Editora da UFSC prorroga até 20 de março inscrições para o concurso Salim Miguel

24/02/2017 14:19

A Editora da UFSC prorrogou até 20 de março o período de inscrições para o para o II Concurso Salim Miguel, que vai premiar uma obra de ficção inédita na categoria romance, redigida em língua portuguesa. Somente escritores catarinenses ou residentes no estado há pelo menos 05 anos podem concorrer.

As obras inscritas serão avaliadas por uma Comissão Julgadora composta por três membros do Conselho Editorial da Editora da UFSC e por consultores ad hoc indicados e aprovados pelo mesmo Conselho. O resultado será divulgado na internet em novembro de 2017. Como prêmio, o romance será publicado pela Editora da UFSC ao longo do ano de 2018.

Salim Miguel, que faleceu em abril de 2016, era jornalista e escritor. Produziu romances, contos e crônicas e recebeu, entre outros, o prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra. Foi ainda o segundo diretor da Editora da UFSC, de 1983 a 1991, responsável por consolidá-la no mercado editorial nacional.

“Publicamos, principalmente, livros de divulgação científica e cultural e, de forma mais tímida, a literatura. Nesse contexto, a ideia de promover concursos literários surgiu em razão de um desejo de incentivar a produção artística em Santa Catarina”, observa a atual diretora-executiva Gleisy Fachin.
(more…)

Jornal eletrônico ‘Qorpus’ lança novo número

24/02/2017 13:47

O jornal on-line Qorpus, em seu primeiro número de 2017, oferece aos leitores uma antologia de poesia brasileira contemporânea que abrange poemas verbais, visuais e sonoros, criados por 23 poetas que usam como meio de expressão não apenas a língua portuguesa, mas também outros idiomas falados no Brasil (janela “Teatro na praia”): Annita Costa Malufe,  Cláudio Trindade, Delmo Montenegro, Dennis Radünz, Douglas Diegues, Eduardo Sterzi, Fabio Weintraub, Fabrício Marques, Francesca Agiolillo, Josely Viana Batista, José Kozer – Tradução de Josely Vianna Baptista, Jussara Salazar, Livio Tragtenberg/ Haroldo de Campos, Leonardo Gandolfi, Luci Collin, Manoel Ricardo de Lima, Marcelo Tápia, Ricardo Aleixo, Ricardo Corona, Ricardo Domeneck, Sérgio Medeiros, Virna Teixeira, xamã hupd’äh Ponciano Socot.

“Cadavre exquis”, de Man Ray, Joan Miró, Max Morise, Yves Tanguy

A entrevista deste número é com o compositor e professor Livio Tragtenberg, que fala sobre as novas escolas de música e a música de rua, entre outros temas (janela “‘…à procura de autor’”).

Entre os ensaios, citaremos um texto sobre Ricardo Piglia e a tradução de um artigo de Winston Churchill sobre retórica (janela “Como é”). Colaboram nesta seção, entre outros, Diogo Berns, Leide Daiane de Oliveira, Manoel Ricardo de Lima, Raquel Naveira e Rodrigo Conole Lage.

Na Agenda Cultural, a quarta edição do Printemps Littéraire Brésilien, que ocorrerá em três países, Bélgica, Portugal e Espanha, além da França, entre os dias 20 de março e 5 de abril. O autor catarinense Carlos Henrique Schroeder é um dos convidados.

 

Coletivo Kurima leva exposição ‘A Beleza dos Nossos Corpos Negros’ à Universidade Federal do Sul da Bahia

24/02/2017 10:02

Cartaz--02_lowO Coletivo Kurima leva a exposição “Ensaio Fotográfico: A Beleza de Nossos Corpos Negros”, de 2 a 10 de março, no campus Sosígenes – Porto Seguro, em Eunápolis, Bahia. O objetivo do projeto é fortalecer a identidade negra, a partir da estética natural da geografia corporal das pessoas negras, que se afirmam no mundo mais fortalecidas e empoderadas pela aceitação de seu eu natural, livre das amarras dos padrões impostos pelos modelos de beleza. Esta exposição busca contribuir para que se abram muitas reflexões, ações e ensino em torno de temas como: identidade, corpo negro, raça, relações ético raciais, arte negra, representatividade, racismo e desconstrução da normatividade.

A abertura da exposição ocorre no dia 2, quinta-feira, com apresentação do Componente Curricular “Estética Negra” e entre os dias 3, 7 e 10 de março, a exposição será aberta com atividades agendadas de imersão como roda de conversa, aula /performática e performances artísticas.
(more…)

Coral infantil do Aplicação recebe inscrições de crianças entre 6 e 12 anos

23/02/2017 11:30

O Cantoria, projeto de extensão da disciplina de Arte – Música do Colégio de Aplicação, está com inscrições abertas. Os ensaios são realizados às terças-feiras das 18h às 19h15 na sala de Música I do CA. O projeto reúne crianças entre 6 e 12 anos para aprender música cantando,

Não será realizada nenhuma seleção vocal, entretanto, será exigido dos participantes e de suas famílias o máximo comprometimento com a atividade (como concentração e assiduidade nos ensaios e apresentações).

O repertório é composto por peças de diversas origens e estilos, enfatizando peças escritas especificamente para crianças. O grupo se apresenta em eventos do Colégio de Aplicação e em outros espaços da UFSC. Desde 2011 participou de todas as edições da SEPEX – Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC.

