Avaliação institucional de professores e disciplinas pelos alunos de graduação

10/12/2016 16:00

cpa_01-01Todo estudante de graduação da UFSC (presencial e EaD) foi convidado, a partir do dia 28 de novembro, a responder ao questionário de avaliação institucional e de curso – este abrange as disciplinas que realizou no segundo semestre de 2016 e os professores que as ministraram.

Os alunos não serão identificados, pois uma das principais regras da consulta é o sigilo. O anonimato evita qualquer tipo de constrangimento e o estudante tem liberdade para indicar os pontos que julgar necessários. Um maior número de participantes traçará mais fielmente a situação do curso e os problemas a serem resolvidos.

Os questionários devem ser respondidos pelo sistema Collecta. O acesso é pelo IdUFSC, na página de Autenticação. O convite aparecerá nesse endereço até março de 2017. As questões foram revisadas e, na próxima consulta, se apresentarão de maneira mais condensada e amigável, com espaços para manifestação

Na parte que avalia disciplina e docente, o aluno irá responder a 70 questões – considerando que participou de cinco disciplinas no semestre – e às relacionadas à instituição, sete, totalizando 77. Os estudantes devem atribuir nota de 1 a 5 para cada questão. Pode parecer um número elevado à primeira vista, porém o tempo demandado para toda a avaliação é de aproximadamente 10 minutos. E se preferir, existe a possibilidade de fazê-la de forma parcial.

TAEs, professores e gestores são os próximos a participar

Em 20 de dezembro de 2016, a consulta será aberta aos servidores técnico-administrativos em Educação (TAEs), professores e gestores, os quais também precisam se conscientizar sobre a importância da participação, sendo os TAEs o segmento que tem apresentado menor retorno.

Ambas as consultas não têm data prevista de encerramento, estimada para final de fevereiro e início de março.

Comissão Própria de Avaliação da UFSC

Os trabalhos que envolvem os processos internos de avaliação na UFSC são desenvolvidos pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), órgão colegiado permanente instituído por lei, composto por dez integrantes da comunidade universitária e dois da externa, sendo presidida atualmente por Sérgio Luiz Ferreira. Na busca por melhor qualidade no ensino, as CPAs foram criadas pelo Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Sinaes) em 2004.

Oportunidade de ser ouvido

“O estudante não se dá conta da força e da importância que tem no processo de avaliação da instituição.” “É uma questão de cultura”, ressalta Sérgio. Antes de ingressar em uma universidade, o aluno tem “a ideia de que somente ele é avaliado”; e “não se sente, muitas vezes, ator desse processo”.

A avaliação é o único instrumento legal e institucional que dá voz ao estudante que busca melhorias no curso. Por desconhecimento, reclamações do tipo são registradas na Ouvidoria da UFSC, que não é o canal correto, pois não terá uma atuação tão efetiva na resolução do problema quanto a da avaliação, respaldada pela comissão do MEC.

A primeira avaliação de curso pela CPA foi realizada no primeiro semestre de 2015. As solicitações às chefias estão sendo feitas, e, com mais esta quarta avaliação, a Comissão vem construindo um histórico que, gradualmente, fortalece o instrumento. “Nós temos cursos de excelência, muito bem-avaliados pelos próprios estudantes. Atualmente, os problemas levantados são ainda pontuais, o que torna mais fácil identificá-los e resolvê-los”, acrescenta Sérgio. Mas cabe ao aluno fazer a sua parte, sendo peça-chave nesse processo de construção do ensino de qualidade.

Alunos de graduação irão avaliar:

Curso: disciplinas cursadas no semestre (quatro questões cada) e docentes que as ministraram (dez questões cada)

Instituição: cerca de sete questões sobre os seguintes eixos:

– “Planejamento e Avaliação Institucional” (eixo 1);
– “Desenvolvimento Institucional” (eixo 2); e
– “Políticas de Gestão” (eixo 4).

Os eixos avaliados pela instituição resultarão em um relatório, com base nos dados coletados, a ser encaminhado ao MEC, obrigatoriamente, em março do ano seguinte.

Os questionários de avaliação de curso foram elaborados em conjunto com a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd).

Como ocorre o processo:

Com o encerramento dos períodos de consulta, os resultados com as notas médias de cada disciplina e de cada docente serão divulgados por meio de relatórios gerais na página da CPA. Os coordenadores de curso e chefes de departamento serão informados por e-mail e poderão acessar também as informações específicas de seu curso ou departamento no sistema Collecta.

As médias entre 3 e 4 são consideradas situações de alerta, e as que estão abaixo de 3 são relativas aos pontos fracos. As médias entre 4 e 5 são os pontos fortes observados. Os gestores, ao tomarem conhecimento dos resultados, devem discuti-los juntamente com estudantes e professores a fim de que sejam realizadas ações de melhoria dos itens mal avaliados.

Os resultados gerais estão disponíveis no site da CPA ou podem ainda ser solicitados às coordenações de curso. No caso de resultados específicos sobre disciplinas ou docentes, com notas abaixo de 4, o acesso se dá somente com pedido aos coordenadores. A CPA reforça que os centros acadêmicos precisam atentar mais para essa questão e intermediar esse processo.

O sistema de coleta e disponibilização de dados está sendo discutido na Superintendência de Governança Eletrônica e Tecnologia da Informação e Comunicação (SeTIC) e deve passar por reformulações a partir de 2017.

Acesse aqui o último relatório geral de avaliação de curso.

Mais informações: cpa.ufsc.br

Rosiani Bion de Almeida/Agecom/UFSC