Revista Landa dedica número à linguagem teatral

15/12/2017 08:37

O Núcleo Juan Carlos Onetti de Estudos Literários Latino-americanos, do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE/CCE) apresenta a Revista Landa. De publicação semestral, a revista eletrônica se propõe, segundo sua política editorial, a publicar textos e imagens de pesquisadores que tratem de refletir sobre assuntos relacionados ao trinômio “literatura, arte e pensamento” no mundo contemporâneo. A Landa inclui sessões de trabalhos científicos, ensaios, imagens, narrativa, poesia e entrevistas, além de um dossiê temático. Em sua décima primeira edição a linguagem teatral é o foco. Confira abaixo o texto de divulgação da edição.

O teatro atual é plural tanto tematicamente quanto nas linguagens e nas aproximações com as outras artes. Seria, no dizer de Jorge Dubatti, uma “explosão de poéticas”. Diante disso, a Revista Landa chega a sua décima primeira edição com um número dedicado à linguagem teatral. No dossiê “A cartografia do desejo e as novas cenas”, organizado por Rubens da Cunha e Marco Vasques, pesquisadores e artistas teatrais se debruçam sobre algumas experiências relevantes da cena contemporânea. Já, o espaço dedicado à Chamada pública explora o tema “Teatro, teatralidade, performatividade: prática e teoria” e está composta por oito artigos que mapeiam a diversidade teórica e prática da cena teatral contemporânea no Brasil.

A seção Olhares é reservada para temas diversos: “Entrar en la jaula. La poesia de Guillermo Saavedra”, texto do crítico argentino, Gabriel Caldirola, onde apresenta e comenta o trabalho poético de Saavedra, reconhecido escritor, agitador cultural, editor, crítico e tradutor argentino, pertencente à geração de Babel, como é conhecido o grupo de escritores daquela revista, entre os que se destacaram, junto a Guillermo Saavedra, Luis Chitarroni, Alan Pauls, Marcelo Cohen, Horacio González etc. Na mesma seção, o artigo de Anthony Cordingley, professor e pesquisador da University of Sydney, intitulado “Mantendo distância: Beckett e Borges escrevendo depois de Joyce”, cedido especialmente para Landa. Também, “Reformas agrárias e literárias. Pelos campos e pela página”, de Vitor Marques, artigo que explora a relação entre Literatura e Geografia. E, por último, a mesma seção traz um ensaio de Mauro Caponi sobre Zama, de Antonio Di Benedetto, considerado um dos romances mais importantes escritos em Hispano-américa no século XX e cuja adaptação cinematográfica, de autoria da cultuada diretora argentina, Lucrecia Martel, está indicada ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

Texto: divulgação Revista Landa