O trabalho é desenvolvido pelos professores Cristiane Reys (coordenadora do projeto) e Luciano Py de Oliveira.

Interessados devem enviar e-mail para até 7 de março, quando iniciam os ensaios. As inscrições serão realizadas por ordem de chegada.

cantoria

Alexandre Marino assume a Pró-Reitoria de Graduação

17/02/2017 12:20

O professor Alexandre Marino Costa, do Departamento de Administração, é o novo Pró-Reitor de Graduação da UFSC. Ele sucede a professora Tereza Cristina Rozone de Souza, que reassume a direção do Departamento de Ensino.

marinopro

Alexandre Marino. Foto: Italo Padilha/Agecom/UFSC

Graduado pela UFSC, Marino tem mestrado em Administração e doutorado em Engenharia de Produção, ambos pela UFSC, além de um Pós-doutorado na Open University, Inglaterra.

(more…)

Projeto Imagine lança competição de divulgação científica para mestrandos e doutorandos

15/02/2017 10:22

Com o objetivo de democratizar o conhecimento e despertar o gosto pela ciência em pessoas que teriam pouco ou nenhum acesso ao universo científico, o Projeto Imagine, em parceria com a SBPCRedPOP e African Gong, irá lançar a primeira competição de comunicação científica verdadeiramente multilinguística e multicultural, que tem como foco os públicos da América Latina, Caribe e África.

Os concorrentes devem ser estudantes de Mestrado ou Doutorado matriculados em alguma instituição de ensino destas três regiões. Os interessados devem gravar um vídeo de três minutos, explicando seu tema de pesquisa de forma que pessoas simples e de qualquer lugar compreendam. PT-PANGEA-1-1024x1430

O candidato deve fazer sua explanação em um dos seguintes idiomas: português, espanhol, inglês ou francês. Os vídeos vencedores serão traduzidos para mais de dez idiomas, incluindo línguas nativas como Guarani, Quechua e Iorubá, e divulgados em toda a África, América Latina e Caribe, através da rede de parceiros.

Mais informações em www.imagine-pangea.com e pelo Facebook.

21ª edição do Florianópolis Audiovisual Mercosul tem inscrições abertas até 10 de março

06/02/2017 08:30

FAM2017-Banner-600x600pxO Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM) 2017 recebe até 10 de março as inscrições para as cinco mostras competitivas do Festival. Podem participar documentários de longa e média-metragem, filmes de temática infantojuvenil em todas as metragens, curtas de todos os gêneros, com até 30 minutos de duração, e videoclipes de até cinco minutos. Os filmes inscritos irão concorrer nas seguintes categorias: Mostra de Curtas Mercosul e Catarinense, DOC – FAM, Mostra Infantojuvenil e Mostra Videoclipe. As inscrições são gratuitas no site www.famdetodos.com.br.

O 21º Florianópolis Audiovisual Mercosul será realizado de  20 a 25 de junho, no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis.

O FAM é um espaço de formação de público, difusão da produção latino-americana e regional, além da reunião de profissionais do setor. Já são mais de duas décadas de dedicação ao desenvolvimento da cinematografia dos países membros do Mercosul.

Exigências

Ficou mais fácil realizar a inscrição dos filmes no FAM. Nas categorias Curtas Mercosul, Curtas Catarinenses e Infantojuvenil, não há obrigatoriedade de legenda no momento da inscrição, sendo exigido apenas a lista de diálogos. Na Mostra Doc-FAM, os filmes deverão ter legenda embutida no arquivo de vídeo.

Outra novidade é que os filmes selecionados para o Festival não precisam ter a classificação indicativa. O FAM se responsabiliza de submeter as obras ao Sistema de Classificação Indicativa Brasileiro, sem custo para os realizadores.

Podem participar filmes finalizados a partir de 2015 e o ineditismo é desejável, porém não é critério de desclassificação, mas sim de desempate. O regulamento completo e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.famdetodos.com.br
(more…)

Prodegesp divulga informações sobre o corte de 3,17%

25/01/2017 11:56

A Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp) informa por ofício, que o Tribunal de Contas da União considerou ilegal o pagamento da parcela alusiva à diferença de 3,17% – rubrica 16171- DECISÃO JUDICIAL TRANS JUG APO. Segundo a interpretação do TCU, a parcela já estaria integrada aos proventos por força de reestruturações de carreira.

Assim, foram solicitados os trâmites para a exclusão junto ao MEC e MP da parcela alusiva à diferença de 3,17%, a partir da folha de pagamento do mês de janeiro de 2017, para os servidores inativos e do mês de fevereiro de 2017, para os servidores ativos (e que têm a rubrica 16171 especificada no contracheque). Entretanto, de acordo com as orientações do SIAPE/SERPRO, as ações dos ativos e inativos não puderam ser separadas, sendo todas homologadas para descontos no mês de janeiro de 2017.

Consulta

Em virtude das inúmeras interpretações do TCU em relação à supressão da referida parcela, foi encaminhada consulta a Procuradoria Federal acerca das providências a serem adotadas. A Procuradoria Federal em Santa Catarina concluiu que “não há atualmente nada que impeça o cumprimento da determinação do TCU para a supressão da rubrica de 3,17% incorporada aos vencimentos dos servidores substituídos nas Ações Coletivas n° 99.0003933-5 e n° 99.0001944-0, em razão das inúmeras reestruturações na estrutura de cargos e carreiras no âmbito da UFSC, ocorridas posteriormente a edição da MP n° 2.225-45”.

