Curso de Artes Cênicas promove espetáculo ‘A Era dos Terremotos – ou Vai Piorar’

23/06/2017 14:42

As turmas de Atuação e Encenação III da 7ª fase do curso de Artes Cênicas promovem o espetáculo “A Era dos Terremotos – ou Vai Piorar” nos dias 29 de junho, às 20h, e 1º de julho, às 17h, na Caixa Preta, no bloco D do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da UFSC. Os ingressos podem ser retirados uma hora antes no local. Entrada gratuita.

Sinopse

Se, como diria Adoniran Barbosa, “o pogréssio vem do trabaio”, para onde progredimos? “A Era dos Terremotos – ou Vai Piorar” é um espetáculo-ensaio sobre o trabalho no Brasil contemporâneo. O tema mobiliza a todxs, do congresso nacional ao açougueiro, da formiga à cigarra. No universo do trabalho convivem o sacrifício, a gratificação, a alienação e a recusa (“eu prefiro não”). Para conversar cenicamente a respeito do tema, convocamos as obras de Brecht, Melville, Esopo, Obrist, Büchner, Walt Disney e Prévieux além da música de Alvarenga e Ranchinho, John Lennon, Chico Buarque e do já citado Adoniran. O resultado é uma polifonia crítica, que é levada ao palco justamente na iminência da aprovação das Reformas Trabalhista e Previdenciária no país. “Amanhã nóis vai trabaiá, se Deus quisé / Mas Deus num qué”.

Ficha Técnica

Elenco: Beatriz Figueiredo, Giselle Kincheski, Liz Donovan, Natália Berté, Patricia Linhares, Robson Esteves e Willian Mario
Assistência de direção: Agnaldo Stein, Daniele Viola, Gleydson Garcia, Laura W. Gedoz, Pitita Blasius e Raissa Benelli
Direção e trilha sonora: Fabio Salvatti
Direção de arte: Laura W. Gedoz
Direção de produção: Gleydson Garcia e Raissa Benelli
Iluminação: Daniele Viola
Operação de luz: Raissa Benelli
Operação de som: Agnaldo Stein

Projeto CineBuñuel exibe dia 27 ‘Pelo malo’, de Mariana Rondón

23/06/2017 14:31

O CineBuñuel, em sua última exibição do semestre, apresenta no dia 27 de junho (terça-feira), “Pelo malo” (Venezuela, 2013), de Mariana Rondón. A exibição com áudio original e legendas em português é seguida de bate-papo, e ocorre às 14h, no Auditório Elke Hering, da Biblioteca Universitária (BU). A sessão é aberta ao público e com entrada franca.

O Projeto CineBuñuel busca promover a reflexão sobre o cinema hispânico e latino-americano, a partir da exibição de filmes e do bate-papo gerado na sequência. Os filmes são exibidos em língua original e com legendas em português. A cada semestre é proposto um ciclo de filmes de temática variada. O ciclo deste semestre, intitulado “Para poder falar”, traz a abordagem de temas tabus.

Mais informações no facebook.

 

Biblioteca Universitária promove Círculo de Leitura sobre Shakespeare nesta quinta

21/06/2017 19:52

A Biblioteca Universitária (BU) promove, nesta quinta-feira, 22 de junho, mais um encontro do Círculo de Leitura de Florianópolis. O tema será “Shakespeare: sua tradução”, com a participação do professor Rafael Raffaelli, que já traduziu quatro obras do dramaturgo inglês, publicadas pela Editora da UFSC (EdUFSC).

O Círculo de Leitura ocorre às 18h30, na sala Harry Laus da Biblioteca Universitária. O encontro é aberto a todos.

Mais informações na página da BU ou pelo Facebook.

Café Literário do Colégio de Aplicação da UFSC apresenta narrativas através dos griôs na sexta

21/06/2017 17:29

O Café Literário do Colégio de Aplicação da UFSC irá apresentar o tema “Escutem os griôs: oralidade e narrativa na África Ocidental”, com a professora Glaucia Costa, docente do CA. O encontro será no Laboratório da Linguagem do CA, no dia 23 de junho, às 18h.

Os griôs são contadores de histórias da tradição oral africana. São sábios, criados de forma distinta dos outros jovens, desde muito pequenos. Eles repassam as histórias milenares dos povos africanos, palavra por palavra, a outras gerações. Fazem com que a cultura africana não se perca. E cada um tem a sua especifidade: instrumentistas, cantores, distribuidor de contos e lendas, poetas, dançarinos, guerreiros e muito mais. 

O sistema de certificados da Confraria mudou, agora é possível realizar inscrição on-line e receber o certiticado depois: http://inscricoes.ufsc.br/grios

O Café Literário apoia a campanha lixo zero e pede para os participantes trazerem caneca ou copo reutilizável.

