Proposta pioneira no Brasil de Dupla Diplomação entre UFSC e Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

28/02/2018 16:13

Proporcionar a troca de experiência e oportunizar novas vivências aos estudantes de cursos de enfermagem ofertados pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e a Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) foram os principais objetivos de um encontro realizado entre os dias 26 e 28 de fevereiro, na UFSC em Florianópolis, entre os membros das instituições de ensino.

Maria da Conceição Costa Bento, presidente da ESEnfC, veio especialmente para construir a proposta de adendo ao protocolo de colaboração internacional já existente com a UFSC. Se trata da primeira proposta de construção de um Programa Internacional de Dupla Diplomação entre os cursos de graduação em Enfermagem da UFSC e da ESEnfC envolvendo uma universidade brasileira. A escolha pela UFSC se deu por experiências de sucesso e pelas relações científicas e afetivas entre as instituições.

“A internacionalização faz parte do Projeto Enfermagem UFSC em que várias ações vêm sendo desenvolvidas com outras instituições de ensino superior. O curso de enfermagem de Coimbra tem a qualidade que buscamos, com aproximação pedagógica e clínica, princípios éticos e científicos, sendo valores que nos atraem. Estamos felizes com essa possibilidade”, enaltece Jeferson Rodrigues, coordenador do curso de Enfermagem da UFSC.

O convênio de Dupla Diplomação com a ESEnfC busca possibilitar ao estudante brasileiro o contato com um dos melhores sistemas de saúde da Europa, gratuito e de alta qualidade. Espera-se que o profissional retorne ao Brasil com uma visão mais ampla. “É um momento de oportunizar aos estudantes e aos professores um diálogo intercultural, romper fronteiras, pensar outra língua, outro contexto e, com isso, trazer novas experiências de vida e acadêmica”, frisa Rodrigues.

Em contrapartida, os estudantes portugueses terão a oportunidade de vivenciar o sistema de saúde brasileiro. “É importante que a sociedade espere um enfermeiro globalmente mais competente, por isso a Dupla Diplomação permitirá que os nossos estudantes percebam culturas diferentes, organizações e ofertas de cuidados em saúde diversos, o que vai enriquecer a sua perspectiva”, salienta Maria da Conceição.

Brasileiros em Portugal e portugueses no Brasil será o retrato de um mundo globalizado em que os profissionais nele inseridos têm a necessidade de uma visão multicultural. Para os idealizadores da Dupla Diplomação, é justamente essa troca que vai permitir ao futuro enfermeiro aplicar localmente o que aprender no mundo. “Além de formar enfermeiros técnicos, científicos e éticos, precisamos desenvolver pessoas atentas ao outro, que respeitem a história de vida, a cultura e a diversidade do outro. Eu só posso reconhecer cada um na sua circunstância se eu reconheço e respeito o outro nas suas diferenças, e isso não se aprende em sala de aula. Acreditamos que uma imersão em outra escola e em outro país transforma, e não há melhor transformação do que quando me confronto com uma realidade diferente”, afirma a presidente da ESEnfC.

Para o coordenador do curso de Enfermagem da UFSC, é preciso fortalecer o protagonismo do estudante para que, quando ele retornar ao país, se torne um líder no sistema político de saúde. “Precisamos de outras ideias, novos modelos de gestão, de condutas clínicas, de formas de avaliação. Lá fora há outro cenário e precisamos pensar sobre o que o mundo pode nos oferecer para uma atuação mais engajada com a profissão”.

A proposta

Durante três dias, membros do Departamento de Enfermagem da UFSC estiveram com a presidente da ESEnfC, Maria da Conceição Costa Bento, e com a presidente do Conselho Técnico-Científico da ESEnfC, Ananda Maria Fernandes, para construir a proposta de convênio de Dupla Diplomação entre os cursos de enfermagem das instituições. Foi possível conhecer os cursos de graduação da Escola de Coimbra, a matriz curricular do curso de Enfermagem, como também trocar experiência sobre as legislações e como se dará a tramitação da Dupla Diplomação. Na quarta-feira, 28 de fevereiro, foi realizada uma conferência pública sobre a Internacionalização da ESEnfC, aberta aos estudantes e servidores que atuam no curso de Enfermagem da UFSC.

A expectativa é que a proposta de Dupla Diplomação entre os cursos de Enfermagem da UFSC e da ESEnfC, que conta com a participação da Pró-reitoria de Graduação (Prograd), da Secretaria de Relações Internacionais (Sinter) e do Instituto Rede de Promoção ao Desenvolvimento da Enfermagem (Repensul), trâmite este ano em ambas instituições e que a oferta, via edital, seja lançada em 2019/1.

A Dupla Diplomação

O Programa Internacional de Dupla Diplomação entre os cursos de graduação em Enfermagem da UFSC e da ESEnfC permitirá que os estudantes tenham o diploma expedido pelas duas instituições, o que promoverá ao profissional a abertura do mercado de trabalho em toda a Europa e na América Latina.

A UFSC tem o Programa Internacional de Dupla Diplomação em cursos de graduação normatizado por meio da Resolução Normativa n° 37, CUn, de 5 de novembro de 2013. Segundo o documento, o Programa “permite aos estudantes de graduação da UFSC e aos estudantes de instituições de ensino superior estrangeiras, regularmente matriculados, a obtenção de duplo diploma, reconhecido pela UFSC e pela universidade conveniada”.

Atualmente, segundo a Prograd, a UFSC possui convênios de Dupla Diplomação para os cursos de graduação em Engenharia de Alimentos (França), Engenharia de Controle e Automação (Bélgica e França) e Engenharia Elétrica (França). Saiba mais em http://prograd.ufsc.br/dupla-diplomacao-na-ufsc/

 

Nicole Trevisol / Jornalista da Agecom / UFSC

Ítalo Padilha / Agecom / UFSC