Novo ciclo do Café com Dança apresenta documentário ‘Limiares’

17/03/2017 11:40

downloadO Café com Dança retorna em 2017 com a apresentação do documentário “Limiares sobre Anderson”. A apresentação será no dia 21 de março, terça-feira, às 14h30, na Sala Pitangueira, hall do segundo piso do Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Dirigido por Sandra Meyer, o documentário traz depoimentos de artistas, professores e pesquisadores sobre a trajetória do bailarino Anderson João Gonçalves (1964-2010), retratando como a sua carreira contribui para o registro da memória da dança catarinense e nacional.

Além da exibição do documentário, o Café com Dança recebe a professora Sandra Meyer (Ceart/Udesc), responsável pela direção e roteiro do filme.

Sobre o filme

Limiares é um documentário com e sobre o bailarino Anderson João Gonçalves (Curitiba, 1964 – Florianópolis, 2010). Anderson criou coreografias, figurinos, cenografias e imagens fílmicas em diferentes contextos. Em Florianópolis, nos anos 1980 e 90, gerou ideias inovadoras e participou da fundação de coletivos de dança, além de dançar em companhias nacionais. Entre os anos 1994 e 2009, em cenas memoráveis, consolidou sua opção profissional, dedicando-se integralmente ao Grupo Cena 11 Cia de Dança.

O artista viveu intensamente as fronteiras entre arte e vida. Corporificou experiências múltiplas e limítrofes, constantemente atravessadas por sensações e desejos cada vez mais difíceis de se enquadrar em esquemas de representação. Na arte, encontrou suporte para ultrapassar seus limites. Na vida, quase. Limiares direciona as lentes para o ato de dançar, investe no ser artista, um corpo-artista, com suas indiossincrasias e intensidades.

O documentário inclui dois vídeos correlacionados: o primeiro, Limiares com Anderson, de 56 minutos; o segundo, Limiares sobre Anderson, de 82 minutos.

O segundo vídeo apresenta depoimentos de artistas, professores e pesquisadores. Adilso Machado, Alejandro Ahmed, Amarildo Cassiano, Jussara Belchior, Jussara Xavier, Karin Serafin, Marcela Reichelt, Marcos Klan, Mariana Romagnani, Mauren Esmanhoto e Vera Torres falam sobre os desafios da arte e do ser artista no convívio com Anderson, em cena e fora dela. A visibilidade de sua trajetória como artista contribui para o registro da memória da dança catarinense e nacional. As falas dos entrevistados sinalizam maneiras com que Anderson intensificava arte e vida e revelam o modo como foram afetados pela sua presença/ausência. Performer singular, ele sabia trabalhar com uma corporeidade própria, sem sucumbir a modelos idealizados de corpo e de movimento. Com inteligência e perspicássia, lidava em cena com maestria com o imprevisto e a mudança, fazendo de suas performances não raro um acontecimento.

Ficha técnica:

Limiares – com Anderson - duração 82 minutos

Direção – Sandra Meyer

Roteiro – Sandra Meyer, Pedro Alípio e Anderson do Carmo

Direção de fotografia – Pedro Alípio e Marco Martins

Edição – Jefferson Bittencourt

Finalização – Gustavo Dogo

Direção musical e composições – Diogo de Haro

Edição de som – Diogo de Haro

Produção executiva – Gláucia Grigolo

Arte Gráfica – Kamilla Nunes

Pesquisa – Sandra Meyer e Anderson do Carmo

Acervo de imagens – Anderson João Gonçalves, Cristiano Prim, Edu de Paula, Fernando Rosa, Grupo Cena 11 Cia de Dança, Jussara Xavier, Sandra Meyer, Marcela Reichelt, Pedro Alípio, Tiago Romagnani Silveira.

Câmera (entrevista 1) – Pedro Alípio

Câmera (entrevista 2) – Daniel Dombrosky e Marcelo Hammarstron
Entrevistas – Jussara Xavier e Pedro Alípio

Premiações:

- VIIo Prêmio Funcine de Produção Audio Visual “Armando Carreirão 2012”, numa realização do Fundo Municipal de Cinema e da Prefeitura de Florianópolis, com apoio cultural da Cinemateca Catarinense e da Fundação Cultural de Florianopolis Franklin Cascaes.

