Estudo feito na UFSC pode auxiliar no desenvolvimento de informações nutricionais em restaurantes

11/03/2016 16:41

Pesquisa realizada no Programa de Pós-Graduação em Nutrição (PPGN) e do Núcleo de Pesquisa de Nutrição em Produção de Refeições (Nuppre), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), teve como objetivo verificar a percepção de adultos sobre calorias e avaliar a influência da disponibilização de informações nutricionais em restaurantes nas escolhas alimentares saudáveis.

A pesquisa fez parte da tese de doutorado da nutricionista Ana Carolina Fernandes, sob a orientação da professora Rossana Pacheco da Costa Proença. O estudo foi apoiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), por meio da concessão de bolsas de doutorado e de estágio de doutorado sanduíche no exterior (Tufts University – EUA), bem como pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), por meio de financiamento da pesquisa.

Na primeira etapa, foram realizadas entrevistas em grupo com estudantes universitários da Grande Florianópolis. Temas comuns discutidos indicaram a compreensão do conceito de calorias como unidade de energia e sua baixa associação com alimentação saudável, uma vez que percebem esse conceito de forma mais ampla, relacionado à qualidade dos ingredientes e nutrientes, como tipos de gordura, alimentos integrais e com baixo teor de sódio. Em todos os grupos foram citados exemplos de alimentos calóricos e saudáveis, como abacate, castanhas e açaí.

Assim, os universitários preferiram outras informações em substituição ou em complemento às calorias para serem disponibilizadas em restaurantes e que, independente da informação, ela é mais útil em restaurantes que frequentam no dia-a-dia do que em estabelecimentos do tipo fast food.

Na segunda fase, foi realizada uma revisão sistemática, método que reúne resultados de diversas pesquisas sobre um tema, analisados com rigor, com o objetivo de gerar recomendações. Como resultados da revisão realizada, as informações que tiveram maior influência nas escolhas alimentares em restaurantes foram as qualitativas, como símbolos indicando preparações culinárias mais saudáveis. As informações nutricionais foram mais efetivas em restaurantes institucionais, como em universidades, do que em estabelecimentos comerciais, principalmente fast food.

Sugere-se o uso de informações qualitativas em restaurantes, mas os critérios para classificar as preparações culinárias como saudáveis não deve incluir somente calorias e nutrientes. Porém, recomenda-se priorizar a disponibilização da lista de ingredientes, garantindo o direito do consumidor de saber o que está consumindo.

Além disso, destaca-se a importância de melhorar a qualidade das preparações culinárias oferecidas nos restaurantes, pois é a principal ação para levar a escolhas mais saudáveis. De nada adianta a informação se o consumidor não tem opção.

Os resultados da pesquisa podem auxiliar no desenvolvimento de informações nutricionais em restaurantes. Podem, ainda, servir de base para a elaboração de possíveis políticas públicas ou legislação que busque regulamentar a disponibilização dessas informações.

Mais informações: