Projeto 12:30 recebe show ‘Se é nesse mundo’, de Wilson Souza, nesta quarta

29/03/2017 09:00

Wilson Souza-WEB800O artista Wilson Souza volta ao palco do Projeto 12:30 com o show “Se é nesse mundo”, em que o compositor revive seus três discos solos (Vitamina de sons e ideias, Contas a pagar, e Se é nesse mundo) e mais as canções que fazem parte da sua vida e estrada musical. O show será realizado na quarta-feira, 29 de março, é gratuito, aberto à comunidade, em palco montado ao lado do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, em Florianópolis.

No show, Wilson Souza é acompanhado por Mateus Romero, no baixo, George de Farias, no trompete, e Flora Holderbaum, no violino. Em violão, baixo e trompete, o grupo explora novos e antigos arranjos das músicas, criando roupagens e diferentes memórias.
(more…)

CinePet Debate exibe filme ‘As sufragistas’ nesta sexta-feira

27/03/2017 11:24

O Programa de Educação Tutorial (PET) de Serviço Social promove o CinePet Debate no dia 31 de março, às 14h, no Auditório da Biblioteca Universitária. O encontro é aberto à comunidade universitária.

O filme da vez é As sufragistas, que discute a luta do movimento feminista no início do século XX no contexto europeu, com 106 min de duração. Haverá certificação de 4 horas ao final da atividade, que conta com debate sobre a película.

Mais informações no site.

Sem-título

 

UFSC distribui 100 ingressos para show de Ney Matogrosso no Auditório Garapuvu

27/03/2017 11:08

A Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (SeCArte) irá distribuir 100 ingressos cortesia para o show Ney Matogrosso – Atento aos Sinais para estudantes da UFSC, nesta quarta-feira, 29 de março, a partir das 14h30. A apresentação será no dia 4 de abril, no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Os ingressos serão concedidos mediante entrega do atestado de matrícula impresso, constando que o aluno está regularmente matriculado, e apresentação da carteira de identidade do estudante. Serão disponibilizados 100 ingressos distribuídos por ordem de chegada. Cada estudante tem direito a retirar um ingresso. Não será permitida a retirada de ingresso com documentação de terceiros.

Os shows pagos não são produzidos pela UFSC, havendo apenas a cobrança do aluguel referente ao espaço. A contrapartida para a UFSC se dá pela liberação de ingressos aos estudantes e da integralidade do valor do aluguel deste espaço, que será utilizado em projetos culturais e manutenção do Centro de Cultura e Eventos. A regulamentação da atividade está descrita no Edital 005/SeCArte/2016.

Serviço

O quê: Distribuição dos ingressos cortesia – Show Ney Matogrosso – Atento aos Sinais
Quando: 29 de março
Horário:
 14h30
Onde: Varanda da entrada principal do Centro de Cultura e Eventos (piso térreo).

Mais informações na página do Departamento de Cultura e Eventos – DCEvem ou pelo telefone (48) 3721-3858.

Inscrições dia 28 para oficinas de teatro para adultos e adolescentes

24/03/2017 10:04
Oficina Permanente de Teatro do DAC em apresentação para comunidade, WEB800 2

Oficina Permanente de Teatro do DAC em apresentação à comunidade. Foto: Divulgação

O Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte), da UFSC abrirá inscrições na próxima terça-feira, 28 de março, para oficinas de teatro, abertas à participação de alunos, servidores técnicos-administrativos, docentes da Universidade e comunidade externa. As inscrições são presenciais e ocorrerão no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha) às 14h para a Oficina de Teatro para Adolescentes e às 20h para a Oficina Permanente de Teatro.

As aulas da Oficina Permanente de Teatro (OPT)  serão ministradas às terças e às quintas-feiras, das 19h30 às 22h. Há 35 vagas. A Oficina de Teatro Para Adolescentes (OTA) será realizada às terças-feiras, das 14h às 16h,  e às quintas-feiras, das 14h às 17h. Não há mensalidade. O pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 400,00 (OPT) e de R$ 250,00 (Adolescentes), deve ser efetuado por meio de boleto bancário emitido no ato da inscrição. As oficinas serão realizadas no primeiro semestre deste ano se o número mínimo de alunos for atingido. Preenchidas as vagas para as oficinas, haverá lista de espera para o caso de haver desistências.
(more…)

Divulgado resultado preliminar do Edital Bolsa Cultura

21/03/2017 16:21

Bolsa CulturaA Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da UFSC divulga o resultado preliminar do Edital 006/2016 – Bolsa Cultura 2017. Confira o resultado aqui.

Recursos: devem ser entregues nos dias 22 e 24 de março, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Os recursos deverão ser encaminhados para a SeCArte, Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima, Trindade, Centro de Cultura e Eventos, Fundos, CEP: 88040-970 – Florianópolis, SC.

Mais informações no site secarte.ufsc.br.

Câmara Municipal homenageia profissionais da UFSC com a Medalha João David Ferreira Lima

20/03/2017 09:01

A Câmara Municipal de Florianópolis homenageia nesta segunda-feira, 20 de março, às 16 horas, o jornalista Moacir Loth, a professora Joana Maria Pedro e o professor Antônio Ayrton Uberti Auzani, todos da UFSC, com a entrega da Medalha Professor João David Ferreira Lima.

Moacir Loth foi diretor da Agência de Comunicação (Agecom) da UFSC e coordenou o Programa de Jornalismo Científico (convênio Fapesc/UFSC). Sob a sua direção, em 1993, a agência ganhou o Prêmio José Reis de Divulgação Científica. Pelo Jornal de Santa Catarina, conquistou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional).

loth

Moacir Loth. Foto: Paulo R. Noronha/Agecom/UFSC

Loth nasceu em Blumenau e atua como jornalista há 42 anos, dos quais 35 dedicados à UFSC, onde ingressou em 1980. Em 1987 implantou a Política Pública de Comunicação, resultante de suas pesquisas e monografia de conclusão do curso de Especialização em Comunicação Social Integrada na Fundação Dom Cabral e PUC.

