Coperve divulga edital para preenchimento das vagas ociosas do Vestibular UFSC 2018

19/01/2018 17:00

As vagas ociosas relativas ao Vestibular UFSC 2018 podem ser preenchidas pelos candidatos que realizaram o último concurso, conforme Edital de reopção de curso divulgado nesta sexta, 12 de janeiro, pela Coperve. As vagas ociosas referem-se às vagas não preenchidas no vestibular. Podem concorrer às vagas os candidatos que obtiveram nota igual ou superior a 3,00 na redação e não foram classificados em primeira chamada, mediante o envio de formulário eletrônico de reopção, disponível de 16 a 22 de janeiro em www.vestibular2018.ufsc.br

Os cursos com vagas ociosas e que oferecem possibilidade de reopção, bem como a quantidade de vagas em cada categoria da Política de Ações Afirmativas da UFSC, estão especificados no Anexo I do Edital de reopção de curso. Cada candidato deverá optar por um único curso dentre os relacionados no Anexo I do edital. Os requisitos para inscrição nas diferentes modalidades da PAA são os mesmos estabelecidos no Edital 06/COPERVE/2017. O preenchimento de vagas ociosas se dará por ordem decrescente, conforme a nota final obtida pelos candidatos que solicitaram reopção.

Gabriel Martins/Agecom/UFSC

 

Projeto Releituras Audiolivros para deficientes visuais retoma atividades com oficinas preparatórias

15/01/2018 09:31

O Projeto Releituras audiolivros para deficientes visuais retoma suas atividades a partir desta terça, dia 16, com as oficinas preparatórias para as gravações dos audiolivros. As primeiras oficinas serão de formação de personagens (cênicas) e serão ministradas por escolas de teatro de Florianópolis. A primeira dessas formações acontece na terça, 16, no auditório da Biblioteca Universitária, das 8h às 12h. No dia seguinte, as oficinas serão no Espaço Físico Integrado (EFI) e serão ministradas nos três períodos. São aguardadas, pelo menos, 25 pessoas para a realização das oficinas.

Os interessados em integrar o projeto de extensão devem se inscrever a partir do formulário disponível na página do projeto no Facebook, ou através do email do projeto.

Sobre o projeto

O Projeto Releituras audiolivros para deficientes visuais visa à realização de gravações de livros de domínio público em forma de rádio novela para posterior disponibilização do material, em formato MP3, para bibliotecas de universidades e escolas públicas e asilos de idosos. O objetivo deste projeto de extensão permanente é a inclusão social e acessibilidade. O Projeto Releituras é implementado pela graduanda do curso de letras português, Maria de Fátima Medeiros e Silva, e coordenado pelo professor José Ernesto de Vargas, do Departamento de Língua e Literatura Vernáculas (CCE/UFSC).

Mais informações

Página do Projeto Releituras audiolivros para deficientes visuais no Facebook

Email do projeto:

Gabriel Martins/Agecom/UFSC

NEPI publica nota por justiça pela morte de Marcondes Namblá

03/01/2018 18:49

“O Núcleo de Estudos de Povos Indígenas (NEPI) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) vem a público expressar o profundo pesar e a extrema necessidade de justiça frente ao assassinato cruel sofrido pelo professor indígena Laklãnõ-Xokleng, Marcondes Namblá. Marcondes foi morto enquanto fazia trabalho temporário em Penha-SC, vendendo picolé neste período de férias turísticas no litoral do estado. Foi espancado na cabeça até cair desacordado, foi resgatado pelos bombeiros, levado ao hospital, passou por três cirurgias e não resistiu.

Marcondes era egresso da UFSC, formado pelo Curso de Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica, fazia parte de uma geração que vislumbrou na Universidade um lugar para compreender melhor as dinâmicas políticas, econômicas e sociais que ao longo da história atingiram seu povo de forma injusta e sangrenta. O povo Laklãnõ-Xokleng vem Resistindo aos efeitos muitas vezes perversos do embate com o Estado e Marcondes descobriu que poderia compreender tais dinâmicas estudando as crianças de seu povo, dialogando com a Antropologia, a História e a Linguística.

Mostrou que a Barragem Norte, que dividiu a Terra Indígena Laklãnõ, transformou o cotidiano das crianças, limitando o banho de rio e as brincadeiras que eram desenvolvidas na água. Mais ainda: estas brincadeiras mobilizavam vocabulários específicos, na língua nativa, que deixavam de ser utilizados pelas crianças, uma vez que as mesmas viam-se impedidas de brincar em determinadas partes do rio.