Quem não conhece o CA pode usar o mapa do link e encontrar o espaço: http://confrarialiteraria.wixsite.com/confraria-literaria/mapa

 

 

CineARQ apresenta o filme ‘O bandido da luz vermelha’ nesta quinta-feira

21/06/2017 16:02

O projeto CineARQ apresenta um clássico do cinema marginal em sua edição de junho: O bandido da luz vermelha (1968). Considerado a obra-prima do catarinense Rogério Sganzerla no cinema nacional, o filme será exibido no pavilhinho do prédio de Arquitetura e Urbanismo – UFSC, no dia 22 de junho, quinta-feira, às 18h30.

Sinopse: inspirada nos crimes do conhecido assaltante João Acácio Pereira da Costa, apelidado pela imprensa de “bandido da luz vermelha”, que traz sempre uma lanterna vermelha e conversa longamente com suas vítimas. Seus roubos e crimes chamam tanta atenção que acabam desenrolando uma implacável caçada policial.

Em sexto lugar na lista de melhores filmes brasileiros feita pela Abracine, o longa experimental de Sganzerla tem como cenário a região conhecida como Boca do Lixo, em São Paulo. O diretor tinha apenas 22 anos quando realizou o filme, que entrou para a história como um grande marco no cinema brasileiro.

O projeto CineARQ é um grupo aberto, parceria dos estudantes de graduação e pós-graduação de Arquitetura e Urbanismo com o prof. Eduardo Westphal e apoio do CALA (Centro Acadêmico Livre de Arquitetura). Para 2017, a temática “Revoluções do olhar” procura desenvolver através de aproximação com diferentes produções audiovisuais um novo repertório de interpretação sobre os espaços percebidos e seus contextos sociais.

Serviço

O quê: exibição do filme O bandido da luz vermelha (1968), seguida de debate.

Quando: quinta-feira (22/06) às 18h30

Onde: Pavilhinho do prédio de Arquitetura

Quanto: Gratuito

Mais informações aqui.

MArquE abre edital para ocupação do ‘Espaço Aberto’

20/06/2017 14:30

O Museu de Arqueologia e Etnologia Professor Oswaldo Rodrigues Cabral (MArquE) da UFSC torna pública, por meio de edital, seleção de projetos de mostras e exposições de curta duração para ocupação do “Espaço Aberto”, localizado no térreo do Pavilhão de Exposições Silvio Coelho dos Santos, entre os meses de agosto de 2017 e abril de 2018. As inscrições estão abertas até 5 de julho de 2017.

Mais informações pelos telefones (48) 3721-7356 e 3721-9325.

Projeto Cinema Mundo exibe o filme ‘Corra!’ nesta quinta-feira

19/06/2017 15:46

O projeto Cinema Mundo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) encerra seu tema “Expressões do Horror” com a produção “Corra!”, escrita e dirigida por Jordan Peele. O evento será nesta quinta-feira, 22 de junho, às 18h30, no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária (BU) da UFSC. A seção contará com os comentários de Fabrício Meneghelli e Renata Santos. A entrada é gratuita e aberta a todos. 

(mais…)

Ciclo de Cinema Socioambiental exibe ‘Ocupados’ nesta quarta-feira

13/06/2017 17:26

O Ciclo de Cinema Socioambiental exibirá o longa-metragem “Ocupados” nesta quarta-feira, 14 de junho, às 16h, no auditório do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ/UFSC). A exibição será seguida de debate. O evento é aberto a todos e fornece certificado de participação.  Para receber certificado, é preciso fazer a inscrição prévia no link.

O Ciclo de Cinema Socioambiental é uma atividade organizada pelo Grupo de Pesquisa em Direito Ambiental na Sociedade de Risco (GPDA), Observatório de Justiça Ecológica (OJE/UFSC), e Núcleo de Estudos e Práticas Emancipatórias (NEPE).

Sobre o filme:

Obra independente, “Ocupados” é o retrato particular de um processo de reivindicação legítimo e suas contradições. Ao longo de um ano foram registradas a trajetória e a intimidade dos acampados da Ocupação Dona Deda, em São Paulo, ligada ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). O filme revela facetas da sociedade brasileira dentro de um contexto de militância. Copa do Mundo, jogo político e estética revolucionária se misturam em um filme de interrogações.

Serviço

O que: Ciclo de Cinema Socioambiental exibe “Ocupados”

Quando: 14 de junho, quarta-feira

Horário: 16h

Onde: Auditório do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ/UFSC)

Público: gratuito e aberto a todos

 

3ª Semana da Dança UFSC encerra com espetáculo ‘Narrativas em dois corpos’

08/06/2017 07:00

O encerramento da III Semana da Dança UFSC será realizado nesta sexta-feira, 8 de junho, com o espetáculo “Narrativas em dois corpos”, de Diana Gilardenghi e Sandra Meyer. O evento começa às 20h, na Caixa Preta, do bloco D do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da UFSC. A apresentação é gratuita e aberta ao público. 