Mais informações na Prodegesp.

Núcleo de Estudos Açorianos promove encontro de terno de reis nesta sexta

05/01/2017 08:12

Sem título-1Seis de janeiro é uma data especial para os descendentes de açorianos, pois se comemoram o Dia de Reis e, também, a chegada dos primeiros emigrantes açorianos a Nossa Senhora do Desterro, no ano de 1748. A tradição de comemorar e celebrar o Dia de Reis é uma herança que os portugueses trouxeram para o Brasil, uma manifestação religiosa e muito popular. No litoral catarinense essa tradição chegou com os açorianos no século XVIII e está muito presente de norte a sul.

Folia de Reis, Reisado, ou Festa de Santos Reis é uma manifestação cultural religiosa festiva, classificada como folclore e praticada pelos adeptos e simpatizantes do catolicismo, no intuito de rememorar a atitude dos Três Reis Magos — que partiram em uma jornada à procura do esconderijo do Prometido Messias (O Menino Jesus) para prestar-lhe homenagens e dar-lhe presentes. Fixado o nascimento de Jesus a 25 de dezembro, adotou-se a data da visitação dos Três Reis Magos como sendo o dia 6 de janeiro.

Em termos musicais, os instrumentos usados nas cantorias são praticamente os mesmos, podendo variar de um grupo para outro. Outra característica importante é a presença de um mestre folião, que é o responsável pela criação dos versos, depois repetidos pelos foliões (coro), no qual há uma voz especial que dá o tom diferenciado da cantoria. Por isto é chamado de Terno: são as três vozes da Cantoria.

(more…)

Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC funciona em horário de verão

03/01/2017 10:00

Marque - 2013 - Foto Jair Quint - AGECOMO Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC (MArquE) – Oswaldo Rodrigues Cabral – funciona em horário especial durante o verão. A exposição “Arqueologia em Questão” fica aberta ao público de terça a sexta, das 9h às 13h, e sábado, das 13h às 17h. A entrada é gratuita.

Nos dias 24 e 30 de dezembro não haverá expediente.

O Pavilhão de Exposições Silvio Coelho dos Santos – MArquE – fica no Campus Florianópolis, bairro Trindade. Aos sábados, a entrada é exclusivamente pela rótula da Trindade (rua Lauro Linhares).

Mais informações na página do MArquE.

Inscrições para 2º Concurso Salim Miguel da Editora da UFSC começam nesta terça, dia 27

21/12/2016 11:34

A Editora da UFSC abre nesta terça, 27, o período de  inscrições para o II Concurso Salim Miguel, que vai premiar uma obra de ficção inédita na categoria romance, redigida em língua portuguesa. Somente escritores catarinenses ou residentes no estado há pelo menos 05 anos podem concorrer. 

As inscrições vão até o dia 20 de março de 2017 e devem ser feitas na Secretaria da Direção Executiva da EdUFSC, no Campus Universitário da Trindade, no horário comercial entre 7h30 e 13h30 até o dia 3 de março (horário de verão na universidade) e das 8h às 12h e das 14h às 18h até dia 20 de março. Serão aceitas inscrições por correio, considerando a data de postagem, com material remetido para: Editora da UFSC, II Concurso Salim Miguel [Romance], Caixa Postal 476, Florianópolis, SC, 88010-970.

Os documentos necessários para inscrição são: Cinco cópias impressas e uma cópia digital (formato PDF/A) em mídia digital física (CD ou pen drive) da obra, com um mínimo de 100 páginas e um máximo de 250 páginas, contendo na folha de rosto apenas o título da obra e o pseudônimo do/a autor/a. A impressão deve ser apenas em uma face do papel, em folha A4, com a seguinte formatação: fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento 1,5, margens de 3 centímetros à esquerda e acima e 2 centímetros à direita e abaixo. Todas as páginas devem ser numeradas consecutivamente, excluindo a folha de rosto, com numerais arábicos localizados na parte inferior e centralizados. Cada cópia impressa deve ser encadernada com espiral.

Envelope lacrado, identificado apenas com o pseudônimo do/a autor/a e o título da obra, contendo os seguintes documentos: ficha de inscrição devidamente preenchida (disponível na página da Editora da UFSC: www.editora.ufsc.br), cópia frente e verso do documento de identidade (em que conste localidade de nascimento) e, para as pessoas não nascidas no Brasil, comprovação de residência fixa de pelo menos cinco anos (contas de água, luz, telefone ou contrato de locação dos últimos cinco anos). O envelope lacrado da obra vencedora será aberto após a proclamação do resultado feita pela Coordenação da Comissão Julgadora em reunião do Conselho Editorial da EdUFSC.

Mais informações em www.editora.ufsc.br.

 

Jornal on-line ‘Qorpus’ lança último número de 2016

20/12/2016 08:56

O jornal on-line Qorpus lançou mais um número em novembro, com textos preparados especialmente para esta edição, encerrando 2016 oferecendo aos leitores um variado leque de textos assinados por diferentes colaboradores deste jornal.

ortophone

“Optophone I”, 1922, Francis Picabia

Destacam-se os dois ensaios da professora e tradutora Aurora Bernardini, especialista em literatura russa: um deles sobre Stanislavski e o outro sobre poesia brasileira, ambos publicados na janela “Como é”. Nessa mesma janela, Piotr Kilanowski assina um artigo sobre Wisława Szymborska e Valteir Vaz fala sobre “Sagarana”, de Guimarães Rosa. Outros textos igualmente importantes, publicados nessa janela, falam sobre Guimarães Rosa em espanhol e o dramaturgo alemão Karl Valentin. “Como é” inclui também a tradução de um ensaio de Philip Bither sobre a coreógrafa e dançarina Trisha Brown, além de outros textos sobre poesia e tradução.