Como professor e liderança em sua comunidade, preocupava-se com a língua materna, com processos de circulação de saberes e com as dimensões identitárias que eram configuradas pelo território. Tinha planos de seguir os estudos em nível de Mestrado, tinha posicionamentos claros quanto ao lugar da escola na formação das crianças e jovens de sua Terra Indígena, tinha projetos ligados à revitalização da língua Laklãnõ-Xokleng, tinha a intenção de ter uma renda extra neste verão… Tinha tudo isso quando saiu na rua, foi abordado e brutalmente assassinado!

A nós restou a revolta de ter de aceitar a notícia de que vidas indígenas são interrompidas em qualquer esquina, como se algum outro ser humano tivesse o direito de fazer isto… Não tem! Em dezembro de 2015, o menino Vitor, da etnia Kaingang, foi assassinado na rodoviária de Imbituba, litoral catarinense, no colo de sua mãe. A Terra Indígena de Morro dos Cavalos vem sofrendo ataques consecutivos, violentos, os quais deixam marcas físicas, como uma mão decepada, e psicológicas, tal qual o medo que não vai embora. A violência aos povos indígenas é sistemática, diária, individual e coletiva.

Registramos aqui nossa tristeza, nossa indignação, nossa perda, mas sobretudo, nosso desejo de justiça.”

Equipe NEPI-UFSC

Fotografia: Italo Mongonnan Reis

Texto: Suzana Cavalheiro de Jesus

Homenagem e tributo a Marcondes Namblá, vítima de espancamento em Penha

03/01/2018 16:02

A equipe de coordenação do curso Licenciatura Intercultural Indígena da UFSC presta homenagem a Marcondes Namblá,  vítima de espancamento na madrugada do Ano Novo em Penha, no Litoral Norte

PERDEMOS MARCONDES

Perdemos todos com a partida brusca, trágica e inadmissível de Marcondes Namblá, ocorrida em 02 de janeiro de 2018. Estamos de luto, sentindo profunda amargura e consternação.

Marcondes, pertencente ao povo Laklãnõ-Xokleng da Terra Indígena Laklãnõ, Alto Vale do Itajaí, integrou a primeira turma do curso Licenciatura Intercultural Indígena da UFSC, cuja formatura ocorreu em abril de 2015. Em seu Trabalho de Conclusão de Curso pesquisou e trabalhou o tema Infância Laklãnõ e a prática dos banhos nos rios, obscurecidos pela construção da Barragem Norte. Em suas Considerações Finais aponta: “Espero que essa reflexão possa contribuir para a construção de um novo pensamento em busca de alternativas para a resolução dessa problemática que hoje está instituída entre os Filhos do Sol e que os Espíritos da Natureza estejam conosco nos direcionando para o caminho certo.”

Marcondes era uma liderança expressiva e ora exercia o cargo de juiz na Terra Indígena. Era exímio falante da língua Laklãnõ e dominava a sua escrita e compreensão. Era professor na Escola Laklãnõ.

Perdemos a criatividade, o brilhantismo, a originalidade e sensibilidade, o empenho, o vigor e os horizontes de Marcondes. Ficamos com a memória, feitos, reflexões, sua alegria, competência e habilidade.

Equipe de coordenação do curso Licenciatura Intercultural Indígena.

UFSC, 03 de janeiro de 2018.

Morre o professor Jöel Pellerin, do Departamento de Geociências da UFSC

30/12/2017 19:47

Faleceu na madrugada deste sábado, 30, o geólogo Jöel Robert Georges Marcel Pellerin, do Departamento de Geociências, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, da UFSC. Pellerin recebeu em 2010 o título de “Professor Emérito da UFSC”, numa cerimônia realizada durante a a 31ª SEMAGeo (Semana de Geografia).

Natural de Caen, na França, (5/02/1939), Jöel Pellerin se graduou em Geografia no ano de 1961 pela Université de Caen e possui doutorado em Geomorfologia pela mesma instituição. No Brasil, Pellerin lecionou primeiramente na USP (Universidade de São Paulo), mas só em 1994, após alguns anos de colaboração com professores e bolsistas da UFSC, se transferiu para Florianópolis, para atuar como pesquisador visitante. Em 1996 foi contratado nessa condição e, a partir de 1997, assumiu o cargo de Professor Adjunto.

Joel Pellerin foi um dos criadores do Laboratório de Geoprocessamento do Departamento de Geociências da UFSC, que auxiliou as populações atingidas pelos últimos desastres naturais em SC. Leciona as disciplinas de Geoprocessamento, Sensoriamento Remoto, Cartografia Temática, Análise Ambiental, Pedologia, Mapeamento Geológico e Geomorfológico, participa de projetos de extensão e já publicou 29 artigos científicos, além de ter sido um dos responsáveis pela implementação do Doutorado em Geografia da UFSC.