- Prêmio Catarinense de Cinema – Edição 2012, numa realização da Secretaria de Turismo, Culrura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura e Governo do Estado de Santa Catarina.

Sobre o artista

Anderson João Gonçalves (Curitiba, 1964 – Florianópolis, 2010) integrou como dançarino os grupos Ballet Desterro (SC), Voss Cia de Dança (SC), Jazz Brasil (SP), Vacilou Dançou (RJ), Raça Cia. de Dança (SP), Canvas Cia. de Dança (SP), Ballet Grupo 6 (SP) e Grupo Cena 11 Cia de Dança (SC).

Em Florianópolis, nos anos 1980 e 90, participou da fundação de coletivos tais como Voss Cia de Dança (SC) e Grupo Cena 11 Cia de Dança (SC), e criou cenografias, figurinos, coreografias e imagens fílmicas. Suas performances registram o surgimento do jazz e da dança moderna em Santa Catarina, bem como a consolidação da dança contemporânea.

Foi figurinista, coreógrafo e diretor do Grupo Cena 11 de 1986 a 1990, tendo dirigido e coreografado os espetáculos O importante é começar e Escândalo Urbano. A partir de 1993 dedica-se integralmente ao Cena 11 como intérprete e figurinista, sob direção de Alejandro Ahmed, permanecendo até 2009.

Em 2007, o espetáculo “Segredos Dançantes Contra Brutalidade Surda”, unia o coreógrafo Alejandro Ahmed e os bailarinos Anderson Gonçalves, Phelipe Janning e Volmir Cordeiro, além de Hedra Rockenbach na composição da trilha sonora. Ainda no mesmo ano participou do processo de pesquisa de imagem e elaboração de vídeos de “Occo”, espetáculo concebido e dançado por Marcela Reichelt, em Florianópolis. A parceria com a dançarina teve continuidade em 2009 com o espetáculo “Como Risco em Papel”.

Em 2008 recebeu o “Prêmio Cultura”, outorgado pela Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, e em 2012 a “Medalha Mérito Cultural Cruz e Sousa” in memoriam, por sua contribuição à cultura e arte do Estado de Santa Catarina.

Sobre a convidada: Sandra Meyer

Doutora em Artes, Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2006). Possui mestrado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998) e graduação em Educação Artística – Habilitação Artes Plásticas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1981). É professora Titular da Universidade do Estado de Santa Catarina desde 1989, atuando no Curso de Licenciatura em Teatro e no Programa de Pós-graduação em Teatro (mestrado e doutorado). Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Dança e Teatro, atuando principalmente nos seguintes temas: corpo, movimento, cognição, improvisação, ação física e composição.

Sobre o projeto:

O Projeto Café com Dançafoi imaginado como uma forma de oportunizar momentos de intercâmbio entre artistas, professores, pesquisadores, coreógrafos e estudantes da área artística e comunidade interessada na reflexão sobre dança na contemporaneidade. Tem por intuito a promoção de ações ligadas à dança na Universidade Federal de Santa Catarina, tais como a organização de palestras, mesas de discussão, projeções de vídeo-dança, vídeo-documentários, conferências dançadas, vídeo-palestras e atividades afins. Pretende-se, dessa maneira, promover debates qualificados sobre questões relevantes e atuais envolvendo a dança em suas perspectivas pedagógica, histórica, sociopolítica e artística; assim como contribuir para a formação de um público crítico e receptivo a questões relativas à dança e à arte contemporânea.

Ficha técnica:

Coordenação: Vera Lúcia Amaral Torres – CDS/UFSC – Débora Zamarioli – ART/CCE

Bolsistas: Maria Madalena Mendes Britro – Igor Valentim Bruno
Identidade Visual: Mônica de Souza

Apoio: Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte)/UFSC – Centro de Desportos (CDS)/UFSC

Serviço:

O que: Café com Dança – Ciclo 2 – Apresentação do documentário  Limiares sobre Anderson

Quando: 21/03/2017 – terça-feira – 14h30

Onde: Sala Pitangueira – Hall segundo piso – Centro de Cultura e Eventos da UFSC

Convidada: Sandra Meyer (Ceart/Udesc)

Quanto: Gratuito