Ele também estruturou o trabalho de comunicação na Editora da UFSC, onde editou o jornal Leitura & Prazer. A repercussão de obras publicadas pela editora em cadernos de cultura de veículos nacionais projetou e consolidou a imagem da universidade no campo editorial.

Participou ainda da direção da ABJC, Conjai, Fenaj e Sindicato dos Jornalistas de SC, presidiu a Comissão Organizadora do 6º Congresso Brasileiro de Jornalismo Científico e é autor do livro Educação, ideologia e constituição e organizador de Comunicando a ciência (ABJC, UFSC e Fenaj).
(more…)

Novo ciclo do Café com Dança apresenta documentário ‘Limiares’

17/03/2017 11:40

downloadO Café com Dança retorna em 2017 com a apresentação do documentário “Limiares sobre Anderson”. A apresentação será no dia 21 de março, terça-feira, às 14h30, na Sala Pitangueira, hall do segundo piso do Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Dirigido por Sandra Meyer, o documentário traz depoimentos de artistas, professores e pesquisadores sobre a trajetória do bailarino Anderson João Gonçalves (1964-2010), retratando como a sua carreira contribui para o registro da memória da dança catarinense e nacional.

Além da exibição do documentário, o Café com Dança recebe a professora Sandra Meyer (Ceart/Udesc), responsável pela direção e roteiro do filme.

Sobre o filme

Limiares é um documentário com e sobre o bailarino Anderson João Gonçalves (Curitiba, 1964 – Florianópolis, 2010). Anderson criou coreografias, figurinos, cenografias e imagens fílmicas em diferentes contextos. Em Florianópolis, nos anos 1980 e 90, gerou ideias inovadoras e participou da fundação de coletivos de dança, além de dançar em companhias nacionais. Entre os anos 1994 e 2009, em cenas memoráveis, consolidou sua opção profissional, dedicando-se integralmente ao Grupo Cena 11 Cia de Dança.
(more…)

Exposição de fotografias sobre a Polônia inicia dia 21 no Centro de Cultura e Eventos

16/03/2017 15:43

Fotos_Joi_Polonia_2000_045A partir do dia 21 de março, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, será realizada a exposição de Joi Cletison, resultado de uma viagem à Polônia. Além disso, a exposição também comemora os 26 anos da criação da Sociedade Polônia de Florianópolis – Towarzystwo Polônia, em março de 1991. A mostra permanece até o dia 29 de abril, de segunda a sexta das 8h às 20h.

Joi conta ter visitado 16 regiões no país incluindo Pomerana, Grande Polônia, Mazúriana, Podlasquiana, dentre outras, formando mais de 5 mil quilômetros rodados em 20 dias. “Foi emocionante viver o dia a dia da Polônia, lembrando-se dos relatos da minha avó Sofhia Piscorski, quando falava da sua terra natal. Ver o Folclore, a vida no campo, apreciar a gastronomia, a arquitetura típica e principalmente conviver com a gente polonesa, sempre muito amável e gentil!”, conta o fotógrafo.
(more…)

Circuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho inicia 2017 com filme ‘Olvidados’

15/03/2017 14:41

O Circuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho Alí Primera (CIRCULA,) organizado pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA), começa 2017 apresentando o filme boliviano Olvidados, sobre as ditaduras cívico-militares na América Latina. A exibição será no Auditório do Centro Socioeconômico (CSE) da UFSC no dia 22 de março, às 18h30. olvidados
(more…)

UFSC distribui 200 ingressos dos shows de Maria Rita e Camerata convida Paulinho Moska

15/03/2017 12:08

A Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) irá distribuir 200 ingressos a estudantes da UFSC nos dias 15 e 16 de março, quarta e quinta-feira, para os shows de Maria Rita (23 de março) e Camerata convida Paulinho Moska (25 de março). As apresentações serão no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Os ingressos serão entregues por ordem de chegada, mediante apresentação do atestado de matrícula impresso e da carteira de identidade (RG) do estudante. Cada estudante tem direito a retirar um ingresso. Não será permitida a retirada de ingresso com documentação de terceiros.

Os 100 ingressos cortesia para o show de Maria Rita – Samba de Maria, serão distribuídos na quarta-feira, dia 15 de março, das 8h30 até que sejam esgotados, no Hall do segundo piso do Centro de Cultura e Eventos. Já os 100 ingressos para o Camerata Convida Paulinho Moska serão entregues na quinta-feira, dia 16 de março, no mesmo local, das 8h30 até que sejam esgotados.

Os shows pagos não são produzidos pela UFSC, havendo apenas a cobrança do aluguel referente ao espaço. A contrapartida para a UFSC se dá pela liberação de ingressos aos estudantes e da integralidade do valor do aluguel deste espaço, que será utilizado em projetos culturais e manutenção do Centro de Cultura e Eventos. A regulamentação da atividade está descrita no Edital 005/SeCArte/2016.

 

Mais informações:
SeCArte
Departamento de Cultura e Eventos – 3721-3858

Departamento Artístico-Cultural abre inscrições para oficina de Decupagem e Mosaico Estilizado

15/03/2017 11:51

Quadro mosaico estilizado, por Rose Lima, MMMO Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria e Cultura e Arte (SeCArte), da UFSC está com inscrições abertas para a oficina de arte com técnica de Decupagem e Mosaico Estilizado. As inscrições são por ordem de chegada e devem ser feitas na sede do DAC (no edifício do Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha). A atividade é gratuita e aberta à comunidade, com vagas limitadas.

A oficina

A oficina de arte tem por objetivo o aprendizado de técnicas de decupagem com papéis decorativos e, de técnicas de mosaico estilizado utilizando como suporte o MDF para confecção de relógios de parede e quadros artísticos. Nos encontros presenciais, o aluno trabalhará em dois relógios de parede, utilizando a técnica de decupagem com relevo dimensional, e, em dois quadros artísticos utilizando a técnica de mosaico estilizado. Serão utilizados materiais de uso individual e coletivo (custeado pelo grupo), como tinta acrílica, verniz a base de água, cola, relevo dimensional transparente, quadros em MDF, máquina de relógio e figuras decorativas em papel.

