Núcleo de Estudos da Terceira Idade promove fórum e encontro nacional sobre Gerontologia

08/06/2017 17:49

O Núcleo de Estudos da Terceira Idade (Neti) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) completa 35 anos em 2017 e sedia o XV Fórum Nacional de Coordenadores de Projetos da Terceira Idade de Instituições de Ensino Superior e o XIV Encontro Nacional dos Estudantes da Terceira Idade de Instituições de Ensino Superior entre os dias 3 e 6 de outubro, no Centro de Eventos da UFSC. O prazo para submissão de trabalhos foi prorrogado até o dia 23 de junho. Normas e orientações podem ser acessada no site

O Evento reunirá docentes e discentes das Instituições de Ensino Superior (IES), doutores e especialistas na área da Gerontologia e profissionais da área do envelhecimento, de modo multiprofissional e interinstitucional, além de congregar alunos idosos de programas da terceira idade, com o propósito de discutir a sustentabilidade dos programas de educação permanente nas universidades e gerar subsídios contribuintes para a efetivação das ações de extensão com o compromisso e a inovação social pertinentes às IES. 

Histórico

No âmbito das universidades, as primeiras ações de extensão voltadas aos idosos datam da década de 1980, destacando-se a criação do Neti e desde então vem ocorrendo a multiplicação de programas em instituições de ensino superior voltados à educação permanente para o envelhecimento.

O I Fórum de Coordenadores e o I Encontro Nacional de Estudantes Universitários da Terceira Idade foi protagonizado pelo Neti em novembro de 1991 na cidade de Florianópolis, através das Professoras Neusa Mendes Guedes e Lucia Hisako Takase Gonçalves. O evento teve como tema central a “Revolução de Idéias na 3ª Idade”.O evento de vanguarda em Florianópolis reuniu mais de 20 universidades e 400 pessoas que foram desafiadas para revolucionar suas ideias sobre viver e envelhecer. Na época, parecia ser um movimento impensável, um tanto revolucionário, porém ainda sem uma consistência legal que respaldasse tal ação. No entanto, foi vivenciado paralelamente o movimento da política dos anos 90, então protagonizado pelos ícones da gerontologia nacional, como Neusa Mendes Guedes, Nara Costa Rodrigues, Maria Jose Barroso e Marcelo Salgado. Tal movimento dialogou com ministérios, tornou-se expressivo e culminou com a Política Nacional dos Direitos Humanos (em 1994), evoluindo com a criação do Conselho Nacional dos Direitos dos Idosos e a conquista do Estatuto do Idoso (CNDI).

Os Fóruns e Encontros Nacionais estimulam a ressignificação e a criação de tecnologias educacionais que contemplam a especificidade do ser idoso, buscando a excelência, o fortalecimento e a disseminação de propostas que, com certeza, contribuem para a valorização do potencial criativo do SER como pessoa, e para a construção social do envelhecimento humano desejado, respeitado, saudável e digno.

Mais informações nos sites do evento e no de hospedagem e transporte.