Au-dessus des nuages marche la minuit, 1920, Max Ernst

“Au-dessus des nuages marche la minuit”, 1920, Max Ernst

Em “… à procura de um autor”, o Qorpus oferece aos leitores duas entrevistas: uma com o poeta, ensaísta e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Sérgio Alcides, que discorre sobre seu novo livro, “Armadilha para Ana Cristina”; a outra com a tradutora alemã Swetlana Geier.

shi

“Shi”, 1924, Tomoyoshi Murayama

Na janela “Teatro na Praia”, os destaques são a peça sonora “Alice no País das Maravilhas”, que reinventa a obra de Lewis Carroll, e dois poemas em prosa de Ivan Conte.

alice

Na agenda cultural, o destaque é 6º Festival do Conto, único festival dedicado às narrativas breves da América do Sul. O evento terá a participação de 16 contistas e acontecerá no Teatro Sesc Prainha, em Florianópolis, com entrada gratuita.

O leitor que abrir a janela “Insulto ao público” encontrará à sua disposição peças teatrais de Ionesco, Karl Valentin e Samuel Beckett.

Nesta edição, a última em que a professora Maria Aparecida Barbosa participa como coordenadora editorial, o Qorpus passa a contar com o apoio da professora Aurora Bernardini na coordenação editorial.

Núcleo de Estudos Literários Latino-Americanos lança nova edição da revista ‘Landa’

19/12/2016 10:11

O Núcleo Juan Carlos Onetti de Estudos Literários Latino-americanos, da Universidade Federal de Santa Catarina, lançou mais um número da revista Landa, publicação eletrônica semestral. Nesta edição, trata-se de “outras línguas’. Um problema de ordem primordialmente política, além de ética e estética, linguística e antropológica: não apenas escrever e traduzir desde outras línguas, desde a condição do estrangeiro, mas também de experimentá-las em forma de atos de fala da alegria e da agonia dos aborígenes brasileiros”.

A revista Landa publica textos e imagens de pesquisadores que reflitam sobre assuntos relacionados ao trinômio “literatura, arte e pensamento” no mundo contemporâneo; além de incluir sessões de trabalhos científicos, ensaios, imagens, narrativa, poesia e entrevistas, além de um dossiê temático.

Mais informações na página da revista.

Projeto Coral-Escola Florianópolis realiza recital no Teatro da UFSC

19/12/2016 09:30

O Teatro da UFSC recebe recital/mostra pedagógica do Projeto Coral-Escola Florianópolis, nesta terça-feira, 20 de dezembro, às 20 horas. O evento tem entrada gratuita e é aberto à comunidade. Os ingressos devem ser retirados na bilheteria do Teatro uma hora antes do início do espetáculo.

O projeto

O Coral-Escola Florianópolis foi criado no início de 2016 e conta com a participação de 40 crianças de 7 a 14 anos. Além das atividades de canto coral, as crianças têm aulas de piano ou violão, flauta doce, técnica vocal, prática em conjunto, teoria e percepção musical. As atividades ocorrem no Centro Comunitário do Pantanal, bairro vizinho da UFSC, às segundas e quintas-feiras; todas as crianças participantes têm 10 horas/aulas por semana de atividades musicais.

O projeto é uma realização de Daniel Cardoso Jr, patrocinado pelo município de Florianópolis, através da lei municipal de Incentivo à Cultura, com apoio da empresa Eletrosul. A apresentação no Teatro da UFSC conta com o apoio do Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte), da Universidade. Cartaz Recital Coral-Escola 20.12.16

Sobre o coordenador

Daniel Cardoso Júnior, pianista e cantor, é formando do curso de graduação em piano (bacharelado) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc – 2016/02). Entre 2011 e 2013 foi maestro titular do Coral da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) do Campus de Curitibanos — quando este grupo tornou-se o Coral Municipal da cidade de Curitibanos, em 2014, manteve-se à frente do coral e desenvolveu, como professor e diretor, o projeto Coral-Escola Curitibanos, patrocinado pelo Programa Voluntariado Banco do Brasil. Em 2014 foi selecionado para participar do 1º Festival Coral de Campos do Jordão, promovido pela Fundação Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP), no quesito Regência.

Serviço:

O quê: Recital do Projeto Coral-Escola Florianópolis

Quando: dia 20 de dezembro de 2016, terça-feira, às 20 horas

Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha – Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis

Quanto: gratuita e aberto à comunidade (os ingressos devem ser retirados na bilheteria do Teatro uma hora antes do início do espetáculo).

DAC:SeCArte:UFSC, com informações da coordenação do projeto

Companhia Aquila de Dança faz apresentações com o projeto ‘Sol da Meia Noite’

07/12/2016 11:59

A Companhia Aquila de Dança apresenta a exibição do trabalho “Meu Lugar” nesta quinta-feira, 8 de dezembro, às 22h10 na sala 403 do Bloco Redondo, no CCE. O projeto corresponde à cinco montagens coreográficas produzidas durante o ano de 2016, vencedora do Festival Canoinhas em Dança na categoria Ballet Clássico Juvenil e Estilo Livre Juvenil, 1º lugar no Santa Catarina em Dança na categoria Ballet Clássico e 3º lugar na categoria Jazz Duo Adulto. 

