Iniciativa leva Astronomia e Física a escolas de Florianópolis

20/11/2015 12:04
A esfera amilar é a que mais chama a atenção dos alunos. Foto: Jair Quint/Agecom/DGC/UFSC

A esfera amilar é a que mais chama a atenção dos alunos. Foto: Jair Quint/Agecom/DGC/UFSC

“Por que a Lua não cai e os planetas não batem um contra o outro?”. Essa é a pergunta que Vitória Chaves, mediadora do projeto “Astronomia e Física vão à escola e à comunidade”, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), faz aos estudantes para instigá-los a pensar sobre as forças físicas que regem o Sistema Solar. A iniciativa surgiu para popularizar as disciplinas entre alunos com idade de 4 a 14 anos e despertar neles o interesse pelas matérias. As atividades ocorrem de maneira interativa, por meio de réplicas de instrumentos de mais de 2.000 anos, como o relógio de sol e o astrolábio, e sem o uso de cálculos.

O estudante Igor, de 10 anos, assistiu a uma das exposições atentamente e brincou com todos os objetos. Para ele, o preferido foi a boladeira – instrumento que simula a força da gravidade. “Agora eu entendi porque a Lua não cai”, disse, enquanto girava a bola que representa o astro. A mediadora explicou o funcionamento de todas as atividades, mas, assim como Igor, o que encantava os participantes era aprender na prática.

Vitória conta que, dos objetos expostos, a réplica da esfera amilar é a que mais chama a atenção das crianças e adolescentes. Criada há 2.300 anos, a ferramenta consegue marcar o horário em que o Sol irá nascer e se pôr em qualquer lugar do mundo, além de ser possível ver o dia dos solstícios e equinócios nos dois hemisférios. A aluna Karolaine, de 15 anos, garantiu a esfera como sua preferida. Ela ficou surpresa com a explicação: “Então nos polos eles têm seis meses de sol e seis meses no escuro?”, pergunta.

Enquanto apresenta os instrumentos de Astronomia aos alunos, a mediadora não esconde a empolgação, principalmente de poder levar conhecimento às comunidades e escolas públicas do município. Para ela, essa é a parte mais importante do projeto. “A gente nunca sabe o que essa experiência pode trazer. Eles se interessam muito pela Astronomia. Então, quem sabe isso defina a carreira deles no futuro ou desperte novos sonhos?”, comentou sorrindo.

Alunos interagem com a balança de Arquimedes. Foto: divulgação Escola Básica Professora Herondina Medeiros Zeferino.

Alunos interagem com a balança de Arquimedes. Foto: divulgação Escola Básica Professora Herondina Medeiros Zeferino.

A professora de História, Zambia Osório, participou das atividades com os seus alunos da escola José Boateux, do bairro Estreito, e falou da importância do projeto. “Eu acho importante porque materializa o que falamos em aula, os estudantes podem visualizar tudo o que explicamos. Além disso, aqui eles não são passivos, precisam descobrir as respostas pegando nos instrumentos e analisando”, explicou.

O “Astronomia e Física vão à escola e à comunidade” existe desde 2012 e é um projeto de extensão do Departamento de Geociências, do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da UFSC, com coordenação do professor da disciplina de Astronomia, Everton da Silva. Neste ano, os integrantes visitaram cinco escolas de Florianópolis e pretendem ir a mais duas até o fim do ano – a previsão é de que as atividades continuem em 2016, com mais instituições beneficiadas. Em 2015, o grupo participou da Bienal Brasileira de Design, em Florianópolis, e também realizou um sorteio para distribuir kits entre os colégios, contendo os instrumentos fabricados pela Oficina do Aprendiz, parceira do projeto.

Além de ajudar os estudantes, professores que participaram do programa elaboraram um livro didático que, em breve, será distribuído entre educadores do município, para que saibam como utilizar os instrumentos astronômicos e físicos nas atividades em aula.

Para receber o “Astronomia e Física” em sua escola, é preciso enviar um e-mail para , contendo o nome do colégio, do professor responsável e as datas possíveis da visita. No momento, ainda não está aberto o agendamento para o próximo ano. O projeto tem apoio da UFSC, CNPq, Oficina do Aprendiz e Prefeitura de Florianópolis, além de parceria com a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

 

Mais informações:

Facebook Astronomia e Física vão à Escola e à Comunidade

Ana Carolina Prieto/Estagiária de Jornalismo/Propesq/DGC/UFSC