Pellerin: Emérito

 

Alesc promove sessão especial ‘in memoriam’ ao reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo

21/11/2017 10:00

Luiz Carlos Cancellier de Olivo. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC

A Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc) promove no dia 21 de novembro (terça-feira), às 19 horas, no Plenário Deputado Osni Régis, uma Sessão Especial em homenagem ao reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo “In memoriam”. A proposta para a sessão foi feita pelo deputado Rodrigo Minotto.

Luiz Carlos Cancellier de Olivo, 59 anos, faleceu no dia 2 de outubro de 2017. Estava afastado temporariamente do cargo de reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no qual havia sido empossado em maio de 2016, juntamente com a vice-reitora Alacoque Lorenzini Erdmann, para mandato até 2020.

Natural de Tubarão (SC), foi jornalista e professor universitário, respeitado no Brasil e no exterior por suas pesquisas no campo do Direito Administrativo e pelos serviços prestados à democracia e à educação brasileira. Cancellier era separado e deixa um filho.
(mais…)

‘A Pachamama e o ser humano’, um passo para a sabedoria

20/11/2017 14:56

O ser humano ainda não deu, pelo menos até agora, uma resposta adequada sobre como tratou a mãe-terra. Em vez de buscar um equilíbrio para uma paz duradoura, optou pelas guerras, fabricação de armas, a espoliação e exploração da natureza até o cansaço, um mundo de ricos, pobres, famintos, escravos… de raças “superiores e civilizadas” e de “inferiores e selvagens”.
As religiões também não alcançaram o equilíbrio necessário nem o respeito à vida, não somente do ser humano, mas de tudo o que existe. Pelo contrário, elaboraram instituições e categorias discriminadoras e cruéis: inquisições, santos e pecadores, ímpios e genuflexos.

Em A Pachamama e o ser humano, livro de Eugenio Raul Zaffaroni publicado pela Editora da UFSC, essas ideias são explicitadas, mas costuradas com informações de ordem científica e filosófica. A obra aborda ainda, e talvez principalmente, a questão da ecologia, em especial da violência social, particularmente contra os animais.
(mais…)

Série ‘Corredor das Águas’ da TV UFSC mostra protesto contra leilão para exploração do gás de xisto

20/11/2017 13:56

A série “Corredor das Águas” estreia esta semana oito novos episódios na programação da TV UFSC. As gravações foram realizadas no Rio de Janeiro, no dia 27 de setembro de 2017, em frente à sede da Agência Nacional de Petróleo, durante a 14ª Rodada de Licitações de Petróleo e Gás.

Na ocasião, ativistas, representantes sindicais e de comunidades indígenas protestaram contra o leilão de áreas do gás de xisto, cuja exploração irá colocar em risco a saúde da população brasileira. Entre os entrevistados estão Eduardo Henrique (Sindipetro-RJ), Juliano Bueno de Araujo (organização 350.org),  Cretã Kaingang (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil), Cássia Kiss (atriz) e Frei Bernardo Luz (Diocese de Umuarama-PR).
(mais…)

Especialista português em ética da comunicação visita a UFSC

24/10/2017 08:34

Um dos maiores especialistas em ética da comunicação em Portugal, o professor Carlos Camponez, está em visita à Universidade Federal de Santa Catarina para um período de dois meses de intercâmbio de pesquisa, ensino, extensão e inovação.

Durante sua estada, o professor da Universidade de Coimbra vai acompanhar as atividades do Observatório da Ética Jornalística (objETHOS), grupo de pesquisa que está oficializando convênio de cooperação acadêmico-científica com o Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (Ceis20), da UC. Entre os planos de Camponez está a criação de um observatório português de ética jornalística, inspirado no projeto que existe na UFSC desde 2009. “Já temos tratado disso há alguns meses, e a visita do professor vai intensificar a possibilidade de transferência de tecnologia e o desenvolvimento de outras ações de parceria”, comenta Rogério Christofoletti, um dos líderes do objETHOS.

Além de reuniões de trabalho, estão previstas as participações do professor Carlos Camponez em conferências locais e nacionais, contatos com outros pesquisadores e um minicurso de extensão com o tema “Jornalismo e as transformações normativas da liberdade de expressão no século XXI”.

Carlos Camponez é professor da coordena o Grupo de Investigação em Comunicação, Jornalismo e Espaço Público do Ceis20. Dirigiu o Mestrado em Comunicação e Jornalismo e a Licenciatura de Jornalismo e Comunicação na Universidade de Coimbra. Como jornalista, trabalhou nos jornais Diário de Lisboa, A Capital, Público e Região de Leiria. Foi membro do Sindicato dos Jornalistas e do Conselho Deontológico, além de diretor da Mediapolis – Revista de Comunicação, Jornalismo e Espaço Público, da qual foi fundador. O pesquisador é autor de “Deontologia do Jornalismo”, entre outros livros e artigos científicos na área.