A oficina acontece em sete encontros, de 22 de março a 3 de maio, uma vez por semana, às quartas-feiras, das 14 às 17 h, com carga horária total  de 21 horas. Há oito vagas.

Sobre a ministrante

Rose Mery de Lima é graduada em Pedagogia – Orientação Educacional (UFSC, 1982) e possui Especialização em História da Arte (Unisul, 2012). Integrou o Núcleo de Investigação do Desenvolvimento Humano-Nucleind/UFSC (de 1992 a 1998). Tem realizado cursos de arte e artesanato na escola Traços e Cores (desde 2007). Durante décadas, atuando em projetos do Departamento Artístico Cultural da UFSC, realizou atividades como coordenadora do Projeto Recrearte (UFSC, 1980 a 1983), do Projeto Criança na Praça (1983 a 1990), e do Projeto Recriando na Comunidade (desde 1991); atuou como ministrante de cursos e coordenadora do Grupo de Estudos do Programa Arte na Escola – Polo UFSC (desde 2009). De 2007 a 2016 tem ministrado diversos cursos e oficinas na área de arte junto ao Departamento Artístico Cultural/UFSC, como pinturas especiais para pessoas especiais; pintando nossa identidade; oficina aberta: investigação, experimentação e produção em artes visuais; pintura em madeira; oficina com técnicas artesanais de pintura; oficina de decupagem: técnica mosaico com relevo dimensional.

 

Mais informações:
(48)3721-2499
(48)99927-3642

 

[CW]/DAC/SeCArte/UFSC

Projeto Música no Lago recebe inscrições até 22 de março

15/03/2017 09:05
Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Projeto Musica no Lago, promovido pela Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte/UFSC) e pelo Departamento de Cultura e Eventos, está com inscrições abertas até 22 de março. O objetivo da iniciativa é difundir a diversidade de experiências musicais, desenvolver a integração da comunidade universitária e incentivar alunos, professores e técnicos administrativos da universidade a apresentarem seu potencial musical.

Estão previstos quatro dias para as apresentações musicais ao longo do ano: 27 de abril, 22 de junho, 21 de setembro e 23 de novembro. A SeCArte disponibilizará estrutura de som. Os interessados devem preencher a ficha de inscrição, disponível na pagina do projeto, anexar uma gravação em áudio do seu trabalho no formato MP3 e enviar para o e-mail . Também é possível entregar o material pessoalmente na secretaria do Departamento de Cultura e Eventos, localizada no piso térreo do Centro de Cultura e Eventos da UFSC. O horário das apresentações será entre 12h30 e 13h30, no deck do laguinho central da UFSC.

O Projeto Música no Lago, que tem o apoio do Departamento Artístico Cultural (DAC) e do Projeto 12:30, visa contribuir para um ambiente propício à convivência, à liberdade de expressão, ao respeito à diversidade e à melhoria da qualidade de vida na UFSC.

 

 

Serviço:

O que: Projeto Música no Lago
Quando: 27 de abril, 22 de junho, 21 de setembro e 23 de novembro de 2016
Onde: deck do laguinho central da UFSC
Inscrições: de 02 a 22 de março [Inscrição aqui]
Quanto: gratuito

Projeto 12:30 inicia o ano com show de Fabiano Chiqueti e convidados

13/03/2017 08:54

O músico Fabiano Chiqueti volta a se apresentar no Projeto 12:30 com show em formato Power Trio. No vocal e contrabaixo, o compositor catarinense toca suas canções autorais e releituras do melhor do rock nacional e internacional, na companhia de Leonardo Romeu na guitarra e Edy Batera na bateria. O show, que acontecerá na quarta-feira, dia 15 de março, é gratuito, aberto à comunidade e será realizado às 12h30 em palco montado ao lado do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, em Florianópolis.

O músico

Fabiano Chiqueti iniciou seu contato com a música em 1991, tendo como instrumento o violão. Posteriormente, já como contrabaixista, atuou na cena catarinense integrando bandas como Happly (Lages–SC, 1994), Trauma (Joinville–SC, 1995), Nigh Falls (1997 a 2001), Roadhouse (Tributo a The Doors, 1998 a 2004), Toy Storm (2010) e TonRock (2012 a 2016) e com estas tocou nas principais casas de Santa Catarina e também no Rio Grande do Sul, mas especialmente em Florianópolis, onde reside desde 1995.

As influências de Chiqueti são as mais diversas, estão entre elas o rock clássico, a bossa nova, tropicália, rock nacional dos anos 80, grunge, indie rock da virada do século, entre outras. A partir dessas influências, suas composições passeiam entre a MPB, o Rock Clássico e o Indie Rock.

Chiqueti lançou seu primeiro álbum intitulado De Cara em dezembro de 2015 pelo selo fluminense Astronauta Music e desde então tem se dedicado exclusivamente ao seu trabalho solo, tanto em shows acústicos como com banda de apoio.

Projeto 12:30

Realizado pelo Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o Projeto 12:30 apresenta atrações culturais gratuitas, como música, dança e teatro, às quartas-feiras (no período letivo), no Campus da UFSC, na Trindade. Neste ano, o projeto deverá acontecer quinzenalmente.

Artistas e grupos interessados em se apresentar no projeto, dentro do campus da UFSC, em Florianópolis, devem entrar em contato com o DAC através dos telefones (48) 3721-9447 / 3721-3853 ou por e-mail, enviando mensagem para

Serviço

O quê: Show de Fabiano Chiqueti

Quando: 15 de março de 2017, quarta-feira, às 12h30.

Onde: Projeto 12:30, ao lado do Centro de Cultura e Eventos, Praça da Cidadania, Campus da UFSC, Trindade, Florianópolis

Quanto: Gratuito e aberto à comunidade.

