Seis pesquisadores da UFSC são destaque no Prêmio Capes de Tese 2016

14/10/2016 15:22

PremioCapesDeTesesA Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou no dia 10 de outubro, o resultado do Prêmio Capes de Tese 2016. Três pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) foram premiados pelas melhores teses de doutorado defendidas em 2015 e três foram agraciados com menções honrosas. O resultado foi publicado no Diário Oficial da União (DOU). O prêmio constitui-se de certificado, medalha e bolsa de pós-doutorado.

A cerimônia de entrega dos prêmios ocorrerá na sede da Capes, em Brasília, no dia 14 de dezembro. O resultado do Grande Prêmio Capes de Tese – Edição 2016 será divulgado na cerimônia de entrega dos prêmios. Em 2015, um dos vencedores do Grande Prêmio é pesquisador da UFSC.

Na área “Engenharias III”, o prêmio foi para Jaime Andrés Lozano Cadena, orientado por Jader Riso Barbosa Junior e coorientado por Alvaro Toubes Prata, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, com a tese “Desenvolvimento de um Sistema de Refrigeração Magnética do Tipo Rotativo”.

Na área “Filosofia/Teologia”, o prêmio foi para Amaro de Oliveira Fleck, orientado por Alessandro Pinzani, do Programa de Pós-Graduação em Filosofia, com a tese “Theodor W. Adorno: Um Crítico na Era Dourada do Capitalismo”.

Na área “Serviço Social”, o prêmio foi para Jaime Hillesheim, orientado por Beatriz Augusto de Paiva, do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, com a tese “Conciliação Trabalhista: Ofensiva sobre os Direitos dos Trabalhadores na Periferia do Capitalismo”.

Receberam Menções Honrosas o pesquisador Samuel Steiner dos Santos, na área “Geografia”, pela tese “Entre Transformações e Permanências: os Institutos de Planejamento Urbano de Florianópolis e Joinville”, orientado por Elson Manoel Pereira, no Programa de Pós-Graduação em Geografia; a pesquisadora Eliane Pereira Cipolatti, da área de “Ciência de Alimentos”, orientada por Jorge Luiz Ninow e Débora de Oliveira pela tese “Imobilização de Lipases em Suportes Poliméricos”, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos; e o pesquisador Ari Ghiggi Junior, da área “Antropologia/ Arqueologia”, orientado por Esther Jean Langdon, pela tese “Uma Abordagem Relacional da Atenção à Saúde a Partir da Terra Indígena Xapecó”, pro Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.

Criado em 2005, o Prêmio Capes de Tese é constituído pelo Prêmio Capes de Tese e o Grande Prêmio Capes de Tese e é outorgado anualmente em reconhecimento às melhores teses de doutorado aprovadas nos cursos de pós-graduação adimplentes e reconhecidos no Sistema Nacional de Pós-Graduação em cada uma das 48 áreas do conhecimento.

Prêmio Capes de Tese

O Prêmio consiste em diploma, medalha e bolsa de pós-doutorado nacional de até 12 meses para o autor da tese; auxílio para participação em congresso nacional, para o orientador, no valor de R$ 3 mil; distinção a ser outorgada ao orientador, coorientador e ao programa em que foi defendida a tese; além de passagem aérea e diária para o autor e um dos orientadores da tese premiada para que compareçam à cerimônia de premiação.

Pela Fundação Carlos Chagas serão concedidos prêmios adicionais, cobrindo as áreas de Educação e de Ensino, sendo um prêmio para o(a) autor(a) da tese vencedora no valor de R$ 15 mil em cada uma das duas áreas e quatro prêmios na categoria Menção Honrosa no valor de R$ 5 mil cada, sendo duas premiações de Menção Honrosa em cada uma das duas áreas.

Grande Prêmio

Em parceria com a Fundação Conrado Wessel, o Grande Prêmio é outorgado para a melhor tese selecionada entre as vencedoras do Prêmio Capes de Tese, agrupadas em três grupos de grandes áreas. Em cada ano, um cientista ilustre, brasileiro ou que se tenha radicado no Brasil, cuja pesquisa se tenha enquadrado no conjunto em que a premiação é concedida, é homenageado em cada uma das grandes áreas.

Em 2016, serão homenageados Nise da Silveira, na grande área Ciências Biológicas, Ciências da Saúde e Ciências Agrárias; Ricardo de Carvalho Ferreira, nas Engenharias, Ciências Exatas e da Terra e Multidisciplinar (Materiais e Biotecnologia); e Octávio Ianni, nas Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes e Ciências Sociais Aplicadas e Multidisciplinar (Ensino). Concorrem automaticamente ao Grande Prêmio as teses selecionadas para a atribuição do Prêmio relativo à sua área.

O Grande Prêmio consiste em certificado de premiação, troféu e bolsa de pós-doutorado internacional de até 12 meses para o autor da tese; auxílio para uma participação em congresso internacional, para o orientador, no valor de R$ 9 mil; certificado de premiação ao orientador, coorientador e ao programa em que foi defendida a tese; e passagem aérea e diária para o autor e um dos orientadores da tese premiada para que compareçam à cerimônia de premiação. Pela Fundação Conrado Wessel, são oferecidos três prêmios no valor de U$ 15 mil cada um para cada premiado nas três grandes áreas.

Fonte: Capes