Projeto Imagine realiza mais uma missão na zona rural de Lages

17/05/2017 16:28

A equipe do Projeto Imagine iniciou sua mais nova missão no Rancho de Tábua, zona rural de Lages, na serra catarinense no dia 7 de maio. Durante os cinco dias seguintes, o grupo de nove acadêmicos e professores da Universidade Federal de Santa Catarina aplicou o módulo temático “DNA: Diversidade e Hereditariedade” para 21 alunos dos segundo e terceiro anos do Ensino Médio da Escola Itinerante local.

Equipe aplicou o módulo temático DNA: Diversidade e Hereditariedade. Foto: Imagine/Comunica!

O Projeto Imagine é uma iniciativa da UFSC que envolve sete centros de ensino, nove programas de pós-graduação e seis cursos de graduação. Desde 2013, o projeto se ocupa da realização de atividades científicas em áreas rurais ou indígenas no Brasil e no exterior. Coordenador do Núcleo “Imagine” de Popularização Científica e Integração Ensino-Pesquisa-Extensão, o professor André Ramos qualifica o projeto como “não-conteudista”. Dessa forma, a iniciativa tem como proposta a aproximação entre populações remotas de países da América Latina e África com o meio científico. Além disso, pretende a ampliação de horizontes e perspectivas dos jovens e adultos envolvidos, através da desmistificação da imagem da ciência e do cientista, ao longo da semana de convivência com a equipe de universitários.

A missão em Lages é a sexta realizada pelo projeto que, pela primeira vez, contou com alunos de diferentes localidades rurais. Em vista da reestruturação de núcleos da Escola Itinerante, parceira neste projeto, alunos das zonas de Morrinhos, Três Árvores, Lambedor e Santa Terezinha do Salto viajaram para o Rancho de Tábua onde ficaram hospedados, junto à equipe de acadêmicos e professores da UFSC e professores da própria Escola Itinerante.

Além de práticas laboratoriais, atividades em grupo introduziram de forma didática e lúdica as temáticas científicas. Rodas de conversa, avaliações individuais e grupais e Recursos Educacionais Abertos (REAs) Culturais foram organizados de maneira a garantir aos alunos o compartilhamento de opiniões e experiências pessoais.

A diretora e professora da Escola Itinerante, Jussara Terezinha Lazari, atestou a influência do projeto para a vida dos alunos, “o conhecimento trazido [pelo Projeto Imagine] vai além do que eles aprenderiam em uma sala de aula, ou até mesmo em um ambiente como o que eles estão inseridos”.

A etapa do projeto teve apoio da Pró-Reitoria de Extensão da UFSC e financiamento da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), através do edital “SBPC Vai à Escola”, aberto a todas as regiões do Brasil.

Mais informações na página do Projeto Imagine.