UFSC e Associação Brasileira de Saúde Coletiva realizam congresso de Epidemiologia

06/10/2017 10:28

Florianópolis receberá, de 7 a 11 de outubro de 2017, mais de 200 pesquisadores, brasileiros e estrangeiros, no 10º Congresso Brasileiro de Epidemiologia, realizado pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Esta edição reunirá mais de quatro mil participantes, entre docentes, pesquisadores, estudantes de graduação e de pós-graduação e profissionais dos serviços de saúde.

A Epidemiologia brasileira analisa a produção científica, o atual quadro sanitário do Brasil e nos mostra como acrescentar melhoria das condições de vida das pessoas.

As conferências, mesas-redondas e demais sessões científicas serão organizadas no CentroSul Centro de Convenções. A abertura oficial será na noite do dia 8 de outubro.
Conheça alguns dos temas em debate no congresso:
Zika: A resposta brasileira à emergência da epidemia pelo vírus Zika; Perspectivas para o controle do Aedes aegypti no Brasil; Tecnologias promissoras para o controle do Aedes aegypti: wolbachia e mosquitos dispersores; Transmissão sexual do Zika vírus: o que já sabemos e por que isso importa
HIV/Aids: A epidemia de HIV/Aids no Brasil entre populações específicas: homens que fazem sexo com homens, travestis/mulheres transexuais e profissionais do sexo; A epidemia do HVI/AIDS no Brasil e as novas estratégias para o seu enfrentamento
Austeridade: Teto de gastos e seus impactos na saúde no Brasil: uma agenda alternativa a austeridade fiscal; Impactos da EC 95 na saúde e alternativas tributárias de financiamento; Crise econômica e austeridade fiscal: desafios para o SUS; Efeitos das políticas de austeridade sobre a saúde das populações
Aborto: Avanços e retrocessos sobre a prática e a regulamentação do aborto no Brasil; Aborto e saúde: desafios atuais para a ação política; Serviços e atendimento do aborto legal no Brasil
Indígenas: Delineamento de estudos epidemiológicos em saúde dos povos indígenas; Os desafios dos estudos epidemiológicos longitudinais em populações indígenas: a experiência com os Xavante do Brasil Central
Feminicídio: Violência contra a mulher: panorama global e ações de enfrentamento
Saúde dos refugiados: perspectivas multidisciplinares; Tendências gerais na investigação sobre saúde dos refugiados; Saúde mental dos refugiados: itinerários terapêuticos e diversidade cultural; Direitos humanos e políticas de saúde para imigrantes e refugiados
A epidemia de cesáreas no Brasil: onde vamos parar? Cesarianas e complicações maternas e neonatais: intervenções em curso para enfrentar o problema no país
Racismo e saúde pública no Brasil: contribuições da epidemiologia; evidências nacionais e novas perguntas de pesquisa; Contribuição da Epidemiologia para a avaliação e o monitoramento da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra
Obesidade: Diagnóstico e estratégias para prevenção da obesidade em escolares; Avaliação do consumo alimentar em crianças escolares; Modelos de prevenção da obesidade em crianças: Estudo PAPPAS.
Programação do congresso: clique aqui.

A Comunicação da Abrasco disponibilizará uma sala de Imprensa – com acesso gratuito à internet, assim como imagens oficiais de todas as atividades e a cobertura completa do encontro. Para credenciamento de imprensa, escreva para o e-mail