Comissão Permanente de Sustentabilidade apresenta Plano de Logística Sustentável

17/08/2017 09:04

A Comissão Permanente de Sustentabilidade (CPS) entregou nesta terça-feira, 15, o Plano de Logística sustentável – PLS 2017 UFSC ao reitor Luiz Carlos Cancellier e solicitou o apoio ao Gabinete da Reitoria para que esse trabalho seja incentivado e promovido na UFSC.

De acordo com a CPS, o objetivo dos Planos de Logística Sustentável (PLS) é orientar as ações relacionadas à sustentabilidade em todos os setores, abrangendo questões ligadas à gestão, ensino, pesquisa e extensão. O relatório ainda destaca que o PLS é uma ferramenta de planejamento que permite à universidade definir ações, metas, prazos, indicadores e responsabilidades ligadas à temática da sustentabilidade. A realização dos PLS é obrigatória para Instituições Públicas Federais de acordo com o decreto nº 7.746/2012.

O primeiro PLS da UFSC foi elaborado em 2013 e a universidade foi a primeira do país a concluir esse plano. A partir de 2015, por meio da Comissão Permanente de Sustentabilidade da UFSC, foi iniciado o processo de monitoramento e revisão.  Essa construção participativa incluiu mais de trinta e sete reuniões, além da consulta pública, e resultou na atual versão do PLS UFSC 2017 com 57 metas e 435 ações. “Esse processo mostrou que muitas das ações propostas anteriormente não haviam sido atingidas, refletindo a necessidade de maior participação e divulgação do novo Plano”, explica o Coordenador da Comissão Permanente de Sustentabilidade,   professor Rogério Portanova.

Algumas das ações já realizadas  incluem a diminuição em 30% do consumo do papel utilizado para impressão nos departamentos da administração central, e a realização da destinação ambientalmente adequada de 100% dos resíduos de serviços de saúde que a UFSC fornece. Ainda existem metas de como aumentar a utilização do uso de bicicletas pela comunidade universitária,  além da elaboração de um plano cicloviário para o campus da UFSC na Trindade, que se encontra na fase de levantamento de dados sobre os deslocamentos dos usuários.

Marcus Vinícius/Estagiário de Jornalismo/GR