Fonte: objETHOS

MArquE recebe exposição ‘Tecendo saberes pelos caminhos guarani, kaingang e laklãnõ-xokleng’

23/10/2017 16:42

O Museu de Arqueologia e Etnologia (MArquE) da UFSC recebe entre outubro de 2017 a 29 de junho de 2018 a exposição “Tecendo saberes pelos caminhos Guarani, Kaingang e Laklãnõ-xokleng”, aberta oficialmente na noite do último dia 18, quarta-feira. A mostra resultada da Ação Saberes Indígenas na Escola em Santa Catarina (UFSC, SED SC, Secadi/MEC), que possui o eixo norteador Territórios de Ocupação Tradicional em Santa Catarina: Passado e Presente.

A exposição trata de conhecimentos, de saberes, envolvendo histórias e experiências vividas e repassadas de geração a geração desde tempos imemoriais, usando a palavra falada, a oralidade. Estimula o diálogo com a pluralidade étnica. Mostra diferenças e semelhanças entre os três povos indígenas.
(mais…)

Cineclube do Laboratório de Estudos de Gênero e História abre discussão sobre aborto

20/09/2017 13:38

O Cineclube do Laboratório de Estudos de Gênero e História (LEGH), em sua próxima edição apresentará o filme ‘O Preço de Uma Escolha’, que aborda a questão do aborto. Após a exibição do filme ocorrerá uma roda de conversa, que conta com a participação da enfermeira Silvana Maria Pereira, que é especialista em saúde da mulher. O evento será realizado dia 26 de setembro, próxima terça-feira, às 18h30, no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). É necessário realizar  inscrição pelo site.

(mais…)

Projeto de extensão ‘Saúde dos Olhos’ precisa de voluntários para realizar pesquisa

19/09/2017 13:49

O projeto de extensão do curso de Farmácia da UFSC, Saúde dos Olhos, coordenado pela professora Karin Caumo, é direcionado a usuários de lentes de contato e tem como objetivo monitorar e avaliar os cuidados de limpeza e armazenamento das lentes de contato através da pesquisa de microrganismos que possam estar relacionadas a infecções e/ou irritações oculares, analisando os estojos de lentes de contato dos participantes.

Os participantes do projeto necessitam de voluntários que sejam usuários de lentes de contatos, para que possam realizar o projeto. Os resultados dos dados coletados serão utilizados na pesquisa, extensão e graduação.
Para participar entre em contato pelo e-mail
Mais informações no Facebook.

Exposição ‘Seu Corpo ao Microscópio’ ocorre até domingo no Beiramar Shopping

15/09/2017 16:26

A exposição ‘Seu Corpo ao Microscópio’, que inclui 20 imagens microscópicas de várias estruturas do corpo está aberta ao público até este domingo, 18 de setembro, no Beiramar Shopping, em Florianópolis. A mostra foi organizada pelo professor Ericson Gonçalves, com a participação de professores e alunos da disciplina de Histologia, do Departamento de Ciências Morfológicas (MOR-CCB), da UFSC. Além das imagens, o público pode vivenciar um pouco da experiência dos cientistas com o auxílio de um microscópio.

Mais informações pelo telefone (48) 99925-9442.

 

Oficinas são oferecidas a alunos para gerenciar atividades e desempenho acadêmico

13/09/2017 08:40

O Serviço de Psicologia Educacional, em parceria com o Laboratório de Psicologia Educacional e Escolar do Departamento de Psicologia da UFSC, oferece novas vagas para Oficinas de Autogerenciamento de Desempenho Acadêmico. As oficinas terão início nesta sexta-feira, 15 de setembro, das 10h às 11h30, no Serviço de Psicologia Educacional, no térreo da Reitoria I (final do corredor).

A atividade será em grupo, com três encontros de uma hora e trinta minutos de duração e utilização de dinâmicas participativas e compartilhamento de estratégias usadas pelos estudantes para um bom desempenho acadêmico. Para participar não é necessária inscrição.
(mais…)

Hora do almoço! Filas para o Restaurante Universitário triplicam

01/09/2017 15:57

O Restaurante Universitário (RU para os íntimos) tem uma rotina com 11 mil refeições diárias. Mas são os oito mil almoços, servidos entre 11h e 13h30, os “responsáveis” pelas quilométricas filas. São seis renovações (reposição dos alimentos nas gôndolas)  completas do salão para atender todo esse povo – o RU tem 1300 assentos -, num trabalho que começa às seis da manhã. “O pessoal tem que entrar e sair numa média de tempo de 24 minutos para cada usuário nas duas horas e meia de intervalo”, diz o pró-reitor de Assuntos Estudantis, Pedro Manique Barreto.