Contato: Projeto 12:30 – Departamento Artístico Cultural (DAC) / Igrejinha da UFSC, Praça Santos Dumont. Telefones (48) 3721-2497, 3721-9447 ou 3721-3853 –www.dac.ufsc.br

Fabiano Chiqueti: E-mail: Facebook: facebook.com/chiquetimusic

Fonte: DAC: SeCArte: UFSC

Prorrogadas as inscrições para o FAM 2017

10/03/2017 12:10

FAM2017-Banner-600x600pxA organização do 21º Florianópolis Audiovisual Mercosul – FAM 2017 – prorrogou até o dia 15 de março as inscrições dos filmes para serem submetidos a seleção do Festival. São cinco Mostras competitivas e podem participar documentários de longa e média-metragem, filmes de temática infantojuvenil em todas as metragens, curtas de todos os gêneros, com até 30 minutos de duração, e videoclipes de até cinco minutos.

Pela primeira vez a categoria videoclipe ganha uma mostra especial no FAM e visa destacar a música autoral. “Sempre fazemos parcerias com músicos, tivemos lançamentos de videoclipes no palco do Festival e este ano estabelecemos uma mostra específica destas obras audiovisuais no FAM”, ressalta a diretora de programação Marilha Naccari.

Os filmes inscritos irão concorrer nas seguintes categorias: Mostra de Curtas Mercosul e Catarinense, DOC – FAM, Mostra Infantojuvenil e Mostra Videoclipe. As inscrições são gratuitas no site www.famdetodos.com.br.

O FAM é um  espaço de formação de público, difusão da produção latino-americana e regional, além da reunião de profissionais do setor. Já são mais de duas décadas de dedicação ao desenvolvimento da cinematografia dos países membros do Mercosul.

O 21º Florianópolis Audiovisual Mercosul será realizado de  20 a 25 de junho, no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis.

Exigências

Ficou mais fácil realizar a inscrição dos filmes no FAM. Nas categorias Curtas Mercosul, Curtas Catarinenses e Infantojuvenil, não há obrigatoriedade de legenda no momento da inscrição, sendo exigido apenas a lista de diálogos. Na Mostra Doc-FAM, os filmes deverão ter legenda embutida no arquivo de vídeo.

Outra novidade é que os filmes selecionados para o Festival não precisam ter a classificação indicativa. O FAM se responsabiliza de submeter as obras ao Sistema de Classificação Indicativa Brasileiro, sem custo para os realizadores.

Podem participar filmes finalizados a partir de 2015 e o ineditismo é desejável, porém não é critério de desclassificação, mas sim de desempate.         O regulamento completo e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.famdetodos.com.br

Florianópolis Audiovisual Mercosul
Consolidado como um dos principais eventos de cinema do Brasil e da América do Sul o Florianópolis Audiovisual Mercosul já exibiu mais de 2 mil filmes, para um público de mais de 300 mil pessoas. Em 2017, o FAM chega na Vigésima Primeira Edição, sempre com dedicação total para o desenvolvimento da cinematografia dos países membros do  Mercosul. O Festival é um grande encontro daqueles que pensam, produzem, criam e amam o cinema.

 

DAC abre inscrições para oficinas de arte a partir de 13 de março

10/03/2017 09:25

Oficinas de Arte, foto WEB1000O Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) oferece neste primeiro semestre de 2017 várias oficinas de Arte que são abertas à participação de alunos, servidores técnicos-administrativos e docentes da UFSC, e pessoas da comunidade.

Serão oferecidas 11 oficinas com 244 vagas. As oficinas serão ministradas por instrutores e artistas da comunidade. As inscrições acontecerão de maneira presencial, por ordem de chegada, conforme calendário de inscrição da oficina selecionada, na Coordenação de Cursos e Oficinas de Arte, na sede do DAC (Teatro/Igrejinha da UFSC), na Praça Santos Dumont, Trindade, em Florianópolis.

Os interessados devem preencher a Ficha de Inscrição, que deverá ser entregue na coordenação das Oficinas Livres de Arte do DAC, quando será emitido um Boleto Bancário com data de vencimento para pagamento da taxa de matrícula. A matrícula será efetivada mediante a apresentação do comprovante de pagamento da taxa. Havendo vagas remanescentes, as inscrições poderão ser efetuadas durante a semana, nos dias seguintes aos dias da oficina divulgada, até o início das aulas.

A relação completa dos Cursos e Oficinas de Arte do DAC, com informações sobre dias e horários, ementa/resumo, currículo dos coordenadores e ministrantes, e também as demais informações e procedimentos para as inscrições estão disponíveis no site. Não haverá mensalidade, a inscrição fica condicionada ao pagamento da taxa única de inscrição, cujo valor varia de acordo com a oficina escolhida. É possível matricular-se em mais de uma oficina, desde que não haja choque de horário.

As oficinas acontecerão somente se for atingido o número mínimo de alunos.

Serviço:

Inscrições para Cursos e Oficinas de Arte do Departamento Artístico Cultural (DAC/SeCArte) da UFSC para o primeiro semestre de 2017.
Aberto à comunidade.
Data: de 13 a 16 de março, conforme o calendário de inscrição de cada oficina.
Local: Departamento Artístico Cultural (DAC), Igrejinha da UFSC, Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis-SC
Valor: Taxa de inscrição única, conforme a oficina. Sem mensalidade.

OFICINA DATA HORÁRIO
VIOLÃO 13/03/2017 10:00 às 17:00 horas
CERÂMICA 13/03/2017 10:00 às 17:00 horas
HISTÓRIA DA ARTE 13/03/2017 10:00 às 17:00 horas
FOTOGRAFIA 14/03/2017 10:00 às 17:00 horas
AQUARELA 14/03/2017 10:00 às 17:00 horas
DESENHO – RETRATO ILUSTRADO 14/03/2017 10:00 às 17:00 horas
DANÇANDO OS ARQUÉTIPOS FEMININOS 14/03/2017 10:00 às 17:00 horas
DOCUMENTÁRIO 15/03/2017 10:00 às 17:00 horas
PINTURA MURAL 15/03/2017 10:00 às 17:00 horas
DANÇAS INDIANAS 15/03/2017 10:00 às 17:00 horas
DANÇAS CIRCULARES 16/03/2017 10:00 às 17:00 horas

Obs: As inscrições para oficinas de teatro serão realizadas posteriormente.

