawé, diz que “devemos resistir e não comemorar, pois o dia do índio é todos os dias. Estamos buscando mais visibilidade dentro da universidade”.

Evento de Resistência Indígena - Foto: Henrique Almeida

Evento de Resistência Indígena. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

(more…)

UFSC economiza mais de 322 mil reais com horário de verão matutino

20/04/2017 14:30

Economia-horário-de-verão-UFSCPelo segundo ano consecutivo, trabalhar pela manhã durante o verão da UFSC mostrou-se mais econômico do no período vespertino, no que diz respeito à energia elétrica.

Conforme relatório do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia (DPAE), a economia estimada ultrapassa os 322 mil reais em comparação com o mesmo período de dias de 2014/2015, que equivalem a 9,9% de redução com o custo do consumo (kWh).

O horário das 7h30 às 13h30 vem sendo adotado pela UFSC durante o verão desde o ano passado (2015/2016). Antes disso, a UFSC funcionava de segunda a quinta-feira das 13h às 19h e na sexta das 7h às 13h.
(more…)

Laboratório de Etologia e Bem-Estar Animal da UFSC lança manual em Equideocultura

20/04/2017 12:54

17757300_1403006609769593_1447448729316467118_nLançado nacionalmente, o Manual de Boas Práticas em Equideocultura é resultado de uma parceria entre a UFSC e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Os conceitos e as recomendações apresentadas no manual são provenientes de pesquisas e revisões bibliográficas desenvolvidas em trabalhos científicos e acadêmicos junto ao Núcleo de Equideocultura e Bem-estar de Equinos (NEBEq), que pertence ao Laboratório de Etologia e Bem-Estar Animal (Leta) da UFSC.
(more…)

‘Linguística da Mentira’: o homem não diz a verdade para disfarçar seus pensamentos

20/04/2017 11:45

mentiralivroFrançois Marie Arouet, vulgarmente conhecido como Voltaire, foi um escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista francês que, no diálogo Le Chapon et la Poularde (Diálogo do Frango e da Franga) colocou nos bicos de seus protagonistas o definitivo julgamento sobre os homens: “Eles não se servem do pensamento senão para justificar suas injustiças e não empregam as palavras senão para disfarçar seus pensamentos”. Soa familiar para os dias de hoje?

Bem, quem ainda não ficar satisfeito com os emplumados de Voltaire, talvez dê mais credibilidade ao político Talleyrand, a quem se atribui uma frase dita em 1807: “A língua foi dada ao homem a fim de disfarçar seus pensamentos”. Em outras palavras, ou  para dizer a verdade, nas palavras que integram o livro Linguística da mentira, “se não são todos os homens que escondem seus pensamentos com a língua, no caso de políticos e diplomatas a mentira integra o métier”, ou a profissão.

O livro, escrito por Harald Weinrich, com tradução de Maria Aparecida Barbosa e Werner Heidermann, é uma das mais recentes publicações da Editora da UFSC. Trata-se, na verdade, de um ensaio publicado pela primeira vez em 1966 e premiado pela Academia Alemã de Língua e Poesia. “As reflexões desse livro são uma tentativa de ver a mentira como tema linguístico”, observa o autor.
(more…)

Circuito FAM de Cinema passa pelo Campus Blumenau e por Florianópolis em abril

20/04/2017 10:49

558De 20 a 25 de abril, escolas, universidades, fundações culturais, cineclubes, museus, recebem a mostra itinerante com os filmes vencedores do 19º Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM). Os curtas e longas-metragens eleitos pelo júri oficial e popular vão passar por 20 cidades, incluindo Blumenau, no campus da UFSC, e Florianópolis, no Hospital Infantil Joana de Gusmão.

Com entrada gratuita, o lema da mostra itinerante de cinema é descentralizar e democratizar o acesso às produções de cinema do Mercosul para todo o público. Dividido em cinco programas diferentes, os filmes estão na programação adulto e infantojuvenil do Circuito FAM de Cinema.

As Sessões 1 e 2 exibirão os documentários vencedores da Mostra-Doc FAM: “O Gigantesco Ímã”, de Petrônio e Tiago Scorza (72 minutos) e “Desculpe pelo Transtorno: A história do bar do Chico”, de Todd Southgate (80 minutos).

A Sessão 3, com duração de 50 minutos, traz os ganhadores da Mostra Infantojuvenil, os curtas “Tai…ó – Uma aventura na Lagoa”, de Mauricio Venturi, “Teatro de Sombras”, de Andréia Kaláboa e Guto Pasko e “Hasta Siempre”, de Alvaro Iparraguirre Bernaola.