Fortaleza da UFSC será palco de peça teatral nesta sexta-feira

07/12/2016 11:48

A peça Barco Ébrio será apresentada na sexta-feira, 9 de dezembro, às 19h20, na Fortaleza de São José da Ponta Grossa, mantida pela UFSC. A ideia de realizar a peça na fortaleza vem da vontade de tirar o público dos espaços convencionais de exposição teatral e levá-los a espaços que não são usados para tal fim. O evento é aberto ao público e gratuito.

Barco Ébrio

Essa é uma Instalação teatral híbrida que une teatro, performance, poesia, vídeo arte e instalação. A peça é objeto de pesquisa da dissertação de mestrado Barco Ébrio – poesia como teatro, vinculado ao programa de pós-graduação em teatro (PPGT) da UDESC, e ao Trabalho de Conclusão de Curso de Bacharelado em Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Catarina de Fellipe Cosme de Oliveira.

Peça será encenada em fortaleza. Foto: Jerusa Mary/Divulgação

Peça será encenada em fortaleza. Foto: Jerusa Mary/Divulgação

Sinopse

Barco Ébrio, a obra de Rimbaud atravessada pelo teatro. Diante do entardecer, o poeta francês, como uma luz ofuscante, dita os passos de alguns atores diante da realidade presente e passada. Estamos diante de um barco, de uma criança, que se liberta de si mesma, porém, como a criança há de se libertar do seu domínio?

Ficha técnica

Direção: Fellipe Lee.
Orientação: Rodrigo Garcez.
Diretor de Arte: Fabricio Bogas Gastaldi.
Produção: Blenda Trindade, Fah Gastaldi e Fellipe Lee.
Som: Felipe Ferro e Fah Gastaldi.
Atuação: Tiago Vargas da Cunha, Daniele Viola, Agnaldo Stein, Fany Magalhães, Cauana Cidade, Dalton Madruga da Silva, Lidiane Mesquita e Antônio Maggioni.

Evento: Peça Barco Ébrio

Quando: 9 de dezembro, as 19h20

Onde: Fortaleza de São José da Ponta

Quanto: Entrada gratuita

Contato: Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina (www.fortalezas.ufsc.br – – (48) 3721-8302) / Fellipe Lee ()

Projeto 12:30 encerra as atividade do ano com o som de Mustache Maia

05/12/2016 10:39

O Projeto 12:30 realizará sua última apresentação de 2016 na próxima quarta-feira, dia 7 de dezembro, o com o já conhecido blues de Mustache Maia. O cantor e baixista é acompanhado de Luis Mega, no teclado, Wilson Souza, na bateria e Juliano Rosa, na guitarra. O show é gratuito, aberto à comunidade e será realizado às 12h30 no Varandão do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da Universidade Federal Santa Catarina, em Florianópolis.

Mustache Maia fecha o Projeto 12:30 em 2016. Foto: Divulgação

Mustache Maia fecha o Projeto 12:30 em 2016. Foto: Divulgação

Mustache Maia

Natural de Porto Alegre (RS), o vocalista, baixista, compositor e letrista, com 28 anos na estrada do blues, começou na cena musical gaúcha participando da antológica Ecos do Mississipi, uma das principais bandas que abriram as portas para o gênero em 1988. Após a dissolução do grupo em 1990, Mustache reuniu nomes de peso para desenvolver novo trabalho: a Blues Band. Como havia uma inflação de bandas com a terminação “blues band” surgindo no cenário portoalegrense, Mustache repensou a identidade e o nome da banda – surgiu então a Old Friend’s Blues.

Já em Florianópolis, Mustache foi convidado para fazer vocal e baixo na Floripa Blues Band, decidindo, então, montar uma nova Old Friend’s Blues, com seu velho companheiro Pé Lopes, na bateria, e Armandinho de Floripa, na guitarra.

Em agosto de 2001, Mustache participou – com a Old Friend’s Blues e como convidado da Floripa Blues Band – do Tim Blues Festival. Na última noite, no teatro do CIC, tocou ao lado de Big Gilson, da Big Allanbik, e convidados no tributo a John Lee Hooker. Já em 2002, elaborou o projeto Lendas do Blues, que consiste em shows especiais sobre grandes artistas do blues norte-americano (Tributo a Freddie King, Tributo a Albert King, Tributo a Muddy Waters e Homenagem a Buddy Guy e B.B King foram realizados com sucesso).

Como produtor, fez o Encontro do Blues Ilhéu (quatro edições), Merco Blues (duas edições), Floripa Blues Festival (duas edições), Quintas Summer Blues (duas edições) e o Summer Blues (duas edições).

Projeto 12:30

Realizado pelo Departamento Artístico-Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o Projeto 12:30 apresenta, quinzenalmente, às quartas-feiras, durante o período letivo, atrações culturais gratuitas, como música, dança e teatro, no Varandão do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

Artistas e grupos interessados em se apresentar no projeto devem entrar em contato com o DAC pelos telefones (48) 3721-9447 ou 3721-3853, ou pelo e-mail

Serviço:

O quê: apresentação do músico Mustache Maia.

