SIC 2014: Engenharia de Alimentos estuda fungo que cresce em suco de maçã

23/10/2014 13:20

Francielli Martinhago, estudante da sétima fase do curso de Engenharia de Alimentos, apresentou nesta quinta-feira, 23 de outubro, na sala Aroeira, seu trabalho no 24º Seminário de Iniciação Científica (SIC) da UFSC. A graduanda faz parte de um projeto de pesquisa que há cinco anos estuda micro-organismos que crescem no suco de maçã. O papel dela foi analisar o crescimento do fungo na substância de acordo com a temperatura, os fatores ambientais e a concentração do suco.

Santa Catarina é o maior produtor de maçã no Brasil. Para a produção do suco, o extrato da fruta passa por um processo de pasteurização, que consiste em aquecer a substância a 115º C. Em sua pesquisa, a estudante alerta que, mesmo com o processo, os esporos do fungo Neosartorya fischeri podem sobreviver e causar problemas no estômago dos consumidores.

Descobrir uma equação que demonstre o crescimento do fungo, a fim de saber um prazo de validade para o suco, foi o objetivo do estudo. Francielli analisou as condições em que ele pode se desenvolver, concluindo que, se a temperatura fosse aumentada, os esporos não sobreviveriam, mas isso comprometeria a qualidade do produto. A pesquisadora também observou que a concentração não promove grandes alterações na substância, mas que os fungos não sobrevivem em concentrações muito altas, devido a falta de água e da acidez do produto.

As análises com o suco de maçã já duram cinco anos. O interesse surgiu por meio da tese de doutorado da pesquisadora Andréia Tremarin, que aborda o assunto. O projeto foi levado adiante pela orientadora Glaucia Aragão, que hoje é responsável pelo andamento das pesquisas.

Trabalhando como voluntária no seu primeiro semestre na iniciação científica, Francielli diz que foi levada para a área logo na segunda fase do curso, por influência de uma colega. Hoje ela pensa em seguir carreira acadêmica na área que já atua: Microbiologia Preditiva, que estuda as doenças causadas por alimentos. Essa é a primeira vez que a jovem pesquisadora apresenta seu trabalho em seminário, e vê que seu esforço é compensado pelo interesse da comunidade acadêmica.

Gabriel Volinger/Estagiário de Jornalismo da Agecom/DGC/UFSC

Leia também:

http://noticias.ufsc.br/2014/10/sic-2014-primeira-apresentacao-oral-fala-do-potencial-das-microalgas-para-producao-biodiesel/