Sobre Narrativas em Dois Corpos
Nessa ação se entrelaçam trajetória pessoal, contexto social e história da dança em composições que emergem de cada encontro entre Diana e Sandra. Gesto e fala transitam de um corpo a outro, traçam temporalidades e deixam a ver vestígios de experiências passadas que irrompem o presente. Que dança pode ser ativada neste encontro? O que existe e re-existe entre corpos, memórias e o presente?

Ficha Técnica

Artistas em cena: Diana Gilardenghi e Sandra Meyer
Articuladoras: Milene Duenha e Paloma Bianchi
Criação e concepção: Diana Gilardenghi, Milene Duenha, Paloma Bianchi, Sandra Meyer
Luz e Produção executiva: Gabriel Campos
Figurinista: Alice Assal
Assessoria de Imprensa: Néri Pedroso
Edição de Som: Hedra Rockenbach
Fotografia: Pedro Alípio Nunes
Filmagem e edição: Alan Langdon
Design gráfico: Teresa Siewerdt
Consultoria de Composição em Tempo Real: Arlette Souza e Souza
Duração: 1h10
Classificação: Livre

Sobre as artistas:

Sandra Meyer  Professora Titular do Programa de Pós-Graduação em Teatro da Universidade do Estado de Santa Catarina. Doutora pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Arte, Comunicação e Semiótica pela PUC de SP e autora do livro “A Dança Cênica em Florianópolis” (1994) e “As metáforas do corpo em cena” (2009 e 2011).

Diana Gilardenghi – Professora, bailarina e coreógrafa. Integrou os grupos Duggandanza, Plastercaster, Potlach e Ronda. Em 2000 foi contemplada pelo programa Rumos do Itaú Cultural com o trabalho Crosta. Recebeu o Prêmio Klauss Vianna 2008 para a realização de Um Duplo e Klauss Vianna 2011 para o espetáculo Em Constante. Leciona Dança Contemporânea em Florianópolis e integra o coletivo de pesquisa e criação em artes presenciais Mapas e Hipertextos.

Mais informações no Facebook.

Performance ‘A Caixa Branca’ será apresentada nos dias 8 e 9 no CFH

07/06/2017 14:24

A performance “A Caixa Branca”, de Roberta Lira, aborda a percepção do significado da paz para as pessoas sob contextos específicos, nas espacialidades, em suas relações. Mostra diferentes formas humanas de ser apreender as experiências da vida.

Esta produção é processo final da disciplina de Performance IV, do curso de Artes Cênicas. Conta com o apoio do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), Coletivo Kurima, Kurima Bantu Mulheres Mudempodiro.

A performance ocorre nos dias 8 e 9 de junho, no hall das salas de aula do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). Os horários de apresentação, cuja duração é de 90 minutos, serão: às 10h, 11h30, 13h, 14h30, 16h (dia 9), 18h40.

O espaço onde ocorrerá a performance tem capacidade para 10 pessoas. A entrada é gratuita e os interessados devem colocar nome na lista com o horário escolhido 30 minutos antes.

Ficha técnica
Performer: Roberta Lira
Assistente de Produção: João Gomes, Lauro Filho e Ricardo Murdock
Orientação: Almir Ribeiro

3ª Semana da Dança UFSC: confira a programação desta terça-feira, 6 de junho

06/06/2017 10:36

A 3ª Semana da Dança UFSC continua nesta terça-feira, 6 de junho. Confira a programação:

Foto: divulgação

Oficina: Espaço Corpo
Ministrante: Ana Alonso
Horário: 9h às 12h
Local: Áreas externas da UFSC
Ponto de Encontro: Concha Acústica ou Varandão do CCE (em caso de chuva)
Público: Aberto aos interessados nas artes do movimento, com ou sem experiência.
Inscrições: gratuitas no dia e local do evento a partir das 8h45.

Sobre a oficina:
A oficina Espaço Corpo convida os participantes a experimentarem diferentes possibilidades de estarem em espaços públicos e cotidianos. Sendo guiados pelos sentidos e pelo jogo com tais sentidos, e inspirados no Tuning Scores e no Contato Improvisação, os participantes serão convidados a abrir a percepção para interações que interroguem os transeuntes, o cotidiano e seus próprios corpos nesses espaços.

Sobre a ministrante:
Ana Alonso é dançarina, professora, produtora e pesquisadora em dança, com ênfase na dança contemporânea e improvisação; atualmente faz doutorado junto ao programa de pós-graduação em Teatro da Udesc. Desde 2009 se dedica ao Contato Improvisação (CI) tendo estudado e atuado com diversos expoentes desta prática como: Nancy Stark Smith (USA), Gustavo Lecce (ARG), Cristina Turdo (ARG), Ricardo Neves (SP), Catalina Chouhy (URU). Coordena o projeto Entrando em Contato (Florianópolis/SC) e o Festival Transformando pela Prática. (Gamboa/SC). É formada em DanceAbility (Studio Baobah; DanceAbility International, Florianópolis, 2011). Desde fevereiro de 2011 integra o PlanoB, coletivo de experimentações em movimento com foco nas possibilidades de interação da dança com a rua (Florianópolis/SC).

