Pesquisa de opinião sobre comunicação midiática na UFSC

15/08/2017 11:30

A Agência de Comunicação da UFSC, através da Seção Comunica, promove no mês de agosto a pesquisa de opinião “Competência Midiática Organizacional”. Trata-se de um estudo que quer conhecer os hábitos de consumo da informação, a capacidade de compreender e produzir mensagens midiáticas que estudantes, docentes e técnicos da UFSC têm em seu poder.

Portanto, a ideia do estudo é conhecer melhor a competência midiática dos grupos organizacionais no propósito de propor ações educativas se for necessário. Para contribuir basta responder o questionário, que ficará disponível até o dia 26 de agosto, no link do seu perfil.

Docentes: https://collecta.sistemas.ufsc.br/restrito/responderQuestionario?idQuestionario=1145

Técnicos-Administrativos em Educação: https://collecta.sistemas.ufsc.br/restrito/responderQuestionario?idQuestionario=1143

Estudantes de graduação: https://collecta.sistemas.ufsc.br/restrito/responderQuestionario?idQuestionario=1146

Estudantes de pós-graduação: https://collecta.sistemas.ufsc.br/restrito/responderQuestionario?idQuestionario=1148

Administração Central da UFSC recebe relatório de Auditoria da CGU/SC

03/07/2017 09:12

Foto: Divulgação

O reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, a vice-reitora Alacoque Lorenzini Erdmann e a equipe de pró-reitores, secretários e diretores administrativos participaram, na manhã da sexta-feira, 30 de junho, de uma reunião com um grupo de auditores da Controladoria Regional da União no Estado de Santa Catarina.

Os auditores apresentaram as conclusões do Relatório Preliminar da Auditoria Anual de Contas, exercício de 2016, realizada no período de 10 de abril a 3 de maio de 2017.

O Relatório de Auditoria foi dividido em duas partes: os resultados dos trabalhos, com a síntese dos exames e as conclusões obtidas e Achados de Auditoria, que contém o detalhamento das análises realizadas. O documento é a base para fornecer subsídio ao julgamento das contas apresentadas pela Unidade ao Tribunal de Contas da União (TCU).
(mais…)

Estilo de vida e saúde no mundo contemporâneo é tema de palestra no CCS

16/06/2017 15:55

A Liga Acadêmica de Medicina do Exercício e do Esporte da UFSC – Lamexe -, promove no dia 20 de junho, às 18 horas, no auditório de graduação do Centro de Ciências da Saúde, a palestra “Estilo de vida e saúde no mundo contemporâneo”, com o professor Markus Vinícius Nahas.  A palestra é aberta à comunidade.

Markus Vinicius Nahas é nativo de Florianópolis e licenciado em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1976). Fez  seu mestrado em Educação Física na Vanderbilt University (1980) e o doutorado em Educação Física na University of Southern California (1985).

Concluiu dois estágios de pós-doutorado (em 1991 na Arizona State University, com Charles B. Corbin e em 2000 na University of South Carolina, com Russel Pate e Barbara Ainsworth) ambos enfocando a área da promoção de estilos de vida ativos. Foi professor titular da UFSC de 1977 a 2012, onde  (criou e coordenou o Núcleo de Pesquisa em Atividade Física e Saúde – NuPAF).

Sua experiência na área de Educação Física inclui, principalmente, os temas: atividade física, saúde e qualidade de vida, estilo de vida, lazer e saúde do trabalhador e educação física no ensino médio. É sócio fundador e foi o primeiro presidente da Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde – SBAFS no período 2008-2009.

Já o Lamexe, criado em 2017, é resultado da incorporação de alunos e docentes com o objetivo de promover a saúde no seu mais amplo entendimento, através da atividade física e prática esportiva. Segundo o coordenador da Liga, professor Lúcio José Botelho, é de interesse do meio acadêmico da UFSC desenvolver, discutir e compartilhar o conhecimento relacionado a medicina do exercício e do esporte, contribuindo com o desenvolvimento da saúde pública.

“A atividade física é de fato, uma das orientações unânimes para a boa saúde, longevidade e bem estar social”, observa Botelho, que possui graduação em Medicina (1977), mestrado em Saúde Pública (2003) e doutorado em Saúde Pública (2016), todos pela UFSC, da qual foi reitor de 2004 a 2008. Atualmente é professor adjunto IV e coordenador de residência médica da Universidade
Federal de Santa Catarina.

 

Agecom 25 anos: personagens que escreveram a história da comunicação da UFSC

29/05/2017 17:15

Anos 70. Não é o início da comunicação na UFSC, mas uma década com mudanças significativas nesta área. Nesse período, a figura do jornalista surgiu na Assessoria de Imprensa ligada ao Gabinete da Reitoria. O Jornal Universitário (JU) começou a ser produzido em 1978. A primeira turma do Curso de Jornalismo iniciou as aulas em março de 1979.

As notícias eram boas e foram os primeiros passos para a estruturação do Jornalismo na UFSC, seja no campo acadêmico ou no profissional. Também em 1979 o jovem repórter de 21 anos, Moacir Loth, ingressou na UFSC, onde ficou por 36 anos. Protagonizou avanços e testemunhou recuos e foi, sem dúvida, o personagem que por mais tempo esteve nos bastidores dessa história à frente dos processos de comunicação da universidade.

Moacir desempenhou as funções de chefe da Redação (1984 a 1988), de diretor do Departamento de Imprensa e Marketing (1989 a 1992) e da Agência de Comunicação (Agecom) por aproximadamente 16 anos, em quatro mandatos alternados. Também é reconhecido por seus trabalhos na Editora da UFSC, na qual conduziu a comunicação (2000 a 2006), editou o jornal “Leitura & Prazer” e a revista “Verbo” da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu).

Jornalista Moacir Loth, 36 anos na UFSC. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

A Política Pública de Comunicação (PPC) foi um dos principais legados deixados por Moacir. Criada em 1987, o documento completa 30 anos, e desde então orienta os planos, as metas e as ações de comunicação da UFSC. Sobre a filosofia, Loth argumenta que “a comunicação não pode ser chapa branca, isto é, precisa atender de forma profissional e igualitária a Administração Central e o conjunto da comunidade universitária, liberta de qualquer tipo de censura ou discriminação”.

Moacir Loth é um apaixonado pelo ofício e pela UFSC. Sua trajetória é marcada pelo jornalismo crítico, criativo, colaborativo, sistemático e ético. A máquina de escrever Olivetti sempre lhe acompanhou mesmo na era dos computadores. Era comum vê-lo rodeado de livros, anotações e ideias, e possuía um raro perfil de compartilhar, decidir em grupo. A equipe tinha a liberdade de escrever, desde que o assunto fosse bem apurado, com a voz dos dois lados. Para ele “a universidade tem que manter a veia aberta com a sociedade e não podia deixar de falar quando solicitada”.
(mais…)