Ônibus elétrico: UFSC adota tecnologia do futuro em sua rotina acadêmica

12/01/2017 11:32

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a Eletra – empresa brasileira especializada em tração elétrica –, a Marcopolo, a WEG e a Mercedes-Benz estão juntas no Projeto de Energia Fotovoltaica, que conta com o primeiro ônibus elétrico brasileiro a ter recargas em uma estação de energia solar. O veículo ficou pronto em 2016 e circula desde o início de dezembro entre o campus de Florianópolis (Trindade) e o Centro Integrado de Pesquisa em Energia Solar, no Sapiens Parque (Cachoeira do Bom Jesus), trajeto de 50 quilômetros, ida e volta.

onibus eletrico

Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

O veículo fará o percurso quatro vezes ao dia, em horários regulares programados conforme as aulas, para a comunidade universitária (alunos e servidores), sem cobrança de tarifa. Além de facilitar o transporte de estudantes e pesquisadores, o ônibus otimiza a utilização do tempo, pois oferece a possibilidade de ser ambiente de trabalho. “O conceito do projeto não é apenas resolver nossa questão, é mostrar a possibilidade de utilização de fonte não poluente de energia, para então ser produzido em escala”, explica Ricardo Rüther, professor do Departamento de Engenharia Civil da UFSC e coordenador do projeto.

A energia para abastecer o veículo é o excedente da quantidade produzida pela cobertura de células fotovoltaicas do próprio Centro Integrado de Pesquisa em Energia Solar. O consumo é de 2,4 kW/h por quilômetro, equivalente a 60 kW por percurso entre o campus e o Sapiens. Os recursos para o projeto são do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

O primeiro ônibus elétrico brasileiro movido 100% a bateria foi lançado em novembro de 2013. O veículo, denominado E-bus, foi desenvolvido em parceria entre a Eletra e as companhias japonesas Mitsubishi Heavy Industries e Mitsubishi Corporation. “O veículo produzido para a UFSC é similar ao já produzido pela Eletra e é mais uma prova de que a engenharia brasileira tem soluções sustentáveis para o transporte público”, afirma Iêda Maria Oliveira, gerente comercial da empresa de São Bernardo do Campo (SP).

O E-Bus passou por uma bateria de testes, e os resultados mostram que o veículo consegue aproveitar 30% da energia da frenagem, uma tecnologia desenvolvida pela Eletra. O sistema foi inspirado no conceito de “frenagem regenerativa”, ou como ficou conhecido na Fórmula 1: “KERS – Kinetic Energy Recovery System (Sistema de Recuperação de Energia Cinética). Simplificando: quando o freio é acionado, o motor elétrico vira um gerador e a energia que seria desperdiçada na frenagem é reaproveitada e armazenada no banco de baterias.

Entre as principais características, o E-Bus tem emissão zero de gases poluentes e a energia vem de um conjunto de 14 baterias, que precisa de apenas 3 horas para recarga total, garantindo autonomia operacional de 200 km. O veículo conta ainda com um sistema de recarga rápida, que pode ser feita em 5 minutos, oferecendo mais 11 km de autonomia. O ônibus elétrico a baterias, produzido para a UFSC, tem 12 metros e contará com ar-condicionado.

UFSC

O Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar foi projetado para agregar valor ao conceito de atuação em pesquisa científica tecnológica e capacitação de RH na área de energia solar fotovoltaica, redes inteligentes (smart grids) e veículos elétricos. É também o primeiro centro de pesquisa de seu tipo no país alimentado apenas por energia solar fotovoltaica. Desde a inauguração, em 2015, abriga equipe de 25 pessoas, entre estudantes e pesquisadores, coordenados por Rüther.

Mais informações: http://fotovoltaica.ufsc.br

Equipe Agecom/UFSC