 

Mais informações:
Departamento Artístico Cultural (DAC): (48)3721-2498 / 3721-9447 / 37216493
www.dac.ufsc.br

Fonte: [CW] DAC:SeCArte:UFSC, com informações da coordenação das oficinas.

Grupo de Pesquisa em Performance, Artes Cênicas e Tecnologia promove segunda edição do Live Flux

09/03/2017 17:54

O Grupo de Pesquisa em Performance, Artes Cênicas e Tecnologia (PACT) do Curso de Cinema da UFSC, em parceria com a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e o Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC), promove a segunda edição do evento Live Flux, de 14 a 17 de março. A programação conta com três apresentações de cinema live: Psychonautic Live Cinema, com Bruno Bez; Artéria, com Calixto Bento e Letícia Gomes; e Cores ao Avesso, com Carol Serafim, João Peralta e Nícolas Haverroth. Além das apresentações, serão realizadas uma oficina sobre o processo da performance Cores ao Avesso e uma roda de conversa sobre Pós-Cinemas, mediada por Carlos Castro.

Psychonautic Live Cinema é uma experiência narrativa não-linear onde a convergência dos fatos e o fluxo cerebral criativo são usadas para levar o espectador a uma abstração livre de significado.  Apresenta uma perspectiva dinâmica de imagens mixadas em tempo real por Bruno Bez, dialogando com a percussão ao vivo de Marcio Bicaco. Com suporte visual de Ben Ridgway – Inner Space Art, Martin Stebbing, Ian Clemmer // phizikl, Android Jones, Julius Horsthuis, Tatyana Zabanova e Jean-Baptiste Di Marco, além da trilha sonora base de B. Ashra e Jay Haze. Psychonautic Live Cinema combina visuais produzidos através de algoritmos de fórmulas matemáticas e músicas composta por técnicas científicas, como a de hemi-sync, que influencia a atividade de ondas cerebrais.

Artéria é performada pelo duo Cinelante, Calixto Bento e Letícia Gomes. Investiga a transdução de estímulos biológicos em parâmetro de controle na performance audiovisual. Artéria é composto pelo retorno dos elementos, o fluxo oxigenado suprindo de energia toda a malha, irrigando toda a capilaridade. O controle apropriado como estratégia na performance é obtido através de hack dos batimentos cardíacos no momento da apresentação, como parte do coeficiente numérico que altera os parâmetros de controle.

Cores Ao Avesso une dança e live cinema numa composição em três partes que articulam elementos para se pensar a sociedade: suas relações de poder, o peso da rotina, os ciclos de vida e morte. Sob o prisma de Cores Ao Avesso, o  movimento cotidiano dos sujeitos urbanos é transfigurado a um espectro sinestésico que instiga a uma experiência entre o intimismo do indivíduo e a agitação ruidosa da cidade. O movimento estabelecido e padronizado é explodido para servir de elemento primordial de criação na busca pela desuniformidade das cores. A performance é resultado da pesquisa aplicada dos integrantes do PACT,  Carol Serafim, João Peralta e Nícolas Haverroth.

A programação será realizada no Centro Integrado de Cultura (CIC), entre os dias 14 e 17 de março, às 19h, com entrada gratuita.

A curadoria do evento é feita pelo professor Rodrigo Garcez.

Programação:

Dia 14, às 19h, Caixa de idéias MIS – Oficina sobre o processo da performance Cores ao Avesso.
Dia 15, às 19h, Cinema do CIC – Psychonautic Live Cinema.
Dia 16, às 14h, Caixa de idéias MIS – Conversa aberta com os convidados mediada por Carlos Castro sobre Pós-Cinemas.
Dia 16, às 19h, MIS – Artéria.
Dia 17, às 19h, MIS – Cores Ao Avesso.

Mais informações no Facebook ou pelo telefone: (48) 3664-2651.

unnamed (1)

TV UFSC estreia série “Diálogos”, que busca promover a pluralidade de ideias

07/03/2017 15:17

A TV UFSC estreia nesta quarta-feira, 8 de março, a série “Diálogos”, que tem por objetivo abordar questões da atualidade por meio de conversas e depoimentos de personalidades dos mais diversos campos. Com direção de Zeca Pires, a série vai tratar de temas como meio ambiente, cultura, história e política, entre outros.

O programa vai ao ar às quartas-feiras, às 20h30min, com reprise no sábado às 8h da manhã, pelo canal 15 da NET e pelo canal 63.1 da TV aberta digital.

O primeiro episódio é “Nós e Nosotros, um Diálogo Latino-americano”, com os professores Enrique Leff (Universidade Nacional Autônoma de México – UNAM) e Carlos Walter Porto-Gonçalves (Universidade Federal Fluminense – UFF). A conversa foi promovida pelo projeto Rede Guarani Serra Geral, coordenado pelo professor Luiz Fernando Scheibe, e ocorreu durante o festival “PLANETA.DOC”, idealizado por Monica Linhares.

“Nós e Nosotros” enfoca o conceito de vida e destaca que, apesar da grande diversidade de saberes e modos de viver, há uma força que busca padronizar culturas e ver o planeta apenas como fonte de recursos a ser explorados e comercializados. Entre os caminhos apontados para a sustentabilidade estão os conhecimentos e saberes de indígenas, seringueiros e camponeses.

O episódio percorre quatro temas: a Natureza, condição para a vida no planeta; a Diversidade, condição para a vida; a Apropriação do planeta pelo capital e a crise civilizatória; a Vida, conceito fundamental nas novas estratégias discursivas.