Na sessão 4, vencedores da Mostra de Curtas Mercosul, “O Voo da Borboleta”, de Mila Prates, “Dona Bilica – Naquele Tempo”, de Renato Turnes, “Guida”, de Rosana Urbes e “Capital da Fé”, de Gabriel Santos. Duração 71 min.

A Sessão 5, Curtas Mercosul: “Padre”, de Santiago “Bou” Grasso, “Feriado”, de Alexander Siqueira, e “Joaquim Bralhador”, de Márcio Câmara, e duração total de 57 minutos.

(more…)

Após mais de uma década, quadras externas do CDS serão inteiramente reformadas

19/04/2017 13:17

O reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo acompanhou, na manhã desta quarta feira, 19, o início das obras de reforma das quadras externas e urbanização do complexo esportivo do Centro de Desportos (CDS). Aguardada há mais de dez anos, a obra vai revitalizar pisos, equipamentos e iluminação de sete quadras externas, além de calçadas e passeios no entorno do espaço.

cdsreitor

CDS: revitalização. Foto: Ítalo Padilha/Agecom

Junto com o reitor acompanharam o primeiro dia de trabalho da empresa Dimenzo Engenharia os Secretários de Obras, Manutenção e Ambiente, Paulo Pinto da Luz, de Esportes, Edison Roberto de Souza, o Diretor do CDS, Antonio Renato Pereira Moro, o Diretor do Departamento de Manutenção Predial e de Infraestrutura – DMPI/, José Fabris, engenheiros da SEOMA e a engenheira responsável pela empresa, Luise Dalmora Frare.

O Diretor do CDS comemorou o início dos trabalhos, afirmando que “a última vez em que foi feita alguma intervenção faz mais de dez anos. E foi apenas uma obra superficial”. Para o Secretário de Esportes “a reforma vai permitir que atividades há muito tempo comprometidas, como o uso das quadras pela comunidade, possam ser retomadas, abrindo ainda mais a UFSC para a prática de atividades esportivas e de recreação”.

obrascds3

Foto: Italo Padilha/Agecom

Para Cancellier, o projeto cumpre mais um dos compromissos da gestão: “o de oferecer às comunidades interna e externa um ambiente saudável, seguro e integrador”.

O custo total da reforma é de R$ 1.300.847,47 e o prazo máximo para a conclusão é de 06 meses.

 

 

Inscrições abertas para concurso de divulgação científica Imagine-PanGea

19/04/2017 10:36

O Projeto Imagine da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) está com inscrições abertas até o dia 19 de maio, para o primeiro concurso de divulgação científica multilinguístico do mundo, o Imagine-PanGea. Para participar é preciso enviar para o site do concurso um vídeo de três minutos em português, inglês, espanhol ou francês, explicando o tema de pesquisa de forma simples, para que as pessoas de qualquer lugar ou formação compreendam. Podem concorrer estudantes de qualquer semestre do mestrado ou doutorado, e também aqueles que concluíram a pós-graduação há, no máximo, 12 meses.

Os três vencedores (1º, 2º e 3º colocados no ranking geral) receberão Certificado de Comunicador Científico de Excelência e terão seus trabalhos traduzidos para mais de 14 idiomas, incluindo línguas nativas como Guarani, Quechua e Iorubá.

Mais informações no site Imagine-PanGea ou na página do Facebook.

UFSC empossa 47 novos técnicos-administrativos em Educação e três docentes

18/04/2017 17:40

Cinquenta pessoas deram um novo passo na vida profissional nesta terça-feira, 18 de abril, ao passar a integrar o quadro funcional da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A cerimônia de posse de 47 técnicos-administrativos em Educação (TAEs) e três docentes, realizado no auditório da Reitoria, contou com a presença do reitor da instituição, Luiz Carlos Cancellier de Olivo; da vice-reitora, Alacoque Lorenzini Erdmann; da pró-reitora de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas, Carla Cristina Dutra Búrigo; além de familiares e amigos.
(more…)

Museu Patrimonial da UFSC inaugura primeira exposição no Centro de Eventos

18/04/2017 14:21
Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

Na foto, Gabriel Martins, idealizador e curador do Museu Patrimonial. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

A primeira exposição do museu patrimonial da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) foi inaugurada nessa segunda-feira, 17 de abril, com a presença de ex-reitores, pró-reitores e autoridades acadêmicas. A mostra está aberta ao público, no hall do Centro de Cultura e Eventos, até 18 de maio, Dia Internacional do Museu. Gabriel Martins, um dos idealizadores e curador do projeto, abriu a cerimônia ressaltando a importância de se preservar os objetos que já não são usados, mas que conservam a história do fazer acadêmico: “Inauguramos aqui uma nova forma de vermos a gestão patrimonial da UFSC. Somos a mais antiga universidade federal do estado e temos muita história para contar. Essa história pode ser narrada com nossos instrumentos de trabalho. Neles estão concretizadas diversas atividades, algumas que não existem mais”, afirmou.

