Hospital Universitário promove atividades na Semana Mundial de Aleitamento Materno

02/08/2018 19:13

Na Semana Mundial de Aleitamento Materno o Hospital Universitário (HU/UFSC) promoveu diversas palestras que abordaram o início da amamentação no centro obstétrico; a promoção e o manejo de aleitamento materno no alojamento conjunto; e o aleitamento e início da alimentação complementar da criança. O incentivo à amamentação já vinha ocorrendo no hospital, com a divulgação e discussão sobre o tema em painéis distribuídos pela unidade, marcando o início do “Agosto Dourado” — campanha criada em 2017 com o intuito de estimular a amamentação.

Em uma das palestras, o pediatra e professor João Carlos Xikota, diretor da Unidade de Cuidado da Criança e Adolescente, destacou o tema da campanha – “Amamentação: a base da vida” – e convidou o público a refletir sobre a importância do envolvimento de todos os profissionais na defesa da prática. O médico Alberto Trapani, chefe da Unidade de Atenção à Saúde da Mulher, ressaltou o papel de destaque do HU na área materno-infantil; e a chefe da Divisão de Enfermagem do HU, Silvana Alves Benedet Ofugi Rodrigues, acrescentou que o HU, ao longo de sua história, sempre incentivou a prática de amamentação e, por isso, seus profissionais devem participar ativamente da campanha.

“Este tipo de iniciativa é importante porque o hospital é amigo da criança e é também amigo da pesquisa e do conhecimento”, afirmou a gerente de Ensino e Pesquisa Rosemeri Maurici da Silva, que representou a Superintendente do hospital na mesa de abertura da Semana. A enfermeira da Central de Incentivo ao Aleitamento Materno, Isabel Maliska, relatou que a Semana de Aleitamento Materno, organizada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância/Organização Mundial da Saúde (Unicef/OMS), tem o propósito de chamar a atenção para a importância do aleitamento, com implicações positivas na saúde da mãe e do bebê, além de ter impacto social, contribuindo para a qualidade de vida e redução da pobreza por meio de uma nutrição saudável. “A amamentação está ligada à boa nutrição, segurança alimentar e redução da pobreza”, resumiu Isabel, ressaltando que todos os profissionais da área de saúde – não somente do setor materno-infantil – podem colaborar para conscientizar sobre os impactos da amamentação no presente e no futuro da criança.