Última palestra do COEB 2018 aborda os desafios da docência na era digital

06/02/2018 09:22

Com o advento da cultura digital, as formas de produzir, acessar e armazenar a cultura e o conhecimento também vêm sendo modificadas. E na educação? Quem são esses novos sujeitos? Como

Martha Kaschny Borges encerra primeiro dia do COEB 2018. (Foto: divulgação).

aprendem? Como produzem, acessam e modificam os conhecimentos e como se inserem na cultura digital, própria da contemporaneidade? Encerrando o primeiro dia do Congresso de Educação Básica (COEB) 2018, a professora doutora Martha Kaschny Borges propôs essas e outras indagações na palestra”Cultura digital e novas aprendizagens: desafios para a prática docente”.

A palestra foi realizada no auditório Garapuvu, das 16h às 17h30. Segundo a professora, hoje a cultura digital faz emergir um novo sujeito, um novo leitor e produtor de cultura: o chamado leitor imersivo e ubíquo, que acessa, produz e reproduz conhecimento em todo lugar, a qualquer tempo, em colaboração e no coletivo. O perfil cognitivo deste sujeito se modifica e, assim, ele desenvolve novas formas de aprender. Assim, é papel do educador descobrir e desenvolver novas formas de ensino e aprendizagem para esses novos sujeitos.

Martha possui doutorado em Educação pela Université Pierre Mendes, France II. Ela é professora associada da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Pós-Graduação em Administração. Atualmente é a presidente da Aliança Francesa de Florianópolis.

Assessoria de Comunicação Social – Educação

Prefeitura Municipal de Florianópolis