Consulta a Reitor na UFSC modifica rotina de alunos, técnicos e professores

28/03/2018 15:14

Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC

Hoje mesmo, a comunidade universitária ficará sabendo quem conduzirá a UFSC nos próximos quatro anos ou os dois nomes para a disputa no segundo turno. A consulta pública tornou o dia da Universidade bem atípico. Por todo lado esse era o assunto que, de forma explícita ou subentendida, afetou a rotina das 39 mil pessoas envolvidas, sejam estudantes, técnicos-administrativos ou docentes.

Da tragédia que abalou a UFSC em setembro de 2017 à escolha do novo dirigente da instituição neste 28 de março de 2018, este dia é resultado de intenso trabalho, com o objetivo maior de trazer à Universidade a normalidade acadêmica e administrativa e dar a visibilidade ao seu importante trabalho de formação e de inclusão social.

A eleição a Reitor, realizada historicamente na UFSC desde a década de 80, democraticamente oportuniza que as três categorias que formam e constroem a Universidade, decidam de forma igualitária o futuro da sexta melhor universidade do país.

Para registrar este momento histórico da UFSC, os Agentes Comunicadores, parceiros da Agência de Comunicação (Agecom) na tarefa de ampliar a atuação da comunicação institucional na Universidade, acompanham como este dia transcorre nos centros de ensino e nos campi.

Confira o balanço da manhã:

Registro da consulta pública em alguns centros de ensino e campi

 

CCE

Bárbara Melo Peixoto de Alencar, aluna de Letras de Letras-Italiano, votou para reitor no CCE

No Centro de Comunicação e Expressão, a consulta pública transcorre com tranquilidade. Até o meio-dia, menos de 5% dos alunos tinham comparecido para votar nas quatro seções eleitorais instaladas em duas salas no térreo do Bloco B. A expectativa dos mesários era de que o movimento aumentasse no intervalo de almoço. A estudante Bárbara Melo Peixoto de Alencar, do curso de Letras-Italiano, não conseguiu assistir a nenhum debate entre os candidatos, por coincidirem com horário de trabalho. Ela tomou conhecimento das propostas dos candidato por meio dos flyers distribuídos e também em conversas com amigos.

 

CCA

O Centro de Ciências Agrárias, localizado no bairro Itacorubi, registrou no período da manhã um fluxo tranquilo de votantes. Uma urna estava com o teclado danificado e foi trocada.

Campus Joinville

Os três locais de votação em Joinville, no novo endereço do campus, estiveram tranquilos na parte da manhã, sem registro de filas nem problemas na votação.

CCS

O Centro de Ciências da Saúde, um dos maiores da UFSC, apresentou um fluxo grande de votantes nas primeiras horas da manhã.

CCB

No Centro de Ciências Biológicas votaram os servidores técnicos e docentes do CCB, CFM e CCE, além dos alunos do CCB.

Campus Curitibanos

No campus da UFSC na região serrana, a eleição atraiu os votantes que chegou a  formar fila no começo da manhã.

CSE e CTC

CFH

Campus Blumenau

Direto do campus de Blumenau, seguem alguns depoimentos:

“De todas as urnas de votação, a que teve mais movimento foi a dos estudantes, mas em tenros percentuais o maior engajamento na votação é dos técnicos-administrativos. O processo seguiu tranquilo, sem nenhuma ocorrência”. Patrícia Bulegon Brondani, mesária, docente

“Apenas participei da conversa no campus com o candidato Edson De Pieri, pois já estou acompanhando sua candidatura há um certo tempo. Acredito que houve pouca divulgação por parte dos candidatos e da universidade sobre as propostas. Digo isso porque eu estou ‘por dentro’ por estar engajado, mas a maioria dos meus colegas desconhecia a votação hoje. Talvez se o voto fosse obrigatório, as pessoas se interessassem mais em pesquisar e participar do pleito. Seria bom também um dia específico para uma visita de todos os candidatos aos campi, como forma de apresentação das propostas. Este ano, a maioria veio, porém era em período de aulas, à tarde, o que dificulta a adesão”. Arthur Fey, estudante do curso de Engenharia de Controle e Automação

“Essa é a segunda eleição que participo na UFSC e achei essa mais tranquila em comparação com a anterior. De parte dos meus colegas docentes, vejo que todos lembraram de votar e também reforçaram aos alunos a importância de participar da consulta para que Blumenau se faça presente”Daniel Ponce, docente

“Gostei da adoção de urna eletrônica. Fui mesário na eleição anterior e ainda era no papel. Isso demonstra uma boa evolução”. Ítalo Breno, estudante do curso de Licenciatura em Matemática