Numa outra leitura, Barreto lembra o investimento que a atual administração da UFSC fez na estrutura do restaurante, tanto na parte física quanto na de pessoal. “Agregamos três novos servidores e conseguimos comprar no meio do ano passado três novos fornos com capacidade igual aos quatro que já existiam e dos quais só dois funcionavam. Adquirimos uma nova fritadeira com capacidade para 180 litros de óleo, que se juntou às cinco já existentes que juntas, têm capacidade  para 120 litros de óleo.”
(mais…)

Doação de Sangue: HU necessita com urgência de doadores do tipo ‘O negativo’

17/08/2017 14:45

O Serviço de Hemoterapia do Hospital Universitário (HU) da UFSC solicita a doação de sangue do tipo “O-“. Para cooperar, potenciais doadores devem estar atentos às seguintes informações:

Local e horário para doação:
Unidade de Coleta de Doadores de Sangue do HU UFSC
Ed. Voluntária Dona Cora – Prédio da Associação Amigos do HU – Trindade – Florianópolis (SC) – próximo do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal
De segunda a sexta-feira, das 7h30min às 12h

O doador deve:
– trazer documento com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação);
– estar bem de saúde; ter entre 16 e 69 anos, 11 meses e 29 dias (jovens de 16 e 17 anos devem estar acompanhados de um responsável legal); pesar mais de 50 Kg”.;
– não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação.

Impedimentos temporários:
– Febre, gripe ou resfriado;
– Gravidez, puerpério: parto normal, 90 dias; cesariana, 180 dias;
– Uso de alguns medicamentos;
– Pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis.

Prazos de impedimentos:
– Gravidez, puerpério: parto normal, 90 dias; cesariana, 180 dias. Se estiver amamentando, aguardar 12 meses após o parto para doação.
– Extração dentária: 72 horas;
– Ingestão de bebida alcoólica 12h a 24h antes da doação”;
– Transfusão de sangue: 1 ano;
– Tatuagem e piercing: 6 meses a 1ano;
– Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina.

Impedimentos definitivos:
– Hepatite após os 10 anos de idade;
– Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
– Uso de drogas ilícitas injetáveis;
– Malária.

Lembre-se que você passará por uma triagem clínica e estes critérios poderão ser reavaliados.

Mais informações pelos telefones (48) 3721-9114 (manhã) e 3721-9859 (tarde).

 

Feira do Livro da EdUFSC no Centro de Cultura e Eventos tem descontos de até 70%

02/08/2017 08:49

Começou nesta segunda-feira, 31, no Centro de Cultura e Eventos, a Feira do Livro 2017/2 da Editora da UFSC. Na programação do evento, que vai até o dia 6 de setembro, sessões de autógrafos e a exposição “Caminhos do Conhecimento”, composta de um conjunto de banners de capas de livros publicados nos últimos dois anos.

“A Feira inova promovendo o espaço físico da EdUFSC no Centro de Cultura e Eventos, promove e consolida a importância da Editora estar localizada num espaço central da universidade e ratifica a parceria com outros setores da instituição na promoção e divulgação da produção científica da UFSC, de seus servidores docentes e técnicos, nas diversas áreas do conhecimento”, ressalta a professora Gleisy Fachin, diretora da EdUFSC.

Nesta segunda edição serão disponibilizados aproximadamente 450 títulos publicados pela EdUFSC com descontos de até 70 por cento. Mais informações e novidades da feira no facebook da editora.

Serviço:

O quê: Feira do Livro 2017/2

Quando: de 31/07 até 06/09

Onde: Livraria da EdUFSC, Centro de Cultura e Eventos da UFSC

 

UFSC e Ebserh integram 17 novos servidores ao Hospital Universitário

01/08/2017 15:57

Servidores e autoridades da UFSC
Foto: Ítalo Padilha

O Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago (HU) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) apresentou na manhã desta terça-feira, 1º de agosto, os 17 novos contratados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). A Ebserh é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Educação e através de contrato, assinado em 2016, passou a ser parceira na administração do HU.
(mais…)

Conselho Pleno da Andifes elege nova diretoria executiva

30/07/2017 19:43

FotoDivulgação

O Conselho Pleno da Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) realizou na última sexta-feira (28) em Natal, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a eleição e a posse da nova diretoria executiva, presidida pelo reitor Emmanuel Zagury Tourinho, da Universidade Federal do Pará (UFPA). O grupo ainda é composto pelo 1º vice-presidente José Arimathéia Dantas Lopes (UFPI), 2º vice-presidente José Roberto Soares Scolforo (UFLA), além dos suplentes Rui Vicente Oppermann (UFRGS) e Myrian Thereza de Moura Serra (UFMT).