Dois episódios da série Diálogos vão ao ar nas semanas seguintes. Um é com a pesquisadora Camilla Moreno, doutoranda na UFRRJ, que fala sobre “Mudanças: climáticas, sociais e civilizatórias. Outro é “Diálogo com João Vicente Goulart – Jango e o retrato de um golpe”, com o presidente do Instituto João Goulart, que conta sobre o golpe de 1964 e sua experiência no exílio.

Serviço:

O quê: estreia da série Diálogos, com o episódio “Nós e Nosotros, um Diálogo Latino-americano”.

Quando: quarta-feira, 8 de março de 2017, às 20h30min. Reprise no sábado, 11/03, às 8h da manhã.

Como assistir à TV UFSC: canal aberto digital 63.1 e canal 15 da NET

Mais informações:  

Acompanhe a série em:

Licenciatura Intercultural Indígena promove lançamento do documentário ‘Enchente: o outro lado da Barragem Norte’

07/03/2017 15:05

O curso de Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica da UFSC promove o lançamento do documentário Enchente: o outro lado da Barragem Norte, no dia 9 de março, às 18h30. O evento será realizado no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). Lançamento-do-documentario-1

Mais informações aqui.

 

Começou a Feira do Livro da Editora da UFSC com descontos de até 70 por cento

06/03/2017 11:41

O que tem em comum Glauber Rocha, Rogério Sganzerla, Salim Miguel, Alcides Buss, Harry Laus, Osman Lins, Franz Kafka e William Shakespeare? Bem, até o até o dia 7 de abril eles, e outra centena de autores, são os grandes destaques da Feira do Livro da Editora da UFSC, aberta hoje no hall do Centro de Cultura e Eventos, no campus da Trindade.

feirabertura1

Feira do Livro: rotina no calendário. Foto: Jair Quint/Agecom

Com descontos de até 70 por cento, a Feira, que é realizada semestralmente, vai funcionar das 9h às 19h com o objetivo de fornecer aos estudantes universitários livros com preços mais acessíveis, além de buscar integração com a comunidade dos bairros próximos.

A diretora-executiva da EdUFSC, Gleisy Fachin, destacou que a realização do evento, que já virou rotina no calendário, é resultado do trabalho conjunto de atores como, por exemplo, uma equipe que compreende a missão da Editora, da Secretaria de Cultura e Arte (SeCarte), dirigida pela professora Maria de Lourdes Alves Borges, da Administração Central e da própria Agência de Comunicação (Agecom) nesse processo de integração institucional.
(more…)

UFSC na Mídia: O outro argentino – Antologia e filme lançam luz sobre Di Benedetto

06/03/2017 11:30

Nome maioral das letras argentinas no século 20, Antonio Di Benedetto retorna aos holofotes com a tradução para o inglês de “Zama”, simultaneamente levado às telas pela premiada Lucrecia Martel. Além disso, volume de não ficção contrasta sua euforia no começo da carreira com a depressão após a prisão e o exílio.

No dia 15 de janeiro de 1944, a capital da província argentina de San Juan, próxima à fronteira com o Chile, sofreu um terremoto que destruiu 80% de seu casario e matou quase 15 mil pessoas. Apesar de sua proporção, a tragédia foi pouco documentada por causa da distância geográfica em relação a Buenos Aires e devido à precariedade dos meios de comunicação da época.

Quando a notícia chegou a Mendoza, município mais rico e com mais recursos daquela região (Cuyo), um repórter de 22 anos do jornal “La Libertad” viajou até a cidade em escombros.

A visão que teve ali marcaria sua vida e sua obra para sempre. “Os cadáveres recuperados pareciam conservar os gestos da defesa instintiva de seus últimos momentos. Uns tinham as mãos na cabeça, outros estavam encolhidos, como se tivessem tentado se proteger enquanto um muro caía sobre eles”, conta.

Entre as descrições de cenas como esta, fazia questão de publicar os nomes das vítimas. “É preciso que se conheça quem foram essas pessoas em vida”, escrevia Antonio Di Benedetto (1922-86), que, antes de se transformar em um dos autores mais importantes da Argentina no século 20, havia declarado sua obsessão pelo jornalismo, ofício ao qual devotou 43 anos.

Pouco conhecido no Brasil, Di Benedetto é autor de um clássico da literatura latino-americana, “Zama” (1956), recém-elogiado pelo Nobel J.M. Coetzee na “New York Review of Books” por ocasião de sua tardia tradução ao inglês.

A adaptação do romance para o cinema estreia em junho no circuito argentino. À frente dela está a premiada Lucrecia Martel (“O Pântano”), que dirige aqui um elenco internacional, capitaneado por atores como Daniel Giménez Cacho (México) e Matheus Nachtergaele (Brasil).

Paralelamente, acaba de sair na Argentina o volume “Escritos Periodísticos 1943-1986″ (ed. Adriana Hidalgo), que traz a faceta menos conhecida do ficcionista, mas à qual ele próprio deu mais valor e dedicou mais tempo de vida: o jornalismo.

O volume traz coberturas de eventos regionais –caso do terrível terremoto de San Juan–, de festivais de cinema na Europa, de eleições em países da América Latina e do golpe militar na Bolívia em 1964.

Também estão no livro relatos sobre palestras de Jean-Paul Sartre e Eugène Ionesco que Di Benedetto viu em Paris e uma das últimas entrevistas que Julio Cortázar (1914-84), então vivendo na França, deu na Argentina.

A organizadora da obra, Liliana Reales, argentina que dá aulas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), diz que o jornalismo sempre foi o território de Di Benedetto, o mirante a partir do qual ele observava o mundo: “Ele dizia que havia perseverado para conseguir ser jornalista e continuar sendo jornalista. Seu texto tem um estilo particular, do cronista, mas é preciso nos dados e dotado de muito cuidado narrativo. Com o tempo vai ganhando em síntese, fica mais econômico, e isso se reflete nos romances”.