Quando: quarta-feira, 7 de dezembro de 2016, às 12h30min.

Onde: Projeto 12:30, no Varandão do CCE, Praça da Cidadania, campus da UFSC no bairro Trindade, Florianópolis (SC).

Quanto: gratuito e aberto à comunidade.

Contato: Projeto 12:30 – Departamento Artístico-Cultural (DAC) / Igrejinha da UFSC, Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis (SC) / (48) 3721-2497, 3721-9447 e 3721-3853 / www.dac.ufsc.br

Mustache Maia: 

 Clara Comandolli de Souza /Estagiária de Jornalismo/DAC/SeCArte/UFSC

Administração Central faz reunião de emergência para avaliar consequências do temporal em Florianópolis

04/12/2016 16:13

O reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo e a vice-reitora, Alacoque Lorenzini Erdmann, reuniram na tarde deste domingo, 4 de dezembro, a equipe de pró-reitores e secretários para uma avaliação de emergência quanto às consequências do temporal e dos ventos com mais de 100 km por hora, ocorridos na madrugada de sábado para domingo, na região da grande Florianópolis.

Estragos na UFSC: Foto: Luiz Carlos Cancellier de Olivo/UFSC

Estragos na UFSC: Foto: Luiz Carlos Cancellier de Olivo/UFSC

Pelos primeiros relatos os maiores problemas ocorreram no Centro de Desportos (CDS), onde houve destelhamento do ginásio da piscina, na Biblioteca Universitária, em que também houve rompimento de vidraças e infiltração de água. Na moradia estudantil a queda de uma árvore bloqueou parcialmente o portão de acesso. Várias outras árvores foram arrancadas em diferentes pontos do campus Florianópolis, bairro Trindade.

CDS foi destelhado pelos fortes ventos. Crédito: Luiz Carlos Cancellier de Olivo/UFSC

CDS foi parcialmente destelhado pelos fortes ventos. Foto: Luiz Carlos Cancellier de Olivo/UFSC

Além disso, a falta de energia por várias horas provocou o cancelamento do almoço de domingo no Restaurante Universitário (RU) e a perda de aproximadamente uma tonelada de alimentos que estavam estocados na câmara fria do restaurante. No Hospital Universitário a falta de luz também pôs em risco procedimentos, mas com a retomada da energia ainda na manhã deste domingo, as atividades foram normalizadas.

Levantamento mais preciso dos estragos será feito nesta segunda. Foto: Luiz Carlos Cancellier de Olivo/UFSC

Levantamento mais preciso dos estragos será feito nesta segunda. Foto: Luiz Carlos Cancellier de Olivo/UFSC

O Reitor já encaminhou solicitação aos Pró-Reitores, Secretários e Diretores de Centro para que nesta segunda feira, 5 de dezembro, reportem as situações detalhadamente de cada unidade, de modo a ter um levantamento mais preciso dos danos.

Outra situação afetada foi a aplicação do estudo preliminar/ENEM – Libras, organizado pela Coperve, que acabou cancelado por conta da falta de energia. No Centro Socioeconômico (CSE) um toldo, destinado à instalação de food trucks, foi completamente danificado pelo vento.

Toldo veio abaixo com o temporal.

Toldo do CSE veio abaixo com o temporal. Foto: Luiz Carlos Cancellier de Olivo/UFSC

Desde as primeiras horas deste domingo, a equipe da Secretaria de Segurança Institucional manteve permanente contato com os setores de segurança pública e Celesc, para informar sobre as consequências do temporal na UFSC. Ainda na tarde deste domingo as primeira providências para limpeza e remoção de entulhos foram tomadas. As obras de recuperação, que demandam contratação, iniciam na segunda-feira.

Fotos: Luiz Carlos Cancellier de Olivo/UFSC

‘A Cor da Nossa Tela’ e o encontro com a pluralidade artística

03/12/2016 16:57

Obras de diferentes tempos e linguagens. Em comum, autores que têm uma ligação com Santa Catarina. Esta é a exposição “A Cor da Nossa Tela”, que fica até o dia 16 de dezembro na reitoria da UFSC.

Uma oportunidade única de conhecer trabalhos de Rodrigo de Haro, Albertina Prates, George Peixoto, Vera Sabino, Flávia Fernandes, Tércio da Gama, Idésio Leal, Mônica Priori, Ivan de Sá, Ivan Alves Pereira, Marco Giacomelli, Juliana Hoffmann, Rubens Oestroem e Patrícia di Loreto.

“É muito interessante ver um desenho antigo e outro mais contemporâneo, o que os artistas estão usando como expressão, o que eles têm em comum, acho maravilhoso”, diz Flávia Fernandes.

Já Ivan de Sá destaca os documentários que originaram a exposição. “Eles dão uma ideia maior do trabalho do artista, mostra seu território, o lugar onde trabalha, a trajetória criativa, os temas que ele foca e como se inspira”.

A exposição tem curadoria de Joi Cletison, é organizada pela Secretaria de Cultura e Arte da UFSC e do Museu da Escola Catarinense (MESC/UDESC),  com apoio da TV UFSC, que desde 2015 produz a série “A Cor da Nossa Tela”. “Com produções assim, a emissora, mesmo com suas limitações, exerce o papel que é da TVs públicas, de retratar a arte, cultura e ciência”, afirma Zeca Nunes Pires, idealizador e diretor da série na TVUFSC.