Tourinho, doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo, se comprometeu em continuar a luta pela autonomia universitária. “Nossa liderança buscará o relacionament o com todos os setores do País dispostos a defender o atual sistema de universidades”, ressaltou.

Professor titular do curso de graduação em Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento da UFPA, ele já exerceu os cargos de pró-reitor de Pesquisa e de Pós-Graduação. Foi ainda presidente do Colégio de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação das Instituições Federais de Educação Superior (2012 a 2013) e de Coordenador Regional Norte do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (2011 a 2012).”Sou um acadêmico que defende a justiça, a igualdade e a democracia, e que vê as universidades públicas como agentes extraordinários de transformação da sociedade”.

Agora ex-presidente da Andifes, a reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Angela Maria Paiva Cruz, empossou os sucessores com votos de boa sorte para o mandato com duração de um ano. “Desejo um trabalho profícuo em busca do fortalecimento e da unidade desta associação. Todos nós iremos contribuir para o cumprimento do papel de interlocução com a sociedade civil, as universidades e todos os movimentos democráticos”, finalizou.

Foto: Divulgação

Para o reitor Luiz Carlos Cancellier, presente na reunião do Conselho Pleno da Andifes, a expectativa com a nova gestão liderada por Emannuel Tourinho só ratifica o trabalho desenvolvido pela Associação em defesa dos interesses maiores das instituições federais brasileiras de ensino superior. “A própria gestão da professora Ângela Cruz, a quem o professor Tourinho sucede, é um claro sinal de que a entidade é o locus com a credibilidade e  a representatividade mais do que adequadas”.

A diretoria anterior apresentou o relatório de gestão 2016/2017, que destacou os desafios enfrentados diante da crise política e financeira do País. “Vivenciamos talvez o momento mais difícil das vidas das universidades, mas reatamos o diálogo com os ministérios em busca da consolidação dos projetos de cada instituição. Também seguimos na defesa da universidade pública, gratuita, laica e de qualidade, com autonomia e possibilidade de expansão”, frisou Angela Paiva, que citou o diálogo como ferramenta essencial para o êxito da gestão marcada por apoio aos diretórios regionais e aproximação a fóruns, colégios e comissões.

No mesmo encontro, foi aprovada também uma nota pública em defesa da autonomia universitária, ocasionada pela emenda aditiva que propõe a conversão da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) em Universidade Federal do Oeste do Paraná (UFOPR). “A Unila é o resgate histórico da nossa geopolítica. Temos o papel de construir o conhecimento sob a perspectiva latino-americana”, defendeu o reitor da instituição, Gustavo Oliveira Vieira.

Leia a nota pública do Conselho Pleno da Andifes:

As reitoras e os reitores presentes na CLXV Reunião Ordinária do Conselho Pleno da Andifes, em Natal, RN, dias 27 e 28 de julho de 2017, vem manifestar sua total inconformidade com o conteúdo e a forma da Emenda Aditiva 55 à Medida Provisória 785 de 2017 que visa transformar a identidade e, por consequência, o nome da Universidade Federal da Integração Latino Americana (UNILA), aglutinando, sob consulta, dois campi da Universidade Federal da Paraná (UFPR). 

  1. A inconformidade quanto à forma da referida Emenda Aditiva, para além das suas inconstitucionalidades evidentes, promove a redefinição da identidade da UNILA sem qualquer debate prévio com a comunidade acadêmica e com a comunidade do território onde a instituição está situada. Além disso, propõe deslocar dois campi da UFPR sem consultar previamente a instituição ou fazer qualquer debate ou consulta anterior. 
  1. A Autonomia Universitária é condição de possibilidade para que a produção do conhecimento não esteja submetida às contingências políticas. O modo com que a Emenda Aditiva 55 à Medida Provisória 785/2017 se apresenta constitui uma evidente afronta à autonomia universitária, não apenas à UNILA e à UFPR, mas a todo o sistema de universidades federais brasileiras. 
  1. Tal iniciativa abre um precedente profundamente perigoso para o presente e o futuro da educação no Brasil, sob risco de colocar as universidades vulneráveis aos jogos políticos contingenciais. Enquanto dirigentes das universidades federais, compreendidas enquanto políticas de Estado, entendemos inaceitável que a estabilidade das políticas educacionais sofram ataques como o que passa atualmente a UNILA e a UFPR. 
  1. Desconstruir o projeto UNILA representaria uma perda qualitativa grave ao sistema de universidades brasileiras e latino-americanas. Cabe ressaltar que o projeto diferenciado da UNILA é resultado de uma política de estado que enriquece o sistema de universidades brasileiras e realiza, por meio de uma ação educacional, a previsão do artigo 4o, parágrafo único da Constituição da República Federativa do Brasil, pela integração dos povos da América Latina. Além de contribuir para a expansão universitária no Oeste do Paraná, trata-se de um projeto que visa promover uma nova geopolítica do conhecimento sob a perspectiva latino-americana, entendida como constitutiva e necessária para o cenário acadêmico nacional. 
  1. Também gera preocupação a pretensão de deslocar o campus de uma universidade para outra, sem qualquer diálogo prévio, como se isso pudesse ser realizado sem criar uma verdadeira amputação à UFPR, ou qualquer outra universidade que sofra ação similar. A formação de uma universidade como a centenária UFPR, e a expansão em campus como no caso de Palotina que tem 25 anos, avança como parte de uma história comum, com base numa comunidade e de uma identidade que constitui a própria história da UFPR e da região para onde a mesma se expandiu, tornando a Emenda Aditiva 55 à Medida Provisória 785 ainda mais inadmissível. 
  1. Num contexto de crise política e econômica, que reflete em contingenciamentos sobre os investimentos na Educação, esperamos do Congresso Nacional, dos representantes do povo brasileiro, maior empenho no apoio para que as Universidades cumpram mais e melhor o seu papel, protegendo o sistema educacional dos ataques despropositados como esse acima relatado. 