Oficina: Jogos e Dinâmicas para Dança
Ministrantes: Alexandra Klen e Ricardo Tetzner
Horário: 14h às 17h.
Local: Sala 210, bloco D – CCE/UFSC
Público: oficina aberta a todos os interessados, com ou sem experiência em dança.
Inscrições: gratuitas no dia e local do evento a partir das 13h45.
Número máximo de participantes: 25

Sobre a oficina:
A oficina Jogos e Dinâmicas para Dança trabalha e explora a linguagem cênica das Danças, através de jogos teatrais e coreográficos. Os ministrantes propõem dinâmicas elaboradas a partir de textos que podem ser poemas, contos, relatos, documentários e outras expressões artísticas e visuais como o graffiti. As dinâmicas foram elaboradas a partir da criação do espetáculo 1717 da • Dois Pontos • Cia. de DançaTeatro, no qual se contam histórias dançando.

Sobre os ministrantes:
A oficina será ministrada pelos bailarinos Alexandra Klen e Ricardo Tetzner, fundadores e diretores da • Dois Pontos • Cia de DançaTeatro, criada em 17 de janeiro de 2015, com a missão de Inovar e educar através da Arte. Alexandra Klen e Ricardo Tetzner iniciaram sua parceria no final de 2012. Desde então já dançaram graffitis, pinturas e poemas; ao som do silêncio e de Esteban Morgado; em palcos, na rua e na lua.

Foto: Cassiana Reis Lopes

Compartilhamento do processo de criação do espetáculo Peso Bruto
Bailarina convidada: Jussara Belchior
Local: Caixa Preta / Artes Cênicas – bloco D – CCE/UFSC
Horário: 19h
Público: aberto a todos os interessados

Exposição do processo de criação e montagem do espetáculo Peso Bruto, solo criado pela bailarina Jussara Belchior com o apoio do Programa Rumos Itaú Cultural 2015/2016.

A pesquisa artística parte do estranhamento do corpo gordo na dança, problematizando preconceitos atribuídos aos corpos pesados, não apenas na dança, mas também no cotidiano. O gordo, em geral, é visto como um corpo não permitido, não belo, não desejável e que não consegue controlar seus impulsos nem sua voracidade. No entanto, para a artista, estar fora de um padrão determinado como correto pode ser entendido como uma forma de resistência às imposições sobre padrões de beleza e de comportamento.

O processo de criação de Peso Bruto parte da imagem (da gorda) para gerar uma dança que dialoga com o peso, o desejo, o apetite e a beleza.

Sobre Jussara Belchior
Jussara Belchior estuda dança desde os seis anos de idade tendo praticado dança contemporânea, balé clássico e modern jazz. Desde 2007 atua no elenco do Grupo Cena 11 Cia. de Dança. É bacharel em Comunicação das Artes do Corpo, com habilitação em Dança pela PUC/SP e atualmente prepara sua pesquisa de mestrado junto ao Programa de Pós-Graduação em Teatro da Udesc.

Confira a programação completa da 3ª Semana da Dança UFSC aqui.

Mais informações no evento da Semana no Facebook.

Contemplados assinam termo de compromisso do edital Procultura

02/06/2017 15:23

A assinatura do termo de compromisso do Programa de Apoio a Ações de Cultura (Procultura), ocorreu nesta quinta-feira, 1º de junho, na sala dos Conselhos. Este edital é gerenciado pela Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da UFSC, e tem por objetivo apoiar financeiramente ações culturais propostas por servidores docentes ou técnico-administrativos que tenham relação com ensino, pesquisa e extensão universitária.

O Procultura assegura o financiamento de serviços gráficos (panfletos, banners, cartazes, revistas, convites, impressões), pagamento de som, iluminação, palco, tela de projeção, serviços de transporte, passagens, alimentação e hospedagem.

Além dos contemplados no edital, estiveram presentes Maria de Lourdes Alves Borges, secretária de Cultura e Arte da UFSC; Vladimir Arthur Fey, secretário de Planejamento e Orçamento; e Luiz Carlos Cancellier, reitor da UFSC.
(mais…)

Biblioteca Universitária promove programação especial para dia dos namorados

02/06/2017 08:06

A Biblioteca Universitária (BU) está organizando uma programação especial em comemoração ao dia dos namorados, com exibição de filmes e o sorteio de um jantar romântico.

De 5 a 9 de junho, às 12h30, serão exibidos filmes do projeto “Livros, Câmera, Ação!”, no auditório Elke Hering. Além disso, a BU vai sortear um jantar romântico em um restaurante na Avenida Madre Benvenuta, no bairro Santa Mônica. Para participar da promoção é necessário seguir as instruções que estão na página da BU no Facebook.

