UFSC sedia quinto Encontro dos Pré-Universitários Populares, de sexta a domingo

13/11/2017 12:15

A Universidade Federal de Santa Catarina irá sediar o V Encontro dos Pré-Universitários Populares, de 17 a 19 de novembro, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). O evento é organizado pelo Projeto de Educação Comunitária Integrar e Gestão Estudantil Universitária Integrar (GESTUS), que há seis anos atua em Florianópolis com preparação pré-universitária e auxílio na permanência universitária de jovens e adultos das periferias da Grande Florianópolis. 

Na sexta, o credenciamento será realizado a partir das 15h, no CFH. A partir das 18h, no Espaço Físico Integrado (EFI) iniciam as atividades de Abertura Oficial do V Encontro de Pré-Universitários Populares.

Às 18h, no Auditório do EFI, será realizada a performance “Preta-à-Porter”, criada pelo grupo de teatro negro Coletivo NEGA (Negras Experimentações Grupo de Arte), que parte de histórias e de conflitos enfrentados na vida cotidiana da população negra, histórias essas trazidas da vida pessoal de cada artista que participa ou já participou do coletivo.

Em seguida, haverá as apresentações dos Pré-Universitários, no auditório, e a conferência de abertura, “Educação Popular em Tempos de Resistência”, do professor Carmo Thum.

Atualmente Professor Associado na Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Carmo Thum é Doutor em Educação pela UNISINOS e mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina, e foi um dos idealizadores do I Encontro de PUPs, na UFSC, em 2000. O evento inaugurou um espaço importante de debates, lançando, inclusive, uma carta com propostas e sonhos para o futuro dos pré-universitários populares brasileiros.

No sábado (18) e domingo (19), haverá relatos de experiência e proposições em debates sobre os desafios das ações dos cursos populares nos eixos: (1) Experiências pedagógicas e de gestão em Pré-Universitários Populares; (2) Resistência para permanência: as trajetórias dos estudantes e as políticas institucionais; (3) Classe, raça e gênero na Educação Popular; (4) Educação comunitária e ocupação de territórios; (5) Especificidades dos processos de ensino e aprendizagem no contexto dos Pré-Universitários Populares e (6) Formação docente e perspectivas teóricas em torno da Educação Popular.

Na tarde de sábado será a mesa redonda “Os Limites da expansão do Ensino Superior Brasileiro e as perspectivas e estratégias dos PUPs nesse contexto” com os professores Eduardo Bonaldi (UFSC-CFH), Paulo Ricardo do Canto Capela (UFSC-CDS) e a educadora Popular Luciana Freitas (Projeto Integrar-GESTUS e Movimento Negro Unificado).

Durante a noite, a partir das 19h, as atividades se encerram com uma confraternização externa e apresentações musicais na Caverna Bugio, com entrada gratuita. O bar estará vendendo chopp artesanal e alimentos orgânicos, e o público poderá trazer instrumentos para fazer um som coletivo.

No domingo, além dos relatos e debates, a discussão se dá sobre os “Desafios da Educação Popular para a equidade de gênero, raça/etnia e o reconhecimento das diversidades” com a Educadora Popular Estorvo Silva, educadora do Cursinho Popular Transformação, de São Paulo, voltado para população Trans; a Liderança Luciane Pereira, remanescente do Quilombo da Aldeia, vice presidente da mesma comunidade e militante do Movimento Negro Unificado; a Liderança Kerexu Yxapyry, do povo Mbya Guarani,  coordenadora do centro de formação Tataendy Rupa; e a militante Maria de Lourdes Mina, coordenadora Estadual do Movimento Negro Unificado.

A Plenária será a partir das 14h com a sistematização das ideias do V Encontro de PUPs e definição do local do VI encontro de PUPs.

Confira a programação completa no site.

Mais informações pelo Facebook.