Com isso consideramos a Emenda Aditiva 55 à Medida Provisória 785/2017 profundamente equivocada em seu conteúdo e absolutamente inadmissível em sua forma. O conjunto das IFES brasileiras esperam empenho político coletivo para que iniciativas legislativas dessa monta sejam francamente repudiadas pelos governo e pelos congressistas, e que jamais voltem a ocorrer.

 

UFSC recepciona 169 intercambistas de 16 países neste semestre

28/07/2017 12:49

Recepção aos alunos internacionais da UFSC realizada no Auditório da Reitoria, em Florianópolis, no dia 29 de julho

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) receberá 169 intercambistas de 16 países neste início de semestre letivo. A equipe da Secretaria de Relações Internacionais (Sinter) deu as boas-vindas oficiais ao grupo na manhã desta sexta-feira, 28 de julho, no Auditório da Reitoria, em Florianópolis. A palestra teve o objetivo de apresentar os serviços da Sinter, repassar orientações gerais sobre e matrícula, notas, frequência acadêmica e oportunidades para os estudantes estrangeiros na UFSC. Os alunos também foram informados sobre procedimentos de regularização da estada no Brasil com visto de estudante.

A vice-reitora, Alacoque Lorenzini, o pró-reitor de Graduação, Alexandre Marino Costa, e o responsável na UFSC pelo Incoming Exchange Program, Guilherme Carlos da Costa, participaram da cerimônia. “A demanda de estudantes internacionais para fazer intercâmbio na nossa Universidade nos fortalece e engrandece como instituição. Os avanços nas políticas de educação e internacionalização promovem o desenvolvimento humano, a formação de cidadãos e o exercício de uma cidadania planetária”, afirmou Alacoque. No contexto da globalização, a vice-reitora falou aos estudantes sobre a oportunidade de conhecerem diferentes realidades e de explorarem o que há de singular e relevante na UFSC, em Florianópolis e no Brasil.
(mais…)

Cursos de português para estrangeiros com inscrições abertas até 4 de agosto

27/07/2017 11:24

 

O Projeto Português como Língua de Acolhimento (Plam), do Núcleo de Pesquisa e Ensino de Português – Língua Estrangeira (Nuple), reiniciará seus cursos gratuitos direcionados a estrangeiros com pedido de visto humanitário ou de refugiado. As inscrições devem ser enviadas até o dia 4 de agosto. Os cursos começam no dia 5 de agosto e encerram no dia 2 de dezembro de 2017. As aulas ocorrem aos sábados, das 9h às 12h, no Campus Trindade da UFSC, na sala Hassis, localizada no térreo do prédio B do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

 Mais informações sobre as inscrições pelo e-mail  ou na página do Projeto Plan no Facebook.

 

Editais para isenção do pagamento de cursos de língua estrangeira para alunos indígenas e quilombolas

26/07/2017 12:52

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad) divulga os editais que estabelecem as normas para a inscrição no processo seletivo destinado aos estudantes indígenas e quilombolas, regularmente matriculados na UFSC nos cursos de graduação e pós-graduação ingressantes pela Política de Ações Afirmativas, para a obtenção da isenção do pagamento dos cursos extracurriculares de línguas estrangeiras na modalidade presencial. Esta é a primeira vez que a Saad oferece a isenção para os estudantes quilombolas.