Confira a programação completa da exibição de filmes:

Segunda-feira, (5/6) – Casablanca, de Michael Curtiz (1942)

Terça-feira (6/6) – Romance, de Guel Arraes (2008)

Quarta-feira (7/6) – Três Vezes Amor, de Adam Brooks (2008)

Quinta-feira (8/6) – Avassaladoras, de Mara Mourão (2002)

Sexta-feira (9/6) – Titanic, de James Cameron (1998)

Mais informações no Facebook.

 

Projeto ‘Análise e criação de canções brasileiras executadas em violão e voz’ recebe inscrições

31/05/2017 11:02

Continuam abertas as inscrições para o projeto de extensão “Análise e criação de canções brasileiras executadas em violão e voz”. A oficina é gratuita, iniciou no dia 19 de maio e é ministrada pelo coordenador do projeto, professor do Departamento de Literatura e Língua Vernácula (DLLV), Marcos Baltar, pelo bolsista Luis Miranda, além de convidados especiais. O curso é destinado prioritariamente a alunos, funcionários e professores da UFSC e terá certificação de 40h.

O projeto acontece toda sexta-feira, das 16h às 18h30, na Sala 250, no Bloco A do Centro de Comunicação e Expressão (CCE). As inscrições podem ser feitas no local. Mais informações pelo e-mail .

3ª Semana de Dança da UFSC: Grupo Cena 11 apresenta ‘Protocolo Elefante’ nesta sexta

31/05/2017 11:00

Foto: Cristiano Prim/Divulgação.

Protocolo Elefante“, novo espetáculo do renomado grupo catarinense Cena 11, será uma das atrações da III Semana de Dança da UFSC, que ocorre de 1º a 8 de junho. A apresentação ocorre nesta sexta-feira, 2 de junho, às 20h, no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos. Os ingressos são gratuitos e serão distribuídos nos dias 31 de maio (quarta-feira) e 1° de junho (quinta-feira), na secretaria do Departamento de Cultura e Eventos. No dia do espetáculo, a distribuição de ingressos será uma hora antes da apresentação, na entrada do auditório.

Esta será a segunda apresentação do espetáculo em Florianópolis. A estreia na ilha ocorreu no último sábado, 20 de junho, no teatro Governador Pedro Ivo. A III Semana de Dança da UFSC é promovida pela Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte/UFSC), com o apoio do Departamento de Cultura e Eventos, Departamento de Artes e Centro de Desportos. A programação completa do evento está disponível aqui.

Foto: Cristiano Prim/Divulgação.

Sobre o espetáculo:

Com início da pesquisa em dezembro de 2014, Protocolo Elefante é a peça coreográfica que conclui o Projeto homônimo do Grupo Cena 11. O espetáculo investiga na ação de afastamento e isolamento do elefante na iminência de sua morte uma metáfora de separação e exílio. Um questionamento sobre o modo como fatores contidos no ambiente ao qual pertencemos (pessoas, comportamentos, línguas, afetos, objetos e dispositivos relacionais de convívio) são afetados quando migramos a sós para um contexto diverso e distante destas familiaridades e simetrias do pertencer.

O acionamento do sentimento de falta, produzido por este encontro assimétrico de identidades, é um importante objeto condutor para algumas perguntas chave que conduziram a pesquisa: O que é pertencer ou necessidade de pertencimento? Qual é a nossa definição de identidade? Protocolo Elefante é um ritual de descontinuidade e vestígio, é entender identidade como entropia. É propor um Grupo compartilhando a solidão que nos define.

Mais informações:

Site e no Facebook do Grupo Cena 11.

Facebook da III Semana de Dança da UFSC.

Site da SeCArte.

11º FITA: Espetáculo ‘Blind’, da Holanda, encerra o Festival neste sábado, 27 de maio

27/05/2017 07:26

A décima primeira edição do Festival Internacional de Teatro de Animação (Fita)  chega ao seu oitavo e último dia neste sábado, 27 de maio, com apresentação do espetáculo “Blind”, dirigido por Nancy Black, do grupo holandês “Duda Paiva Company”, às 20h, no Teatro Ademir Rosa – CIC, em Florianópolis.

Existencialista e contemporânea, a peça conta a história de um homem que se torna cego e perde o senso de si. Baseado na experiência de cegueira temporária do próprio dançarino/bonequeiro quando criança, o espetáculo traça a jornada de um trauma que pode mudar a vida. No espetáculo, vê-se refletida a cegueira, o encontro com a escuridão, o medo e outras intensas emoções que esta experiência pode despertar. Ao mesmo tempo, a cegueira como metáfora transcende a experiência pessoal do artista ou qualquer temporalidade específica, para trazer à baila uma reflexão sobre a importância de encontrar no caos ou na escuridão formas de reconstruir o olhar, a visão.