Veridiana Bertelli, outra idealizadora e curadora do projeto, reforçou seu caráter de extensão: “Além de contar a história da universidade e dos processos de trabalho, os bens expostos também levam a universidade para a sociedade e trazem a sociedade para dentro da universidade”. Para seguir cumprindo essa função, o museu foi concebido em formato itinerante. “Após essa mostra inaugural, pretendemos levar a exposição para todos os centros, todos os campi e também para fora da universidade. Queremos construir, em diferentes setores da UFSC, espaços museológicos que poderão ser visitados pela comunidade. Percebemos que existe o desejo de construir e fazer parte dessa história. Esse projeto tem muito potencial e esperamos contar com todo o apoio da administração central da universidade para transformar esse potencial em realidade”, informou Veridiana.

Veridiana Bertelli, uma das idealizadoras e curadora da exposição. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

Veridiana Bertelli, uma das idealizadoras e curadora da exposição. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

A ideia do museu surgiu a partir da percepção de que a história da universidade estava se perdendo a cada vez que objetos inutilizados eram descartados. “Uma máquina de escrever, um projetor de slides, por exemplo, estavam lá, adormecidos nas prateleiras. Com a vinda da Veridiana e do Gabriel ao DGP, começamos a pensar de que forma poderíamos viabilizar um novo destino aos equipamentos. E assim surgiu esse projeto, que conta a história da nossa instituição, a história do ensino, da pesquisa, da extensão, do dia-a-dia do trabalhador”, explicou Hudson Queiroz, diretor do Departamento de Gestão Patrimonial (DGP/UFSC) e coordenador do projeto.

O reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo agradeceu e parabenizou a equipe do DGP pelo trabalho, segundo ele, “da melhor qualidade” no nível da extensão: “Os servidores do DGP não só deram conta do trabalho da gestão patrimonial, como também selecionaram, entre o material que recolhiam, aqueles que hoje integram o museu. Olha a criatividade, olha a genialidade. Estou extremamente satisfeito. A equipe se mobilizou e deu, para a função administrativa, uma função acadêmica, uma função de extensão. Eles mostram que, definitivamente, o técnico-administrativo não é ‘servidor do professor’. Nesta instituição, o técnico-administrativo e o docente têm a mesma perspectiva para trabalhar no ensino, na pesquisa, na extensão, na inovação, na cultura e na arte”.

Ex-reitores

Os ex-reitores, convidados para a cerimônia, valorizaram a iniciativa de criação de um projeto dedicado à conservação da memória. Ernani Bayer, reitor da UFSC de 1980 a 1984, lembrou que os objetos da mostra preservam o início da universidade, os primórdios do processo de consolidação de todos os cursos que funcionam hoje. “Sabemos que tudo que está exposto aqui já colaborou com muitos estudos e projetos, por isso é importante mostrar essa história aos novos acadêmicos”. Ernani destacou também a relevância de haver um lugar na universidade onde se possa armazenar o material e viabilizar futuras exposições, com a história de todas as gerações da UFSC.

Ex-reitor Antônio Diomário de Queiroz. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

Ex-reitor Antônio Diomário de Queiroz. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

Antônio Diomário de Queiroz, ex-reitor que esteve em exercício entre 1992 a 1996, elogiou o formato do projeto: “Esse é um evento de abertura da universidade para a sociedade. É um evento de extensão. E a extensão é a função mais aberta e mais avançada da universidade”. Para Diomário, um dos maiores desafios da atualidade é contribuir para o resgate, o respeito e a proteção da memória. “Por isso essa exposição atraiu ex-reitores e nos atraiu a todos. Esse sentimento está em cada um de nós. Espero que esta ação provoque um processo amplo de valorização da nossa memória”, afirmou.

Também discursaram na cerimônia o pró-reitor de Administração, Jair Napoleão Filho — que falou sobre o pioneirismo do projeto; Maria de Lourdes Alves Borges, secretária de Cultura e Arte da UFSC; e Sidneya Gaspar de Oliveira, presidente em exercício da Fundação Catarinense de Cultura (FCC). No evento, foi inaugurado também o site do museu patrimonial, onde futuramente estará disponível um acervo online com os objetos do museu.

Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

Serviço

O que: exposição do Museu Patrimonial Itinerante da UFSC.

Quando: Até 18 de maio.

Onde: hall do Centro de Cultura e Eventos.

Mais informações no site do museu, pelo e-mail , pelo telefone (48) 3721-2161.

Confira também a reportagem sobre o processo de criação do museu.

Daniela Caniçali/Jornalista da Agecom/UFSC