Na abertura, dia 30, presenças do reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, da vice-reitora Alacoque Lorenzini Erdmann, da secretária de Cultura e Arte da UFSC, Maria de Lourdes Borges, do diretor da TV UFSC, Felipe Laval e de Sandra Meyer, que dirige o Memorial Meyer Filho.

:: Exposição A Cor da Nossa Tela

Datas: Até 16 de dezembro de 2016

Horários de visitação: 8h às 18h

Local: Hall da Reitoria da UFSC. Campus Reitor João David Ferreira Lima, bairro Trindade, Florianópolis (SC)

 

Exposição ‘A cor da nossa tela’ segue até dia 16 no hall da Reitoria

01/12/2016 15:30

A Universidade Federal de Santa Catarina recebe, a partir de 29 de novembro, a exposição de arte “A cor da nossa tela”. A cerimônia de abertura será no dia 30 de novembro às 17h, com a presença de artistas e autoridades. O público terá a chance de conferir quadros originais de cerca de 40 de artistas consagrados, como Meyer Filho, Jairo Schmidt, Eli Heil, Silvio Pléticos, Vera Sabino, Diego de los Campos e Rodrigo de Haro.

A exposição fica até o dia 16 de dezembro na UFSC e a partir de 10 de janeiro estará no Museu da Escola Catarinense (MESC) da Udesc. A iniciativa é da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da UFSC, MESC/Udesc e apoio da TV UFSC. Com curadoria de Joi Cletison, a exposição “A cor da nossa tela” tem origem no programa homônimo da TV UFSC que, desde junho de 2015, apresenta o trabalho de artistas plásticos que têm em comum sua conexão com Florianópolis.

A ideia da exposição é divulgar e celebrar a diversidade e a riqueza da arte, proporcionando ao público o contato com as diferentes gerações de artistas, suas linguagens, temáticas e suportes. Muitas obras saem pela primeira vez dos ateliês e das paredes de colecionadores. O ambiente da exposição contará com um monitor onde serão exibidos todos os episódios da série da TV UFSC. Ao lado de cada quadro, o visitante verá uma etiqueta de QR-Code, para o visitante acessar por celular o vídeo sobre o artista.

A série “A cor da nossa tela” é dirigida pelo cineasta Zeca Nunes Pires e participam da equipe Solana Llanes, Fernanda Facchin, Carol Morgan, Gabriela Augusto, Érico Monteiro e Laura Tuyama. Até o momento foram produzidos mais de 40 episódios e o objetivo é registrar ainda mais expressões das artes plásticas da cidade. Confira todos os vídeos: http://tv.ufsc.br/programas/a-cor-da-nossa-tela/

A cor da nossa tela_ConviteServiço

O quê: exposição “A cor da nossa tela”.

Quando: 29 de novembro a 16 de dezembro de 2016.

Onde: hall da Reitoria da UFSC – Campus Reitor João David Ferreira Lima, bairro Trindade.

Como assistir aos vídeos durante a exposição:

  • no celular, instale algum aplicativo de leitor de QR Code (sugestão: Google Goggle);
  • acesse o aplicativo e aponte para o código;
  • você terá acesso ao vídeo no YouTube.

Teatro da UFSC recebe apresentação musical ‘Victor Giudice na Pauta’

01/12/2016 09:12

 O Teatro da UFSC será palco do show musical “Victor Giudice na Pauta” nesta quinta-feira, 1º de dezembro, às 19h, o, realizado pelo Laboratório Floripa em Construção Transdisciplinar em Arte, Cultura e Política (LabFLOR) da UFSC, com apoio do edital Procultura 2016, da Universidade. O evento será uma homenagem ao escritor e compositor carioca, falecido em 1997, reconhecido pela crítica como um dos maiores escritores brasileiros.

O show será uma apresentação de canções inéditas deixadas por Victor Giudice, cantadas pela professora, cantora e compositora Tereza Virginia na companhia dos músicos Júlio Córdoba e Homem Netto, no violão, e de Neno Moura, na percussão. O evento é gratuito e aberto à comunidade. Victor-giudice-na-pauta-fotoEneidaVieira WEB

Sobre Victor Giudice

Giudice foi um escritor carioca, falecido em 1997, agraciado com o Prêmio Jabuti em 1995 por sua obra-prima O museu Darbot e outros mistérios. Traduzido em inúmeros países, Giudice foi comparado desde seu primeiro livro, Necrológio, de 1972, a nomes como Cortázar e Borges. Reconhecido pela crítica como um dos maiores escritores brasileiros, sua obra está há décadas esquecida pelo mercado editorial. Além de escritor, com uma obra que alia um estilo ímpar à crítica à sociedade e suas instituições, Giudice era também compositor.

Entre as suas obras estão os contos: Necrológio (1972), Os banheiros: contos (1979), Museu Darbot e outros mistérios (1994) e Salvador janta no lamas: contos (1989). Além dos romances: Sétimo punhal (1995) e Bolero (1985).

A capacidade do Teatro da UFSC é de 108 lugares (sentados).

O Teatro da UFSC faz parte do Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Serviço

O quê: Show Musical “Victor Giudice na Pauta”

 Quando: 1ª de dezembro de 2016, quinta-feira, às 19h.

 Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha, Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis-SC.