O Festival Internacional de Teatro de Animação (Fita), já consagrado como um dos grandes festivais do gênero do Brasil, lotou os espaços por onde passou este ano – foram seis cidades e cerca de 36 espetáculos de 13 importantes grupos nacionais e internacionais (Brasil, Chile, Espanha, Peru e Uruguay).
(mais…)

Projeto CineBuñuel exibe “Te doy mis ojos”, de Icíar Bollaín

26/05/2017 10:15

O CineBuñuel exibe nesta terça-feira, 30 de maio, “Te doy mis ojos” (Espanha, 2003), de Icíar Bollaín. A exibição com áudio original e legendas em português é seguida de bate-papo, e ocorre às 14h, no Auditório Elke Hering, da Biblioteca Universitária (BU). A sessão é aberta ao público e com entrada franca.

O Projeto CineBuñuel busca promover a reflexão sobre o cinema hispânico e latino-americano, a partir da exibição de filmes e do bate-papo gerado na sequência. Os filmes são exibidos em língua original e com legendas em português. A cada semestre é proposto um ciclo de filmes de temática variada. O ciclo deste semestre, intitulado “Para poder falar”, traz a abordagem de temas tabus.

Para saber mais sobre o projeto, visite o blog e curta a página no Facebook.

11º FITA: atrações do festival para esta quarta-feira, 24 de maio

24/05/2017 07:01

 

A décima primeira edição do Festival Internacional de Teatro de Animação – FITA 2017 chega ao seu quinto dia de apresentações nesta quarta-feira, 24 de maio, com espetáculos em Florianópolis (Teatro Ademir Rosa – CIC, Teatro Álvaro de carvalho – TAC, Sesc Prainha) e São José (EEB Francisco Tolentino). Confira abaixo a programação do dia.

Ananse e o baú de histórias

Local:Teatro Ademir Rosa – CIC, Florianópolis

Horário: 10h

Quanto: Gratuito

Sinopse: Cinco atores/atrizes-sombristas apresentam o personagem Ananse, o homem-aranha africano, mostrando uma de suas histórias mais conhecidas. Nesta história, Ananse faz uma aposta com Nyame, o senhor dos céus, devendo cumprir três tarefas difíceis e perigosas a fim de obter o baú com todas as histórias do mundo. Voltado para o público infantil, o espetáculo mistura projeção de sombras, contação de histórias, música e dança para tratar de um tema caro a todos nós: a preservação das tradições culturais afro-brasileiras.

Grupo: Coletivo Cênico Sombreiro Andante(Rio de Janeiro/RJ)

Direção: Gilson Motta

Duração: 51 minutos

Faixa etária: 0 a 12 anos

Técnica de manipulação: Bonecos e sombras
(mais…)

FAM 2017 anuncia filmes selecionados para o Festival

23/05/2017 13:19

O 21º Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM 2017), que será realizado entre os dias 20 e 25 de junho, trará 45 produções de dez países nas cinco mostras competitivas do festival. A tarefa para os 25 selecionadores não foi fácil. Com recorde de inscritos, 710, o que representa 30% a mais que no ano passado, foram selecionados 45 filmes de dez países: Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Espanha, Paraguai, Peru, Porto Rico e Uruguai.

O Diretor Geral do FAM, Antonio Celso dos Santos, participou ativamente da seleção este ano e destacou a quantidade de filmes latino-americanos que estão na lista. “O FAM está consolidado como janela de exibição e lugar propício para a reflexão das várias políticas das plataformas audiovisuais do Brasil e Mercosul. Este ano teremos 12 filmes dos países latino-americanos, 27% das produções”, ressalta Celso.

Destes 12 filmes, sete deles são argentinos. Para o cônsul adjunto da Argentina em Florianópolis, Octavio La Croce, é muito importante que as produções do país ultrapassem as barreiras e sejam apresentados no Brasil. “Ficamos muito contentes com essa grande participação de filmes da Argentina no Florianópolis Audiovisual Mercosul”, diz Croce.

Este ano, pela primeira vez, será realizada a Mostra de Videoclipes que recebeu 53 inscrições e 8 produções foram selecionadas. Metade dos clipes em competição são estrangeiros – Argentina, Porto Rico e Colômbia – e dois deles são catarinenses.

Na Mostra DOC-FAM, foram 123 inscrições e seis documentários foram selecionados, metade deles foram dirigidos por mulheres. Oito filmes estarão competindo na Mostra Infantojuvenil que este ano teve 45 inscritos. Na Mostra de Curtas Catarinenses, sete produções concorrem no Festival e tem um filme convidado, totalizando oito curtas. E na Mostra de Curtas Mercosul, (489 inscritos), 14 foram selecionados e o convênio firmado com o Oberá en Cortos, se mantém, o filme Vencedor do Festival argentino também estará competindo na Mostra totalizando 15 filmes.

