Intercâmbio da UFSC com o Peru fomenta troca de conhecimento

16/03/2018 13:18

Foto: Artur Búrigo/GR

Mariana Arriz e Jorge Amao são estudantes de Engenharia de Produção da Universidade de Engenharia e Tecnologia (Utec) do Peru. Neste semestre eles realizam intercâmbio na UFSC por meio do convênio existente entre as universidades. Na manhã de ontem, 15 de março, no gabinete da Reitoria, ocorreu a reunião entre os representantes dessas duas universidades, que são parceiras desde maio de 2017. Este encontro e o intercâmbio dos alunos peruanos firmam o convênio acertado anteriormente.

A perspectiva bilateral, de oferecer e receber conhecimento, é uma característica dominante nas parcerias firmadas pela UFSC. Atualmente a Universidade mantém convênios com 312 instituições do mundo inteiro. O diretor executivo da Utec, Carlos Heeren, afirma que o objetivo da sua vinda é “buscar e incrementar a relação entre as nossas universidades, para que elas possam trabalhar juntas em uma série de projetos”.

Durante a reunião foi discutida as áreas de conhecimentos que irão contar com uma relação mais próxima entre as universidades. A área tecnológica receberá um foco maior, por ser a área de atuação da Utec. O secretário de Relações Internacionais da UFSC, Lincoln Fernandes, afirma que “eles também ficaram interessados na área da saúde, e principalmente nos projetos de pesquisa que combinam uma visão interdisciplinar”. Mariana conta que “aqui conhecemos diversas pessoas, da graduação, da pós-graduação, e de diferentes cursos”. Ambos relataram que, desde a chegada em Florianópolis, ficaram muito contentes com a receptividade das pessoas que frequentam a Universidade. Jorge contou que a metodologia dos estudos utilizada aqui é diferente. “Acho que é muito interessante. Os professores do Peru em comparação com professores do Brasil são distintos. Temos muito para aprender com o Brasil, e muito para incorporar e combinar com o Peru”, pontua.

O secretário conta que a partir de agora as atividades de internacionalização e de cooperação irão ocorrer de maneira mais efetiva. “Iremos trazer os professores dessas áreas para que eles conversem e comecem a estabelecer uma rede de pesquisa sólida e dentro da perspectiva do nosso plano de internacionalização, duradoura”, destaca.

Diana Hilleshein/ Estagiária de Jornalismo/ Agecom/ UFSC