 Quanto: Gratuito e aberto à comunidade

 Contato: Departamento Artístico Cultural da UFSC – www.dac.ufsc.br

 Clara Comandolli de Souza /Estagiária de Jornalismo/DAC/SeCArte/UFSC

Editora da UFSC lança obra com pensamentos, palavras e obras de Henrique Fontes

28/11/2016 09:14

De caixeiro e guarda-livros da casa comercial do pai em Itajaí aos 17 anos, a uma das grandes lideranças culturais e educacionais em Santa Catarina. Um longo caminho contado agora no livro “Henrique da Silva Fontes – Pensamentos, palavras e obras”, de Armen Mamigonian e Marli Auras, lançamento dessa quarta-feira na Livraria da Editora da UFSC, Centro de Eventos, às 11 horas.

A obra surgiu, originalmente, sob a forma de dois cadernos editados em separado há mais de 50 anos, ambos em Edição do Autor. Pensamentos, palavras e obras – Primeiro Caderno: da Faculdade e Filosofia, foi publicado no final de 1960. Já Pensamentos, palavras e obras – Segundo Caderno: Da Cidade Universitária saiu no início de 1962.

No primeiro caderno, Fontes, que aos 18 anos tornou-se bacharel em Ciências e Letras e, em 1927, aos 42 anos, colou grau na Faculdade de Direito do Paraná, apresenta a trajetória percorrida para a criação da Faculdade Catarinense de Filosofia – FAFI, desde a primeira reunião realizada em setembro de 1951 no Colégio Catarinense, até a finalização do primeiro prédio da faculdade, já na Cidade Universitária, então subdistrito da Trindade, em 1960. Para ele, isso era fundamental para preparar os professores dos cursos secundários e superiores.
(more…)

Mostra de Filmes Japoneses exibe ‘Era uma vez em Tóquio’

25/11/2016 08:35

O projeto Mostra de Filmes Japoneses dará continuidade à exibição de obras cinematográficas japonesas, com seleções que incluem desde longas de animação aos clássicos. O próximo filme a ser apresentado será Era uma vez em Tóquio (Tōkyō Monogatari), obra clássica lançada em 1953 pelo diretor Yasujiro Ozu. O filme ganhou diversos prêmios e é considerado pela crítica cinematográfica como um dos melhores filmes já produzidos.

A sessão será no dia 29 de novembro, às 16h, na UFSC, no Espaço Físico Integrado – EFI, na sala 403 (anexo aos blocos modulados do CFM), com entrada franca, e contará com comentários após a exibição.

Sobre o filme:

“Era Uma Vez em Tóquio” apresenta como tema principal o drama familiar, conduzido com uma sutileza ímpar. Yasujiro Ozu torna o melodrama não somente aceitável e real, mas o aprofunda em um nível de reflexão como poucas vezes se viu na história do cinema. O filme esteve por diversas vezes na lista dos 50 melhores filmes de todos os tempos do British Film Institute.

Pouco difundido no Brasil, o filme poderia ser tratado como uma meditação sobre o tempo ou a velhice, mas Ozu levanta questões sobre as relações humanas e aprofunda o questionamento do que seria, de fato, uma família.

Através de sua técnica peculiar com filmagens lentas, em plano de câmera baixa e quase imóvel durante as cenas, o diretor traz nas primeiras cenas um cotidiano absoluto, de um casal de idosos que vive em uma cidade do interior e resolve visitar seus filhos em Tóquio. O encontro se aprofunda em um abismo entre as gerações. Da vida rural somos conduzidos ao Japão da sua metrópole — um lugar de vazio e impessoalidade, em que todos estão sempre muito ocupados e preocupados com suas vidas particulares.

Vivendo em um Japão dos anos posteriores à derrota da guerra, há em curso um processo acelerado de ocidentalização. Antigos costumes convivem com novos, mas essa convivência não se dá de forma simétrica. A devoção pelos pais continua presente, sem dúvida, mas deve atender às conveniências de uma sociedade em rápida transformação, na qual tempo é dinheiro.

O filme ganhou uma refilmagem de Yoji Yamada em 2013, com o título de Uma Família em Tóquio (Tōkyō Kazoku), além de ter inspirado a diretora alemã Doris Dörrie, em 2008, a produzir Kirschblüten – Hanami.

Poster ERA UMA VEZ EM TOQUIO Vertical

Hall do Centro de Cultura e Eventos: espaço para arte, ensino e extensão

24/11/2016 10:10

Para expor e divulgar trabalhos produzidos pela comunidade universitária da UFSC, o Hall de entrada do Centro de Cultura e Eventos é uma ótima oportunidade para apresentação de arte, de ensino, projetos de extensão e trabalhos de conclusão de curso.

O setor responsável por manter e promover o espaço é o DCEven (Departamento de Cultura e Eventos), no qual Rosemar da Silva (Diretora do Centro de Cultura e Eventos) é encarregada pela escolha dos projetos que serão dispostos no local. A proposta é que o espaço seja cada vez mais aprimorado e se encaixe nas necessidades dos diversos tipos de trabalhos. O departamento busca mais materiais como biombos e painéis, além de iluminação adequada para que o espaço seja mais acessível.

A preferência para a utilização do Hall do Centro de Cultura e Eventos é para trabalhos acadêmicos. Para reservar o espaço o interessando deve entrar em contato por e-mail ou nos telefones (48) 3721-6318 / 3721-9781. A média permanência de exposição é entre 15 e 30 dias e o departamento auxilia na montagem.

Hall-DCEven-certo-1