ROMANCISTA

O romance “Zama” (que saiu no Brasil pela Globo em 2006) deu ao autor projeção internacional, ao mesmo tempo em que, na Argentina, ajudou a fortalecer a literatura produzida fora do grande centro, Buenos Aires. Os autores principais dessa corrente no século 20 foram Di Benedetto e Juan José Saer (1937-2005), nascido em Santa Fe e que se radicou em Paris.

Para o crítico literário Carlos Gamerro, “Di Benedetto e Saer se parecem por escrever sem passar por Buenos Aires, nem física nem mentalmente. Em suas principais obras, ‘Zama’ e ‘O Enteado’ (ed. Iluminuras), recriam o período da conquista e da colonização hispânica da América, propondo sua própria versão do homem espanhol americano em formação”.

“Zama” se passa em 1790 e conta a história de Don Diego de Zama, um administrador da Coroa espanhola enviado aos confins do então chamado Vice-Reinado do Rio da Prata, a um território que hoje corresponde ao interior do Paraguai. As preocupações de Zama giram em torno dos anseios de uma improvável promoção –já que ele é um “criollo” (espanhol nascido nas Américas), segmento em geral preterido na ocupação de altos postos– e de um reencontro com a mulher, que ficou na capital.

Enquanto isso, leva uma vida pontuada por tormentos, agindo de maneira promíscua e refletindo sobre o deserto que era, naquele período, essa parte do continente.

“Até para ele [Zama], falta realidade à América. É uma terra plana e em cuja vastidão ele se sente perdido”, descreve Coetzee em sua resenha, publicada em janeiro na “New York Review of Books”.

A ideia de “deserto” povoa o imaginário cultural e histórico da Argentina desde o século 19, quando havia a utopia de levar a dita “civilização” ocidental até os confins de um país imenso, em sua maioria desabitado ou povoado por indígenas.

Para Reales, o “deserto” de Di Benedetto, presente em “Zama”, faz deste livro “parente de obras como ‘Pedro Páramo’, do mexicano Juan Rulfo, e ‘Grande Sertão: Veredas’, do brasileiro Guimarães Rosa”.

Gamerro leva o paralelo ainda mais longe. “Eu inscrevo Di Benedetto diretamente na literatura mundial. ‘Zama’ é um dos grandes relatos sobre a espera, comparável a ‘O Castelo’, de Kafka, a ‘Esperando Godot’, de Beckett, ou a ‘Ninguém Escreve ao Coronel’, de García Márquez.”

Ainda que lançada mais de 60 anos depois de o original ter sido escrito, a tradução de “Zama” ao inglês sem dúvida reforça a vocação universal do autor. Depois da história do oficial da Coroa espanhola, sairão nos EUA dois outros livros-chave dele, “El Silenciero” (1964) e “Los Suicidas” (1969).

BIOGRAFIA INFELIZ

Ler os escritos jornalísticos de Di Benedetto em seu princípio de carreira é se defrontar com um homem feliz com seu ofício. Nota-se ali a volúpia de reportar quase tudo o que vivia, dos fatos em si às expressões e gestos das pessoas com quem interagia. Ele também nutria gosto por viagens e por conhecer pessoas. As páginas traem ainda certa vaidade intelectual.

Sua felicidade, porém, teve fim num episódio bem específico. Em 24 de março de 1976, horas depois de uma junta militar dar um golpe e tirar do poder a presidente Isabel Perón, iniciando uma ditadura que duraria até 1983, o jornal “Los Andes” foi invadido por agentes da repressão.

À época, Di Benedetto era o diretor de Redação do diário, então o principal da região de Cuyo. O escritor não exercia militância política e não participava de organizações clandestinas; sua prisão até hoje não foi bem explicada.

“Naquele momento de começo da ditadura, os militares não foram atrás apenas de militantes mas também de artistas, intelectuais e jornalistas – qualquer um que estivesse numa posição em que pudesse questionar o regime. E Di Benedetto era uma figura de relevo, dirigindo um jornal importantíssimo”, explica Reales.

O escritor foi levado para um dos centros de detenção mais temidos do período, em La Plata, de onde também saíam os chamados “voos da morte”, durante os quais prisioneiros sedados e com pedras atadas aos pés eram atirados de aviões militares no rio da Prata, sem possibilidade física de reação.

Di Benedetto esteve nessa prisão por 17 meses e dez dias, período em que foi torturado e passou por pelo menos quatro simulações de execução. Do lado de fora, vários intelectuais, como Victoria Ocampo, Ernesto Sabato, Jorge Luis Borges e o Nobel alemão Heinrich Böll, faziam repetidos pedidos por sua liberação. A pressão foi tanta, de dentro e de fora do país, que os generais o liberaram sob a condição de que deixasse imediatamente a Argentina.

O escritor foi para a Europa e se instalou na Espanha. “Ele viveu na pobreza no exílio, além de andar sempre deprimido. O desterro tirou tudo dele: a vida que tinha, seus contatos, a possibilidade de transmitir, reportar as coisas –tudo o que o fazia feliz”, conta Reales. Sobreviveu graças a pequenos pagamentos por conferências, a colaborações para algumas publicações e à ajuda de amigos.

Quando a ditadura terminou, Di Benedetto voltou à Argentina e decidiu ficar em Buenos Aires, por considerar que seria mais fácil reconstruir sua carreira a partir dali. Mas a estratégia não funcionou. Apesar do reconhecimento tardio, dos prêmios e da atenção midiática, sentia-se mal o tempo todo e dizia isso a autores jovens que o procuravam, amigos e familiares.

“Não houve um verdadeiro retorno. Tudo o que a prisão e, depois, o desterro tiraram dele foi irrecuperável, fragilizou-o”, acrescenta Reales.

Nas entrevistas finais, que também integram a compilação, Di Benedetto dizia que não aguentava mais ter pesadelos e que os tratamentos pelos quais passava eram inócuos.