O FAM  2017 será realizado com apoio da Secretaria de Cultura da Universidade Federal de Santa Catarina (SeCArte/UFSC), com realização da Associação Cultural Panvision. A 21ª edição do Florianópolis Audiovisual Mercosul será entre os dias 20 e 25 de junho no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, em Florianópolis.

Confira a lista dos filmes selecionados, em ordem alfabética:

DOC-FAM

Abrindo o Armário,  Dario Menezes e Luis Abramo | Brasil – Rio de Janeiro e São Paulo | 87 min
Artigas, um caminho, Elaine Tavares | Brasil – Santa Catarina | 33 min
Guarnieri, Francisco Guarnieri  | Brasil – São Paulo | 72 min
Manos Unidas,  | Argentina, Bolívia, Chile | 107min
Precisamos Falar do Assédio, Paula Sacchetta  | Brasil – São Paulo  | 90 min
Som dos Sinos, Marina Thomé e Marcia Mansur | Brasil – Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro | 70 min

Mostra de Curtas Catarinense

Cinco5, Camila Arriaga Torres | Santa Cruz de la Sierra, Florianópolis, Bogotá, Cocha Bamba, Asunción | Drama – 6 min
Espaços Móveis Ruídos, Bianca Scliar | Florianópolis | Documentário – 22min
Ilha do Carvão, Fábio Brüggemann | Documentário – Florianópolis 8min
Larfiagem, Gabi Bresola  | Herval do Oeste, Joaçaba, Florianópolis  | Documentário – 18min
Natália, Stanley Costa | Florianópolis | Drama – 14 min
O Prometido, Rodrigo Araujo e Thiago L. Soares  | Florianópolis  | Suspense – 18min
Verada de Rio, Leonardo Lima da Silva | São José Cerrito | Drama 19min

Convidado
Do que te Lembras Maria?, Mara Salla | Palhoça | Drama – 15min

Mostra de Curtas Mercosul

Al Silencio, Mariano Cócolo | Argentina – Mendoza | Ficção – 16min
Animais, Guilherme Alvernaz | Brasil – São Paulo | Animação – 13min
A un día de ayer, Facundo Forti | Argentina – Buenos Aires | Ficção – 16min
Dormidos, Jorge Fierro | Uruguai – Montevidéo | Ficção – 15min
Estado Itinerante, Ana Carolina Soares | Brasil – Minas Gerais | Ficção – 25min  
Hasta aquí todo va bien, Ernesto Lozano Redondo | Colômbia – Bogotá | Ficção – 20min
Hospital da Memória, Pedro Paulo de Andrade | Brasil – São Paulo | Ficção – 18min
Iluminadas, Gabi Saegesser | Brasil – Pernambuco | Documentário – 13min
Índios no Poder, Rodrigo Arajeju | Brasil – Distrito Federal | Documentário – 21 min
Kurusu Rebelde, Miguel Aguerro | Paraguai – Aregua | Ficção – 28min
Ocupação Hotel Cambridge, Andrea Mendonça | Brasil – São Paulo | Documentário – 23min
Piscina, Leandro Goddinho | Brasil – São Paulo | Ficção – 29min
Procura-se Irenice, Marco Escrivão, Thiago B. Mendonça | Brasil – São Paulo | Documentário – 25min
Três Tipos de Medo, Bruno Bini | Brasil – Mato Grosso | Ficção – 20 min
Especial Oberá en Cortos: Distancia,  Joaquin Pedretti | Argentina e Espanha | Documentário –  8min

Mostra Infantojuvenil

Alegria, Hsu Chien Hsin | Brasil – Rio de Janeiro | Ficção – 15min
Barbante, Daniel Couto e Samir Hauaji | Brasil – Minas Gerais  | Ficção – 20min
Macacada, Thomas Larson | Brasil – São Paulo  |  Animação – 4min
Meninos e Reis, Gabriela Romeu | Brasil – São Paulo  | Documentário – 16min
No Caminho da Escola, Alunos da rede municipal de ensino fundamental de Vitória | Brasil – Espírito Santo |  Animação – 9min
O Bruxo do Cosme Velho, Alunos da rede municipal de ensino fundamental de Vitória | Brasil – Espírito Santo  | Animação – 15min
Solito, Eduardo Reis | Brasil – Porto Alegre |  Animação – 4min
Uma aventura na caatinga, Laercio Filho | Brasil -Paraíba   |  Animação – 12min

Mostra Videoclipe

Adogás – Skrotes, Henrique Neumann | Brasil – Florianópolis | 4′
Caníbal, Juan Manuel Costa  | Argentina e Porto Rico – Córdoba e Unquillo | 4’30”
De Cara, Antônio Rossa | Brasil – Florianópolis | 5’01”
Fume River – Ghost, Jonathan Vargas e Juan Felipe Orozco  | Colômbia – Santa Rosa de Cabal | 2’46”
Mapu Kimun, Maria Manzanares | Argentina – Bariloche | 4’36”
Relojes, Francisco Marise | Argentina – Buenos Aires | 4’15”
Tagore – Mudo, Fabrício Koltermann | Brasil – Rio Grande do Sul  | 4′
The Wall’s Drama, Diego Navarro | Brasil – Minas Gerais | 4′

