Campus de Curitibanos recebe primeira seção de segurança fora da sede de Florianópolis

13/07/2017 17:10

Leandro Oliveira: antecipação. Foto: Divulgação

A Secretaria de Segurança Institucional da UFSC implantou no campus de Curitibanos a primeira Seção de Segurança fora da sede de Florianópolis. “Nós não temos lá um profissional do quadro para estar presente, mas teremos servidores da área de administração capacitados para fazer os atendimentos, de um preenchimento de boletim de ocorrência a orientação onde o aluno possa se dirigir em determinada situação”, diz o Secretário de Segurança Institucional, Leandro Luiz de Oliveira, que esteve essa semana na região. O próximo passo agora é fazer com que os todos os demais campi (Araranguá, Joinville e Blumenau) tenham, até o final do ano, uma estrutura semelhante.

A nova Seção de Segurança prevê a implantação, capacitação e orientação dos agentes de segurança no Campus de Curitibanos, manutenção do sistema de videomonitoramento e dos sistemas de armazenamento, a aquisição de novos equipamentos de vigilância para ampliação de cobertura, iluminação e monitoramento e orientação da equipe de fiscalização do contrato de vigilância sobre os procedimentos.

A ideia da seção é de que a comunidade universitária local tenha um ponto de referência na área de segurança. No caso de Curitibanos, existem alguns problemas de iluminação e a necessidade de substituição de doze câmeras analógicas por câmeras IP para ganhar qualidade na imagem e na economia de manutenção.

As câmeras IP são câmeras de vídeo que podem ser acessadas e controladas via redes como a LAN, Intranet ou Internet. É possível ainda instalar esse tipo de equipamento com os convencionais fios (cabo de rede) para streaming de áudio e vídeo ou utilizar tecnologia Wireless com criptografia, explica Leandro Oliveira.

Leandro lembra que Curitibanos é um campus bem grande. “Já tem um segundo prédio sendo construído com salas de aula e laboratórios, o que aumenta as demandas por segurança. Então, a ideia é se antecipar, evitando danos às pessoas e ao patrimônio”, observa.