“Desde que cheguei a Buenos Aires, os pesadelos se sucedem de maneira maníaca, terrível. Acordo empapado em suor, gritando, com taquicardia. Te peço que falemos de outro assunto. Estou quebrado e a ponto de chorar”, disse a um jornalista do diário “Clarín”, poucos dias antes de morrer, em 10 de outubro de 1986.

Texto: Sylvia Colombo.

Fonte: Folha de São Paulo.

Inscrições para o Edital Bolsa Cultura 2017 são prorrogadas até 6 de março

02/03/2017 12:26

As inscrições para o Edital Bolsa Cultura 2017 foram prorrogadas até sexta-feira, 6 de março. O Programa de Bolsas de Extensão vinculadas às Ações de Arte e Cultura (BEAC) é gerenciado pela Secretaria de Cultura e Arte da UFSC e tem por objetivo oferecer auxílio financeiro a estudantes de graduação; incentivar sua participação no processo de criação artístico-cultural; proporcionar o envolvimento de estudantes, servidores técnico-administrativos e professores efetivos em atividades artístico-culturais e estimular a participação dos estudantes em projetos de Cultura e Arte desenvolvidos pela UFSC. O programa disponibilizará até 60 bolsas. As bolsas serão concedidas por 12 meses, no período de 1º de abril de 2017 a 31 de março de 2018. Confira abaixo o cronograma completo e acesse o edital aquiInscrições-prorrogadas

(more…)

Inscrições para o concurso Salim Miguel da Edufsc vão até o dia 20 de março

24/02/2017 14:19

Termina no dia 20 de março o período de inscrições para o para o II Concurso Salim Miguel, que vai premiar uma obra de ficção inédita na categoria romance, redigida em língua portuguesa. Somente escritores catarinenses ou residentes no estado há pelo menos 05 anos podem concorrer.

As obras inscritas serão avaliadas por uma Comissão Julgadora composta por três membros do Conselho Editorial da Editora da UFSC e por consultores ad hoc indicados e aprovados pelo mesmo Conselho. O resultado será divulgado na internet em novembro de 2017. Como prêmio, o romance será publicado pela Editora da UFSC ao longo do ano de 2018.

Salim Miguel, que faleceu em abril de 2016, era jornalista e escritor. Produziu romances, contos e crônicas e recebeu, entre outros, o prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra. Foi ainda o segundo diretor da Editora da UFSC, de 1983 a 1991, responsável por consolidá-la no mercado editorial nacional.

“Publicamos, principalmente, livros de divulgação científica e cultural e, de forma mais tímida, a literatura. Nesse contexto, a ideia de promover concursos literários surgiu em razão de um desejo de incentivar a produção artística em Santa Catarina”, observa a atual diretora-executiva Gleisy Fachin.
(more…)

Jornal eletrônico ‘Qorpus’ lança novo número

24/02/2017 13:47

O jornal on-line Qorpus, em seu primeiro número de 2017, oferece aos leitores uma antologia de poesia brasileira contemporânea que abrange poemas verbais, visuais e sonoros, criados por 23 poetas que usam como meio de expressão não apenas a língua portuguesa, mas também outros idiomas falados no Brasil (janela “Teatro na praia”): Annita Costa Malufe,  Cláudio Trindade, Delmo Montenegro, Dennis Radünz, Douglas Diegues, Eduardo Sterzi, Fabio Weintraub, Fabrício Marques, Francesca Agiolillo, Josely Viana Batista, José Kozer – Tradução de Josely Vianna Baptista, Jussara Salazar, Livio Tragtenberg/ Haroldo de Campos, Leonardo Gandolfi, Luci Collin, Manoel Ricardo de Lima, Marcelo Tápia, Ricardo Aleixo, Ricardo Corona, Ricardo Domeneck, Sérgio Medeiros, Virna Teixeira, xamã hupd’äh Ponciano Socot.

“Cadavre exquis”, de Man Ray, Joan Miró, Max Morise, Yves Tanguy

A entrevista deste número é com o compositor e professor Livio Tragtenberg, que fala sobre as novas escolas de música e a música de rua, entre outros temas (janela “‘…à procura de autor’”).

Entre os ensaios, citaremos um texto sobre Ricardo Piglia e a tradução de um artigo de Winston Churchill sobre retórica (janela “Como é”). Colaboram nesta seção, entre outros, Diogo Berns, Leide Daiane de Oliveira, Manoel Ricardo de Lima, Raquel Naveira e Rodrigo Conole Lage.

Na Agenda Cultural, a quarta edição do Printemps Littéraire Brésilien, que ocorrerá em três países, Bélgica, Portugal e Espanha, além da França, entre os dias 20 de março e 5 de abril. O autor catarinense Carlos Henrique Schroeder é um dos convidados.

 

Coletivo Kurima leva exposição ‘A Beleza dos Nossos Corpos Negros’ à Universidade Federal do Sul da Bahia

24/02/2017 10:02

Cartaz--02_lowO Coletivo Kurima leva a exposição “Ensaio Fotográfico: A Beleza de Nossos Corpos Negros”, de 2 a 10 de março, no campus Sosígenes – Porto Seguro, em Eunápolis, Bahia. O objetivo do projeto é fortalecer a identidade negra, a partir da estética natural da geografia corporal das pessoas negras, que se afirmam no mundo mais fortalecidas e empoderadas pela aceitação de seu eu natural, livre das amarras dos padrões impostos pelos modelos de beleza. Esta exposição busca contribuir para que se abram muitas reflexões, ações e ensino em torno de temas como: identidade, corpo negro, raça, relações ético raciais, arte negra, representatividade, racismo e desconstrução da normatividade.

A abertura da exposição ocorre no dia 2, quinta-feira, com apresentação do Componente Curricular “Estética Negra” e entre os dias 3, 7 e 10 de março, a exposição será aberta com atividades agendadas de imersão como roda de conversa, aula /performática e performances artísticas.
(more…)