Os interessados devem se inscrever até o dia 3 de agosto, às 12h, conforme estabelecido nos editais. A obtenção da isenção não garante a vaga no curso ou turma ao estudante indígena ou quilombola, visto que as matrículas para todos os cursos devem ser feitas pelo próprio estudante no segundo semestre de 2017, via internet, pelo site www.cursosextra.com, seguindo as normas estabelecidas pelo DLLE/CCE.

O estudante indígena que tiver interesse deve acessar o Edital nº002/SAAD/2017. Já o estudante quilombola deve observar o Edital nº003/SAAD/2017.

 

Campus de Curitibanos recebe primeira seção de segurança fora da sede de Florianópolis

13/07/2017 17:10

Leandro Oliveira: antecipação. Foto: Divulgação

A Secretaria de Segurança Institucional da UFSC implantou no campus de Curitibanos a primeira Seção de Segurança fora da sede de Florianópolis. “Nós não temos lá um profissional do quadro para estar presente, mas teremos servidores da área de administração capacitados para fazer os atendimentos, de um preenchimento de boletim de ocorrência a orientação onde o aluno possa se dirigir em determinada situação”, diz o Secretário de Segurança Institucional, Leandro Luiz de Oliveira, que esteve essa semana na região. O próximo passo agora é fazer com que os todos os demais campi (Araranguá, Joinville e Blumenau) tenham, até o final do ano, uma estrutura semelhante.

A nova Seção de Segurança prevê a implantação, capacitação e orientação dos agentes de segurança no Campus de Curitibanos, manutenção do sistema de videomonitoramento e dos sistemas de armazenamento, a aquisição de novos equipamentos de vigilância para ampliação de cobertura, iluminação e monitoramento e orientação da equipe de fiscalização do contrato de vigilância sobre os procedimentos.

A ideia da seção é de que a comunidade universitária local tenha um ponto de referência na área de segurança. No caso de Curitibanos, existem alguns problemas de iluminação e a necessidade de substituição de doze câmeras analógicas por câmeras IP para ganhar qualidade na imagem e na economia de manutenção.

As câmeras IP são câmeras de vídeo que podem ser acessadas e controladas via redes como a LAN, Intranet ou Internet. É possível ainda instalar esse tipo de equipamento com os convencionais fios (cabo de rede) para streaming de áudio e vídeo ou utilizar tecnologia Wireless com criptografia, explica Leandro Oliveira.

Leandro lembra que Curitibanos é um campus bem grande. “Já tem um segundo prédio sendo construído com salas de aula e laboratórios, o que aumenta as demandas por segurança. Então, a ideia é se antecipar, evitando danos às pessoas e ao patrimônio”, observa.

 

 

 

RU retorna atividades com oferecimento de jantar nesta terça feira, 11

11/07/2017 15:44

A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) e a Direção do Restaurante Universitário (RU) informam que, superadas as questões técnicas, o restaurante volta à sua atividade normal no jantar desta terça feira, 11 de julho, a partir das 17 horas.

Reiteramos que o jantar de segunda-feira, dia 10, e o almoço desta terça-feira, foram servidos  no RU do Centro de Ciências Agrárias (CCA), com apoio da Divisão de Transportes, de modo a oferecer atendimento prioritários aos estudantes vinculados aos programas de Assistência Estudantil.

As razões da interrupção temporária da oferta de refeições no RU foram relacionadas ao controle da entrada e permanência de aves no interior do refeitório, bem como manutenção preventiva de equipamentos.

A PRAE, a Direção e a equipe do RU dedicaram todo o seu esforço no sentido de resolver imediatamente as questões e garantir que o serviço do RU continue sendo de alta qualidade e segurança sanitária e alimentar.

UFSC promove reunião para consolidar proposta para Base Nacional Comum Curricular

07/07/2017 11:53

Reunião para consolidação da proposta da Universidade para a Base Nacional Comum Curricular. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC

A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realizou, na manhã desta sexta-feira, 7 de julho, uma reunião para consolidação da proposta da UFSC para a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O documento será apresentado em audiência pública promovida pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) no dia 11 de agosto em Florianópolis.

O pró-reitor de Graduação, Alexandre Marino, a coordenadora da Coordenadoria de Articulação de Formação Inicial e Continuada dos Profissionais da Educação Básica (Coafor) da Universidade, Rute da Silva, e a gerente de Políticas e Programas de Educação Básica e Profissional da Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina (SED), Júlia Siqueira da Rocha, compuseram a mesa de abertura. Marinho destacou a importância da reunião preparatória para a audiência de agosto. “Serão apresentados mais subsídios, em uma discussão aberta na qual todos possam contribuir para que tenhamos um conjunto de propostas amplas para esse tema”, afirmou.
(mais…)