Projeto 12:30 recebe banda ‘Lado B’ nesta quarta

23/05/2017 12:01

Na próxima quarta-feira, 24 de maio, o Projeto 12:30 recebe a banda Lado B. A banda Pop tem inspiração em diversos estilos brasileiros e internacionais. O show é gratuito e aberto à comunidade e será realizado às 12h30 em palco montado ao lado do Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Foto: Divulgação

A banda
Lado B é uma banda Pop de música autoral. As canções, compostas por Bernardo Flesch, são inspiradas por diversos estímulos musicais, tanto brasileiros quanto internacionais: Rock, Samba, Reagge, Funk, Soul, R&B. Esses são apenas alguns dos ritmos e estilos apresentados pelo grupo. A banda é composta por músicos profissionais de Florianópolis, estudantes da faculdade de música da UDESC. Mais que grandes músicos, é um conjunto de grandes amigos. Além de muita musicalidade, com arranjos bem elaborados e virtuosismos instrumentais, o conjunto Lado B consegue uma comunicação de fácil acesso aos não músicos, fazendo um show muito divertido com música pop de primeira qualidade.
(mais…)

Projeto Música no Lago recebe banda ‘Samba Café Livre’

23/05/2017 09:00

O projeto Música no Lago recebe, nesta quinta-feira 25 de maio, às 12h30 no laguinho da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a banda Samba Café Livre. A banda surgiu em 2016 com a proposta de tocar músicas já consagradas e repertório autoral. Tem um repertório que inclui samba de raiz, baião, ijexá e outros ritmos brasileiros. Os integrantes, naturais de diferentes regiões do país, misturam os temperos da flauta, cavaquinho, violão, percussão e vozes e assim compartilham gosto, prazer e alegria. As influências e referências são Adoniran Barbosa, Paulinho da Viola, João Bosco, Dorival Caymmi, Elza Soares, Gilberto Gil, e, entre estes e os mestres, composições próprias.

Foto: Divulgação

A banda

É composto por Amanda Moreira (voz e escaleta), Leonardo Arquimedes (violão de sete cordas), Lucas Madeira (flauta e cavaquinho) e Marina Braga (percussão e voz). Cada integrante vem de áreas distintas do conhecimento, respectivamente psicologia, matemática, arquitetura e teatro. Com essa pluralidade, o grupo se uniu em torno da música. O grupo tem tocado em diversos bares e eventos particulares em Florianópolis e busca com o projeto Música no Lago difundir música brasileira e autoral de qualidade. Especialmente para o Projeto Música no Lago, serão apresentadas músicas intercaladas com alguns poemas de Carlos Drummond de Andrade.
(mais…)

Confraria Literária do Colégio de Aplicação promove encontro sobre Pablo Neruda

22/05/2017 15:50

O poeta chileno Pablo Neruda será o tema principal do próximo debate da “Sobremesa Literária”, promovida pela “Confraria Literária” do Colégio de Aplicação (CA). O evento, que ocorre nesta sexta-feira, 26 de maio, será coordenado pela professora Arlyse Ditter. A atividade é aberta a todos os interessados.

Serviço

Data: 26 de maio, sexta-feira.

Hora: das 12h20 às 13h30.

Local: Laboratório de Linguagem do Colégio de Aplicação.

Coletivo Kurima promove neste mês espaço de (re)existência negra com atividades de ensino, arte e cultura

22/05/2017 14:18

O Coletivo Kurima Estudantes Negras e Negros da UFSC realiza o VI Reflexões sobre o 13 de Maio – Descolonizando o Pensamento, até o final deste mês de maio, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) e em outros locais da UFSC. Os eventos são abertos ao público.

Estão previstas diversas atividades de ensino, arte e cultura. Foi criada instalação artística no Hall das salas de aula do CFH. O espaço fica aberto das 10h às 22h. Também em exposição o “Ensaio Fotográfico: A Beleza de Nossos Corpos Negros”, com a coordenação geral e concepção de Roberta Lira, fotografia de Diana Souza, arte e designer de Léo Rosa e produção de Ricardo Murdock.

A ação é uma referência a data histórica da Abolição da Escravatura no Brasil – 13 de maio 1888 -, memória de momento importante para a vida de africanos e seus descendentes afro-brasileiros. O objetivo é promover intervenções e dar visibilidade à crítica, à data tida como da “definitiva finalização e ausência” de: exploração, liberdade, direitos, torturas e mortes a um povo explorado e violentado por outro e que ainda o é.
(mais…)